APAER quer que Itamar Borges mantenha Casas da Agricultura

Itamar Borges, novo secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado (Arquivo/Alesp)

A Associação Paulista de Extensão Rural (APAER) solicitou, via ofício e carta aberta, uma audiência com o novo secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado, Itamar Borges, que assumirá o cargo no lugar de Gustavo Junqueira. A entidade, formada por especialistas de órgãos públicos de extensão rural, pesquisa agropecuária, de universidades e organizações de produtores, quer o compromisso da pasta em revitalizar a Extensão Rural.

“A chegada do novo secretário traz esperança de diálogo e de um olhar mais sensível com a agricultura paulista, principalmente em relação a agricultura familiar, que é a principal responsável pela produção dos alimentos que chegam à mesa da população. É preciso um posicionamento claro sobre como ele pretende conduzir a pasta”, comenta Antônio Marchiori, presidente da APAER.

A principal preocupação da APAER é com o projeto de reestruturação da secretaria, desenhado na gestão de Gustavo Junqueira, e que foi alvo de críticas de várias entidades do setor. A proposta inicial previa o fechamento de todas as 574 Casas da Agricultura no Estado, ligadas à Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS – mais conhecida como CATI), e 48 Escritórios de Desenvolvimento Rural e de Defesa Agropecuária, das 80 unidades em funcionamento.

Antônio Marchiori, presidente da APAER (Divulgação)

A entidade chegou a apresentar, em dezembro do ano passado, um projeto de revitalização para preservar as Casas da Agricultura, elaborado em parceria com especialistas da Unesp, Esalq/USP, Unicamp e UFSCar, além da Embrapa. Em função das inovações que a proposta da APAER representa, ela foi denominada como “EXTENSÃO RURAL 7.0”, mas a Secretaria de Agricultura nunca respondeu às sugestões. 

“Em plena pandemia, a ameaça de extinção das Casas da Agricultura gerou muita insegurança entre os agricultores familiares, principalmente pela falta de transparência por parte da Secretaria. Até hoje não conseguimos ter uma posição clara do Estado sobre o que vai acontecer nesta reestruturação e se ela vai mesmo ser realizada”, afirma. 

Na audiência com Itamar Borges, a APAER pretende solicitar a abertura imediata das Casas da Agricultura, fechadas desde o início da pandemia, e propor a vacinação dos servidores contra a covid-19. A entidade quer que o novo secretário reveja a decisão do antecessor, que transferiu a gestão ambiental da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente para a estrutura da CATI, na Secretaria da Agricultura, o que, na visão da APAER, “paralisou o trabalho de extensão rural em São Paulo”. 

Associações entregam ao Estado proposta para evitar fechamento das Casas da Agricultura

Associações que atuam na extensão rural de São Paulo entregaram ao Governo do Estado um estudo e uma proposta para evitar o fechamento das Casas da Agricultura e para fortalecer as estruturas que prestam assistência gratuita aos agricultores paulistas. A entrega dos documentos havia sido acertada, no começo de novembro, em uma reunião entre Associação Paulista de Extensão Rural (APAER) e a Associação dos Assistentes Agropecuários do Estado de São Paulo (Agroesp) com o secretário de Agricultura e Abastecimento, Gustavo Junqueira.

Desde agosto, quando o Estado anunciou a intenção de fechar as 574 Casas da Agricultura, a Secretaria passou a ser alvo de críticas, e associações do setor se mobilizaram contra a extinção das unidades. 

“Não podemos deixar essa crise na Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA) prejudicar o agricultor do Estado, principalmente os pequenos, agricultores familiares, que não têm condições de pagar pelo serviço de extensão rural”, alerta Antônio Marchiori, presidente da APAER.

O estudo elaborado pela associação e apresentado ao Estado contempla a vocação produtiva de cada região de São Paulo, além de apontar áreas socialmente mais vulneráveis. Com base nesse raio-x, a Apaer propõe o fortalecimento das Casas da Agricultura e da Cati, que são referências para o produtor paulista.

“Recorremos a inúmeros profissionais para a construção dessa proposta, com a participação de professores renomados nas áreas de extensão rural e extensão florestal da Esalq/USP, Unicamp, Unesp Jaboticabal e UFSCar. Esperamos que a SAA consiga absorver as ideias e implantar uma reforma que valorize a agricultura familiar do Estado”, afirma Marchiori.

Deputados

Representantes das associações reunidos com deputados da Alesp (Divulgação)

Representantes das associações também estiveram, terça-feira (15), na Assembléia Legislativa de São Paulo (Alesp) para uma reunião com integrantes da Frente Parlamentar da Agricultura. Os deputados Fernando Cury (CIDADANIA) e Barros Munhoz (PSB), além do deputado Reinaldo Alguz (PV), que tem atuado, desde o início, para que a reforma na SAA não afete o atendimento aos agricultores de São Paulo, receberam uma cópia da proposta formulada pelas entidades. 

“Nós estamos conversando com os diversos segmentos da secretaria para fazermos uma proposta que seja a ideal para a Secretaria, para Agricultura de São Paulo, para os servidores e, sobretudo, para o progresso e o desenvolvimento da nossa terra, e o bem-estar da nossa gente”, comentou o parlamentar Barroz Munhoz.

Os deputados defenderam, durante encontro com as associações, que o orçamento da Secretaria de Agricultura e Abastecimento seja ampliado. 

“Hoje, a Secretaria Paulista tem o segundo pior orçamento quando comparado a outros Estados do país. Fica a frente apenas do Rio de Janeiro, que é um Estado bem menor que São Paulo em dimensões territoriais”, finaliza Marchiori.

Mais informações:

https://apaerextensao.wixsite.com/apaer