Polícia Rodoviária apreende mais de 800 quilos de maconha

(Polícia Militar/Reprodução)

A Polícia Rodoviária de São Paulo, com o apoio do helicóptero Águia, apreendeu, ontem (18), 806 quilos de maconha. A droga foi descoberta após a PM ser informada de que um carro furtado circulava pela rodovia Dona Leonor Mendes de Barros.

Segundo a Polícia Rodoviária, houve perseguição e, após um cerco, os policiais conseguiram forçar a parada, na região do município de Guarantã, perto de Lins. O motorista do carro abandonou o veículo no meio de uma plantação de cana e fugiu.

Ao todo, 1.016 estavam sendo transportados no carro. Apesar das buscas feitas pela Polícia Rodoviária e o helicóptero, o suspeito não foi preso.

Fatec anuncia novos cursos superiores na Capital e no Interior

O Vestibular 2020 das Faculdades de Tecnologia do Estado (Fatecs) terá vagas para três novos cursos: Ciência de Dados, Gestão da Qualidade e Design de Produto com ênfase em Processos de Produção e Industrialização. A partir de 2020, portanto, serão 80 cursos superiores de tecnologia oferecidos pelo Centro Paula Souza, responsável pela administração das Fatecs e Etecs no Estado de São Paulo.

O Vestibular para o primeiro semestre de 2020 tem ao todo 15.565 vagas, distribuídas entre as 73 Fatecs, localizadas em todas as regiões do Estado. As inscrições podem ser feitas até 11 de novembro, às 15 horas, pelo site www.vestibularfatec.com.br.

Ciência de Dados
Fatec Ourinhos (40 vagas)

Nove em cada dez rankings de carreira apontam a profissão de cientista de dados como uma das mais promissoras no mundo. A explicação para esse interesse está no fato de a tecnologia gerar um volume de informações muito grande nas organizações que, se for tratado de forma inteligente, gera valor e oportunidades de negócios.

Para o coordenador do novo curso da Fatec Ourinhos, Sidney Ferrari, o momento é favorável porque os primeiros cursos de formação superior ainda estão surgindo e, além da falta de gente especializada, o volume de dados cresce de forma exponencial. “Nosso curso vai proporcionar conhecimentos e habilidades exigidos pela Indústria 4.0”, afirma. “A ideia é atender candidatos de São Paulo e até de outros Estados”, complementa o professor.

No processo seletivo são oferecidas 40 vagas para o período noturno. O curso reúne conhecimento integrado e multidisciplinar das áreas de computação, estatística, marketing e psicologia. Empresas como IBM e Microsoft são parceiras da unidade e estão apoiando a implantação do novo curso.

A partir do segundo semestre, os alunos terão acesso a laboratórios específicos para práticas de Inteligência Artificial e Machine Learning. No sexto semestre, estão previstos workshops para estudo de casos reais de empresas que serão parceiras nessas atividades.

Gestão da Qualidade
Fatec Lins (40 vagas)

Além dos cursos superiores de Logística e Gestão da Produção Industrial, a Fatec Lins vai disponibilizar aos candidatos a graduação tecnológica de Gestão da Qualidade a partir do próximo semestre. O Vestibular oferece 40 vagas para o período noturno.

“O novo curso atende à demanda da região, um polo de produção de tecido e plástico biodegradável”, afirma a coordenadora de projetos da Unidade de Ensino Superior de Graduação (Cesu) do CPS, Marinês Perez. A formação tecnológica na área de qualidade capacita profissionais para monitorarem o processo de produção, identificando falhas e necessidade de adequação às normas técnicas dos órgãos certificadores.

Para viabilizar as atividades práticas, a Fatec de Lins montou dois laboratórios de metrologia equipados com balança digital, paquímetro digital para medição de chapas de aço, calibrador para conferência de embalagem tridimensional, traçador de altura para medição de equipamento vertical, entre outros instrumentos para medição e calibração que conferem o cumprimento de normas técnicas.

Design de Produto com ênfase em Processos de Produção e Industrialização
Fatec Tatuapé (40 vagas)

A partir de 2020, a Fatec Tatuapé, localizada na zona leste da capital, vai oferecer o curso de Design de Produto com ênfase em Processos de Produção e Industrialização, no período da manhã, com 40 vagas. Para o coordenador de projetos do eixo tecnológico de Produção Cultural e Design, André Guilles, o mercado é carente desses profissionais porque existem apenas cursos de bacharelado que oferecem uma formação mais conceitual e menos prática.

“O curso visa oferecer ao tecnólogo uma capacidade de execução bem consolidada para que possa sair com domínio de diversas técnicas e softwares de impressão em 3D para desenvolver projetos, protótipos, modelagens e croquis”, explica Guilles.

Segundo o coordenador, o design é uma atividade imprescindível para as marcas que querem disputar o mercado internacional. “Sem investimento em design não é possível ser competitivo no exterior. O Brasil tem uma tradição forte na área, somos referência”, diz.

*Conteúdo do Governo do Estado de SP

Quando largar a carreira para abrir o próprio negócio?

Camila Félix/Opinião

Camila Félix, fundadora da The Shaky (Léo Barrilari/TheShaky/Divulgação)

É preciso coragem para sair de um emprego estável e encarar uma vida incerta de empreendedor. Estudo e bom senso fazem parte dos requisitos também. Trabalhava no fórum da minha cidade, em Lins, interior de São Paulo, quando resolvi abrir uma loja para vender milk shakes. A The Shaky. Hoje temos oito operações no Brasil e mais duas no Paraguai.

Não foi uma tarefa fácil. Passei algum tempo estudando e recebendo auxílio para abrir a primeira loja.  A ideia precisa ser fundamentada para tirar os planos do papel e colocar em prática aquilo que acreditamos.

Verifiquei um nicho que poderia ser explorado na região e depois de analisar sobre como é a vida de um empreendedor, vi que era um risco que eu sabia que existia, mas que era preciso correr.

As sorveterias da minha cidade eram muito comuns. Observei que vendiam sorvetes de uma forma muito convencional. Às vezes o cliente buscava um sabor e não tinha. Achei aí o espaço para investir. Na The Shaky, oferecemos o sistema “faça você mesmo” que possibilita a criação de mais de 100 combinações.



O ideal para quem vai montar seu primeiro negócio é começar sem sair do emprego atual. Como todo novo negócio, a vida de empreendedor vem cheia de incertezas. Enquanto ainda trabalhava no meu emprego fixo, comecei a fazer pesquisas e cursos de qualificação para entender mais sobre esse universo empresarial. Todo um processo foi feito para que então eu começasse a desenvolver meu projeto.

Inicialmente, as coisas podem não dar certo, por isso um plano de negócio flexível deve sempre estar em mente. 

Problemas irão aparecer e é preciso resolvê-los para evitar fechar as portas do negócio.

Camila Félix, fundadora da The Shaky

O sucesso não é algo que acontece de uma hora para outra e quem quer ser um empresário precisa saber dessa realidade. Um passo importante para isso é ouvir seus clientes. O feedback recebido por quem consome seus produtos ou serviços é algo crucial para a melhorar cada vez mais seu negócio.