Pfizer e Biontech pedem autorização para uso de vacina à União Europeia

Aprovação poderá ser decidida ainda no fim de dezembro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Divulgação)

As empresas Pfizer e Biontech anunciaram nesta terça-feira (01/12) que solicitaram autorização de uso condicional de sua vacina para o novo coronavírus às autoridades da União Europeia (UE).

O pedido foi entregue à Agência Europeia de Medicamentos (EMA) nesta segunda-feira, comunicou a alemã Biontech, mesmo dia em que a empresa Moderna, uma concorrente dos Estados Unidos, também solicitou uma autorização de uso condicional à EMA.

A EMA comunicou, logo em seguida, que o resultado da avaliação da vacina da PfizerBiontech deverá estar disponível até 29 de dezembro, e o da vacina da Moderna, até 12 de janeiro. A Comissão Europeia, que em regra segue as recomendações da agência, declarou que poderá autorizar o uso poucos dias depois de uma aprovação.

Pfizer e Biontech manifestaram confiança de que a vacina possa vir a ser utilizada na Europa ainda em 2020. Elas comunicaram uma eficácia de 95% para sua vacina, quando aplicada em duas doses.

Há uma semana, a Pfizer e a Biontech apresentaram uma autorização de uso de urgência à Food and Drug Administration (FDA), a autoridade sanitária dos Estados Unidos, o que a Moderna também fez, nesta segunda-feira. A FDA vai se reunir em 10 de dezembro para analisar o pedido da Pfizer-Biontech e no dia 17 para debater o da Moderna.

Próximos passos

A EMA criou um procedimento especial para acelerar a autorização de vacinas para a covid-19, pelo qual os fabricantes podem adiantar informações antes mesmo de fazer a solicitação formal. Caso os dados informados o permitam, pode ser dada uma autorização condicional. A Pfizer e a Biontech participavam desse procedimento desde outubro, mas ainda não haviam encaminhado a autorização condicional.

Se for autorizado, o uso da vacina da Pfizer-Biontech enfrentará uma dificuldade adicional, pois é necessário conservá-la a 70 graus Celsius negativos. Segundo a Biontech, a vacina será entregue em caixas especiais e poderá ser mantida na temperatura necessária com o uso de gelo seco, por até 30 dias, ou por cinco dias numa geladeira. Um freezer só será necessário para períodos mais longos.

Em declarações à agência de notícias Efe, um funcionário da EMA afirmou que a agência iniciou já nesta terça-feira a avaliação dos pedidos de uso condicional feitos pela Moderna e pela Pfizer e Biontech.

As vacinas da Moderna e da Pfizer-Biontech utilizam a tecnologia inovadora conhecida como RNA mensageiro (mRNA), que não usa o próprio vírus para a produção. Uma vacina com essa tecnologia nunca foi aprovada para uso.

AS/dpa/afp/efe

Por Deutsche Welle

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas