PF faz buscas em cidades paulistas contra desvios de recursos contra a covid-19

A Polícia Federal (PF) cumpre hoje (20) mandados de prisão contra cinco pessoas e 38 ordens de busca e apreensão na Operação Contágio, que apura o desvio de recursos públicos destinados ao combate da covid-19. Os mandados foram cumpridos nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

As ações têm como alvo os municípios de Hortolândia (interior paulista), Embu das Artes e Itapecerica da Serra, esse dois últimos na Grande São Paulo. A investigação foi iniciada a partir de informações fornecidas pela Controladoria-Geral da União (CGU) que indicam que esses municípios contrataram uma organização social (OS) sem capacidade técnica para prestação de serviços na área da saúde.

Segundo a PF, os contratos sob investigação têm valor total de mais de R$ 100 milhões. Alguns desses contratos foram assinados de forma emergencial para atender os pacientes de covid-19.

De acordo com as investigações, a OS subcontratou empresas recém-criadas, também sem experiência na área, para a execução dos serviços demandados pelos municípios. A partir dessas empresas foram sacados, em dinheiro, R$ 18 milhões, em retiradas fracionadas, segundo a PF, para burlar os mecanismos de controle.

Ainda de acordo com a polícia, os saques eram feitos sob escolta de um guarda civil municipal, que também era sócio de uma das empresas.

Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil

Veja as cidades de SP com mortes por Coronavírus

(Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

São Paulo registrou neste domingo (5) um total de 275 óbitos pelo novo coronavírus. Os números significam um aumento de 180% em comparação ao balanço do domingo passado (29), quando eram 98 vítimas fatais pela covid-19 Já o número de casos confirmados pela doença chegou a 4.620.

Os óbitos concentram-se em 33 cidades, com maior número na grande São Paulo, mas, crescem os números no interior do estado. Hoje,foi confirmada a primeira morte em Bauru. Também há pelo menos uma vítima em cada uma das regiões de Araçatuba, Ribeirão Preto, Campinas, Baixada Santista, Presidente Prudente e Sorocaba.



Os municípios e respectivos números de mortes são: São Paulo (220), Guarulhos (5), São Bernardo do Campo (5), Campinas (4), Santo André (3), Cotia (3), Osasco (3), Taboão das Serra (3).

Americana, Mairiporã, Santos e Sorocaba têm duas mortes cada cidade. Há ainda um óbito confirmado em cada uma das seguintes cidades: Arujá, Barueri, Bauru, Caieiras, Carapicuíba, Cravinhos, Diadema, Dracena, Embu das Artes, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapecerica da Serra, Itapevi, Jaboticabal, Mogi das Cruzes, Nova Odessa, Penápolis, Ribeirão Preto, São Caetano do Sul, São Sebastião e Vargem Grande Paulista.

Segundo o portal do governo do estado, as 275 vítimas somam 157 homens e 118 mulheres. Do total, 236 tinham idade igual ou superior 60 anos. As demais incluem pessoas com menos de 60 com comorbidades que, assim como os idosos, representam grupo mais vulnerável a complicações da covid-19.

Por Ludmilla Souza – Repórter da Agência Brasil 

*Atualizado às 10h19

PM mata vizinho idoso por causa de água potável

Vítima já teria denunciado o PM Silvio Lima da Silva duas vezes na Delegacia Geral do município; segundo a Secretaria de Segurança, o soldado confessou o crime e está preso

O caso foi registrado na Delegacia Geral de Itapecerica da Serra
(Paloma Vasconcelos/Ponte Jornalismo)

Um desentendimento por causa de água teria sido a motivação de uma briga entre dois vizinhos que terminou com uma morte em Itapecerica da Serra, na região metropolitana da cidade de SP, na última terça-feira (25/2).

Na quinta-feira (27/2), o soldado PM Silvio Lima da Silva, 30 anos, confessou que matou o vizinho identificado como Armando, 67, depois que os dois brigaram por causa da água potável de um poço que dividiam. Silva está preso no Presídio Romão Gomes desde sexta-feira, após passar por audiência de custódia.

Segundo informações da Polícia Militar de São Paulo, o PM afirmou que a relação dos dois não era boa e que era mal tratado todas as vezes que ia buscar água, já que em sua residência não há abastecimento desse item básico para viver. Ainda de acordo com a polícia, o soldado declarou que chegou a oferecer dinheiro para usar o poço que fica no terreno da vítima.

Na terça-feira de carnaval, ainda segundo as informações da PM, Armando teria ido na direção do policial com uma faca. Para desarmá-lo, o PM teria dado um golpe de imobilização no pescoço com os braços, conhecido como “mata-leão”. O golpe foi fatal. Então, Silvio decidiu jogar o corpo de Armando em uma fossa na sua casa e cobrir com uma placa de concreto e uma caixa d’água.

O idoso já havia ido à delegacia duas vezes nas últimas duas semanas para denunciar o policial. Na primeira vez, informou que um homem que usava roupa cinza e se identificou como policial militar havia entrado em sua casa e o ameaçado.

Alguns dias depois, Armando teria voltado à delegacia, dessa vez completamente machucado. Ele relatou que o mesmo homem havia voltado em sua casa e se identificado: era o PM Silvio. Por conta das desavenças, quando o senhor Armando foi dado como desaparecido, no dia 25 de fevereiro, o delegado Luís Roberto Farias decidiu intimar o PM, que confessou o crime.

Ponte esteve na Delegacia de Itapecerica da Serra neste sábado (29/2) para saber detalhes da investigação, mas foi informada que o funcionamento durante o final de semana é em esquema de plantão e que mais informações deveriam ser obtidas junto aos órgãos oficiais, a SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo) e a PM.

Outro lado

Procurada pela reportagem, a SSP-SP, por meio da assessoria terceirizada InPress, informou que a Delegacia de Itapecerica da Serra instaurou inquérito policial para apurar o caso e confirmou que o policial confessou o crime. A Ponte solicitou à SSP-SP o contato da defesa do PM Silvio, mas não obteve resposta.

“Ele foi indiciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver, permanecendo preso no Presídio Militar Romão Gomes. O autor também responde a um processo administrativo pela corporação”, afirmou a pasta.

Por Paloma Vasconcelos – Repórter da Ponte

Linha entre Itapecerica e Capão terá mais viagens

(Alexandre Carvalho/Governo do Estado de SP)


A EMTU/SP autorizou o acréscimo de 20 viagens na linha 513, que liga Itapecerica da Serra (Jardim das Oliveiras) a São Paulo (Metrô Capão Redondo), via Itapecerica da Serra (Jardim Jacira). A medida vai beneficiar os 12 mil passageiros diários do serviço, que passa a realizar 226 viagens por dia.

No período da tarde, haverá também mais quatro veículos em operação, passando de 21 carros para 25. A ampliação teve início no fim de dezembro.

A linha 513 possibilita ao passageiro da região de Itapecerica da Serra fácil acesso à Linha 5-Lilás do Metrô, inclusive com integração tarifária. É operada pelo Consórcio Intervias, que atua na Área 1 de concessão da Grande São Paulo, formada pelos municípios de Juquitiba, São Lourenço da Serra, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Embu, Taboão da Serra, Vargem Grande Paulista e Cotia. Informações adicionais podem ser obtidas pelo site www.emtu.sp.gov.br.

Vinculada à Secretaria dos Transportes Metropolitanos, a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU/SP) é controlada pelo Governo de São Paulo. Fiscaliza e regulamenta o transporte metropolitano de baixa e média capacidade nas cinco regiões metropolitanas do Estado: São Paulo, Campinas, Sorocaba, Baixada Santista e Vale do Paraíba / Litoral Norte. Juntas, as áreas somam 134 municípios.

*Conteúdo do Governo do Estado de SP