Com brilho de Rigoni e Marquinhos, São Paulo avança na Libertadores

(CONMEBOL/Reprodução)

Com grande atuação do argentino Rigoni e do garoto Marquinhos, o São Paulo superou o Racing (Argentina) por 3 a 1, em partida realizada nesta terça-feira (20) no estádio El Cilindro, em Avellaneda, região metropolitana da capital Buenos Aires, e garantiu a classificação para as quartas de final da Copa Libertadores.

A classificação veio porque o Tricolor empatou em 1 a 1 com o Racing na partida de ida das oitavas de final, disputada na última terça-feira (13) no estádio do Morumbi.

Passeio em Avellaneda

Antes de a bola rolar havia certo temor em relação ao futuro do Tricolor na competição continental. Porém, bastou o juiz iniciar o confronto para o time comandado pelo técnico argentino Hernán Crespo mostrar que foi à Argentina para lutar pela classificação.

Com o argentino Rigoni e o garoto Marquinhos, de apenas 18 anos, no comando de ataque, o São Paulo criou várias oportunidades no primeiro tempo. Mas o primeiro gol saiu apenas aos 43 minutos da etapa inicial, quando Miranda roubou a bola e lançou Marquinhos, que partiu em velocidade para finalizar de dentro da área. O goleiro Arias conseguiu defender parcialmente e a bola sobrou para Rigoni, que não perdoou.

Se no primeiro tempo o São Paulo demorou a marcar, na etapa final foram necessários apenas dois minutos. Benítez encontrou, com um ótimo passe, Marquinhos, que bateu na saída do goleiro adversário. Aos 11 minutos, o garoto de 18 anos voltou a brilhar, mas como garçom. Após arrancada ele deixou Rigoni na boa para marcar o terceiro. Aos 17 minutos Javier Correa ainda diminuiu com um belo chute da entrada da área, mas o time de Crespo foi inteligente para administrar o placar e segurar a vitória.

Agora, o Tricolor aguarda o confronto entre Palmeiras e Universidad Católica (Chile), na próxima quarta-feira (21) em São Paulo, para saber quem será o seu adversário na próxima fase. Os brasileiros venceram a partida de ida por 1 a 0.

Por Agência Brasil

São Paulo e Racing se reencontram na Libertadores

Reprodução / Facebook Oficial São Paulo FC /Rubens Chiri

De um lado, um São Paulo que disputará o décimo jogo no intervalo de um mês. Do outro, um Racing que não atua há quase 40 dias, desde a final da Copa da Liga Argentina, que finalizou a temporada do futebol no país vizinho. É neste cenário que as equipes se enfrentam nesta terça-feira (13), às 21h30 (horário de Brasília), no Morumbi, no primeiro duelo do confronto pelas oitavas de final da Libertadores.

O Tricolor praticamente não respirou ao longo da temporada 2021, iniciada no fim de fevereiro. O jejum de nove anos sem conquistas chegou ao fim com o título paulista, mas a parte física cobrou o preço. O zagueiro Miranda, o lateral Daniel Alves, o volante Luan, o meia Martín Benítez e os atacantes Luciano e Emiliano Rigoni desfalcaram a equipe por lesão durante os últimos 30 dias. As ausências impactaram o rendimento em campo. Foram sete jogos sem vitórias, que mantiveram o São Paulo na zona de rebaixamento do Brasileirão em boa parte das primeiras rodadas. Cenário que só se modificou nas duas últimas rodadas.

“Se você [jornalista] perguntar a eles [Racing], vão dizer que nós temos vantagem, porque estamos jogamos. Para nós, não é vantagem porque temos jogado muito. Isso é o futebol, é o calendário. Temos que nos adaptarmos a situação”, afirmou o técnico do São Paulo, Hernán Crespo, em entrevista coletiva no último sábado (10), após a vitória por 1 a 0 sobre o Bahia, no Morumbi, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Contundidos, Luciano e Rigoni desfalcarão o Tricolor paulista neste primeiro embate com o Racing. Apesar de recuperado, Daniel Alves também estará ausente, pois está à serviço da seleção olímpica que disputará os Jogos de Tóquio (Japão). Por sua vez, o zagueiro Bruno Alves está suspenso. A expectativa é que Crespo escale a base da equipe que derrotou o Bahia, no último sábado (10), pelo Campeonato Brasileiro, com Tiago Volpi; Diego Costa, Robert Arboleda e Léo; Igor Vinicius, Luan, Liziero, Martín Benítez e Reinaldo; Vitor Bueno e Éder. Destes, Luan, Benítez e Éder foram poupados contra o Esquadrão de Aço.

Do lado do Racing, a dúvida é se o técnico Juan Antonio Pizzi utilizará a formação com quatro ou cinco defensores. Nos duelos anteriores contra o São Paulo, os argentinos iniciaram as partidas no 5-3-2. A provável escalação deverá ter Gabriel Arias; Juan Cáceres, Nery Domínguez, Leonardo Sigali, Maurício Martínez e Eugenio Mena; Leonel Miranda, Aníbal Moreno e Ignacio Piatti; Enzo Copetti e Tomás Chancalay.

As equipes se enfrentaram na fase de grupos da Libertadores. Pela terceira rodada, no estádio El Cilindro, em Avellaneda (Argentina), a partida terminou empatada sem gols. Na quinta rodada, o Racing ganhou por 1 a 0 no Morumbi. Os argentinos finalizaram o Grupo E na liderança com 14 pontos, três a frente dos brasileiros.

Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional

Após recusa de Argentina e Colômbia, Brasil vai sediar Copa América

Na manhã desta segunda-feira (31), a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) confirmou através das redes sociais que a Copa América de 2021 será sediada pelo Brasil. O acordo foi firmado depois que a Argentina, através de um comunicado do Ministro do Interior daquele país, Wado de Pedro, confirmar que não teria condições de sediar o torneio pela piora da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Com aproximadamente 45 milhões de habitantes, a Argentina já registrou mais de 3,6 milhões de casos da doença e 76 mil mortes causadas pelo vírus.

“A Copa América de 2021 será disputada no Brasil. As datas de início e finalização do torneio estão confirmadas. As sedes e a tabela serão informadas pela Conmebol nas próximas horas”, disse a Confederação Sul-Americana de Futebol em sua conta no Twitter. Também pela rede social, o presidente da entidade, Alejandro Domínguez, agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro e à CBF por “sediar o torneio de seleções mais antigo do mundo”.

A Copa América ocorrerá entre os dias 13 de junho e 10 de julho, com a participação de 10 seleções divididas em dois grupos. Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai estão no Grupo A. Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela formam o Grupo B.

Além da Argentina, a previsão inicial da Conmebol era fazer o torneio também na Colômbia, que tinha desistido anteriormente pela grave crise social que tomou conta do país.

De acordo com a Conmebol, a premiação para o campeão da Copa América será de US$ 10 milhões (cerca de R$ 57 milhões). E cada seleção participante receberá US$ 4 milhões (quase R$ 23 milhões). Em 2019, o Brasil, que foi o campeão, faturou US$ 7,5 milhões.

Por Juliano Justo, da Agência Brasil

Conmebol tira Copa América da Argentina por agravamento da pandemia

Reprodução / Twitter Oficial Conmebol

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou neste domingo (30) que suspendeu a realização da Copa América de 2021 na Argentina. Em publicação no Twitter, o perfil oficial da entidade disse que “analisa a oferta de ouros países que mostraram interesse em abrigar o torneio continental” e que a decisão foi tomada “em atenção às circunstâncias presentes”.

Por “circunstâncias presentes”, leia-se agravamento da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Na última quinta-feira (27), segundo o governo da Argentina, foi registrado um recorde de 41.080 novos casos diários no país. Ainda neste domingo (30), horas antes do anúncio da Conmebol, o ministro do Interior, Wado de Pedro disse no Twitter, que considerando “a situação sanitária de todas as jurisdições, em particular as de Buenos Aires, Tucumán, Mendoza, Córdoba e Santa Fe”, seria “muito difícil” ter a Copa América em território argentino.

Segundo o Ministério da Saúde da Argentina, o país está com 76,5% dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) ocupados. Desde o início da pandemia, em março do ano passado, são 3.753.609 casos e 77.456 mortes pelo novo coronavírus.

Inicialmente, a Copa América seria realizada, de forma conjunta, por Argentina e Colômbia. Este último foi retirado da organização por conta da onda de protestos sociais no país. Caso a Conmebol encontre uma nova sede e mantenha o calendário inicial, a competição deverá começar em 13 de junho. Vale lembrar que, por consequência da covid-19, Austrália e Catar, que disputariam o torneio como convidados, declinaram da participação.

Por Lincoln Chaves – Repórter da Agência Brasil

Gabriel Jesus é suspenso de jogos da seleção

Por  Fábio Lisboa 

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou nesta quarta (7) que o atacante brasileiro Gabriel Jesus foi suspenso por 2 meses por causa de sua expulsão e de seu comportamento na final da Copa América 2019, em que o Brasil derrotou o Peru por 3 a 1.

Além da suspensão, o jogador do Manchester City recebeu uma multa de 30 mil dólares.

Gabriel Jesus foi expulso no segundo tempo da final da Copa América, no dia 7 de julho no estádio do Maracanã, ao levar o segundo cartão amarelo em disputa de bola com o zagueiro peruano Zambrano. O atacante deixou o gramado reclamando bastante, fazendo sinal de que o juiz estava favorecendo os peruanos e socando o banco de reservas.

Com a punição o atacante fica de fora dos próximos jogos da seleção brasileira: os amistosos diante da Colômbia e do Peru em setembro.

Segundo o comunicado da Conmebol, o jogador pode entrar com um pedido de revisão da decisão.

Messi é suspenso por três meses após críticas

Messi durante partida da Argentina na Copa América (Fernando Frazão/Agência Brasil)

A Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) anunciou que o jogador Lionel Messi foi suspenso por um período de três meses, não podendo participar de jogos particulares ou oficiais pela seleção argentina, além de ter de pagar uma multa no valor de US$ 50 mil. O argentino ainda pode recorrer da decisão.

Com a punição, o jogador ficar fora de três partidas: contra o Chile, no dia 5 de setembro; contra o México, em 10 de setembro; e a contra a Alemanha, no dia 9 de outubro. 

Entenda

No final da partida que definiria do terceiro lugar da Copa América, contra o Chile, Messi rejeitou receber a medalha de bronze e disse que o torneio foi manchado por corrupção. “Não nos deixaram estar na final”, afirmou.

Em outra afirmação, no mesmo dia, o argentino falou em falta de respeito durante o campeonato. “Não temos de fazer parte dessa corrupção, da falta de respeito ao longo de toda essa copa”.

Messi, que foi expulso perto do intervalo da partida após uma briga com o chileno Gary Medel, disse que a seleção argentina foi prejudicada deliberadamente no torneio disputado no Brasil. 

O capitão do time argentino admitiu que suas críticas à Conmebol, em que questionou a não utilização do sistema de arbitragem de vídeo em dois lances de suposta grande penalidade na semifinal contra o Brasil, pode ter-lhe custado a expulsão. “Pode ter sido a fatura do que disse antes e foi encomendado”, disse.

https://spagora.com.br/altamira-apos-rebeliao-termina-transferencia-de-presos/