Antonov 124 sai da pista ao pousar em Cumbica

Um avião cargueiro saiu da pista durante o pouso na manhã de hoje (11) no Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo.

Segundo a GRU Airport, concessionária que administra o terminal, o cargueiro do modelo Antonov 124 saiu dos limites da pista e parou na área de segurança. Não houve feridos e a aeronave já foi removida do local sem danos aparentes.

O acidente está sendo investigado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

(Reprodução)

Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil 

Preso quinto envolvido no roubo de ouro em Cumbica

Por Elaine Patricia Cruz

(Circuito Interno/Reprodução)


A Polícia Civil prendeu, na madrugada de hoje (22), mais um envolvido no roubo de mais de 700 quilos de ouro no Aeroporto de Guarulhos ocorrido no final de julho. Outras quatro pessoas já tinham sido detidas.

O preso tem passagens pela polícia por roubo a carro forte. Ele morava na região do Morumbi, na zona sul da capital e, atualmente, estava construindo uma chácara de alto padrão na cidade de Atibaia.

(Polícia Civil/Reprodução)

De acordo com a polícia, ao menos dez pessoas teriam participado do crime. Segundo as investigações, o grupo teria chegado ao aeroporto em dois carros disfarçados de viaturas da Polícia Federal. Fortemente armados, renderam os funcionários que faziam a manipulação da carga e os obrigaram a transferir o ouro para uma das caminhonetes. A entrada dos ladrões foi facilitada pelo supervisor de logística, que afirma ter sido rendido na noite anterior.

O metal, dividido em 31 malotes, tinha como destino Nova York, nos Estados Unidos, e Toronto, no Canadá.

Câmara de Guarulhos pode pedir interdição de aeroporto

Por Elaine Patricia Cruz 

(Gru Airport/Reprodução)


A Comissão Especial de Inquérito da Câmara de Vereadores de Guarulhos pode pedir a interdição do Aeroporto Internacional de Guarulhos, administrado pela GRU Airport, após terem recebido a confirmação de que ele funciona sem os autos de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB).
 
De acordo com a Câmara, representantes do Corpo de Bombeiros de São Paulo informaram que o auto de vistoria do Terminal 1 expirou em abril deste ano e ainda não foi renovado. A validade do AVCB do Terminal 3 venceu em agosto e o do Terminal 2, por sua vez, nunca foi emitido. Cerca de 3,5 milhões de passageiros embarcam e desembarcam todos os meses no aeroporto.
 
Entre as irregularidades encontradas, dizem os vereadores, estão hidrantes sem água e escadas obstruídas. Segundo o presidente da comissão especial, o vereador João Dárcio Ribamar Sacchi (Podemos), um artigo do Decreto 63.911, criado em dezembro do ano passado pelo governo de São Paulo, aumentou o poder de fiscalização dos bombeiros e autorizou a interdição das edificações que descumprirem as normas de segurança.
 
Na próxima terça-feira (29), a comissão vai realizar uma nova reunião para divulgar a data em que serão feitas diligências no aeroporto por vereadores e bombeiros.
 
Por meio de nota, a prefeitura de Guarulhos informou que fiscaliza as empresas estabelecidas na cidade em relação à licença de atividade econômica. “Quanto à estrutura e a operação dos terminais de passageiros, por ser área de segurança e parte dela considerada área internacional, não há um entendimento junto a Anac [Agência Nacional de Aviação Civil] de que se trata de competência da administração municipal tal fiscalização”.

Outro lado

Procurada pela Agência Brasil, a GRU Airport, concessionária que administra o aeroporto, informou que assumiu o aeroporto em operação sem os autos de vistoria de qualquer terminal. “Desde então, realiza investimentos para adequação dos terminais e faz a manutenção constante de todos os equipamentos de combate contra incêndio já existentes em todo o complexo aeroportuário”, diz a concessionária, em nota.

A empresa informou ainda que o edifício garagem do aeroporto possui o AVCB e que obras em andamento visam a renovação do AVCB dos Terminais 1 e 3 e a emissão completa do auto de vistoria do Terminal 2. “O plano de execução sobre o tema prevê a realização de ações gradativas, de forma que o impacto sobre o fluxo de passageiros, bem como a exposição a situações de risco a todos que circulam no aeroporto sejam minimizadas. O prazo para conclusão de todos os trabalhos necessários é até janeiro de 2020”, informou.

A GRU Airport informa que possui infraestrutura de combate a incêndio em todos os
terminais capaz de atender todo o tipo de ocorrência. “No complexo aeroportuário existe um Centro de Operações de Emergência, que monitora, 24 horas por dia, sem interrupção, a rede de alarmes de incêndio. O aeroporto também possui um batalhão de Brigada de Incêndio, baseado no sítio aeroportuário, com caminhões modelo Panther 6X6 à disposição, mesmo modelo utilizado pelos maiores aeroportos do mundo”, diz a nota. 

Investigação já ouviu 13 testemunhas sobre roubo de ouro

Por Daniel Mello

A Polícia Civil já ouviu 13 testemunhas na investigação sobre o roubo de 718,9 quilos de ouro no Aeroporto Internacional de Guarulhos na última quinta-feira (25). Segundo o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), prestaram esclarecimentos hoje (30) funcionários de duas empresas aéreas.

Três pessoas já foram presas por suspeita de envolvimento no crime. Um deles é Petterson Patrício, o funcionário do aeroporto que disse, inicialmente, ter sido feito refém e obrigado a ajudar os criminosos. Petterson e outro homem foram presos no fim de semana.

Supervisor de logística,  Petterson chegou junto com a quadrilha e facilitou a entrada do grupo no local onde estava sendo transportado o ouro. Ele disse que sua mulher também foi sequestrada pelo bando.

No entanto, após ter sido confrontado com diversas inconsistências na versão de que era refém dos criminosos, Petterson confessou a participação no assalto, informou a  Polícia Civil. Com base nisso, a juíza Ana Carolina Miranda de Oliveira, da comarca de Guarulhos, decretou a prisão temporária de Petterson.

Na madrugada de ontem (29), a polícia prendeu outro suspeito em flagrante com um carregador de fuzil e munição. De acordo com a investigação, o suspeito ofereceu apoio logístico para passar a carga roubada dos carros usados no assalto para outros veículos.

O roubo

Ao menos 10 pessoas, segundo a polícia, participaram do crime. O grupo chegou ao aeroporto por volta das 14h30 de quinta-feira em dois carros disfarçados de viaturas da Polícia Federal. Fortemente armados, renderam os funcionários que faziam a manipulação da carga e os obrigaram a transferir o ouro para uma das caminhonetes.

O metal, dividido em 31 malotes, tinha como destino Nova York, nos Estados Unidos, e Toronto, no Canadá.

Cumbica atinge 142 toneladas de cargas no semestre

Por Flávia Albuquerque

(Paulo Pinto/Fotos Públicas)

O Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de São Paulo, administrado pela GRU Airport Cargo, em Guarulhos, atingiu 44% da quota de mercado de importação, em junho de 2019, e 42% no primeiro semestre do ano. Segundo a concessionária que administra o terminal, o total de cargas movimentadas no período foi de 142.024 toneladas (t), sendo 73.696 t de importação e 68.327 t de exportação.

Segundos os dados, divulgados hoje (23), no primeiro trimestre de 2019 o volume transportado de 23.263 t foi 1% maior que nos três primeiros meses de 2018. No ano passado, o terminal de cargas do aeroporto internacional encerrou as operações com um recorde geral de movimentação com 161.366 t de cargas importadas, o que representa 9% a mais que em 2017. Foram exportadas 144.538 t de mercadorias, 7% a mais do que no ano retrasado.

“Importante para esse crescimento foi a conquista de novas frequências de voos cargueiros regulares procedentes da Europa, Estados Unidos e Ásia, operados pelas companhias Qatar, Latam Cargo, Lufthansa, Turkish Airlines e Ethiopian Cargo. Com isso, importadores e exportadores contam com maior capacidade para embarques que requerem aeronaves puramente cargueiras”, disse a GRU Airport por meio de nota.

Aeroportos em Guarulhos e Salvador começam a fiscalizar bagagens

Por Alex Rodrigues

(Antonio Cruz/Agência Brasil)

A partir de hoje (23), quem viajar a partir dos aeroportos Internacional de São Paulo, em Guarulhos (SP), ou Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, deve estar atento às dimensões de sua bagagem de mão a fim de evitar surpresas e despesas adicionais. As malas que excederem ao tamanho estipulado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) terão que ser obrigatoriamente despachadas, com custos para o passageiro.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), a aprovação ontem (22), pelo Senado, da Medida Provisória (MP) 863/18 que permite a passageiros transportar gratuitamente uma mala de até 23 quilos nas aeronaves com mais de 31 assentos, ainda não mudou a aplicação das regras aprovadas pela Anac, em 2016.. O novo texto só entrará em vigor depois de ser sancionado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Na mesma MP, foi aprovada a ampliação de capital estrangeiro na aviação.

Fiscalização

Desde as primeiras horas da manhã, funcionários de uma empresa contratada pela Abear estão verificando se as bagagens de mão transportadas pelos passageiros estão dentro das especificações permitidas para o embarque gratuito: 55 centímetros de altura, incluindo rodinha e alça; 35 centímetros de largura e 25 centímetros de profundidade.

Os passageiros com malas que ultrapassem as medidas deverão retornar ao guichê de check-in da companhia aérea e despachar a bagagem. Segundo a Abear, as dimensões estão em conformidade com as regras internacionais da Associação Internacional de Transporte (Iata), entidade que representa as companhias aéreas em todo o mundo.

Além de Guarulhos e de Salvador, onde as regras entraram em vigor hoje, a fiscalização prévia já vem ocorrendo em outras 13 localidades. Nos aeroportos Juscelino Kubitschek, em Brasília; Viracopos, em Campinas; Afonso Pena, em Curitiba; e Aluízio Alves, em Natal, começou a ser feita em 25 de abril deste ano, após duas semanas de orientação aos usuários.

Em 2 de maio, as bagagens começaram a ser fiscalizadas nos aeroportos Val-de-Cans–Júlio Cezar Ribeiro, em Belém; Confins, em Belo Horizonte; Pinto Martins, em Fortaleza e Guararapes–Gilberto Freyre em Recife. Já no Santa Genoveva, em Goiânia; Salgado Filho, em Porto Alegre; Congonhas, em São Paulo; Galeão, no Rio de Janeiro/RJ e Santos Dumont. No Rio de Janeiro, a triagem começou no último dia 13.

De acordo com a Abear, as regras valem para os embarques em todos os aeroportos do país, mesmo que não ocorra fiscalização.

Passageiro é preso ao embarcar com cocaína em Cumbica

(Receita Federal/Reprodução)

A Receita Federal apreendeu, na madrugada de hoje (14), 7kg de cocaína no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. A droga estava dividida em sete tabletes dentro de uma bagagem despachada.

O passageiro, um brasileiro de 25 anos que viajaria para Beirute, no Líbano, foi preso por tráfico internacional de entorpecentes. O flagrante ocorreu durante uma operação com uso de cães de faro. 

Cão ajudou agentes da Receita Federal a localizar a droga (Receita Federal/Reprodução)

*com informações da Receita Federal

Avião da Latam que iria para Paris não chegou a decolar, diz nota

Por Daniel Mello, da Agência Brasil

(Arquivo/Antonio Cruz/Agência Brasil)

A Latam soltou uma nota no início da noite de hoje (24) em que muda a informação divulgada anteriormente pela própria empresa de que o voo que deveria sair do Aeroporto Internacional de Guarulhos para Paris no início da madrugada de hoje (24) e apresentou problemas teria decolado. Inicialmente, a companhia havia informado que o avião teve de retornar ao terminal após a decolagem devido a problemas técnicos. A companhia informou, agora, que a aeronave não chegou a sair da pista porque um dos sensores localizados na asa do Airbus A350  indicou uma falha. Segundo a empresa, o avião passou por uma “manutenção corretiva”.

A Latam afirmou, por meio de nota, que está prestando a “assistência necessária aos passageiros”. Segundo o comunicado, o voo foi remarcado para as 18h45 desta segunda-feira. A empresa disse ainda que considera “a segurança é um valor imprescindível” e que “todas as suas decisões visam garantir uma operação segura”.



Belo Horizonte

Um outro problema envolvendo um voo da Latam está sendo investigado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). Na madrugada da última quinta-feira (20), um avião que havia decolado do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, pouco depois da meia-noite, teve que fazer um pouso de emergência no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte-Confins.

O Boeing 777 que levava 339 passageiros em um voo para Londres, capital inglesa, sofreu uma pane. Durante a aterrizagem, os pneus da aeronave foram danificados. Segundo a BH Airport, concessionária que administra o terminal, a pista foi interditada às 1h43 e liberada totalmente para pousos e decolagens somente às 22h48. A concessionária informou que o reparo da aeronave, que teve vários pneus danificados, foi concluído às 21h58.

A Latam informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que todos os passageiros do voo foram transportados para o Aeroporto de Guarulhos, onde embarcaram em outro avião da empresa para Londres.

Na sexta-feira (21), uma equipe de investigadores esteve no local para uma ação inicial da ocorrência envolvendo a aeronave que, além dos passageiros, estava também com16 tripulantes a bordo.

*Atualizado às 20h13

Atrasos e filas no quarto dia de problemas no Aeroporto de Guarulhos

Por Flávia Albuquerque, da Agência Brasil

(GRU Airport/Reprodução)

Passageiros que estão chegando ao país ou embarcando no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, estão enfrentando atrasos nos voos. Segundo boletim divulgado pela administradora do aeroporto, a GRU Airport, entre meia-noite e 10h, estavam programados 216 voos, dos quais 113 são chegadas e 103, partidas. Ao todo, há 36 voos atrasados (11 desembarques e 26 embarques).



De acordo com as informações da concessionária, o movimento está maior do que o normal porque as companhias aéreas ainda estão trabalhando para regularizar o serviço que ficou atrasado por conta das fortes chuvas que atingiram a cidade na última quinta-feira (13). Segundo a GRU Airport, devido aos atrasos de quinta-feira, houve um efeito cascata. A situação deve ser regularizada pelas companhias em até quatro dias, contados a partir de quinta.

A GRU Airport disse ainda que soma-se a isso a demanda de voos para o período de férias e festas de final de ano, que normalmente aumenta o movimento nesta época.

Aeroporto de Guarulhos vive o terceiro dia de atrasos e cancelamentos

Por Daniel Mello, da Agência Brasil

(Gru Airport/Divulgação)

Pelo terceiro dia consecutivo, o Aeroporto Internacional de Guarulhos registra grande número de atrasos e cancelamentos de voos. Segundo balanço divulgado pela GRU Airport, concessionária que administra o terminal, da 0h às 15h de hoje, mais de um terço das decolagens (36,7%) saiu com atrasos superiores a 30 minutos, um total de 69 partidas afetadas.

Nas chegadas, o percentual de atrasos é de 18,1%, o que significa que 36 voos excederam o horário programado. Houve ainda 20 cancelamentos de aterrizagens e 16 de partidas.



A concessionária afirma que o aeroporto está funcionando normalmente. No entanto, as companhias ainda enfrentam problemas para regularizar os voos depois das fortes chuvas de quinta-feira (13).

Latam

A empresa mais afetada é a Latam. Entre a 0h e às 15h, apenas 4 voos operados pela companhia saíram dentro do horário programado. Em 2 o atraso, entretanto foi menor do que 30 minutos. Tiveram atrasos entre uma e meia hora, 26 dos voos da companhia realizados hoje em Guarulhos, 16 ficaram até duas horas fora do horário previsto e um ultrapassou as duas horas de atraso.

A reportagem de Agência Brasil entrou em contato com a Latam e aguarda resposta.

Brasília

No Aeroporto Internacional de Brasília – Presidente Juscelino Kubitschek, de acordo com balanço da assessoria de imprensa, dos 135 voos realizados na manhã de hoje (15), foram registrados 14 atrasos, nove voos foram cancelados, quatro com destino a Brasília e outros cinco saindo da capital federal. A maioria devido a problemas em São Paulo. O mau tempo em Porto Seguro e Porto Alegre também gerou atrasos na capital. 

Em nota, a assessoria diz que, com o início da alta temporada de verão, o fluxo de passageiros está maior e os impactos causados em outros aeroportos se reflem também em Brasília. O terminal brasiliense é um dos principais centros de conexão do país e o terceiro mais movimentado do Brasil, ficando atrás apenas dos terminais paulistas. 

A Inframerica, concessionária que administra o Aeroporto, recomenda que os passageiros entrem em contato com a a companhia aérea para saber sobre o status do voo. A administradora ainda lembra que é importante chegar com pelo menos 1h30 de antecedência para embarques em voos nacionais e 2h30 para voos internacionais. 

A concessionária aconselha também o uso do celular ou dos totens de autoatendimento para agilizar o procedimento de check-in, bem como estar sempre atento às bagagens de mão. Para acelerar o procedimento de raio-x, o passageiro precisa estar ciente dos objetos proibidos nas áreas de embarque e separar objetos de metal e laptops para a inspeção.

*Com a colaboração de Mariana Tokarnia