Novo Anhembi poderá movimentar até R$ 5 bi a partir de 2024

(Divulgação)

O projeto que vai modernizar e ampliar o Anhembi, em São Paulo, chamado de Distrito Anhembi, foi apresentado esta semana e, segundo a concessionária GL Events Brasil, que administrará o local pelos próximos 30 anos, tem potencial de movimentar R$ 5 bilhões a partir de 2024. O espaço passará a contar também com uma arena multiuso, um moderno centro de convenções, entre outros equipamentos. A concessionária investirá mais de R$ 1 bilhão no local.

“Esta pandemia trouxe para a cidade de São Paulo e para o mundo grandes desafios, aumentando a pobreza, a desigualdade, e um dos nossos grandes objetivos, orientados pelo Bruno Covas, é de continuar colocando a cidade de São Paulo como referência no mundo, com a preocupação para reduzirmos a desigualdade social”, disse o prefeito Ricardo Nunes em comunicado à imprensa. “Todo este investimento é fundamental para atrair recursos para a cidade em um pós-pandemia, além de ter um espaço maravilhoso e importante para a questão cultural e do empreendedorismo”, concluiu.

A multinacional francesa, que é um dos principais players do mercado de eventos no mundo, venceu a licitação do equipamento no valor de R$ 53.740.236. Com isso, ela será responsável pela gestão, manutenção e exploração comercial. A homologação para a gestão do espaço faz parte da ação conduzida pela Secretaria do Governo Municipal com a SP Parcerias, responsável por estruturar e desenvolver projetos de concessão, privatização e parcerias público-privadas para viabilizar a consecução do Plano Municipal de Desestatização (PMD) e do Programa Municipal de Parcerias Público-Privadas.

“Nós estamos muito orgulhosos de dar consequência ao compromisso assumido com a população para tornar a máquina pública mais eficiente, enxuta e objetiva com a otimização dos recursos. O serviço público não precisa ser estatal e a ideia é não abandonar o serviço público, porque o povo precisa dele, e ao mesmo tempo, não privar o serviço público da criatividade e da competência do setor privado” destacou o secretário municipal de Governo, Rubens Rizek.

Com um plano de investimentos superior a R$ 1 bilhão nos próximos cinco anos, a GL events vai transformar o local em um complexo de entretenimento para congressos, conferência, convenções, eventos culturais e esportivos, festivais e feiras, além de fomentar odesenvolvimento da Zona Norte da capital paulista, com 2,2 milhões de habitantes. A meta da empresa é reinserir o Anhembi no circuito nacional e internacional de eventos.

“Eu tomei posse a convite do prefeito Bruno Covas no dia 8 de janeiro, tendo como uma das missões conduzir, junto a equipe da São Paulo Turismo, o processo de concessão do Complexo do Anhembi e exatamente cinco meses depois estamos aqui. Tenho certeza de que o meu amigo Bruno está muito contente com o resultado do projeto e ficará ainda mais feliz com os frutos dessa concessão”, disse, em comunicado, o diretor-presidente da SPTuris, Luiz Álvaro.

Estudos de mercado, segundo a Prefeitura, mostram que é possível gerar R$ 500 milhões de negócios anuais nos espaços de eventos, a partir do histórico do Anhembi e do potencial do mercado paulistano. Esse valor representa apenas 10% do que ficará na cidade por meio de impostos e gastos de turistas e participantes de eventos com transporte, alimentação, comércio e hospedagem.

“O Complexo Anhembi é um dos grandes marcos de São Paulo e que em seus 50 anos de história foi palco para grandes eventos que o tornou conhecido mundialmente. Nossa missão será devolver o protagonismo deste ícone com a união do que podemos oferecer de melhor em eventos, seja de negócios ou de entretenimento, além de aproveitar todo o potencial construtivo do local, desenvolvendo a região de forma planejada, atendendo a demandas, carências e desejos da população local”, afirma, também em nota, a CEO da GL events no Brasil, Milena Palumbo.

Arena multiuso e complexo audiovisual 

(Divulgação)

A GL events desenvolveu um estudo de vocação mercadológica e seu projeto acompanhará o crescimento sustentável da cidade. Além das melhorias previstas no edital, a companhia vai investir para que o espaço atraia novos negócios e serviços que complementem a experiência do visitante e apoie o desenvolvimento da Zona Norte.

A concessionária vai requalificar e modernizar os espaços para eventos já existentes, como o Centro de Convenções, Conferências e Congressos, que será ampliado e qualificado para suprir uma importante carência da cidade. Estudo da KPMG, encomendado pela GL events, mostra que São Paulo deixa de movimentar cerca de R$ 4 bilhões por ano por não contar com um centro de convenções capaz de comportar os grandes congressos mundiais — científicos, políticos ou culturais — que atraem público entre 5.000 e 10.000 pessoas. O novo equipamento terá capacidade para até 15 mil pessoas.

Ao lado do Sambódromo – que durante o Carnaval será gerido pela SPTuris –, será construída uma Arena Multiuso para shows, eventos esportivos, sociais e corporativos. Em uma área com 50 mil m², a arena comportará até 20 mil pessoas.

O masterplan contempla ainda hotel, edifícios com vocações corporativas e de uso misto, coworking e inovação, hospital, centros comerciais e de logística. O Anhembi, que ocupa uma área de 382,5 mil m² em uma localização estratégica de São Paulo (encontro dos eixos Norte/Sul – Leste/Oeste), ganhará também um complexo audiovisual que vai impactar diretamente a indústria criativa, oferecendo estúdios para filmes, streaming, publicidade e games, por exemplo, e para receber o público ávido por inovação, tornando o projeto ainda mais completo.

As obras deverão iniciar a partir do segundo trimestre de 2022, para que seja possível cumprir etapas de autorizações até lá – projetos básicos e executivos, licenciamentos, alvarás de obras, etc. Pela experiência do Grupo, a previsão é de que, a partir do segundo trimestre de 2024, o Centro de Convenções e o Pavilhão de Exposição sejam reinaugurados, assim como a Arena Multiuso.

Atração de investidores

(Divulgação)

Antes mesmo da assinatura do contrato, a Prefeitura dedicou uma equipe técnica para trabalhar em conjunto com a GL events, a fim de garantir que cada etapa do projeto e suas aprovações sejam executadas conforme o planejado e com agilidade. Afinal, esse é um empreendimento prioritário para o Município tanto no curto prazo, para a retomada da economia, quanto no longo prazo.

Após a validação do masterplan pela Prefeitura, a multinacional iniciou imediatamente rodadas de apresentação do projeto a investidores, a fim de ancorar os parceiros especializados em cada um dos segmentos.

“Nosso core business é evento e continuará sendo. Por isso, buscamos parceiros estratégicos para aproveitar todo o potencial construtivo do local e, com isso, desenvolver a região de forma planejada, atendendo a demandas, carências e desejos da população local”, complementa Milena Palumbo.

*Com Prefeitura de SP

Hospital de Campanha do Anhembi será fechado

Hospital de Campanha no Anhembi
(Arquivo/Edson Lopes Jr./Pref. de São Paulo/via Fotos Públicas)

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou hoje (4) o fechamento do hospital de campanha do Anhembi, criado em 11 de abril para tratamento dos casos de baixa ou média complexidade do novo coronavírus.

Segundo o prefeito, há ainda 38 pessoas internadas nesse hospital, mas ele deixou de receber novos pacientes desde ontem (3). Em quase cinco meses de funcionamento, o local atendeu 6.350 pessoas. A previsão da prefeitura é de que ele deixe de funcionar definitivamente em 10 de setembro.

A prefeitura tinha dois hospitais de campanha. O primeiro deles a ser criado foi o do estádio do Pacaembu, fechado em 29 de junho. O hospital de campanha do Pacaembu tinha 200 leitos, sendo 16 deles para estabilização. Por ele passaram 1.493 pacientes. O do Anhembi tinha capacidade para até 1,8 mil leitos de baixa complexidade, mas 929 deles eram de contingência e não chegaram a ser utilizados.

Buffets

Durante entrevista hoje (4) no Palácio dos Bandeirantes, Covas disse ainda que danceterias, buffets e casas de shows que quiserem abrir como bares ou restaurantes na cidade de São Paulo não precisarão solicitar novo alvará de funcionamento. O decreto foi publicado hoje (4) no Diário Oficial do município e atende a um pedido feito por esse setor.

Normalmente, para abrir como bar ou restaurante, esses estabelecimentos precisariam ter um novo alvará de funcionamento. O decreto, no entanto, vai facilitar esse processo.

Esses estabelecimentos estão fechados desde março por conta da pandemia do novo coronavírus, sem previsão de quando poderiam reabrir. Já bares e restaurantes estão funcionando na capital desde 6 de julho.

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil

Mais de 6 mil se inscrevem para Hospital de Campanha

Hospital de Campanha no Anhembi (Edson Lopes Jr./Pref. de São Paulo/via Fotos Públicas)

A Prefeitura de São Paulo recebeu mais de 6 mil currículos de profissionais interessados nas 980 vagas do Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas), para trabalhar no Hospital de Campanha que está sendo construído no Complexo do Anhembi. Somente para a área de enfermagem foram inscritos mais de 4 mil candidatos.

O processo terá duas etapas. A primeira, realizada online, foi encerrada ontem (30), com o envio de documentos, currículo e pré-seleção. A segunda etapa é presencial e foi iniciada nesta segunda no Cate Central, com a aplicação de prova e entrevista com os candidatos.

“A unidade do Cate, que estava fechada para atendimento à população em virtude do coronavírus, foi reaberta exclusivamente para realizar a seleção do Hospital de Campanha do Anhembi. Neste momento de pandemia estamos com todas as nossas equipes voltadas para ações de combate ao Covid-19 em diversas frentes”, explica a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso.

Todas as medidas de segurança e higiene, recomendadas pela Organização Mundial da Saúde, foram adotadas para o atendimento aos candidatos no Cate Central como disponibilização de álcool gel, agendamento de número reduzido de pessoas para não haver aglomeração, higienização do local e maior espaçamento entre as pessoas.

As vagas mais procuradas foram de técnico de enfermagem, enfermeiro hospitalar e recepcionista hospitalar. Entre as 980 vagas ainda estão escriturário, técnico de farmácia, farmacêutico, nutricionista, fisioterapeuta, oficial de manutenção, técnico em gasoterapia, auxiliar de rouparia e assistente social.

Os candidatos pré-selecionados estão sendo convocados para a segunda fase do processo por faixa de horário para que não haja aglomeração. No local, o candidato recebe as informações sobre salário, benefícios e horário de trabalho.

Analistas da Ade Sampa, agência vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, auxiliaram as equipes do Cate em virtude da urgência na contratação dos profissionais de saúde para atender as necessidades do Iabas, que irá gerenciar o Hospital de Campanha do Anhembi.

*Com informações da Prefeitura de São Paulo

Veja a ordem de hoje dos desfiles das Escolas de Samba

(Felipe Araújo/Liga-SP)

Sete escolas de samba abrem os desfiles do Grupo Especial do carnaval de São Paulo nesta sexta-feira (21), a partir das 23h15, no Sambódromo do Anhembi.

Veja a programação dos desfiles desta sexta-feira (21):

23h15 – Barroca Zona Sul
0h20 – Tom Maior
1h25 – Dragões da Real
2h30 – Mancha Verde
3h35 – Acadêmicos do Tatuapé
4h40 – Império de Casa Verde
5h45 – X-9 Paulistana

No sábado (22) é a vez de Pérola Negra, Colorado do Brás, Gaviões da Fiel, Mocidade Alegre, Águia de Ouro, Unidos de Vila Maria, Rosas de Ouro desfilarem na passarela do samba.

Portões de entrada

As entradas dos setores A, B, C, D e E estão localizada na pista local da Marginal Tietê. Já as entradas dos setores F, G, H, I e J estão localizados na Avenida Olavo Fontoura.

Acesso de veículos

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) montará uma operação especial de trânsito nas principais vias de acesso ao Anhembi. O Sambódromo localiza-se entre as pontes das Bandeiras e da Casa Verde, tendo como principais vias de acesso as avenidas Olavo Fontoura, Assis Chateaubriand (Marginal Tietê) e Santos Dumont.

O principal estacionamento está localizado no Pavilhão de Exposições do Anhembi, com acesso pela Avenida Santos Dumont e Rua Marechal Leitão de Carvalho, junto aos Portões 4 e 5, e tem capacidade para cerca de quatro mil vagas, com os seguintes valores: R$ 50 (carros), R$ 30 (motos) e R$ 70 (ônibus).

É recomendável que o público dê preferência para ir ao Sambódromo de transporte público. Haverá linhas especiais de ônibus partindo das estações Tietê e Barra Funda do Metrô, das 17h à 1h30, e retorno das 5h às 9h do dia seguinte.

*Com informações da Prefeitura de São Paulo

Ouça o samba-enredo das escolas que desfilam nessa sexta

Pelo quinto ano seguido, a Prefeitura de São Paulo, em parceria com a TV Câmara, produz vídeos com os samba-enredo das escolas que vão desfilar no Carnaval de São Paulo. A iniciativa tem o objetivo de promover a inclusão, já que conta com recursos para surdos.

Aproveite.

Barroca Zona Sul

A escola vai falar da quilombola Tereza de Benguela, primeira mulher a liderar o quilombo do Quariterêre. Símbolo em resistência à escravidão.

Tom Maior

A escola fala sobre a luta dos negros por igualdade. O samba-enredo “É coisa de preto” aborda o preconceito.

Dragões da Real

“A Revolução do Riso: A arte de subverter o mundo pelo divino poder da alegria”. A escola traz alegria para o sambódromo.

Mancha Verde

“Pai! Perdoai, eles não sabem o que fazem!” É com esse tema poderoso que a Mancha Verde entra na avenida no primeiro dia do Carnaval paulistano.

Acadêmicos do Tatuapé

A escola faz uma homenagem a Atibaia, cidade da região metropolitana de São Paulo, com o enredo “O ponteio da viola encanta… Sou fruto da terra, raiz desse chão… Canto Atibaia do meu coração”.

Império de Casa Verde

“Marhaba Lubnãn” é um samba-enredo que vai homenagear o Líbano.

X-9 Paulistana

Com “Os batuques do Brasil” a escola convida para uma viagem pelos batuques e pelas religiões do Brasil.

Grupo de acesso terá oito escolas esta noite no sambódromo

(Arquivo/Liga das Escolas de Samba de SP)

O desfile do Grupo de Acesso das escolas de samba de São Paulo começa hoje (3) e também amanhã. Neste domingo a festa está marcada para a partir das 21h , já na segunda-feira será às 20h. No total 20 escolas vão desfilar: oito hoje e 12 na segunda-feira. Cada escola tem entre 50 minutos e uma hora de desfile.

No desfile do Grupo Especial das escolas de São Paulo, o colorido, a história e as críticas predominaram.

Neste domingo a primeira escola a desfilar será a Mocidade Unida da Mooca seguida pela Independente Tricolor, Barroca Zona Sul e Nenê de Vila Matilde. Nas primeiras horas de amanhã entrarão no sambódromo as escolas Leandro de Itaquera, Camisa Verde e Branco, Unidos do Peruche e Pérola Negra.

Amanhã a partir das 20h vão desfilar Primeira da Cidade Líder, Amizade Zona Leste, Torcida Jovem, Estrela do Terceiro Milênio, Unidos de Santa Bárbara e Tradição Albertinense.

Na madrugada do dia 5, entrarão no sambódromo Uirapuru da Mooca, Imperador do Ipiranga, Camisa 12, Combinados do Sapopemba, Dom Bosco e Morro de Casa Verde.