Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Shopping implanta sistema de comunicação para deficientes auditivos

Uma das principais empresas brasileiras do segmento de propriedades comerciais, a CCP (Cyrela Commercial Properties) é a primeira rede de shopping centers do país a implantar um sistema de comunicação exclusivo para relacionamento com deficientes auditivos. O objetivo é valorizar a inclusão social de pessoas com surdez e fortalecer ainda mais a cultura de pesquisa, desenvolvimento e implantação de soluções inovadoras.

Baseado conceitualmente na chamada “Tecnologia Assistiva”, o projeto consiste no uso de um sistema de tradução automática da Língua Portuguesa para Libras (Língua Brasileira de Sinais), também reconhecida como língua oficial no Brasil.

Implantado recentemente no site do Grand Plaza Shopping, empreendimento administrado pela CCP, em Santo André, projeto é assessorado pela Hand Talk, startup criadora de um aplicativo de mesmo nome. Por meio do Hand Talk, o deficiente auditivo que acessa o site do shopping pode solicitar a conversão do conteúdo para Libras, incluindo ilustrações com vídeos em 3D. O processo é feito com o auxílio de um intérprete virtual, um avatar chamado Hugo.

Para agregar ainda mais eficiência ao serviço, o projeto contará também com o apoio do ICOM, parceiro tecnológico que viabiliza a comunicação entre surdo e ouvinte por meio de videoconferência. Trata-se de uma plataforma que dá autonomia para o deficiente auditivo se comunicar, mediante uma solução acessível e prática de atendimento.

A tecnologia do ICOM permite que o deficiente se comunique ativamente com o vendedor de uma loja ou com um funcionário do shopping, por exemplo, mesmo que essas pessoas desconheçam a Libras. Neste caso, quando acionado, o serviço triangula a comunicação entre a Central de Intérpretes de Libras, o surdo e o ouvinte. A comunicação se dá como em uma videoconferência.

Se pelo Hand Talks o deficiente tem a possibilidade de compreender todo o conteúdo presente no portal do shopping, pelo ICOM ele usa a tecnologia como mediadora na sua conversa com qualquer pessoa, na sua língua natural.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), no Brasil existem aproximadamente 10 milhões de surdos, 70% deles dependentes da Libras para se comunicar devido às dificuldades em ler e escrever.

Para a CCP, a ação representa mais um passo em favor da democratização da informação por meio dos recursos digitais. “É uma grande satisfação iniciarmos a implantação desse projeto, que facilita a inclusão de milhares de pessoas, reforça nosso compromisso com a busca de soluções inovadoras e, principalmente, valoriza a prática da responsabilidade social”, afirma a gerente de canais digitais e marketing da CCP, Penelope Lacerda.

O projeto de “Tecnologia Assistiva” é mais uma iniciativa do Inova CCP, programa corporativo de inovação da companhia, com apoio do Instituto CCP, organização social sem fins lucrativos.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.