Viracopos suspende pousos e decolagens após raio atingir pista

As operações de pousos e decolagens tiveram que ser interrompidas no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, após a queda de um raio na pista. Com isso, o funcionamento do aeroporto foi interrompido, na tarde de hoje (28), por pouco mais de uma hora.

Segundo a assessoria de imprensa do aeroporto, o raio abriu um buraco na pista de aproximadamente 80 centímetros de diâmetro e foi necessária uma operação de reparo e de limpeza do asfalto da pista, que durou cerca de 40 minutos.

A pista de pousos e decolagens ficou interditada das 13h42 às 14h47 de hoje. Neste período, oito voos atrasaram e um teve que ser desviado para Guarulhos.

Por Elaine Patrícia Cruz, da Agência Brasil

PF busca quadrilha que usava Viracopos para o tráfico de drogas

Aeroporto Internacional de Viracopos (Divulgação)

A Polícia Federal (PF) cumpriu hoje (3) em Campinas sete mandados de prisão preventiva, expedidos no âmbito da Operação Overload, que apura os crimes de tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro. Em nota, a corporação informou que os suspeitos já haviam sido detidos no início de outubro e que foram liberados, após o prazo de prisão temporária, de 30 dias, terminar.

No total, a pedido da PF, foi solicitada a prisão de 15 pessoas que formariam a quadrilha, que tem em sua rota o Aeroporto Internacional de Viracopos. Os agentes localizaram apenas sete pessoas na manhã de hoje. Os demais são considerados foragidos, já que tiveram a prisão decretada pela Justiça Federal. No total, 33 pessoas são investigadas, das quais 31 são homens e duas mulheres.

As investigações da Operação Overload, deflagrada no dia 6 de outubro, tiveram início em fevereiro de 2019, quando foi interceptada uma carga de 58 quilos de cocaína, com destino à Europa. O pacote foi apreendido na Área Restrita de Segurança (ARS), do Aeroporto Internacional de Viracopos. Desde o início da apuração, foram apreendidos 250 quilos de cocaína.

Com o avanço da apuração, descobriu-se que a organização criminosa é composta por brasileiros e estrangeiros e que funcionários aeroportuários foram cooptados a participar do esquema. Além dos empregados do aeroporto, também integram o grupo um policial militar e um policial civil. Para exportar a droga, a quadrilha utilizava tanto o terminal de passageiros quanto o de cargas.

“Entre os empregados e ex-empregados de empresas prestadoras de serviço na área restrita de segurança do aeroporto aliciados há dezenas de pessoas em funções diversas (vigilantes, operadores de tratores, coordenadores de tráfego, motoristas de viaturas, auxiliares de rampa, operadores de equipamentos e funcionários de empresas fornecedoras de refeições a tripulantes e passageiros), que eram os responsáveis pelo esquema de embarque das drogas nas aeronaves com destino ao exterior”, ressaltou a PF, em nota.

A PF destacou a “sofisticação” do esquema criminoso, que dificultou o rastreamento de quantias obtidas com o narcotráfico e que serviram para a compra de imóveis e veículos. Com o objetivo de ocultar a origem do dinheiro, foram criadas contas bancárias em nome de terceiros e empresas no exterior. Todos os bens já identificados como pertencentes aos suspeitos estão sendo bloqueados e apreendidos.

A ação mobilizou mais de 200 policiais federais, 80 policiais militares e 6 policiais civis, que cumpriram  44 mandados de busca e apreensão e 35 mandados de prisão temporária, em quatro estados.

A ação conta com o apoio da Secretaria da Receita Federal do Brasil, da Polícia Militar do Estado de São Paulo e do Departamento de Polícia Judiciária São Paulo Interior em Campinas.

O nome da operação vem do termo inglês empregado para excesso de carga ou carga excessiva, em alusão à droga ilícita inserida clandestinamente nos aviões em meio a carga regular.

Por Agência Brasil

PF prende suspeitos do roubo de dólares em Viracopos

A Polícia Federal (PF) prendeu duas pessoas suspeitas de participar do roubo de US$ 5 milhões de dólares do Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). As prisões foram realizadas em Rondônia e na capital paulista entre a noite ontem (3) e a manhã de hoje.

O assalto ocorreu em março de 2018. Na ocasião, a quadrilha derrubou um alambrado do terminal aéreo e rendeu seguranças e empregados que estavam na área de cargas do aeroporto. Ele, então, roubaram 13 sacolas com o dinheiro que tinha acabado de ser descarregado de um avião da companhia alemã Lufthansa. Para a fuga foi usado um veículo igual aos utilizados pela concessionária que administra Viracopos.

A Polícia Federal disse que chegou aos dois suspeitos depois de uma longa investigação, que envolveu o depoimento de dezenas de testemunhas e vários exames periciais. Nesse processo, foram, segundo a PF, apreendidas cédulas que “comprovadamente” foram roubadas no assalto.

As investigações continuam na tentativa de prender outros envolvidos no crime.


*Com informações da Agência Brasil

Viracopos: Assaltante faz mãe e filho reféns e é morto

Por Ludmilla Souza

Metralhadora antiaérea abandonada por assaltantes (Reprodução)


Após assaltarem um transportadora de valores no Aeroporto Internacional de Viracopos, na manhã desta quinta-feira (17), duas pessoas foram presas, informou a Polícia Federal (PF) em Campinas, interior de São Paulo.

Segundo a assessoria da PF, uma família foi feita refém no bairro Vida Nova, próximo ao aeroporto, por um dos suspeitos de participar do assalto a um carro-forte em Viracopos. O homem que fez reféns uma mãe e um bebê de 10 meses foi morto por um atirador de elite da Polícia Militar.

O bebê não teve ferimentos, mas a mãe, ferida na nádega, foi socorrida e encaminhada ao Hospital PUC-Campinas.

O assalto ocorreu no Terminal de Cargas, por volta das 9h50 de hoje. A quadrilha chegou ao terminal pelo portão E24, usando duas caminhonetes semelhantes a veículos da Aeronáutica. Esses veículos tiveram os pneus dilacerados na entrada do portão e, mesmo assim, seguiram até o pátio do terminal e fizeram o assalto portando forte armamento. A quadrilha fugiu em duas caminhonetes que aguardavam do lado de fora, informou a administradora do aeroporto.

Durante a ação criminosa, o aeroporto foi fechado para pousos e decolagens. A administradora do aeroporto informou que, mesmo não tendo ocorrido nenhuma ação no terminal de passageiros, as pessoas que embarcavam naquele momento tiveram que passar por nova inspeção de raio X por questões de segurança.A transportadora de valores Brink’s informou que está colaborando com as autoridades para apuração da ocorrência, mas não informou o estado de saúde dos dois seguranças baleados. Um policial também foi baleado e dois outros suspeitos de envolvimento no crime foram mortos.

Assaltantes atacam em Viracopos e deixam 2 baleados

Por Ludmilla Souza

(Twitter/Reprodução)


Um assalto a uma transportadora de valores no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), deixou dois seguranças baleados na manhã desta quinta-feira (17), segundo dados da Polícia Federal. Até o momento, não há informações sobre o estado de saúde dos baleados, nem para qual hospital eles foram levados.
 
Por conta do assalto, ambos os sentidos da Rodovia Santos Dumont (SP-75), em Campinas, interior de São Paulo, foram fechados. Ao menos dois caminhões foram incendiados para fechar a rodovia. No momento, a estrada no sentido Campinas já foi liberada e no sentido Indaiatuba permanece bloqueada.

https://spagora.com.br/viracopos-video-mostra-passageiros-correndo-com-medo/

Justiça libera procedimento que pode cassar concessão de Viracopos

(Divulgação)

O Tribunal Regional Federal da 1º Região (TRF-1) suspendeu uma decisão liminar que impedia a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de dar continuidade ao processo para cassar a concessão do Aeroporto Internacional de Viracopos, localizado em Campinas (SP), por caducidade, ou descumprimento do contrato de concessão. A retomada do procedimento poderá vir a acarretar a extinção do contrato.

Em maio do ano passado, a concessionária que administra o terminal, a Aeroportos Brasil Viracopos S.A., entrou com um pedido de recuperação judicial. O consórcio, formado pela UTC Participações, Triunfo Participações e Egis, detém 51% do controle do terminal. A Infraero detém 49% das ações de Viracopos.

No pedido, a concessionária diz que houve perda de receitas previstas e que chegou a pedir junto a Anac o reequilíbrio no contrato de concessão. A agência reguladora diz que a empresa não cumpriu com as obras de ampliação do aeroporto e, em razão disso, aplicou diversas multas à concessionária.

No começo do mês, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) determinou a inclusão de outro montante de multas no processo de recuperação judicial da concessionária, somando mais R$ 384 milhões. Com a decisão, os débitos da concessionária podem passar de 5 bilhões, em valores corrigidos.

A Anac disse à Agência Brasil que, com a decisão do TRF-1, o processo de caducidade pode seguir o rito para decisão pela diretoria da agência. “A caducidade é uma modalidade de extinção do contrato de concessão, prevista na Lei nº 8.987/1995, em decorrência da inexecução total ou parcial das obrigações contratuais. Eventual declaração de caducidade somente ocorrerá após o término do processo administrativo instaurado para tal finalidade, no qual são assegurados contraditório e ampla defesa à Concessionária”, disse a assessoria.

A reportagem tentou contato com a concessionária que administra Viracopos, mas não obteve retorno.

Passageiro poderá optar por dias em SP durante escala

Governador João Doria ao lado do Presidente da Gol Linhas Aéreas, Paulo Kakinoff (à direita), e do secretário de turismo, Vinicius Lummertz (à esquerda) (Governo do Estado de São Paulo/Flickr)

O Governo de São Paulo anunciou, hoje (21), no Palácio dos Bandeirantes, o serviço de stopover, iniciativa inédita na aviação no Brasil.

O passageiro que desejar fazer uma parada intermediária, sendo São Paulo o ponto de conexão entre os voos, poderá permanecer no Estado, sem custo adicional, por até duas noites, a partir desta quarta-feira (21). O benefício inclui os aeroportos de Congonhas, Viracopos e Guarulhos.

“É uma forma de incentivar o turismo, aumentar a geração de receita para a capital e o Estado, colocando o Brasil e São Paulo no contexto internacional”, ressaltou o governador João Doria.

O objetivo é incentivar o viajante a conhecer mais das cidades onde faz escala.

“Estar ao lado do Governo de São Paulo nessa iniciativa inédita também reforça nosso objetivo de proporcionar o melhor serviço e experiência para nossos clientes”, destacou Paulo Kakinoff, presidente da Gol Linhas Aéreas.

Inicialmente, apenas a Gol vai implantar o programa.

Regras do stopover

– Válido para reservas envolvendo voos domésticos ou internacionais operados pela Gol Linhas Aéreas;
– Serviço disponível nos canais de venda da companhia;
– No ponto de stopover, será permitido envolver somente um aeroporto. Portanto, se o passageiro desembarcar em Congonhas, deverá prosseguir a viagem reembarcando pelo mesmo aeroporto;
– Será permitido apenas um stopover, na ida ou na volta, por passageiro e por reserva;
– Tempo mínimo: a parada tem de durar pelo menos 12 horas e o cliente deve pernoitar na cidade, embarcando no dia seguinte;
– Tempo máximo: duas noites, a partir do momento de desembarque no aeroporto de conexão.

Programa

Lançado em 5 de fevereiro deste ano, o programa “São Paulo Pra Todos” reduziu a alíquota do ICMS que incide sobre o querosene de aviação em São Paulo (QAV), de 25% para 12%. Trata-se de uma reivindicação antiga das companhias aéreas.

Segundo estudos do setor, o preço do combustível representa em torno de 40% do custo operacional total das empresas. Com a redução do ICMS cobrado sobre o combustível aéreo, o Governo Paulista pediu contrapartidas para aumentar o fluxo de pousos e decolagens dentro do Estado, principalmente em cidades que ainda não eram atendidas por linhas comerciais regulares.

O regulamento prevê, ainda, que as empresas operem voos para novas cidades paulistas e elevem para pelo menos 490 o número de partidas semanais no Estado de São Paulo, com destino a 38 municípios em 21 Estados.

Com a nova alíquota, a arrecadação prevista para 2019 sobre a comercialização de querosene aéreo cairá de R$ 627 milhões para R$ 422 milhões, mas a compensação total (direta, indireta, induzida e catalisada) representa uma previsão de ao menos R$ 316 milhões.  A estimativa é que 59 mil empregos sejam gerados nos próximos 18 meses a partir da desoneração, com previsão de R$ 1,4 bilhão em salários anualmente.

*Com informações do Governo do Estado de São Paulo

Mulher é flagrada em Viracopos com cocaína nas pernas

Droga estava presa às duas pernas da passageira (Receita Federal/Reprodução)

Uma mulher de 27 anos foi presa no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, interior de São Paulo, tentando embarcar com cocaína presa às pernas. A droga foi descoberta pela Equipe de Vigilância e Repressão da Receita Federal na noite de ontem (26).

Ao todo foram apreendidos 2,6 kg de cocaína. O entorpecente seria levado para Orly, na França.

O trabalho de inteligência e gerenciamento de risco da Receita Federal selecionou a passageira e, após fiscalização, a droga foi localizada em volta das suas pernas, sob as vestimentas.  

A passageira foi detida por tráfico internacional de entorpecentes e encaminhada, com a droga, à autoridade policial competente.