Aposentadoria: veja benefícios para empreendedores

Segundo pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM), o Brasil deve atingir, ainda em 2020, a marca histórica de 25% da população adulta envolvida em um negócio próprio. São muitos ex-assalariados se aventurando, e que se sentem desamparados com relação ao plano de aposentadoria. Empreender ainda é sinônimo de insegurança no país, mas a questão é que a aposentadoria existe para esta classe de trabalhadores, e inclui benefícios como salário-maternidade e auxílio por incapacidade temporária ou permanente pensão por morte.

Grande parte destes empreendedores começa como MEI – Microempreendedor Individual. São empresários que trabalham por conta própria e tem um faturamento anual limitado a R$81 mil. Ao se regularizar por esta classe, o profissional passa a ter CNPJ e colaborar com o INSS.

“Pagando a DAS-MEI, o profissional já está segurado pelo INSS e pode ter direito a seus benefícios. O valor da guia corresponde a 5% do valor do salário mínimo”, esclarece Renata Mingati, advogada especialista em direito previdenciário.

 Por ser um segurado do INSS, na condição de MEI, o trabalhador tem direito a auxílio por incapacidade temporária ou permanente, aposentadoria por idade e salário maternidade, mas tudo na base de um salário mínimo.

“Cada um dos benefícios tem exigências próprias, que envolve tempo mínimo de contribuição. Para o salário-maternidade, por exemplo, a carência é de 10 meses. A maioria dos Microempreendedores Individuais não sabe que tem direito a estes benefícios e acaba não usando. Além destes, o empreendedor também tem benefícios que chegam até seus dependentes, como pensão por morte e auxílio reclusão”, complementa Renata.

Vale ressaltar que o recolhimento da DAS da direito a aposentadoria no valor do salário mínimo, e leva em conta a aposentadoria por idade. Não dá direito a antiga aposentadoria por tempo de contribuição.

“Para ter direito a um valor de aposentadoria maior que um salário mínimo, é preciso que o segurado complemente como Contribuinte Individual, pagando 15% sobre o salário de contribuição que deseja substituir”, explica a advogada.

Empreendedores também têm direito aos benefícios do INSS, bastar estar regulamentado e em dia com o pagamento da DAS. Para quem deseja se aposentar com mais de um salário mínimo, vale se antecipar e se planejar para fazer o recolhimento correto e desfrutar futuramente do seu benefício.

Renata Mingati: Advogada especialista em direito previdenciário e suas atualizações, com mais de 30 anos de experiência em direito trabalhista.

Microempreendedor terá mais tempo para entregar declaração

O prazo de apresentação da Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (Defis) e da Declaração Anual Simplificada para o microempreendedor individual, referentes ao ano-calendário de 2019, foram prorrogadas para o dia 30 de junho de 2020. O prazo final era o dia 31 deste mês.

A medida, aprovada pelo Comitê Gestor do Simples Nacional, foi publicada no Diário Oficial de hoje (26). Segundo a Receita Federal, o objetivo é diminuir os impactos econômicos causados pela pandemia de covid-19 no Brasil.

A Receita lembra que o comitê já havia aprovado a Resolução nº 152, de 18 de março de 2020, prorrogando o prazo para pagamento dos tributos federais no âmbito do Simples Nacional.

Ex-aluno fatura R$ 360 mil com microfranquia de ‘inglês delivery’

João Marinho, franqueado da Top English, de 28 anos (Divulgação)

O interesse em aprender um novo idioma mudou completamente a vida de João Marinho. Em 2014, o jovem que trabalhava em uma multinacional de suprimentos, se matriculou em uma escola de inglês da Top English, rede de franquias de idiomas com mais de 30 unidades pelo país. Em pouco tempo, ele comprovou que o método de ensino funciona.

“Um dos grandes diferenciais da marca, é o seu método de ensino. Na Top English a conversação é desde o primeiro dia de aula. Além disso, praticamos o ‘inglês delivery’, isso é, o professor que vai até o aluno e não o contrário. Isso possibilita que os alunos tenham uma maior versatilidade de tempo para as aulas”, comenta João Marinho, administrador da franquia da Top English de São Luis, no Maranhao.

Aos poucos João fez das aulas mais do que algo de crescimento profissional individual. Ele decidiu deixar o posto de aluno para investir em uma franquia da Top English. Hoje, aos 28 anos de idade, com dois anos de atuação na cidade de São Luís, capital do Maranhão, mais de 200 alunos já passaram por sua escola –com um faturamento anual de mais de R$ 350 mil.

“Toda a estrutura dinâmica das aulas, com foco total nos resultados me fez ter a vontade de investir em uma de suas franquias. O objetivo é levar todo esse método de ensino para outras pessoas. A ideia deu certo e aquilo que começou com um professor hoje virou uma equipe composta por dez profissionais”, comenta João Marinho.

Na prática, para ser um franqueado da marca, não é necessário saber falar inglês. O primordial é que o investidor atue na coordenação da equipe de professores e também na prospecção de novos clientes.

“Investir em uma franquia da Top English foi uma decisão totalmente planejada e pensada. Além de ser uma área da qual gosto de atuar. Hoje tenho uma maior versatilidade de horário, caso comparado a trabalhar em franquias de outros segmentos. O objetivo agora é em um ano dobrar o faturamento”, conclui João.

O investimento inicial de uma franquia da Top English é de R$ 35 mil, com faturamento médio de R$ 20 mil por mês e a previsão média de retorno em 18 meses.

Primeira franquia de arte do país participa de feira no interior

(Divulgação)

A Urban Arts, primeira rede de galerias de arte do país, vai participar da 11ª Franchising4U Ribeirão Preto. A marca terá uma mesa reservada para reuniões na qual os investidores poderão conhecer sobre o negócio, que está em franca expansão.

De acordo com a Associação Brasileira do Franchising (ABF), Casa e Construção foi o segmento que mais cresceu no setor de franquias no primeiro trimestre de 2019. No comparativo com o mesmo período de 2018, o crescimento foi de 12,9%.

“Os números da Urban Arts só confirmam os dados do setor. De 2014 a 2018, nós tivemos um crescimento de 280% no faturamento, e nesses quatro anos, o número de unidades abertas dobrou, uma média de 20% de aumento ao ano”, destaca Gustavo Guedes, sócio fundador da marca.

Há dez anos no mercado e com mais de 370 mil artes vendidas, a marca busca, agora, expansão para cinco regiões do Brasil, com destaque para o interior de São Paulo. Nas galerias da Urban Arts, o cliente pode optar por telas e molduras diferentes. São mais de 100 mil artes cadastradas de cerca de cinco mil artistas, nacionais e internacionais, que são referência para arquitetos.

Unidade da Urban Arts na Vila Madalena (Divulgação)

“A Urban Arts já está presente em 13 estados brasileiros e faturou mais de R$ 28 milhões em 2018. Ribeirão Preto, assim como outros municípios de médio porte do interior paulista, é uma cidade com muito potencial para receber uma de nossas galerias”, enfatiza a gerente de expansão da marca, Andrea Belavenuto.

A 11ª edição da feira vai reunir 70 marcas de franquias e a entrada para o investidor é gratuita.

Para participar, o empreendedor precisa agendar um horário com a marca escolhida pelo site da feira. O evento ocorre no dia 18 de julho no Stream Hotel em Ribeirão Preto.

Serviço

11ª Franchising4U Ribeirão Preto 2019

  • Data: 18/07/2019
  • Horário: Das 09:00 às 20:00
  • Local: Stream Hotel – Rua General Osório , 850 – Centro
  • Mais informações/agendamento de horário clique aqui.  

Franquia de baixo custo, Fruit Truck busca franqueados

(Léo Barrilari/FruitTruckPoint/Divulgação)

Criadaem 2016 pelo mestre em tecnologia da informação Adriano Correa, a Fruit Truck éuma rede de franquias de açaí, cupuaçu e frutas selecionadas com baixo valor deinvestimento. Com modelo enxuto e de fácil operação, o negócio conta com 15operações e atualmente busca franqueados na região Sudeste. O objetivo da marcaé abrir mais 26 unidades nos próximos 12 meses. 

“Ogrande objetivo da Fruit Truck é gerar oportunidades e empregos. Nascemos nomeio da crise econômica e mesmo assim estamos crescendo ano a ano. Os nossosprodutos são muito bem aceitos e a escolha do ponto, dentro de prédioscorporativos ou universidades, faz com que os nossos consumidores sejamrecorrentes e isso dá uma segurança ao faturamento do franqueado”, explicaAdriano.



De forma inovadora no setor, boa parte das operações da empresa estão concentradas em prédios corporativos e universidades. O quiosque requer apenas um espaço de 2m² e um ponto de energia de 110v ou 220v para manter o freezer e outros equipamentos em funcionamento. 

“Em alguns pontos, chegamos a vender 80 copos em um único dia. Nas universidades, por exemplo, o empreendedor só precisa estar no local durante os períodos de aula, costumam ser bem movimentados”, comenta.

O mix de produtos da marca conta com açaí, cupuaçu, petit gateau, casquinha de açaí, fondue de chocolate e salada de frutas. A maior parte dos pedidos é montada em copos bem elaborados com até 400 ml e o valor varia entre R$8 e R$15.

Sobre

Para investir em uma unidade da Fruit Truck, o investimento indicado pela franqueadora parte de R$30 mil com tempo médio de retorno que varia entre oito e 12 meses. Além disso, a empresa também oferece opções de parcelamento diretamente com a franqueadora.