Acidente mata jovem que voltava da igreja

Uma pessoa morreu e outras cinco ficaram feridos em um grave acidente, no início da noite de ontem (10), em Cidade Jardim, região do Morumbi, Zona Sul de São Paulo.
A colisão frontal entre um automóvel de luxo, Mercedes Benz, modelo A200, e um Corolla,  aconteceu na Avenida Lopes de Azevedo. Segundo a Polícia Militar, após a batida, o Toyota, ocupado por quatro jovens que retornavam de um culto religioso, ficou desgovernado e derrubou, além da grade de uma praça, uma árvore. As vítimas foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros e encaminhadas ao Hospital das Clínicas, onde uma delas morreu e outra segue internada, em estado grave.

Os outros dois rapazes sofreram ferimentos moderados e estão fora de perigo. Já os dois ocupantes da Mercedes foram socorridos e levados ao Hospital Israelita Albert Einstein,  no Morumbi, mas não há informações sobre seus estados de saúde. Ainda não se sabe quem teria provocado o acidente. O local foi isolado para os trabalhos da perícia, e a colisão, registrada no (89º) Distrito Policial do Portal do Morumbi.

Por Paulo Edson Fiore, da Jovem Pan

Morre 19ª vítima de acidente com ônibus em Minas

(Corpo de Bombeiros MG/Reprodução)

Mais uma vítima do acidente com o ônibus que caiu de um viaduto da BR-381, na cidade de João Monlevade, na região central de Minas Gerais, morreu na noite deste sábado (5). Trata-se de uma mulher que estava internada em João Monlevade. Os dados pessoais dela não foram divulgados e o corpo já foi transferido para o Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte.

Com mais este óbito, chegou a 19 o total de pessoas que perderam a vida em função da queda do veículo de uma altura de cerca de 30 metros. Segundo o último boletim divulgado pela Defesa Civil de Minas Gerais, outras 15 pessoas estavam internadas em unidades de saúde de João Monlevade (12) e de Belo Horizonte (3) até o fim da tarde de ontem. Um novo balanço deve ser divulgado em breve.

Vítimas identificadas

Treze das vítimas fatais já foram identificadas, mas suas identidades não foram oficialmente divulgadas. Transferidos para o IML de Belo Horizonte, onde parentes das vítimas estão sendo acolhidos por psicólogos e assistentes sociais, os corpos já reconhecidos foram liberados para as famílias.

Segundo a médica legista Tatiana Telles Koeler Matos, coordenadora da Medicina Legal do Interior de Minas Gerais, os corpos estão sendo transferidos de João Monlevade para Belo Horizonte devido, entre outros fatores, às melhores condições de acolher às famílias das vítimas. “Todas as necrópsias já foram realizadas e continua o acolhimento às famílias, com todo o aparato de assistência social.”

Acidente e investigações

Quarenta e cinco pessoas estavam a bordo do ônibus da empresa JS Turismo, que saiu de Mata Grande (AL) com destino a São Paulo. Destas, sete sofreram ferimentos leves, foram atendidas e receberam alta. Outros três passageiros não precisaram de atendimento hospitalar. E uma pessoa não foi localizada.

Segundo o delegado regional Paulo Tavares Neto, responsável pelo inquérito instaurado para apurar as causas e responsáveis pelo acidente, a pessoa ainda não encontrada é o motorista do ônibus. Ainda de acordo com o delegado, os responsáveis legais pela JS Turismo ainda não entraram em contato com as autoridades policiais alagoanas ou mineiras.

“A empresa não se pronunciou”, afirmou Neto, revelando que algumas testemunhas ouvidas preliminarmente apontaram que o veículo pode ter sofrido algum problema momentos antes do acidente. “Algumas testemunhas apontam que pode ter havido uma falha mecânica, mas vamos depender da perícia técnica para esclarecer isto. Vamos fazer novas oitivas e esperar as conclusões da perícia técnica para que possamos ter uma conclusão efetiva sobre como o acidente aconteceu, e para podermos apontar responsabilidades”, acrescentou o delegado.

Logo após o acidente, ocorrido na sexta-feira (4), o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais divulgou que, segundo relatos de passageiros e de outras testemunhas, o ônibus teria perdido tração ao atravessar a ponte e chegar a uma subida. O veículo teria voltado de ré, desgovernado, até atingir a mureta da chamada Ponte Torta e cair sobre uma linha de trem.

Por Alex Rodrigues – Repórter da Agência Brasil 

Mulher morre após despencar com o carro na Dutra

(Reprodução)

Uma motorista morreu após o veículo que ela dirigia despencar de uma altura de 15 metros na Rodovia Presidente Dutra, na região de Guarulhos, na Grande São Paulo. O acidente aconteceu no início da noite de ontem (8), na altura do quilômetro 215 da pista sentido Rio de Janeiro, no Jardim Otawa.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a motorista estava acompanhada de outra mulher e trafegava com o veículo por uma rua em trecho elevado (Rua da Servidão) paralela à rodovia, quando perdeu o controle da direção. Ao despencar, o carro caiu sobre a pista Rodovia Presidente Dutra.

O impacto da queda foi tão forte que o veículo ficou completamente destruído. A motorista morreu no local.

Já a passageira, de 55 anos, sofreu uma parada cardiorrespiratória e foi encaminhada pela equipe de resgate da Concessionária CCR NovaDutra, em estado grave, ao Hospital Municipal Pimentas-Bonsucesso. O acidente foi registrado no Quarto Distrito Policial de Guarulhos.

*Por Paulo Édson Fiore

Morador de rua é atropelado na calçada por carro de luxo

(Reprodução)

Um morador de rua foi atropelado na calçada por um veículo de luxo, no bairro da Consolação, em São Paulo. O acidente aconteceu no início da madrugada de hoje (26), na Rua da Consolação, próximo à Praça Franklin Roosevelt.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), um motorista seguia em alta velocidade quando perdeu o controle da direção do veículo, próximo ao acesso à Rua Amaral Gurgel. O carro, um modelo da Audi, capotou, atingindo o morador de rua que estava na calçada.

A vítima, de 40 anos, foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros, com ferimentos na cabeça, e encaminhada à Santa Casa de Misericórdia, na mesma região. No automóvel, além do motorista, havia um rapaz e uma jovem, que saíram ilesos. 

Os agentes da CET e policiais militares do Batalhão de Trânsito isolaram um trecho da via para o trabalho da perícia. O condutor do Audi e os dois passageiros foram encaminhados ao Distrito Policial dos Jardins, onde a ocorrência foi registrada.

*com informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Após atropelamento e morte de motoboy, parentes protestam

(Reprodução)

Revoltados com o atropelamento e morte de Alan Souza, de 26 anos, familiares e amigos do motoboy realizaram uma manifestação nessa quarta-feira (23). Eles interditaram o cruzamento da Rua da Mooca com a Avenida Paes de Barros, no bairro da Mooca, zona leste da Capital, mesmo local onde o jovem foi atropelado por um ônibus na noite anterior.

Alan trabalhava para uma hamburgueria e estava pilotando uma moto, seguindo para fazer uma entrega, quando foi atingido por um coletivo da Viação Transunião.Segundo testemunhas, o motorista teria desrespeitado o sinal fechado.O motoboy ainda foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado ao Hospital Municipal do Tatuapé, mas ele acabou morrendo.

Detido por policiais do Batalhão de Trânsito, o motorista do ônibus, que não teve a identidade divulgada, foi  autuado em flagrante no Distrito Policial da Vila Alpina por homicídio culposo – quando não há intenção de matar – na direção de veículo automotor. 

O corpo do motoboy Alan Souza está sendo velado no Cemitério da Quarta Parada, na Água Rasa.O enterro está previsto para as nove horas no mesmo local.

Com informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Acidente com 10 carros e caminhão mata 3 e fere 7 pessoas

Um acidente no começo da manhã de hoje (5), na Zona Leste de São Paulo, matou três pessoas e feriu outras sete. A colisão envolveu, segundo o Corpo de Bombeiros, dez carros e um caminhão.

Carro ficou destruído após acidente (Corpo de Bombeiros/Reprodução)

As vítimas fatais do acidente são duas mulheres e um homem, ainda não identificados pelos socorristas. Outras três pessoas, duas mulheres e um homem, tiveram ferimentos graves. Todos foram socorridos para hospitais da região.

Os Bombeiros informam que duas pessoas foram socorridas por moradores e outras duas tiveram ferimentos leves.

O acidente foi na avenida Jacu Pêssego, perto do acesso ao Rodoanel. A Polícia Civil investiga o caso.

Acidente envolveu 10 carros e 1 caminhão (Corpo de Bombeiros/Reprodução)

Corpo de 3ª vítima é localizado após carro cair em represa

Foi encontrado na tarde deste domingo (21), em Mairiporã, na Grande São Paulo, o corpo da terceira vítima morta após um carro cair dentro da Represa Paiva Castro. O acidente foi na manhã de sábado (20) e o veículo, após despencar de uma ponte, ficou com as rodas para cima.

(Corpo de Bombeiros/Reprodução)

Assim que o Corpo de Bombeiros chegou ao local, um homem foi socorrido e levado para o pronto-socorro, mas morreu ao dar entrada na unidade. Horas depois, o corpo de uma mulher foi retirado de dentro do carro. Ela também não resistiu.

Na manhã deste domingo, o Corpo de Bombeiros retomou as buscas após receber informações sobre a possibilidade de haver uma terceira vítima. Às 14h30 o corpo foi encontrado. Mais uma mulher.

Carro ficou com as rodas para cima, bem perto de uma queda d’água (Corpo de Bombeiros/Reprodução)

O corpo estava às margens de um rio. A Polícia Civil investiga o acidente.

Acidente grave na madrugada deixa 3 feridos

Um acidente entre dois carros na madrugada de hoje (20), em São Paulo, deixou três pessoas feriadas. Ao menos uma delas foi retirada do local em estado “gravíssimo”, segundo o Corpo de Bombeiros, e outra com quadro clínico “grave”.

Veículo envolvido na batida ficou completamente destruído. (Corpo de Bombeiros/Reprodução)

A colisão foi na rua Fortunato Ferraz, na região da Lapa, zona oeste da Capital. Não há informações sobre como a batida aconteceu.

Os Bombeiros informaram que a vítima mais grave, um homem, sofreu fratura na perna esquerda e foi levado para o Hospital das Clínicas. Outro homem ferido, em estado grave, sofreu várias fraturas e foi transferido para o Hospital São Camilo, na Pompeia. Houve ainda uma terceira vítima socorrida pelo SAMU, mas que não há informações sobre o estado de saúde.

Em um vídeo divulgado pelo Corpo de Bombeiros é possível ver que um dos carros envolvidos na batida ficou completamente destruído. O veículo foi encontrado pelos socorristas em cima da calçada, em uma praça.

As causas do acidente ainda vão ser investigadas pela Polícia Civil.

Confirmada 2ª morte após carro cair em represa de Mairiporã

O Corpo de Bombeiros confirmou a segunda morte após um carro cair em uma represa hoje (20), durante a manhã. O acidente foi na Estrada Armando Barbosa de Almeida, em Mairiporã, na grande São Paulo.

Carro ficou com as rodas para cima, bem perto de uma queda d’água (Corpo de Bombeiros/Reprodução)

Segundo o Corpo de Bombeiros, a primeira vítima, um homem, chegou a ser socorrida e levada para o Pronto Socorro de Mairiporã, mas não resistiu e morreu. Os bombeiros mobilizaram cinco viaturas e chegaram rápido ao local.

Logo depois, os socorristas confirmaram que também havia uma mulher no carro, no banco do passageiro. Quando foi encontrada, a vítima já estava morta.

Imagens divulgadas pela corporação mostram que o veículo ficou com as rodas para cima, bem perto de uma queda d’água, na Represa Paiva Castro. A correnteza no local é forte e os bombeiros usaram cilindros de oxigênio para fazer buscar dentro do veículo. Veja o vídeo abaixo.

Cai número de mortes no trânsito da Capital

Acidente na Marginal Pinheiros em junho de 2019 (TV Globo/Reprodução)

O número de mortes causadas no trânsito em 2019 na cidade de São Paulo foi de 791, o que representa uma redução de 6,8% na comparação com 2018, quando foram registrados 849 óbitos. Os dados fazem parte do relatório anual da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). 

O número de óbitos dos motociclistas foi reduzido em 18,9%, passando de 366 mortes, em 2018, para 297 no ano passado. Os números são resultados de uma série de medidas de segurança adotadas pela Prefeitura da Capital em defesa da vida de quem se desloca de moto na cidade.

Entre as medidas adotadas em prol da segurança dos motociclistas estão a restrição da circulação de motos na pista expressa da Marginal Pinheiros, sentido Castello Branco, a fiscalização com uso de radar pistola em toda a cidade e a assinatura de um termo de cooperação com as empresas de aplicativo para extinguir a bonificação atrelada ao tempo da entrega (o que, na prática, incentivava os deslocamentos em alta velocidade e o desrespeito às leis de trânsito).

Entrada do Túnel Ayrton Senna, sentido Marginal Pinheiros (Marcelo Pereira/Prefeitura de São Paulo)

“A ação da Prefeitura foi fundamental para reduzir o número total de mortes no trânsito de São Paulo, pois estamos atuando em diversas frentes ao mesmo tempo. No caso dos motociclistas, por exemplo, aumentamos a fiscalização, criamos campanhas educativas, fizemos alterações em pontos considerados críticos e estreitamos ainda mais o diálogo com as associações representativas e com as empresas para as quais os motociclistas prestam serviço”, explica o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram.

Outro ponto de destaque foi a expansão do programa educativo Motociclista Seguro, realizado em conjunto com a Polícia Militar. Antes realizado apenas nas marginais, eles passaram a acontecer em outros 13 pontos como Radial Leste, Ponte João Dias e Av. Aricanduva, impactando cerca de 4,5 mil motociclistas.

Vale destacar que, em 2018, os motociclistas haviam sido as maiores vítimas do trânsito (366) superando, pela primeira vez, a quantidade de pedestres mortos (349).

Os óbitos de motoristas e passageiros de veículos também tiveram queda. Foram 115 em 2018 e 104 no ano passado, redução de 9,6%.

Os dados consolidados pela CET revelam que 81% de todos os óbitos no trânsito, em 2019, foram de homens e 19%, mulheres. Entre os motociclistas, 92% dos mortos foram homens, a maioria entre 18 e 29 anos de idade. 

A predominância masculina também se dá entre os ciclistas vitimados. Das 31 mortes, 29 foram de homens, a maioria entre 30 e 59 anos de idade.

Já os idosos, a partir de 60 anos de idade, são as maiores vítimas entre os pedestres, com 72% do total de óbitos sendo do sexo masculino e 28% do sexo feminino.

Também foi possível constatar que a maior parte dos acidentes fatais ocorre de sexta-feira a domingo, tanto no período noturno como durante a madrugada.

Dentre os dez locais que registraram os maiores índices de acidentes fatais na capital em 2019, quatro deles são rodovias que não estão sob a jurisdição da Prefeitura de São Paulo. A primeira colocação, inclusive, é da Via Anhanguera (SP-330), com 21 óbitos.

Pedestres e ciclistas: os mais vulneráveis

(Arquivo/Rovena Rosa/Agência Brasil)

 Com a expressiva redução dos óbitos de motociclistas, os pedestres voltaram a ser as principais vítimas do trânsito, mesmo com uma relativa estabilidade de 349 mortos em 2018 para 359 no ano passado.

O aumento de mortes dos ciclistas, de 19 para 31, chama a atenção para uma maior conscientização geral no trânsito. Dados coletados pela CET em diversos pontos da cidade mostram que houve aumento em média de 16% no número de ciclistas circulando pela cidade de 2018 para 2019. Com mais bicicletas nas ruas, os motoristas de veículos motorizados devem estar ainda mais atentos em preservar a vida dos que estão em modais mais frágeis e dos que são mais vulneráveis no viário.

 Ações da Prefeitura de proteção no trânsito

Uma das principais iniciativas para mudar esse quadro é o programa Pedestre Seguro, que visa ampliar em 20%, em média, o tempo da travessia nos cruzamentos semafóricos. No total, 43 corredores que representam aproximadamente 900 cruzamentos já tiveram o tempo semafórico de seus cruzamentos alterado. Em 2020, outros 7 corredores passarão pela readequação.

Outro programa voltado para a segurança do pedestre é o Vias Seguras, que já existe em avenidas como M’Boi Mirim, Celso Garcia e Carlos Caldeira Filho. Já estão em fase de obras os Vias Seguras da Avenida Dona Belmira Marin e Estrada de Itapecerica. As intervenções focam a segurança dos pedestres e contemplam a readequação de cruzamentos, a ampliação da quantidade de travessias para pedestres e a colocação de novos semáforos. Ainda receberão o programa as avenidas Raimundo Pereira de Magalhães, Teotônio Vilela e Marechal Tito.

Já as chamadas Áreas Calmas estão sendo implantadas em São Miguel Paulista e em Santana. Há previsão de que Lapa de Cima, Lapa de Baixo e Centro Velho também recebam intervenções. O objetivo é melhorar a segurança com limitação da velocidade em 30 km/h, estreitamento de vias, lombadas e faixas elevadas, sinalização horizontal e vertical, melhoria das calçadas, adequação e implantação de semáforos.

Transporte 

A SPTrans passou a identificar com adesivos nas laterais dos ônibus os pontos considerados “cegos” durante as manobras no trânsito. Esse novo elemento na identidade visual dos coletivos chama a atenção para os mais vulneráveis no trânsito, ou seja, motociclistas, pedestres e ciclistas.

Já os operadores do transporte público participam do programa Viagem Segura, que inclui itens como condução segura, prevenção de acidentes, postura profissional e respeito aos passageiros.

Como a maior proteção aos ciclistas está na existência de uma malha cicloviária segura e eficiente, a Prefeitura está construindo 173 km de conexões e requalificando outros 310 km dessas estruturas, um investimento de R$ 325 milhões que vem acompanhado de um projeto de recapeamento de R$ 250 milhões do programa Asfalto Novo. Assim, a cidade passará dos atuais 503 km de malha cicloviária para 676 km até o fim de 2020.

O modelo adotado pelo Plano Cicloviário traz mais segurança e qualidade para os usuários com sinalização com tinta antiderrapante, aplicação de tachão a cada metro e manutenção de guias e sarjetas.

As novas conexões vão permitir que a população acesse de forma mais fácil terminais de ônibus, trens, metrô, escolas, parques e postos de saúde. O objetivo é ligar diferentes modais, permitindo que o início e o fim de um deslocamento sejam realizados por bicicleta.

Para quem quiser aprender boas práticas na condução de bicicletas, a CET oferece gratuitamente o curso Pedalar com Segurança, que tem duração de oito horas e é realizado em um único dia. Em 2019, 284 ciclistas fizeram o curso, sendo 85 na modalidade presencial e 199 pela internet. Os interessados precisam ser maiores de 16 anos de idade e se cadastrar para receber mais informações pelo e-mail dco2@cetsp.com.br.

 Relatório anual

O relatório anual completo da CET traz um maior detalhamento dos dados já apresentados e o cruzamento com os registros da Secretaria Municipal da Saúde, resultando em informações relevantes sobre a gravidade dos acidentes, tempo de internação e o custo dos acidentes de trânsito para o poder público.

*Com informações da Prefeitura de SP