Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Para acelerar aprovação, São Paulo envia dados sobre a CoronaVac

Informações foram repassadas à Anvisa, órgão que aprova ou não medicamentos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Para agilizar um possível registro da CoronaVac no Brasil, o governo de São Paulo enviou hoje(2) à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) dados preliminares sobre a vacina que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a biofarmacêutica chinesa Sinovac

“O objetivo é tornar o mais rápido possível, dentro das normas científicas e do protocolo da Anvisa, o processo de registro da CoronaVac, uma das vacinas mais promissoras na sua última etapa de testagem em todo o mundo”, disse o governador de São Paulo, João Doria.

A CoronaVac está atualmente na Fase 3 de testes em humanos, que deve comprovar se a vacina é mesmo eficaz contra o novo coronavírus. Os testes dessa etapa começaram a ser feitos no Brasil em julho deste ano, com 13 mil voluntários. Testes anteriores, das Fases 1 e 2, feitos na China, comprovaram que a vacina é segura, ou seja, que não provoca efeitos colaterais ou adversos graves.

A documentação que começou a ser enviada pelo governo paulista é uma exigência da Anvisa para o registro da vacina. O registro, no entanto, só vai ocorrer se os testes da Fase 3 da vacina comprovarem que se trata de uma vacina eficaz.

Segundo o diretor do Instituto Butatan, Dimas Covas, foram enviados à Anvisa relatórios sobre o desenvolvimento da vacina, além de relatórios sobre eficácia e segurança obtidos até este momento em testes não clínicos, ou seja, feitos em animais, antes da testagem em humanos.

“A Anvisa precisa receber todos os documentos: dados de desenvolvimento da vacina, estudos pré-clínicos e estudos clínicos de Fases 1, 2 e 3 e certificação dos produtores, das fábricas que desenvolvem a vacina”, informou Covas. Ele explicou que a agência precisa receber os documentos de forma completa para permitir o registro, mas que agora ela abriu a possibilidade de recebê-los de forma contínua. “Não precisamos esperar o término de todos esses documentos e análises para enviar e solicitar o registro da vacina. Essa análise contínua permite que a Anvisa analise tudo com antecedência, por isso, o prazo de registro deve ser encurtado”, acrescentou o diretor do Butantan.

Se os testes de Fase 3 comprovarem que a vacina é eficaz, o governo paulista espera que o registro na Anvisa ocorra de forma rápida para que a vacinação seja iniciada no país em dezembro deste ano.

Logística preocupa

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (2), Dimas Covas disse estar preocupado com problemas de logística no país para o transporte das vacinas que vierem a ser aprovadas futuramente. De acordo com Covas, este é um problema sério, que pode dificultar o transporte da vacina para regiões longínquas do país, e que não vem sendo discutido no cenário atual.

Ele acrescentou que, para atender a todo o Brasil, será preciso prever como a vacina vai chegar na ponta. “A vacina precisa ser transportada de forma adequada. A temperatura de transporte é importantíssima”, afirmou. A CoronaVac é armazenada e transportada em uma temperatura de geladeira, entre 2ºC e 8ºC, mas existem vacinas que precisam ser transportadas em temperatura de até -80º C.

“O Programa Nacional de Vacinação, o maior programa de vacinação pública do mundo, transporta suas vacinas em caixas térmicas e temperatura de geladeira, entre 2º C e 8º C. A da CoronaVac atende a esse requisito, mas existem outras vacinas que precisam ser testadas em temperaturas abaixo de zero. Tem vacina que precisa ser transportada a -80º C. Nosso Sistema Único de Saúde [SUS], nossa rede logística, não está preparada para transportar vacinas [em temperaturas] inferiores a -20º C”, ressaltou Covas.

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Últimas - notícias

Orelhas & Tiaras

Play
Play
Play
previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

Podcast

SP AGORA - O melhor conteúdo de São Paulo
SP AGORA - O melhor conteúdo de São Paulo
As últimas notícias de São Paulo e do Brasil.
As manchetes dos principais jornais do país
by SPAGORA

Você vai ouvir na voz do repórter Paulo Édson Fiore as manchetes dos principais jornais brasileiros.

As manchetes dos principais jornais do país
Comandante da PM afasta policial após ele apreender carro de vereadora
As manchetes dos principais jornais do país

Outras - notícias