Ex-presidente da Colômbia tem prisão decretada

A Corte Suprema de Justiça da Colômbia ordenou nesta terça-feira (04/08) que o ex-presidente e senador Álvaro Uribe seja mantido em prisão domiciliar. Ele é acusado de fraude processual e suborno de testemunhas em um caso contra um de seus maiores adversários políticos.

(Raul Arboleda/AFP)

“A privação de minha liberdade me causa uma profunda tristeza. Pela minha mulher, pela minha família, pelos colombianos que ainda acreditam que fiz algo de bom pela pátria”, escreveu o ex-presidente no Twitter, antes mesmo de o tribunal anunciar a decisão.

O caso contra Uribe, que governou o país entre 2002 e 2010, foi iniciado em 2012, após ele supostamente ter manipulado testemunhas em um processo contra o senador Iván Cepeda, do partido de esquerda Polo Democrático Alternativo (PDA).

Uribe acusou Cepeda de manter contato com paramilitares presos para que envolvessem seu nome em atividades criminosas de grupos ultradireitistas que combatiam as guerrilhas de esquerda no país.

A reviravolta no caso se deu quando um dos juízes da Corte Suprema não apenas arquivou o processo contra Cepeda, como também decidiu abrir um inquérito sobre o ex-presidente por suposta manipulação de testemunhas. Com a decisão dos juízes nesta terça-feira, Uribe se tornou o primeiro ex-presidente colombiano a receber uma ordem de prisão.

O partido Centro Democrático, que está no poder na Colômbia, expressou “grave preocupação” com a detenção de seu líder e fundador.

RC/efe/afp

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.