Festa clandestina tinha 133 pessoas aglomeradas

Mais de 130 jovens foram encontrados aglomerados na noite de ontem (11) em um lounge bar na região do Capão Redondo, na Zona Sul de São Paulo. A balada ocorria na casa noturna localizada na Avenida Augusto Cardoso, no Jardim Maracá.

Averiguando denúncias, policiais civis do GARRA/DOPE, o Departamento de Operações Policiais Estratégicas, e do GER, Grupo Especial de Reação, além de homens da PM e da Guarda Civil e fiscais do PROCON e da Vigilância Sanitária,  que compõem a força-tarefa de fiscalização às regras sanitárias, foram até o endereço fornecido. No bar, eles surpreenderam 133 pessoas aglomeradas, sendo que 103 delas não usavam a máscara de proteção obrigatória. 

No ambiente, com pouca ventilação, garotas e rapazes consumiam bebidas, dançavam e fumavam narguilé, em horário e aglomeração que violam as regras vigentes no Estado. Após serem identificados e submetidos a consulta de antecedentes criminais, todos foram liberados.

Já o responsável pela casa e os funcionários foram conduzidos ao Departamento de Polícia e Proteção à Cidadania, onde os fatos foram objeto de um Termo Circunstanciado. Além de ter equipamentos de som e máquinas leitoras de cartões apreendidos, o bar foi multado e interditado.

*Com Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Caminhoneiros e dono de bar são as vítimas da chacina no Capão

Quatro homens passaram uma vez em frente ao bar no Jardim Germânia antes de ataque que vitimou dono do estabelecimento; outras três pessoas sobreviveram 



João (Negão), Alessandro (Dandinho) e Eduardo (PC) morreram em chacina | Foto: Arquivo pessoal

Um veículo Chevrolet Meriva, de cor branca, passa com a porta aberta em frente ao bar localizado na esquina da rua Calil Jorge Calixto com a rua Doutor Nério Nunes, no Jardim Germânia, zona sul da cidade de São Paulo. Esse foi o carro usado por atiradores em chacina com três mortos e três feridos no começo da noite de domingo (26/1), segundo relato contado por testemunhas para moradores do entorno.

Minutos depois, o mesmo carro volta ao local. Dessa vez, o ataque acontece. Quatro homens encapuzados, com luvas e coletes à prova de balas de cor preta descem e entram no bar. Dois deles têm pistolas, um carrega uma calibre 12 e outro um revólver, conforme contam os vizinhos do bar sobre o que ouviram de seus amigos presentes na hora do ataque. 

Algumas pessoas correm e os disparos são dados apenas dentro do local, depois de passarem por uma pequena sacada na entrada. Dois caminhoneiros, Eduardo Sousa dos Santos, 44 anos, e Alessandro Santos Pedroso, 39, morreram na hora. 

Local estava fechado por luto na tarde desta segunda-feira (27/1) | Foto: Arthur Stabile/Ponte Jornalismo

João Ferreira de Moraes Neto, 48, dono do estabelecimento, morreu após ser atendido no Hospital Municipal do Campo Limpo. Outras três pessoas baleadas seguem internadas, sem informação sobre seu estado de saúde.

“Os caras vieram para atacar, isso estava claro”, conta um morador sob condição de anonimato. Ele e três amigos estavam em frente ao bar no começo da tarde desta segunda-feira (27/1). O homem conta que frequenta o local “desde sempre” por ser criado no bairro. Nunca viu ou ouviu sobre nada parecido na região.

“Coisas assim não acontecem aqui, é mais lá para baixo. Por ser do lado do Capão Redondo, o pessoal acha que aqui é violento, mas não é. É um lugar calmo”, explica. Segundo ele, um dos caminhoneiros tinha acabado de fazer um carreto e estava no bar jogando baralho para ganhar um dinheiro extra apostando com amigos.

Resquício de cápsula encontrada no local do ataque a tiros | Foto: Arthur Stabile/Ponte Jornalismo 

Investigadores do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa) estiveram no local duas vezes investigando o bar e seu entorno. Primeiro, logo em seguida às mortes, na noite do domingo. Depois, buscaram imagens de câmeras de segurança nas ruas que dão ao bar para descobrir de onde veio o veículo Meriva.

Em conversa com a reportagem, um dos policiais civis disse estranhar o uso de uma espingarda calibre 12 em chacina. “É incomum”, afirmou. Outro investigador destacou que esse não costuma ser um armamento usando por integrantes do crime organizado. “Preferem submetralhadora, pistola, revólver, até fuzil. Calibre 12? Não”, afirma. Os policiais não detalharam, no entanto, se algum estojo do calibre citado pelos moradores foi encontrado e, portanto, não há confirmação da arma usada no ataque.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado no 47º DP (Capão Redondo), uma testemunha afirma que outro veículo, modelo Toytota Corolla branco, também teria sido usado no ataque. “Quatro indivíduos encapuzados, todos armados […] entraram no bar e, sem nada dizerem, começaram a atirar em todos que ali se encontravam”, detalha o documento, corroborando com a versão dada pelos vizinhos.

Garrafas e latas de cerveja seguiam jogadas do lado de fora do bar alvo dos disparos | Foto: Arthur Stabile/Ponte Jornalismo 

“Eu estava no bar 40 minutos antes dos tiros. Tomei duas catuabas e fiquei devendo R$ 25 para o Negão [apelido de João Ferreira]”, relembra um frequentador do bar, de aproximadamente 50 anos, também com medo de se identificar por conta de represálias. “Era uma pessoa muito boa. Estou sem palavras até agora”, prossegue.

Ponte questionou a SSP-SP (Secretaria da Segurança Pública de São Paulo), comandada pelo general João Camilo Pires de Campos neste governo de João Doria (PSDB), sobre as investigações da chacina e aguarda um posicionamento oficial.

Por Arthur Stabile – Repórter da Ponte

Homens invadem bar, atiram em 6 pessoas e 3 morrem

Segundo a Polícia Militar, três homens entraram no estabelecimento e atiraram. Dois homens morreram no local e outro no hospital do Campo Limpo

Rua de bar onde seis pessoas foram baleadas | Foto: Google Street View


Seis pessoas foram baleadas em um bar no Jardim Germânia, na região do Capão Redondo, zona sul da cidade de São Paulo, no final da tarde deste domingo (26/01).

De acordo com a Polícia Militar, dois homens morreram no local e outras quatro pessoas foram socorridas por populares e conduzidas ao Hospital Municipal do Campo Limpo. 

Ainda segundo a Polícia Militar, três homens armados entraram no estabelecimento e abriram fogo.

A reportagem apurou que das vítimas levadas para o hospital, um homem de 48 anos não resistiu aos ferimentos e morreu. Seguem na unidade hospitalar uma mulher de 32 anos e outros dois homens, de 37 e 40 anos. 

Outro rapaz, de 19 anos, já havia dado entrada no mesmo hospital na madrugada deste domingo. Todos chegaram por meios próprios.

A Polícia Militar disse que o local está sendo preservado para perícia e o caso deve ser registrado no 47º DP (Capão Redondo).

Por Kaique Dalapola e Thiago Felix – Repórteres da Ponte

Linha entre Itapecerica e Capão terá mais viagens

(Alexandre Carvalho/Governo do Estado de SP)


A EMTU/SP autorizou o acréscimo de 20 viagens na linha 513, que liga Itapecerica da Serra (Jardim das Oliveiras) a São Paulo (Metrô Capão Redondo), via Itapecerica da Serra (Jardim Jacira). A medida vai beneficiar os 12 mil passageiros diários do serviço, que passa a realizar 226 viagens por dia.

No período da tarde, haverá também mais quatro veículos em operação, passando de 21 carros para 25. A ampliação teve início no fim de dezembro.

A linha 513 possibilita ao passageiro da região de Itapecerica da Serra fácil acesso à Linha 5-Lilás do Metrô, inclusive com integração tarifária. É operada pelo Consórcio Intervias, que atua na Área 1 de concessão da Grande São Paulo, formada pelos municípios de Juquitiba, São Lourenço da Serra, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Embu, Taboão da Serra, Vargem Grande Paulista e Cotia. Informações adicionais podem ser obtidas pelo site www.emtu.sp.gov.br.

Vinculada à Secretaria dos Transportes Metropolitanos, a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU/SP) é controlada pelo Governo de São Paulo. Fiscaliza e regulamenta o transporte metropolitano de baixa e média capacidade nas cinco regiões metropolitanas do Estado: São Paulo, Campinas, Sorocaba, Baixada Santista e Vale do Paraíba / Litoral Norte. Juntas, as áreas somam 134 municípios.

*Conteúdo do Governo do Estado de SP