Estado antecipa em 24 horas envio de vacinas ao litoral e interior

Polícia Militar escolta carregamentos de vacina (Gov. do Estado de SP)

O Governo do Estado de São Paulo antecipou em cerca de 24 horas a distribuição de mais 47 mil Vacinas do Butantan contra Covid-19 para outros 34 pontos de entrega. Os caminhões, escoltados pela Polícia Militar, saíram no período da noite, ontem(19).

Os novos pontos incluem 33 cidades das regiões da Baixada Santista, Sorocaba, Araçatuba, Vale do Paraíba e o Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) de Araçatuba.

Durante a terça-feira (19), outras 305 mil doses já tinham saído nas primeiras grades para 28 locais das regiões da Grande São Paulo, Sorocaba e Vale do Paraíba. As remessas foram direcionadas diretamente a 26 Prefeituras de cidades com mais de 30 mil habitantes e a outros dois Grupos de Vigilância Epidemiológica (GVE) regionais que farão a subdivisão para cidades menores em suas áreas de atuação.

No decorrer desta semana, as 645 cidades receberão seus quantitativos iniciais. Diariamente, a Secretaria divulgará os próximos destinos e quantitativos, dando transparência aos estoques previstos para cada local.

Neste primeiro momento, profissionais de saúde, idosos com mais de 60 anos e pessoas com deficiência com mais de 18 anos vivendo em instituições de longa permanência, indígenas aldeados e quilombolas receberão as doses, com o apoio de equipes da atenção primária do SUS, segundo as estratégias adequadas ao cenário local. A inclusão de novos grupos populacionais será norteada pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações), do Ministério da Saúde.

A divisão das grades foi baseada no quantitativo proporcional de vacinas previsto para São Paulo conforme o PNI. O total de 1,5 milhão de doses é a referência para trabalhadores de saúde baseado na última campanha de vacinação contra a gripe. Esta mesma referência é utilizada para cálculo das grades regionais e para cada cidade.

A campanha de imunização contra a COVID-19 em São Paulo será desenvolvida segundo a disponibilidade das remessas do órgão federal. À medida que o Ministério da Saúde viabilizar mais doses, as novas etapas do cronograma e públicos-alvo da campanha de vacinação contra a COVID-19 serão divulgadas pelo Governo de São Paulo.

*com informações do Governo do Estado de SP

Anchieta tem congestionamento sentido litoral

(Ecovias/Reprodução)

A Rodovia Anchieta, que liga a capital paulista à Baixada Santista apresenta lentidão no sentido litoral, a partir do quilômetro 37, em virtude do grande fluxo de veículos pesados. De acordo com a concessionária Ecovias, as demais estradas do Sistema Anchieta-Imigrantes têm tráfego normal.

Por volta de 14h30, a Agência de Transporte do Estado de São Paulo informava, pelo Twitter, tráfego lento na Rodovia dos Bandeirantes, no sentido de São Paulo, entre os quilômetros 17 e 13, também devido ao excesso de veículos em circulação. Já no sentido contrário, os motoristas podiam transitar sem dificuldades.

Na Rodovia Anhanguera, que liga a capital a municípios como Campinas e Ribeirão Preto, as condições também são de tráfego lento no trecho que se aproxima da capital. Na via oposta, que conduz ao interior do estado, o caminho pode ser percorrido sem maiores impedimentos.

*Redação com informações da Agência Brasil

Mais de 100 mil veículos viajam para o litoral

(Ecovias/Reprodução)

Mais de 100 mil veículos desceram em direção às praias do litoral de São Paulo entre a meia noite de quinta-feira (3) e 8h de hoje (5). O movimento, em plena pandemia de Covid-19, acendeu sinal de alerta de Prefeituras e do Governo do Estado de São Paulo.

Ontem (4), o Governador de São Paulo, João Doria, disse, durante entrevista coletiva, que a Polícia Militar ficará à disposição, com 20 mil policiais, caso prefeitos precisem de apoio para evitar aglomerações.

“Cada município tem o direito de estabelecer os seus limites para parques, praças, praias e calçadões. O Governo de São Paulo apoiará aqueles que solicitaram formalmente o apoio da PM no sentido de proteger a vida de seus cidadãos”, declarou Doria.

Na manhã de hoje ainda havia pontos de lentidão no sistema Anchieta/Imigrantes, principalmente na chegada ao litoral. Por volta de 11h, a situação foi normalizada.

O movimento de descida, totalizando 102,6 mil veículos, segundo o balanço mais recente, ocorre em um fim de semana prolongado em função do feriado de 7 de setembro, comemorado na segunda-feira. “Por favor, tenham cuidado. Aglomerações colocam em risco a sua vida e as de outras pessoas. Usem máscara, sigam o exemplo correto e façam o distanciamento social de um metro e meio”, acrescentou o governador.

*Com informações do Governo do Estado e G1

Aluno de Santos vence concurso sobre reciclagem


Henrique Silva Ferreira, 10 anos, aluno do 5º ano B da escola municipal João Papa Sobrinho, foi o vencedor do concurso ‘O que vira lixo na sua casa?’, que envolveu 235 estudantes de oito municípios do Estado.

O trabalho dele consistiu em observar os resíduos descartados em casa, separá-los e quantificá-los, produzindo um relatório fotográfico e uma redação.

“Com essa atividade, aprendi que é muito importante separar o lixo e que o óleo de cozinha pode provocar entupimento dos canos aqui de casa, além de poluir o meio ambiente”, disse Henrique.

A cerimônia de entrega da premiação, um tablet, aconteceu na manhã desta quarta-feira (22), com a presença do secretário municipal de Meio Ambiente, Marcio Gonçalves Paulo e Daniela Taborda Prado Moran, representando a Secretaria Municipal de Educação.

A iniciativa faz parte das ações de educação ambiental do Programa Meio Ambiente nas Escolas (PMANE), responsável por implantar a Logística Reversa do óleo de cozinha, que em Santos é feita em parceria com as pastas do Meio Ambiente e Educação.

Em Santos, o PMANE teve início em outubro de 2019, com a instalação de pontos de coleta de óleo de cozinha usado e ações de educação ambiental. O óleo recolhido é repassado às indústrias para diversas utilizações como, por exemplo, a produção do biodiesel.

Além da Papa Sobrinho, outras nove escolas participam: Avelino da Paz Vieira, Auxiliadora da Instrução, Dos Andradas, Colégio Santista, Pedro II, Dr. Porchat de Assis, Gota de Leite, Mario de Almeida Alcântara e Barão do Rio Branco.

Entre outubro e novembro do ano passado, as unidades recolheram 400 litros de óleo de cozinha usado, ultrapassando a meta inicialmente prevista, que era de 300 litros.

O programa atende à Lei Federal 12.305/2010, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e criou a Logística Reversa (LR), que consiste na instalação e administração de pontos de entrega voluntária (PEVs) de resíduos como pilhas e baterias, eletroeletrônicos, remédios, pneus, lâmpadas e óleo de cozinha, entre outros.

Santos já tem PEVs de lâmpadas, pneus, remédios, pilhas e baterias, entre outros. Os endereços podem ser consultados na internet.

O PMANE em Santos é realizado pelo Instituto Auá de Empreendedorismo Socioambiental, em parceria com a Preserva Recicla e o apoio da Importação, Exportação e Indústria de Óleos S.A. Araucária (Imcopa).

*com informações da Prefeitura de Santos

Destroços de navio naufragado em 1895 ressurgem em Santos

O ressurgimento de um navio que pode ter naufragado em 1895 mobilizou equipes no litoral de São Paulo. Os destroços, segundo técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), podem ser de uma embarcação inglesa, informa a Prefeitura de Santos.

(Marcelo Martins/Pref. de Santos)

O material, revelado pela baixa da maré, é preservado para trabalhos de arqueologia. Por isso, o município mantém a embarcação isolada na praia do Embaré.

A área, de aproximadamente 900 metros quadrados, que está cercada desde 2017, agora recebe uma cerca instalada pela Secretaria de Serviços Públicos (Seserp). A medida, além de preservar o material histórico para análises, também protege os banhistas.

*Com informações da Prefeitura de Santos

Parque Ilha do Cardoso comemora 58 anos

Na última sexta-feira (3), o Parque Estadual Ilha do Cardoso (PEIC) comemorou os 58 anos de criação. Instituído pelo Decreto Estadual 40.319 de 1962, o PEIC está localizado no município de Cananéia, litoral sul do estado, e integra a maior área contínua de floresta Mata Atlântica do Brasil.

Parque Estadual Ilha do Cardoso (Fundação Florestal/Reprodução)

O espaço está inserido no Complexo Estaurino-Lagunar de Iguape, Cananéia e Paranaguá que, segundo a União Internacional de Conservação da Natureza (IUCN), é o terceiro maior estuário do mundo em termos de produtividade primária e um dos mais bens preservados, o que lhe confere prioridade na conservação.

A região também foi reconhecida como Sítio do Patrimônio Mundial Natural e Zona Núcleo da Reserva da Biosfera pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em 1999 e 2005, respectivamente.

O PEIC integra a área tombada da Serra do Mar e de Paranapiacaba e faz limite com a Área de Proteção Ambiental de Cananéia – Iguape – Peruíbe (APA-CIP), reconhecida como Sítio Ramsar em 2017, por meio da Convenção sobre as Zonas Úmidas de Importância Internacional.

Atividades

Em comemoração ao aniversário, entre os dias 1 e 3 de julho, foi programada uma série de eventos e atividades online voltada para o público em geral como, transmissões ao vivo, informações na rádio local de Cananéia e atividades interativas nas mídias sociais da Fundação Florestal.

No entorno do PEIC, há importantes áreas de conservação como a APA Marinha Litoral Sul (SP), o Parque Estadual do Lagamar de Cananéia (SP), a RDS Itapanhapima, a RESEX Taquari e RESEX Ilha do Tumba (SP) e o Parque Nacional de Superagui (PR).

O local também é um importante refúgio de espécies ameaçadas de extinção, visto que concentra ecossistemas costeiros do bioma da Mata Atlântica, um dos mais fragmentados e antropizados do Brasil. Em suas faces norte e oeste, onde é banhado pela Baía de Trapandé e pelo Canal de Ararapira, respectivamente, registram-se a presença do boto cinza (Sotalia guianensis), um dos principais atrativos do Lagamar.

Promover a manutenção e sustentabilidade dessa e de outras espécies chaves da Mata Atlântica – como, a onça parda, guarás, papagaio da cara-roxa e jacarés do papo-amarelo – são algumas das principais atribuições do Parque Estadual da Ilha do Cardoso.

*Com informações do Governo do Estado de São Paulo

Rio-Santos é interditada contra presença de turistas

(Reprodução)

Moradores de São Sebastião interditaram na noite desta terça-feira (19) a Rodovia Rio-Santos, no litoral de São Paulo. O protesto, na altura do quilômetro 178, em Juquehy, era para impedir a chegada de turistas que pudessem ter furado o isolamento social e aproveitado o feriado prolongado para ir em direção a cidades litorâneas.

Manifestantes usaram pedaços de madeira para formar uma barricada no meio da rodovia. Eles chegaram a colocar fogo e foi preciso a intervenção da Polícia Rodoviária Estadual e do Corpo de Bombeiros.

“Nós estamos em quarentena, então nós estamos nos prevenindo e não queremos eles aqui”, disse uma moradora durante uma transmissão ao vivo feita pelas redes sociais. “Tem gente alugando casas para ficar aqui dois, três dias e voltando para São Paulo”, reclama.

Para forçar o isolamento social, a Prefeitura de São Paulo antecipou feriados, dias em que o nível de isolamento social atinge melhores índices.

https://www.facebook.com/ipauleteh2/videos/661569717739356/?cft[0]=AZU8Z5rMNjOMky07Hc9SdKXxi0oIgvCbIMQP-k9-2VSTscwFm0kbl7UELGmsn-0iwft2SCWOCm_7736FIgzJ3L-gSxkoXA4bU7msb0_qq-j8aLjG98cJxo7k-UfVBIYVzQFMsh22uf0D5m1vHESJpldB&tn=%2CO%2CP-R

Justiça proíbe tripulantes de saírem de navio em Santos

A Justiça Federal concedeu liminar proibindo o desembarque de 35 tripulantes com sintomas de covid-19 do transatlântico Costa Fascinosa, que atracou no último sábado (28) no Porto de Santos. Pelo menos sete pessoas já desembarcaram do navio sem seguir normas de segurança e, dessas, duas testaram positivo para o novo coronavírus.

De acordo com a liminar do juiz Alexandre Berzosa Saliba, solicitada pela Procuradoria do Município, só será permitido o desembarque de tripulantes que necessitem de assistência médica. Nesse caso, a Autoridade Portuária deverá comunicar previamente o fato à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e secretarias estadual e municipal de Saúde, para adoção das providências previstas no Plano de Contingência do Estado de São Paulo para enfrentamento da covid-19. Os procedimentos de traslado de pacientes na área portuária são de responsabilidade da Anvisa.

De acordo com a prefeitura de Santos, caso algum tripulante necessite de assistência médica, deverá ser encaminhado para hospitais de referência da capital paulista ou outro local habilitado, para evitar o colapso no sistema de saúde de Santos e de outras cidades da Baixada Santista. Poderão desembarcar do navio também aqueles tripulantes que comprovarem com documentos que o desembarque será feito para conexão de retorno ao país de origem.

Segundo a liminar, a autoridade portuária deverá adotar providências para exigir da empresa responsável pelo navio a infraestrutura adequada e mecanismos de saúde e segurança dentro do navio para atender os tripulantes. “As determinações da liminar valem para outros navios que estão fundeados na Barra de Santos aguardando atracação no Porto”, reforçou a procuradora-geral do município, Renata Arraes.

Internados

De acordo com a prefeitura de Santos, no sábado, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) foi avisada oficialmente pela Anvisa a respeito da suspeita de infecção por covid-19 em tripulantes do navio da Costa Cruzeiros. Depois da notificação dos sete casos suspeitos, dois homens, um de 42 anos e outro de 28 anos, foram internados na UTI de um hospital filantrópico da cidade e os exames foram realizados por um laboratório reconhecido pelo governo estadual. Outros cinco tripulantes seguem internados em Santos, mas ainda sem comprovação laboratorial de infecção pelo novo coronavírus.

A Agência Brasil não conseguiu contato com a Costa Cruzeiros.

Por Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil

Justiça suspende liminares e manda liberar rodovias

Rodovia dos Tamoios foi uma das interditadas (Arquivo/Concessionária Tamoios/Reprodução)

O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Geraldo Francisco Pinheiro, suspendeu hoje (22) decisões liminares da justiça de primeiro grau que autorizaram o início de bloqueios parciais em rodovias que dão acesso ao litoral paulista. 

Os pedidos de bloqueio e interdição das rodovias foram feitos por prefeitos de cidades do litoral e, segundo o Palácio dos Bandeirantes, não seguiam as determinações feitas pelo Governo de São Paulo.



Os bloqueios que, em tese, serviriam para conter o contágio do coronavírus, atingiriam parte do Litoral Norte e Litoral Sul do estado. Entre as rodovias que teriam o tráfego restrito estavam a Rio-Santos, a Tamoios e a Oswaldo Cruz. 

De acordo com a decisão de hoje do desembargador, os municípios que pediram os bloqueios desconsideram que medidas necessárias à contenção do vírus precisam ser “pensadas em um todo coerente, coordenado e sistêmico”. Segundo o magistrado, a Justiça, ao contrário do Poder Executivo, não tem informações suficientes para determinar o fechamento ou não das rodovias.

Por Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil 

Banhistas no litoral são orientados a voltar pra casa

Banhistas que estavam na praia das Astúrias, em Guarujá, no litoral sul de São Paulo, foram surpreendidos hoje por um carro de som. No alto falante, uma mensagem direta para que banhistas deixassem a praia a voltassem para casa.

“Senhor e senhora banhistas, evitem aglomeração nas praias, por favor. Para sua segurança, dos seus vizinhos, amigos e familiares, vamos para casa. O momento é de conscientização”, alertava.