Basquete perde na final e está fora de Tóquio

A seleção brasileira de basquete masculino foi derrotada pela Alemanha por 75 a 64 na final do Pré-Olímpico da modalidade, disputado em Split na Croácia. Como estava em jogo apenas uma vaga à Olimpíada de Tóquio, mesmo tendo vencido os três primeiros jogos, com o vice-campeonato, o time brasileiro não participará do torneio japonês. O grande destaque brasileiro foi o pivô Anderson Varejão com 14 pontos. O cestinha da partida foi o alemão Wagner, com 28 pontos.

Depois da vitória parcial no primeiro quarto (17 a 14), ao final da primeira metade do jogo, o Brasil já estava atrás no placar por apenas dois pontos: 36 a 34. No final do terceiro quarto, o placar apontava uma desvantagem brasileira de 52 a 46. Depois de cair para a Alemanha, o Brasil vê interrompida uma sequência de duas participações em Jogos Olímpicos na modalidade, em Londres e no Rio de Janeiro.

Por Juliano Justo – Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional 

França tira basquete brasileiro das Olimpíadas de Tóquio

A estreia do basquete 3×3 este ano na Olimpíada de Tóquio (Japão) não terá a presença do Brasil. O país deu adeus neste domingo (30) à última chance de garantir a vaga nos Jogos, ao perder para a França, por 21 a 19, em duelo eletrizante pelas quartas de final do Pré-Olímpico da modalidade, na cidade de Graz (Áustria). 

A seleção chegou a estar na frente do marcador no início do embate, mas permitiu a virada dos franceses, que aproveitaram bem os espaços para acertar vários arremessos de longa distância. Quando faltava apenas 1min50 para o término da partida, Socas marcou para o Brasil, o que igualaria o placar em 20 a 20. No entanto, a França pediu desafio – revisão da jogada com o auxílio do árbitro de vídeo (VAR) – e a análise mostrou que a cesta do brasileiro ocorrera após o estouro da posse de bola, e o ponto foi retirado. A França voltou a liderar o placar por 20 a 19, e ainda marcou mais uma vez antes de selar a vitória por 21 a 19.

O basquete 3×3 do Brasil, comandado pelo técnico Douglas Lorite, se despede do Pré-Olímpico após três vitórias e duas derrotas. O quarteto brasileiro, formado por Jonatas Mello, André Ferros, Jefferson Socas e Fabrício Veríssimo começou ganhando da Turquia (21 a 6) e República Tcheca (21 a 14), na quarta (26), no primeiro dia de disputas. 

Na última sexta (28), o Brasil perdeu o primeiro jogo para a Polônia (13 a 12), mas se recuperou na sequência com triunfo sobre a Mongólia (18 a 10), que lhe garantiu nas quartas de final. 

Por Agência Brasil

Basquete 3×3: Brasil vence Mongólia e segue em busca da vaga olímpica

Danilo Borges/ Portal Brasil 2016 / Via Fotos Públicas

Nesta sexta-feira (28), no Pré-Olímpico de Basquete 3×3, em Graz, na Áustria, o Brasil conseguiu se classificar para a próxima fase do torneio. Apesar de ter perdido o primeiro jogo do dia, contra a Polônia por 13 a 12, a equipe comandada pelo técnico Douglas Lorite passou pela Mongólia por 18 a 10.

Contra os europeus, o quarteto brasileiro, formado por Jonatas Mello, André Ferros, Jefferson Socas e Fabrício Veríssimo, dominou a partida e chegou a abrir três pontos de vantagem. Mas, nos segundos finais, o craque polonês Michael Hicks apareceu e decidiu o jogo com uma cesta de longe, que valeu dois pontos, e uma bandeja no final da partida para fechar o placar em 13 a 12.

Na última partida da fase classificatória, contra a Mongólia, o cestinha verde e amarelo foi Fabrício Veríssimo, com seis pontos. André Ferros fez cinco e Jonatas Mello converteu quatro. Dessa forma, o Brasil conseguiu uma boa vitória por 18 a 10.

Na quarta-feira (26), a seleção brasileira já havia vencido a Tuquia por 21 a 6 e a República Tcheca por 21 a 14. Com esses resultados, a equipe está nas quartas de final. Nessa fase, o Brasil pega a França no domingo (30) às 11h45 (horário de Brasília). O Canal Olímpico do Brasil transmite a partida ao vivo. O Pré-Olímpico dará vaga nos Jogos de Tóquio para os três primeiros colocados da competição.

Por Juliano Justo – Repórter da Agência Brasil

Corinthians tem surto de Covid-19 e perderá dois jogos por W.O.

(Beto Miller/Corinthians Basquete)

O Corinthians não estará em quadra para enfrentar o Minas Tênis Clube nesta segunda-feira (14), às 20h (horário de Brasília), em Mogi das Cruzes (SP) pela edição 2020/2021 do Novo Basquete Brasil (NBB), e sofrerá derrota por W.O. Em nota oficial, o Timão revelou ter oito casos positivos do novo coronavírus (covid-19) no elenco e informou que suspendeu os treinos e a participação em jogos por cinco dias. O Alvinegro também se ausentará do compromisso de quarta-feira (16), também em Mogi, no mesmo horário, contra o Fortaleza Basquete Cearense, o que acarretará em nova derrota por não comparecimento. 

Segundo a nota corintiana, divulgada no último domingo (13), o clube solicitou à Liga Nacional de Basquete (LNB), organizadora do NBB, o adiamento das partidas. Como o regulamento da competição não prevê que os jogos sejam postergados em função da covid-19, o pedido foi rejeitado.

“O Corinthians compreende o posicionamento, com a certeza de que o mesmo critério será aplicado em eventuais futuras solicitações. Entretanto, colocando como prioridade a saúde de todos os profissionais envolvidos, o Corinthians não disputará as próximas duas partidas do NBB. Cuidaremos para a breve recuperação e um retorno ainda mais forte”, informa o comunicado.

A LNB também se manifestou por meio de nota, recordando que, em reunião do Conselho de Administração, em outubro, todos os clubes – entre eles, o Corinthians – decidiram, de forma unânime, pelo não adiamento de jogos por casos positivos do vírus no elenco. Ainda segundo a Liga, as agremiações concordaram que se alguma equipe não fosse a quadra, seria atribuído a ela um W.O. técnico.

“Um não cumprimento do mesmo [regulamento] poderá abrir um precedente de alto risco para todas as equipes, para a competição e causar uma situação de desigualdade entre as mesmas”, justifica a entidade, no comunicado também emitido no domingo.

A Liga também argumenta que o calendário traz poucas alternativas para remarcação de jogos e que há necessidade de se concluir o primeiro turno do NBB até 12 de janeiro. Três dias depois começa o Super 8, torneio em formato mata-mata que dá vaga na próxima Champions League das Américas (a “Libertadores” do basquete masculino) e reunirá as oito melhores campanhas da primeira metade da temporada. “Neste caso, mesmo se fosse possível, o SCCP [sigla para Sport Club Corinthians Paulista] faria uma sequência de jogos nos dias 4, 6, 9, 10, 12 e 13 de janeiro, algo insano que comprometeria toda a sequência da equipe”, finaliza a nota.

O Corinthians ocupa a 10ª posição da edição 2020/2021 do NBB, com três vitórias e cinco derrotas. Pelo regulamento, os quatro primeiros colocados da primeira fase avançam direto às quartas de final, enquanto os times do quinto ao 12º lugares disputam uma fase anterior, em formato eliminatório. Com nove triunfos e um tropeço, o Flamengo lidera a competição, seguido por São Paulo (oito vitórias e uma derrota), Minas (sete vitórias e uma derrota) e Bauru (seis vitórias e duas derrotas).

Por conta da pandemia, a competição é disputada em sistema de sedes, para reduzir os deslocamentos e aumentar o controle sanitário. Segundo a LNB, em nota divulgada no início de dezembro, foram feitos 1.462 testes em atletas, membros de comissão técnica e árbitros nos 38 primeiros jogos do torneio, com 26 exames acusando o vírus (o equivalente a 1,78% do total). A Liga entende que o número considerado “baixo” se deve ao formato adotado para a temporada.

Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional 

Temporada da Liga de Basquete Feminino é cancelada

A Liga de Basquete Feminino (LBF) cancelou a edição 2020 do torneio. A decisão foi tomada pelas equipes e pela diretoria da competição, durante reunião por videoconferência realizada nesta terça-feira (23). A LBF teve início em 8 de março, mas foi paralisada seis dias depois, com apenas três jogos disputados, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). As partidas estavam suspensas até o último sábado (20).

(Matheus Marques/Sesi Araraquara)

O presidente em exercício da Liga, Walter Ferreira, considerou determinante para a tomada de decisão o encontro virtual realizado ontem (22) com médicos da Confederação Brasileira de Basketball (CBB). Durante a conversa eles “colocaram com propriedade as inseguranças que poderiam haver nos jogos”, revelou o dirigente em depoimento ao site oficial da LBF.

“Mês a mês, estávamos estudando as possibilidades de retorno. Procuramos preservar a integridade de nossas atletas e comissões técnicas. Com isso, a Liga e os clubes optaram por cancelar a temporada”, acrescentou Ferreira.

A ideia era que as partidas, quando retomadas, ocorressem com portões fechados e fosse adotados os protocolos de prevenção à covid-19. O torneio seria disputado em agosto em duas sedes, teria somente um turno e jogos únicos nos playoffs. 

A conclusão, segundo o comunicado da LBF, é que “ainda não há um nível de segurança ideal para que os jogos sejam realizados”. Segundo o Ministério da Saúde, até ontem (22) o Brasil registrava 1.106.470 casos confirmados e 51.217 mortes causadas por covid-19.

“Claro que não jogar um campeonato tão importante quanto a LBF não é algo que alguma atleta quer ou espera, mas com tudo que está acontecendo e esse cenário que estamos vivendo, com certeza foi a decisão mais sensata, assim como a suspensão temporária do campeonato há três meses”, disse Mariana Camargo, ala-armadora do Blumenau (SC) e  presidente da Comissão de Atletas, em entrevista ao site oficial da liga.

A temporada 2020, que seria a décima da LBF, reuniu oito equipes de quatro estados: Blumenau (SC), Ituano (SP), Sodiê Doces/LSB (RJ0, Pró-Esporte/Sorocaba (SP), Sampaio Corrêa (MA), Santo André/Apaba (SP), Sesi Araraquara (SP) e Vera Cruz Campinas (SP). O Sampaio é o atual campeão.

Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional 

Queda de helicóptero mata Kobe Bryant, ídolo do basquete

Kobe Bryant (de uniforme branco) (Arquivo/Daniel Hughes/U.S. Air Force/Fotos Públicas)


O ex-jogador norte-americano de basquete Kobe Bryant morreu hoje (26), aos 41 anos, após o helicóptero em que ele viajava cair na cidade de Calabasas, no estado da Califórnia, nos Estados Unidos. A queda do helicóptero com cinco ocupantes já havia sido confirmada pelo departamento de polícia do Condado de Los Angeles.

Não houve sobreviventes.

A presença de Bryant no helicóptero foi confirmada pouco depois pela imprensa local, incluindo os canais ESPN e ABC. A prefeitura de Calabasas lamentou, pelo Twitter, a morte do ex-atleta. Kobe Bryant é considerado um dos grandes jogadores de basquete do mundo.

(C.Gavelle/PSG/via Fotos Públicas)

Ele ingressou na NBA em 1996 e assinou contrato com o único time no qual queria jogar, o Los Angeles Lakers. Ganhou seu primeiro campeonato na temporada de 1999-2000, junto com a estrela do time à época, Shaquille O’Neal.

Viveu seu auge na liga norte-americana de basquete, a NBA, entre os anos de 2007 e 2010, conquistando outros dois campeonatos nesse período. Ele jogou duas Olimpíadas, 2008, em Pequim, e 2012, em Londres, conquistando medalha de ouro em ambas. Bryant se aposentou do esporte em 2016, reverenciado como uma das maiores estrelas da NBA. Foi vencedor de cinco títulos nacionais.

Ele é o quarto maior pontuador da história da liga. Coincidentemente, sua marca de 33.643 pontos foi ultrapassada ontem (25) por LeBron James, também dos Lakers. Pelo Twitter, Bryant, parabenizou o colega. “Muito respeito, meu irmão”, disse Kobe, horas antes de entrar no helicóptero. Bryant era um fã declarado do brasileiro Oscar Schmidt e também gostava de futebol. Ele esteve no Brasil para assistir jogos da Copa do Mundo, em 2014.

Por  Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil

Corpo de jogador de basquete é velado em SP

Michael Uchendu, o Maikão, durante disputa (Reprodução)

Está sendo velado no Cemitério Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo, o corpo do jogador de basquete Michael Uchendu, conhecido como Maikão. O atleta, natural da capital paulista, morreu após um acidente com moto aquática em uma represa na região da Cantareira, em Nazaré Paulista, e a causa da morte ainda é investigada.

Maikão foi revelado pelo Bauru Basket, no interior de São Paulo, defendendo o clube entre 2014 e 2018. Atualmente, segundo nota da Liga Nacional de Basquete, o atleta atuava no basquete espanhol.

“A Liga Nacional de Basquete lamenta profundamente o falecimento deste tão jovem talento do basquete brasileiro e deseja força a todos os amigos e familiares”, diz a nota.

O enterro está marcado para o fim da tarde de domingo (30).

Serviço:

Cemitério Nova Cachoeirinha

  • Av. João Marcelino Branco, s/n – Vila Nova Cachoeirinha SAO PAULO – SP, 2610000
https://spagora.com.br/maikao-revelacao-do-basquete-morre-em-sp/

Maikão, revelação do basquete, morre em SP

Maikão morreu aos 21 anos (João Pires/LNB/Reprodução)

Um dos jogadores mais promissores do basquete brasileiro, revelado pelo Bauru Basket, no interior de São Paulo, o ex-pivô do time, morreu neste sábado (29), em São Paulo, vítima de um acidente com uma moto aquática. Maikão, como era conhecido, jogava atualmente no basquete espanhol.

O acidente aconteceu em uma represa na região de Serra da Cantareira. Michael Uchendu tinha 21 anos. A Liga Nacional de Basquete (LNB) divulgou nota lamentando o ocorrido.

Em vídeo publicado em 2018, Maikão falou da carreira.

https://www.youtube.com/watch?v=l2kRD8xxvy4
Vídeo gravado em janeiro de 2018
(Reprodução)


“Uma triste notícia abalou o basquete brasileiro na tarde deste sábado (29/06). Um dos bons nomes da nova geração de atletas do nosso país, o pivô Michael Uchendu faleceu aos 21 anos, após um acidente envolvendo um jet ski na região da Serra da Cantareira, em São Paulo (SP).
“Uma triste notícia abalou o basquete brasileiro na tarde deste sábado (29/06). Um dos bons nomes da nova geração de atletas do nosso país, o pivô Michael Uchendu faleceu aos 21 anos, após um acidente envolvendo um jet ski na região da Serra da Cantareira, em São Paulo (SP).

Dono de um ótimo porte físico, Uchendu teve diversas convocações para Seleções Brasileiras de base e foi um dos pilares da conquista do Sul-Americano Sub-21, em junho de 2018. Ao lado de Yago e Didi, o jogador que era carinhosamente chamado de Maikão comandou a campanha verde-amarela até o título.

Nascido em São Paulo, Michael despontou para o basquete nacional no Sendi/Bauru Basket e atuou por lá de 2014 a 2018. Neste período fez parte do elenco campeão do NBB CAIXA 2016/17 e também foi um dos protagonistas do título do Paulista Sub-19, em 2016.

Na última temporada se transferiu para o basquete espanhol e atuou pelo Monbus Obradoiro, da segunda divisão. Uchendu chegou a se inscrever no Draft da NBA deste ano, mas acabou retirando seu nome.

A Liga Nacional de Basquete lamenta profundamente o falecimento deste tão jovem talento do basquete brasileiro e deseja força a todos os amigos e familiares. Ainda não há informações sobre data e local do enterro”.