CBF exige vacinação de jogadores em campeonatos

Facada do prédio da CBF com a logomarca da Confederação e a palavra Brasil.

A Confederação Brasileira de Futebol (CPF) passou a exigir, nesta sexta-feira, 21, a vacinação completa contra a pandemia da Covid-19 em todos os jogadores inscritos em campeonatos nacionais organizados pela entidade, em 2022. O atleta que não apresentar o documento não será relacionado para as partidas até se imunizar.

A decisão está publicada no ‘Guia Médico de Medidas Protetivas para o Futebol Brasileiro 2022’, que descreve as medidas protetivas a serem adotadas pelos clubes nas competições coordenadas pela entidade máxima do futebol no Brasil.

“É obrigatório ao indivíduo a apresentação do comprovante de vacinação plena para a Comissão Médica Especial da CBF”, diz trecho do documento.

Facada do prédio da CBF com a logomarca da Confederação e a palavra Brasil.
(Fernando Frazão/Agência Brasil)

De acordo com o guia, entende-se como vacinação plena o período de 14 dias após a aplicação da segunda dose, caso utilizada as vacinas de duas doses, ou a aplicação da vacina de dose única. “A vacinação será considerada plena a partir da aplicação das doses recomendadas em bula por cada laboratório fabricante da vacina devidamente autorizada pelas agências regulatórias.”

Além dos jogadores, membros da comissão técnica dos clubes também precisam apresentar o comprovante de vacinação para terem os nomes inscritos em súmulas nas partidas da temporada 2022.

“Cada indivíduo deverá providenciar o seu respectivo Certificado de Vacinação para a Covid-19, disponíveis nas plataformas oficiais das autoridades sanitárias. O envio deste documento deverá ser realizado pelo médico responsável do clube em campo específico no Portal do Médico e nos e-mails específicos”, comunica outro trecho do guia.

Testes

A entidade futebolística também continuará realizando testes rotineiros antes dos jogos, dos tipos antígenos ou RT-PCR. “Serão testados a cada rodada, preferencialmente com 2 dias de antecedência de cada partida, independentemente de estarem ou não relacionados para o jogo”, diz.

Ainda segundo o guia, é expressamente proibida a viagem do clube visitante sem o upload dos exames de Pesquisa de Antígenos ou RT-PCR negativos no Portal do Médico. A CBF também manteve todas as medidas protetivas como o uso de máscaras, distanciamento social e higienização das mãos, além do monitoramento clínico por meio do inquérito epidemiológico, mesmo após a vacinação plena.

Confira o guia na íntegra.

Queda de avião mata quatro jogadores do Palmas

(Reprodução)

A queda de um avião de pequeno porte na manhã de hoje (24), no distrito de Luzimangues, em Porto Nacional, no Tocantins, matou quatro jogadores de futebol do time Palmas Futebol e Regatas. A queda, segundo informações da imprensa local, aconteceu por volta de 8h. O jato particular seguiria para Goiânia, Goiás, onde os jogadores participariam de uma partida contra o Vila Nova.

O acidente aconteceu logo após a decolagem. O avião caiu no fim da pista, explodindo na sequência. Não houve sobreviventes.

Morreram o piloto, que teve apenas o primeiro nome divulgado, Wagner, o presidente do clube, Lucas Meira, e os quatro jogadores: Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari.

Times brasileiros divulgaram notas de pesar pelo acidente.

https://twitter.com/FortalezaEC/status/1353349531249864705

Preso, Ronaldinho é investigado por outros crimes

Ronaldinho Gaúcho ao ser levado para prestar depoimento no Paraguai
(Ministério Público do Paraguai/Reprodução)

O ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho e seu irmão e empresário, Roberto de Assis Moreira, passaram a terceira noite presos em uma cela especial da Agrupação Especializada da Polícia Nacional, em Assunção, Paraguai. O Ministério Público do Paraguai pede ampliação das investigações para saber se o ex-jogador teria cometido outros crimes como lavagem de dinheiro.

Ronaldinho e Assis estão presos em caráter preventivo, a pedido do Ministério Público paraguaio, que temia que os dois deixassem o país antes das autoridades esclareceram porque os dois ingressaram no Paraguai usando documentos paraguaios com dados falsos. Caso não seja revertida, a prisão preventiva pode durar até seis meses.



O ex-atleta e seu irmão chegaram ao Paraguai na manhã da última quarta-feira (4). Embora cidadãos brasileiros possam ingressar no país vizinho apenas apresentando o documento de identidade brasileiro, Ronaldinho e Assis entregaram aos agentes da imigração um passaporte paraguaio preenchido com seus dados pessoais, como se fossem cidadãos naturalizados paraguaios.

Apesar de estranharem o fato, os agentes autorizaram o ingresso da dupla. Horas mais tarde, os dois foram alvos de uma operação que levou promotores do Ministério Público e policiais a vasculharem os quartos do resort em que Ronaldinho e Assis estavam hospedados e apreenderem os passaportes e as cédulas de identidade paraguaias que os dois portavam.

Segundo o promotor Federico Delfino, do MP paraguaio, Ronaldinho e Assis disseram ter viajado a convite do dono do cassino Il Palazzo, o brasileiro Nelson Belotti, e que, já no país, foram procurados por representantes de uma fundação de assistência, a Fraternidade Angelical, para participar de eventos beneficentes. Ainda de acordo com o promotor, os documentos são autênticos, mas foram preenchidos com informações falsas.

Na quinta-feira (5), promotores da Unidade Especializada em Crime Organizado, do MP paraguaio, propuseram que o ex-jogador de futebol e seu empresário fossem liberados por colaborarem com as investigações. Com base nisto, Ronaldinho e Assis prestaram novos depoimentos na sexta-feira (6) à tarde, já preparados a deixar o país. Mas após cerca de seis horas de audiência, o juiz Mirko Valinotti indeferiu o argumento do MP, estabelecendo um prazo de dez dias para que os promotores responsáveis pelo caso reavaliassem a situação.

O MP, então, voltou atrás em sua manifestação. Um novo promotor, Osmar Legal, da Unidade Especializada em Delitos Econômicos, foi designado para o caso, sugerindo que as autoridades locais investigam também a hipótese de lavagem de dinheiro. Ainda na sexta-feira, o MP recomendou que Ronaldinho e Assis fossem presos em caráter preventivo.

Detidos, os dois brasileiros foram conduzidos para a cela especial da Polícia Nacional, onde passaram a noite de sexta para sábado, quando se apresentaram perante a juíza Penal de Garantias, Clara Ruiz Díaz, que manteve a prisão preventiva por considerar graves os fatos investigados. Segundo o MP, a defesa de Ronaldinho e de Assis ainda tentaram converter a medida em prisão domiciliar, mas o pedido foi negado. “Os advogados pediram a prisão domiciliar, mas [Ronaldinho e seu irmão] não tem endereço fixo [no Paraguai]”, comentou o promotor.

Além de Ronaldinho e de Assis, também estão presos por suposto envolvimento no caso o empresário brasileiro Wilmondes Sousa Lira, apontado como representante legal do ex-jogador no Paraguai, e as paraguaias María Isabel Gayoso e Esperanza Apolonia Caballero. O MP pediu também determinou a prisão da empresária Dalia López Troche.

De acordo com informações divulgadas pelo MP paraguaio, Ronaldinho e seu irmão afirmam que após viajarem à convite de Belotti, receberam o convite de Dalia participar de eventos beneficentes. O ex-jogador e seu irmão também afirmam ter recebido os documentos falsificados do empresário Wilmondes Sousa Lira – que, por sua vez, responsabiliza a Dalia.

Já María Isabel e Esperanza Apolonia são investigadas porque, segundo a Polícia Nacional, os documentos encontrados com os brasileiros foram emitidos para as duas, que os solicitaram em janeiro deste ano.

Por Alex Rodrigues – Repórter da Agência Brasil 

Queda de helicóptero mata Kobe Bryant, ídolo do basquete

Kobe Bryant (de uniforme branco) (Arquivo/Daniel Hughes/U.S. Air Force/Fotos Públicas)


O ex-jogador norte-americano de basquete Kobe Bryant morreu hoje (26), aos 41 anos, após o helicóptero em que ele viajava cair na cidade de Calabasas, no estado da Califórnia, nos Estados Unidos. A queda do helicóptero com cinco ocupantes já havia sido confirmada pelo departamento de polícia do Condado de Los Angeles.

Não houve sobreviventes.

A presença de Bryant no helicóptero foi confirmada pouco depois pela imprensa local, incluindo os canais ESPN e ABC. A prefeitura de Calabasas lamentou, pelo Twitter, a morte do ex-atleta. Kobe Bryant é considerado um dos grandes jogadores de basquete do mundo.

(C.Gavelle/PSG/via Fotos Públicas)

Ele ingressou na NBA em 1996 e assinou contrato com o único time no qual queria jogar, o Los Angeles Lakers. Ganhou seu primeiro campeonato na temporada de 1999-2000, junto com a estrela do time à época, Shaquille O’Neal.

Viveu seu auge na liga norte-americana de basquete, a NBA, entre os anos de 2007 e 2010, conquistando outros dois campeonatos nesse período. Ele jogou duas Olimpíadas, 2008, em Pequim, e 2012, em Londres, conquistando medalha de ouro em ambas. Bryant se aposentou do esporte em 2016, reverenciado como uma das maiores estrelas da NBA. Foi vencedor de cinco títulos nacionais.

Ele é o quarto maior pontuador da história da liga. Coincidentemente, sua marca de 33.643 pontos foi ultrapassada ontem (25) por LeBron James, também dos Lakers. Pelo Twitter, Bryant, parabenizou o colega. “Muito respeito, meu irmão”, disse Kobe, horas antes de entrar no helicóptero. Bryant era um fã declarado do brasileiro Oscar Schmidt e também gostava de futebol. Ele esteve no Brasil para assistir jogos da Copa do Mundo, em 2014.

Por  Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil

Najila Trindade depõe sobre postagens feitas por Neymar

Por  Vladimir Platonow 

A modelo Najila Trindade presta depoimento à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, no caso em que acusa o jogador Neymar de divulgar imagens íntimas suas na internet.
(Fernando Frazão/Agência Brasil)

A modelo Najila Trindade prestou depoimento, nesta quarta-feira (11), sobre a publicação de fotos suas no Instagram do jogador Neymar, logo após vir à tona o caso entre os dois, em 1º de junho deste ano. O delegado que preside o inquérito, Pablo Sartori, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), ouviu Najila e disse que vai pedir a prorrogação do inquérito por mais 30 dias.

Najila chegou à delegacia, que fica na Cidade da Polícia, no início da tarde, e falou com a imprensa pouco depois das 15h, após prestar depoimento. Ela, que ontem foi indiciada por três crimes, no inquérito que corre em São Paulo, considerou que houve preconceito por ser mulher.

“Com certeza. Eu senti ele [preconceito] na pele, todos possíveis. Não tem respeito, eu fui maltratada, humilhada. Hoje eu entendo porque as mulheres se calam. É bem difícil. Eu estou sendo muito forte, porque fere a gente, como mulher, como mãe, como filha”, desabafou a modelo.

Najila sustenta que Neymar, quando gravou um vídeo sobre o caso, em seu Instagram, utilizou fotos dela com intuito de vingança: “Foi um crime óbvio que ele cometeu, de exposição, para me humilhar, para se vingar”.

Perguntada como estava sua vida profissional, a modelo disse que ainda não conseguiu elaborar a respeito, pois primeiramente está tentando se reequilibrar emocionalmente. “Está bem complicado. Não estou tendo vida no momento. Só estou preocupada em me cuidar, em ficar bem emocionalmente e fisicamente, cuidar do meu filho, pois minha família está bem abalada.”

Segundo o delegado que preside o inquérito, o pedido de prorrogação, por mais 30 dias, se deu porque Najila demorou muito a vir depor e também porque o Ministério Público (MP) requisitou informações referentes ao inquérito de São Paulo.

Arquivamento

Neymar durante depoimento em São Paulo, em Julho (TV Band/Reprodução)

O advogado Cosme Araújo, que defende Najila, lamentou o arquivamento, em julho, do inquérito sobre o suposto estupro e disse que causou surpresa o indiciamento feito no inquérito que corre em São Paulo.

“Acho que as coisas vão ainda caminhar de outra forma. O arquivamento do inquérito foi esdrúxulo, não poderia ter acontecido. Mas, infelizmente, é muito difícil uma guerra onde de um lado está a formiga e do outro o elefante. Em termos de desproporcionalidade, em termos de poder econômico e financeiro”, disse Araújo.

O jogador Neymar sempre negou que tenha havido estupro da modelo, em 15 de maio deste ano, em um quarto reservado por ele em um hotel em Paris. O jogador também pagou as passagens de Najila, a quem conheceu pela internet. A defesa de Neymar sustenta que não foi ele quem postou as imagens da modelo em seu Instagram, que teriam sido colocadas por um de seus assessores.

Messi é suspenso por três meses após críticas

Messi durante partida da Argentina na Copa América (Fernando Frazão/Agência Brasil)

A Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) anunciou que o jogador Lionel Messi foi suspenso por um período de três meses, não podendo participar de jogos particulares ou oficiais pela seleção argentina, além de ter de pagar uma multa no valor de US$ 50 mil. O argentino ainda pode recorrer da decisão.

Com a punição, o jogador ficar fora de três partidas: contra o Chile, no dia 5 de setembro; contra o México, em 10 de setembro; e a contra a Alemanha, no dia 9 de outubro. 

Entenda

No final da partida que definiria do terceiro lugar da Copa América, contra o Chile, Messi rejeitou receber a medalha de bronze e disse que o torneio foi manchado por corrupção. “Não nos deixaram estar na final”, afirmou.

Em outra afirmação, no mesmo dia, o argentino falou em falta de respeito durante o campeonato. “Não temos de fazer parte dessa corrupção, da falta de respeito ao longo de toda essa copa”.

Messi, que foi expulso perto do intervalo da partida após uma briga com o chileno Gary Medel, disse que a seleção argentina foi prejudicada deliberadamente no torneio disputado no Brasil. 

O capitão do time argentino admitiu que suas críticas à Conmebol, em que questionou a não utilização do sistema de arbitragem de vídeo em dois lances de suposta grande penalidade na semifinal contra o Brasil, pode ter-lhe custado a expulsão. “Pode ter sido a fatura do que disse antes e foi encomendado”, disse.

http://spagora.com.br/altamira-apos-rebeliao-termina-transferencia-de-presos/

Encerrada investigação sobre caso Neymar

Por Flávia Albuquerque

delegados falam sobre encerramento das investigações
(Nivaldo Lima/SP Agora)

A delegada Juliana Lopes Bussacos, titular da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, encerrou ontem (29) as investigações sobre as acusações de estupro e agressão feitas pela modelo Najila de Souza contra o jogador de futebol Neymar Júnior. A polícia decidiu não indiciar o jogador de futebol pelos supostos crimes. O relatório da investigação foi encaminhado para o Ministério Público (MP), que terá 15 dias para avaliar a decisão da delegada e elaborar um parecer. As conclusões do MP e da Polícia servirão como base para a decisão judicial.

O inquérito policial foi aberto após boletim de ocorrência realizado no dia 31 de maio por Najila, que contou à delegada que conheceu Neymar por meio de uma rede social e depois de dois meses trocando mensagens, Neymar a convidou para ir a Paris para uma visita, com passagens e estadia pagas. Najila chegou em 15 de maio e à noite do mesmo dia o jogador esteve no quarto dela.

Najila disse que o jogador estava alterado e a forçou a ter relações sexuais, sem usar preservativo, o que Neymar desmente. No dia seguinte, Neymar esteve no mesmo quarto e foi agredido por Najila. A modelo gravou o encontro e alegou que buscava uma prova de que se encontrara com o atleta. Sobre os tapas que deu em Neymar, visíveis em vídeo que vazou durante as investigações, ela disse estar revidando as agressões sofridas no dia anterior.

Segundo a delegada, ao longo da investigação Najila foi ouvida três vezes e Neymar uma vez, além de 12 testemunhas relacionadas ao caso. Entre as provas juntadas ao processo estão o laudo sexológico, o exame de corpo de delito indireto, a ficha de atendimento médico do Hospital Pérola Byington, a ficha de atendimento médico da consulta com o ginecologista particular de Najila em 24 de maio, o laudo do celular de Najila e laudo do tablet do filho da modelo, que foi entregue pelo ex-companheiro da modelo Najila.

“Deliberei por não indiciar o investigado (Neymar) por ausência de elementos para tanto. As imagens do hotel de Paris não chegaram até os autos, mas em razão de todo o conjunto probatório verifiquei que essas não se tratavam de prova imprescindível ao inquérito. O não indiciamento não impede o prosseguimento da persecução penal, que depende do Ministério Público”, disse Bussacos.

De acordo com a Delegada do 11º Distrito Policial, Monique Patrícia Ferreira Lima, que investiga o arrombamento do apartamento de Najila e o roubo do tablet no qual estaria o vídeo que comprova o estupro, foi aberto um inquérito policial que investiga o crime contra o patrimônio. Ainda há uma outra investigação com relação a extorsão e denúncia caluniosa. Ambos os processos estão protegidos por segredo de Justiça.

“Por isso é prematuro dar algum detalhe da investigação ou mencionar qual seria a responsabilização das partes envolvidas. Nós vamos ouvir as partes envolvidas para apurar se houve denunciação caluniosa ou não”, disse Monique.

A reportagem tentou falar com o advogado de Najila Trindade, Cosme Araújo dos Santos, mas não conseguiu contato. O mesmo aconteceu com assessores e advogada de Neymar.