Médica de Rosana Jatobá lança livro sobre cuidados com a pele

A dermatologista Erica Monteiro, a jornalista Rosana Jatobá e a médica Milena Lopes
(Duda Comunicação/Divulgação)


Todo dia, a dermatologista Erica Monteiro é abordada com perguntas como: “o que causa melasma?”, “meus cabelos estão caindo. Vou ficar careca?”.

A médica atende muitos famosos da TV, como a jornalista Rosana Jatobá, e, entre anônimos e famosos, em 20 anos de exercício da medicina, reparou que as dúvidas eram as mesmas. E as respostas faziam a diferença na qualidade da pele das pacientes.

Foi assim que nasceu o livro S.O.S. Dermatologia”, (Editora Albatroz) , lançado na clinica Human Clinic, em São Paulo.

“Muitas pacientes me perguntam sempre a mesma coisa e também vejo as pessoas buscando em fontes não confiáveis na internet. Aí decidi criar um material que tira todas essas dúvidas”, revela a autora.

O livro traz também fotos e conta com  a colaboração dos outros médicos da Human Clinic, Ivan Rollemberg, Luciana Passoni, Breno Marques, Fernando Macedo.

Sobre a autora

Erica Monteiro é medica dermatologista, graduada pela Unifesp. Foi editora cientifica da Revista Brasileira de Medicina. Atualmente é professora de Praticas médicas, na Unifesp, e atende como dermatologista na Human Clinic.

Máquina ajuda a deixar o corpo definido

Uma tecnologia recém chegada ao Brasil, segundo a dermatologista Erica Monteiro, promete ajudar a manter o corpo sarado. Segundo ela, até o momento são apenas 4 máquinas importadas em todo país, da marca Emsculpt.

Equipamento usado para estimular a musculatura (Divulgação)

O equipamento parece uma torre e possui duas placas que, quando acopladas, provocam contrações e auxiliam na queima de gordura, o que resulta na construção de tecido e definição muscular. A médica, pesquisadora científica e autora de inúmeras publicações nacionais e internacionais nas áreas de dermatologia, cirurgias e estéticas
médicas, explica que o tratamento não é feito à base de choque nem com ondas de calor e sim com uma tecnologia chamada de HIFEM (High Intensity Focused Electromagnetic), responsável pelas contrações musculares.

“Numa intensidade mais forte, as contrações do aparelho, quando interagem com o sistema nervoso, acabam fazendo ruptura de gordura. No mesmo momento, já geram fortalecimento muscular. Este procedimento não danifica a pele e é praticamente indolor”, garante a médica.

Para que o procedimento tenha um resultado satisfatório, são necessárias de quatro a seis sessões, feitas duas ou três vezes por semana, com duração de meia hora cada.

Apesar dos resultados positivos do aparelho, a médica considera que é necessário manter uma rotina de treinamentos antes, durante e após o procedimento, sempre sob orientação médica.

Dermatologista Erica Monteiro (Divulgação)

“São 20 mil contrações locais. Isso significa que você já conseguirá ver resultados aparentes com apenas quatro sessões, porém o tratamento não substitui a academia. Essa tecnologia funciona como um complemento, potencializando os resultados dos exercícios e ajudando na manutenção, além do bem-estar, longevidade e a prevenção de doenças”, afirma a
dermatologista.

Vários testes já foram feitos dentro e fora do Brasil e, segundo a profissional, comprovam a eficácia do produto.