São Paulo abrirá 280 novos leitos em unidades de saúde de 11 cidades

Também serão ampliados os leitos de unidades de terapia intensiva
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Gov. do Estado de SP)

O governo de São Paulo vai abrir 280 novos leitos para tratamento de pacientes com a covid-19. Esses leitos serão instalados em 11 unidades de saúde, espalhadas por diversas regiões do estado. Chamado de novos hospitais de campanha, a estrutura, dessa vez, será montada em hospitais e unidades de saúde já existentes, que serão ampliadas para receber os novos leitos.

Dessa vez, não serão criadas apenas estruturas provisórias para atendimento de baixa ou média complexidade, como eram os hospitais de campanha no ano passado. A ideia agora é também ampliar os leitos de unidades de terapia intensiva (UTI). Por isso, dos 280 novos leitos, 140 serão destinados para UTIs. O restante, para enfermarias.

Os novos leitos, segundo o governo, serão instalados até o dia 31 de março, nos Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs) das cidades de Andradina, Botucatu, Campinas, Itapetininga, Ourinhos, Santo André, Santos e Tupã. Em Fernandópolis, será montado junto à Unidade de Reabilitação Lucy Montoro. Já na capital paulista, será vinculado ao Hospital São José, na zona norte.

Esses novos hospitais de campanha se juntam aos quatro que o governo estadual já administra nas cidades de Franca, Bauru e Bebedouro, além do hospital de campanha de Heliópolis, a maior comunidade da capital paulista.

Recordes

São Paulo vem batendo, dia a dia, recordes no número de pessoas internadas com a covid-19. Hoje (8), o estado computava 19.049 pessoas internadas, maior número desde o início da pandemia, em fevereiro do ano passado. Desse total, 8.427 pessoas estavam internadas em UTIs, em estado grave. O estado chegou hoje a uma ocupação de 80% dos leitos de UTI.

O estado registrou, na semana passada, aumento de 19% nas novas internações em comparação à semana anterior, com uma média móvel de 2.167 novas internações por dia, maior número já alcançado desde o início da pandemia. Até então, a média diária mais alta registrada havia sido de 1.962 novas internações por dia, o que ocorreu em julho do ano passado, demonstrando que a pandemia agora está em um momento ainda mais grave.

Quanto ao número de casos, o aumento foi de 7% na semana passada em relação à semana anterior, com uma média de 10.060 novos casos por dia. As mortes também cresceram na semana passada. O aumento foi de 17,8%, com média móvel diária de 284 mortes.

Por Elaine Patrícia Cruz, da Agência Brasil

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas