Quatro passageiros são presos com droga em Cumbica

(Polícia Federal/Reprodução)

A Polícia Federal prendeu, em ações distintas, entre os dias 26 e 27/1, no Aeroporto Internacional de São Paulo, 4 passageiros que transportavam drogas nas bagagens. As ações, que resultaram nas prisões, foram resultado das apreensões realizadas pelas equipes da Polícia Federal e Receita Federal.

No sábado (26), servidores da Receita Federal, que fiscalizavam as bagagens despachadas pelos passageiros, com o auxílio de cães farejadores, identificaram conteúdo suspeito dentro de duas malas. Uma das malas teria como destino final a cidade de Conacry, na Guiné e a outra seguiria para Beirute, no Líbano. A PF foi acionada, e os policiais localizaram seus proprietários, um homem português, de 24 anos de idade e um francês de 44 anos, quando ainda realizavam os procedimentos migratórios.



Conduzidos à sede policial, os peritos federais encontraram mais de 4 Kg de cocaína escondidos em fundos falsos da mala do passageiro nacional de Portugal e outros 7 Kg, na forma de tabletes, que estavam envoltos em roupas, dentro da mala do cidadão francês. Ambos receberam voz de prisão.

Na segunda situação, funcionários que realizam a inspeção dos passageiros que passam pelo controle migratório acionaram os policiais federais ante suspeita de que uma mulher ocultava algo sob as vestes. Conduzida a uma sala reservada, policiais realizaram busca pessoal e encontraram volumes fixados às pernas da suspeita. Realizada perícia nos volumes, foi identificado um total de 3 Kg de cocaína. A mulher, nacional do Suriname e 37 anos de idade, pretendia levar a droga para Joanesburgo, na África do Sul.

No domingo (27), em voo com destino a Kuala Lumpur, na Malásia, foi presa uma mulher filipina, de 32 anos de idade, tentando embarcar com cocaína diluída dentro de embalagem de sabão líquido e em garrafa de bebida. A mulher, que havia levantado suspeitas dos policiais federais que fiscalizavam os passageiros na fila do check-in, disse, ao ser entrevistada, que levava consigo algumas encomendas para ser entregue à família de um conhecido no país de destino. O volume total da droga, encontrada com a mulher, somou mais de 5 Kg de cocaína.

Os presos serão encaminhados aos presídios estaduais onde permanecerão à disposição da Justiça.

*Conteúdo da Agência Polícia Federal

Atrasos e filas no quarto dia de problemas no Aeroporto de Guarulhos

Por Flávia Albuquerque, da Agência Brasil

(GRU Airport/Reprodução)

Passageiros que estão chegando ao país ou embarcando no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, estão enfrentando atrasos nos voos. Segundo boletim divulgado pela administradora do aeroporto, a GRU Airport, entre meia-noite e 10h, estavam programados 216 voos, dos quais 113 são chegadas e 103, partidas. Ao todo, há 36 voos atrasados (11 desembarques e 26 embarques).



De acordo com as informações da concessionária, o movimento está maior do que o normal porque as companhias aéreas ainda estão trabalhando para regularizar o serviço que ficou atrasado por conta das fortes chuvas que atingiram a cidade na última quinta-feira (13). Segundo a GRU Airport, devido aos atrasos de quinta-feira, houve um efeito cascata. A situação deve ser regularizada pelas companhias em até quatro dias, contados a partir de quinta.

A GRU Airport disse ainda que soma-se a isso a demanda de voos para o período de férias e festas de final de ano, que normalmente aumenta o movimento nesta época.

Aeroporto de Guarulhos vive o terceiro dia de atrasos e cancelamentos

Por Daniel Mello, da Agência Brasil

(Gru Airport/Divulgação)

Pelo terceiro dia consecutivo, o Aeroporto Internacional de Guarulhos registra grande número de atrasos e cancelamentos de voos. Segundo balanço divulgado pela GRU Airport, concessionária que administra o terminal, da 0h às 15h de hoje, mais de um terço das decolagens (36,7%) saiu com atrasos superiores a 30 minutos, um total de 69 partidas afetadas.

Nas chegadas, o percentual de atrasos é de 18,1%, o que significa que 36 voos excederam o horário programado. Houve ainda 20 cancelamentos de aterrizagens e 16 de partidas.



A concessionária afirma que o aeroporto está funcionando normalmente. No entanto, as companhias ainda enfrentam problemas para regularizar os voos depois das fortes chuvas de quinta-feira (13).

Latam

A empresa mais afetada é a Latam. Entre a 0h e às 15h, apenas 4 voos operados pela companhia saíram dentro do horário programado. Em 2 o atraso, entretanto foi menor do que 30 minutos. Tiveram atrasos entre uma e meia hora, 26 dos voos da companhia realizados hoje em Guarulhos, 16 ficaram até duas horas fora do horário previsto e um ultrapassou as duas horas de atraso.

A reportagem de Agência Brasil entrou em contato com a Latam e aguarda resposta.

Brasília

No Aeroporto Internacional de Brasília – Presidente Juscelino Kubitschek, de acordo com balanço da assessoria de imprensa, dos 135 voos realizados na manhã de hoje (15), foram registrados 14 atrasos, nove voos foram cancelados, quatro com destino a Brasília e outros cinco saindo da capital federal. A maioria devido a problemas em São Paulo. O mau tempo em Porto Seguro e Porto Alegre também gerou atrasos na capital. 

Em nota, a assessoria diz que, com o início da alta temporada de verão, o fluxo de passageiros está maior e os impactos causados em outros aeroportos se reflem também em Brasília. O terminal brasiliense é um dos principais centros de conexão do país e o terceiro mais movimentado do Brasil, ficando atrás apenas dos terminais paulistas. 

A Inframerica, concessionária que administra o Aeroporto, recomenda que os passageiros entrem em contato com a a companhia aérea para saber sobre o status do voo. A administradora ainda lembra que é importante chegar com pelo menos 1h30 de antecedência para embarques em voos nacionais e 2h30 para voos internacionais. 

A concessionária aconselha também o uso do celular ou dos totens de autoatendimento para agilizar o procedimento de check-in, bem como estar sempre atento às bagagens de mão. Para acelerar o procedimento de raio-x, o passageiro precisa estar ciente dos objetos proibidos nas áreas de embarque e separar objetos de metal e laptops para a inspeção.

*Com a colaboração de Mariana Tokarnia

Cumbica registrou 410 voos cancelados ou em atraso nesta sexta

Aeroporto chegou a ter mais da metade dos voos atrasados ao longo da sexta-feira (14) (Gru Airport/Reprodução)

O Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, registrou 410 voos atrasados ou cancelados ao longo desta sexta-feira (14). Segundo a Gru Airport, concessionária que administra Cumbica, 385 pousos estavam previstos ao longo do dia, mas 27 foram cancelados. Dos que pousaram em Guarulhos, 164 tiveram atraso superior a 30 minutos.

Problemas também para quem estava em Guarulhos e pretendia embarcar, já que 21 decolagens não ocorreram porque os voos foram cancelados. Outros 198 partiram com atraso superior a 30 minutos.



Os atrasos e cancelamentos foram atribuídos, mais cedo, segundo a Agência Brasil, a forte chuva que atingiu Guarulhos e a capital paulista na tarde de quinta-feira (13). A Gru Airport disse que o aeroporto estava em processo de normalização enquanto registrava mais da metade dos voos previstos em atraso.

Os problemas na capital paulista geraram um efeito dominó e voos em outras cidades foram afetados. A jornalista Patrícia Coutinho soube por e-mail que o voo dela pela Latam havia sido cancelado.

“É uma falta de respeito com o passageiro”, reclamou.

Passageiros fazem fila para embarcar no Rio de Janeiro com destino a Guarulhos, mas voo já estava 1h30 atrasado (Patricia Coutinho/Arquivo Pessoal)

Ela estava em Foz do Iguaçú e embarcaria para Guarulhos no começo da noite, mas, no meio da tarde, quando soube do cancelamento, ligou para a companhia aérea e conseguiu ser incluída em um voo que decolou de Foz às 16h25 com destino ao Galeão, no Rio de Janeiro.

No Rio, o voo para São Paulo também atrasou. Estava previsto inicialmente para decolar às 22h, mas às 23h30, quando essa reportagem foi fechada, o painel do aeroporto informava apenas que o embarque estava próximo.

“Cansativo e amanhã (15) tenho que trabalhar”, finalizou.

Mais a metade dos voos de Cumbica estão atrasados

Por Daniel Mello, da Agência Brasil

Avião pousando no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (Paulo Pinto/Fotos Públicas)

O Aeroporto Internacional de Guarulhos ainda tem hoje (14) atrasos relativos aos problemas enfrentados pelas chuvas de ontem (13). Do total de partidas feitas a partir da meia-noite dessa sexta-feira, 51%, ou seja, 80 voos saíram pelo menos 30 minutos após o horário previsto. Foram cancelados cinco voos.

Nas chegadas, o índice de atraso ficou em 34,8%, com 56 aeronaves aterrissando mais de meia hora depois da hora marcada. Foram cancelados ainda 13 voos que deveriam pousar em Guarulhos.



Segundo a assessoria da GRU Airport, concessionária que administra o terminal, as decolagens e partidas estão em processo de normalização.

Após pouso em pista errada de Cumbica, Cenipa abre investigação

(Arquivo/Sindicato Nacional dos Aeronautas/Reprodução)

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) abriu investigação classificada de “incidente grave” para apurar os motivos de um avião da Latam ter pousado na pista errada no Aeroporto de Guarulhos na última quarta-feira (26).

A aeronave, um Airbus A321 de matrícula PT-MXH, saiu de Fortaleza com 184 passageiros e oito tripulantes a bordo e pousou na pista 27R quando estava autorizada a pousar na pista 27L. O Cenipa vai apurar as falhas no gerenciamento de tráfego aéreo e na comunicação de navegação.

Em nota, o órgão informou que a investigação tem o objetivo de prevenir que novas ocorrências com as mesmas características se repitam. “A conclusão de qualquer investigação conduzida pelo Cenipa terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade da ocorrência”, diz o texto.

Em comunicado, a Latam informou que a ocorrência está sendo investigada pelas autoridades aeronáuticas competentes. “A empresa reforça que segue os mais elevados padrões de segurança, atendendo rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais”, diz a Latam.

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) disse que todos os dados relativos à ocorrência foram disponibilizados para a autoridade competente e que a análise está sendo conduzida pelo Sistema de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos.

“As ações que cabem ao órgão de controle de tráfego aéreo local para possibilitar a investigação e prevenção de ocorrências aeronáuticas foram adotadas, sendo que não foi observado pela Torre de Controle de Guarulhos qualquer dano à aeronave e ao aeroporto”, diz a Infraero.

Todos os voos entre Guarulhos e Argentina são cancelados

Bruno Bocchini/Agência Brasil

(Arquivo/Agência Brasil)

A greve geral que paralisa a Argentina hoje (25) fez com que todos os voos para ou desde o país vizinho fossem cancelados no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos (SP). De acordo com a concessionária GRU Airport, que administra o aeroporto, foram cancelados 38 voos, somados os que partiriam para a Argentina e chegariam vindos do país vizinho.

A Latam informou que toda a sua operação na Argentina está parada e todos os voos para e desde o país vizinho foram cancelados hoje. A companhia aérea informou que os passageiros com voos marcados para esta terça-feira deverão reprogramar a viagem entrando em contato com a empresa pelos canais de atendimento ao cliente. 

A Gol também cancelou todos os voos de e para a Argentina hoje. “Os passageiros impactados por estes cancelamentos poderão remarcar suas viagens, sem a cobrança de taxas e de acordo com a disponibilidade. Ou, ainda, solicitar reembolso ou crédito integral de suas passagens pelos nossos canais de atendimento”, informou a companhia.

A Azul disse, por meio de nota, que toda a sua operação relacionada ao país vizinho foi afetada em função da greve geral. Os três voos da azul para a Argentina, o AD8762 (Belo Horizonte – Buenos Aires), o AD8763 (Buenos Aires – Belo Horizonte), o AD8754 (Porto Alegre – Rosário) e o AD8755 (Rosário – Porto Alegre), foram cancelados. 

“A Azul está prestando toda a assistência necessária aos seus clientes conforme prevê a Resolução 400 da Anac [Agência Nacional de Aviação Civil]. Os clientes afetados por essa greve podem reagendar seus bilhetes sem cobrança extra ou solicitar o reembolso da passagem”, informou a companhia.

Avião da Delta que decolou de Cumbica faz pouso de Emergência

(ABC/Reprodução)

Um avião da Delta, que decolou do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, na noite de quarta-feira (19), fez um pouso de emergência em Nova York. A aeronave foi recebida por bombeiros assim que tocou a pista do Aeroporto Internacional John F. Kennedy.

Segundo a emissora de TV ABC, bombeiros direcionaram jatos d’água para o trem de pouso debaixo da asa direita. Não houve feridos.

Imagens da ABC mostram o avião sendo rebocado em seguida para um dos portões de desembarque. À Folha de S. Paulo, a Delta informou que que os passageiros desembarcaram normalmente. 


Após falha em radar, veja a situação dos aeroportos

Os aeroportos que servem a capital paulista funcionam normalmente hoje (22) após enfrentarem uma série de problemas com uma falha nos radares. As instabilidades no sistema operado pela Aeronáutica chegaram a levar ao fechamento do Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, por mais de quarenta minutos na manhã de sexta-feira (20). Com isso, o terminal chegou a ter 21 partidas atrasadas, das 110 realizadas para aquela manhã, além de dois cancelamentos.

O Aeroporto de Guarulhos também enfrentou problemas. Apesar de não ter havido interrupção na operação, o terminal informou que foram registradas seis falhas nos radares em um período de cerca de 12 horas. O aeroporto recebeu 84 voos atrasados naquela manhã e teve oito chegadas canceladas, de um total de 201 pousos. Até ontem (21), os aeroportos ainda enfrentavam reflexos das falhas.

Hoje, no entanto, apenas 13 dos 169 pousos realizados em Guarulhos até o início da tarde excederam o horário previsto em mais de 30 minutos. Entre as 157 decolagens, 13 registraram atrasos. Em Congonhas, apenas dois dos 72 voos previstos até às 13h tinham registrado atraso.

Fornecimento de energia

Segundo a Aeronáutica, a instabilidade no sinal de radares foi causado por problemas no fornecimento de energia elétrica. Entre o final da noite de quinta-feira (19) a e manhã de sexta (20) o radar da Área de Controle Terminal de São Paulo sofreu uma transição do fornecimento de energia do sistema de abastecimento comercial para o gerador próprio da Força Aérea. O abastecimento de energia elétrica só foi normalizado ao meio dia.

“O Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) adotou ao longo de sexta-feira medidas para regularizar o fluxo de tráfego aéreo”, disse, em nota, a Aeronáutica. Uma das medidas adotadas foi a ampliação, nesta sexta-feira, do horário das operações dos aeroportos Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e Congonhas, em São Paulo, acrescentou o texto. Segundo a Aeronáutica, em nenhum momento a segurança de voo foi comprometida.

(Daniel Mello/Agência Brasil)