Trump diz que vacinação começará em menos de 24 horas

EUA aprovam uso da vacina de BioNTech e Pfizer contra covid-19
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Divulgação)

A Food and Drug Administration (FDA), a autoridade sanitária dos Estados Unidos, aprovou nesta sexta-feira (12/12) o uso emergencial da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela americana Pfizer em parceria com a empresa alemã de biotecnologia BioNTech .

A decisão segue a recomendação de um órgão consultivo, que recomendou o inoculante para uso emergencial em maiores de 16 anos.

O anúncio foi feito pela diretora científica da agência, depois de o processo de aprovação ter sido notícia devido às pressões políticas da Casa Branca, que ameaçou demitir o responsável da FDA, caso o organismo não aprovasse a utilização da vacina até ao final de sexta-feira.

Segundo o jornal americano The Washington Post, o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, ordenou à FDA que apressasse o processo de aprovação da vacina. Caso contrário, o chefe da FDA, Stephen Hahn, deveria se demitir.

O jornal citava várias fontes associadas ao processo sob a condição de anonimato, precisando que a ”ameaça” de Washington fez com que a aprovação fosse apressada.

“Milagre médico”

Depois do anúncio da aprovação pela FDA, o presidente dos EUA, Donald Trump, publicou um vídeo nas redes sociais comemorando a autorização da vacina, classificando-a como um “milagre médico” e anunciando que a vacinação contra a covid-19 vai começar ”em menos de 24 horas”.

“Nós garantimos que esta vacina será gratuita para todos os americanos”, disse Trump. “Já começamos a enviar a vacina para todos os estados e códigos postais do país. A primeira vacina será administrada em menos de 24 horas”, acrescentou.

Espera-se que as primeiras doses sejam enviadas para profissionais de saúde e idosos que vivem em casas de repouso. Um comitê consultivo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) deve recomendar que grupo será o primeiro da fila.

Os Estados Unidos são o país mais atingido no mundo pelo coronavírus, com mais de 15,8 milhões de casos e mais de 294 mil mortes no total. Só na sexta-feira, mais de 171 mil novas infecções foram relatadas e mais de 2 mil pessoas morreram, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Quatro países já aprovaram imunizante

A vacina da Pfizer e BioNTech já foi aprovada por Reino Unido, Canadá, Bahrein e México. A agência regulatória britânica foi a primeira a aprovar o uso do imunizante, na semana passada. O Reino Unido começou sua campanha de vacinação nesta terça-feira.

m um estudo em andamento realizado pela parceria BioNtech-Pfizer com quase 44 mil voluntários, a vacina foi considerada segura e de eficácia superior a 90% em diferentes idades e condições físicas. A autorização da FDA para uso emergencial significa que a vacina ainda é experimental e ainda não está claro por quanto tempo a proteção irá durar.

MD/lusa/afp/ap/rtr

Por Deutsche Welle

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas