Rodízio é suspenso na Marginal Pinheiros; Entenda

Imagem aérea mostra pista que cedeu na Marginal Pinheiros (TV Globo/Reprodução)

A Prefeitura de São Paulo vai liberar o rodízio municipal de veículos na Marginal Pinheiros, sentido Castelo Branco, entre a Avenida dos  Bandeirantes e a Ponte dos Remédios, a partir de quarta-feira (21)‬. O motorista poderá circular nesse trecho e não será multado. Nas outras regiões da cidade, o rodízio valerá normalmente.

A decisão foi tomada após análise de técnicos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a pedido do prefeito Bruno Covas, e tem como objetivo minimizar os transtornos provocados pela interdição total da pista expressa para obras de recuperação do viaduto, localizado na altura do Parque Villa Lobos. A suspensão será adotada até a liberação total da pista.



A CET ressalta que o rodízio municipal de veículos segue suspenso, até terça-feira (20), em toda a Capital em razão dos feriados da Proclamação da República e Dia da Consciência Negra.

*com informações da Prefeitura de SP

Viaduto cede novamente, apesar do trabalho de escoramento

Camila Boehm/Agência Brasil

Escoramento do viaduto da pista expressa da Marginal Pinheiros, próximo à Ponte do Jaguaré, na zona oeste de São Paulo, que cedeu dia 15. (TV Brasil/Reprodução)

O secretário municipal de Infraestrutura Urbana e Obras de São Paulo, Vitor Aly, disse hoje (17) que está “mais aliviado” com a situação do viaduto na Marginal Pinheiros, que cedeu cerca de dois metros na última quinta-feira (15), já que os trabalhos de escoramento estão avançando.

“O escoramento é uma estrutura passiva e só vai segurar a estrutura na hora em que ela se deformar e encostar nele. Ela está esperando o viaduto encostar, o que está ocorrendo devagar. Essa deformação está dentro do que a gente estava esperando”, disse.

Segundo o secretário, de ontem à noite até a manhã deste sábado houve novamente uma movimentação na estrutura em função da diferença de temperatura. “Tivemos uma variação de temperatura e, como era esperado, a estrutura é projetada para isso, houve uma movimentação. Tivemos um recalque [rebaixamento] do lado direito de três milímetros, representando um centímetro no acumulado desde o início dos trabalhos de escoramento. Do lado esquerdo, registramos 1,2 centímetro acumulado [de rebaixamento]”.



Prioridades

(Nivaldo Lima/SP AGORA)

Na manhã de ontem (16), a estrutura já tinha sofrido uma movimentação de sete milímetros e, por isso, as ações para escoramento da estrutura foram aceleradas. Hoje, 75 funcionários trabalham no local.

O secretário voltou a informar que a prioridade é a segurança dos trabalhadores e do viaduto. “Estamos tomando todas as medidas de segurança. Nossa prioridade é a segurança. Primeiro, a segurança das pessoas que estão trabalhando, segurança da estrutura, segurança da preservação da linha da CPTM. Todas as medidas estão sendo tomadas no sentido do escoramento para abreviar a interrupção da CPTM e para a segurança dos operários.”

Devido a trepidação causada à estrutura, a circulação de trens da Linha 9-Esmeralda da CPTM, que passa sob o viaduto, foi interrompida entre as estações Pinheiros e Ceasa desde a manhã de ontem. As estações Villa Lobos-Jaguaré e Cidade Universitária estão fechadas. O sistema de ônibus gratuito Paese foi acionado e faz a integração no trecho interrompido.

Comitê

O local é rota de acesso à Rodovia Castello Branco, que leva à cidades do interior do estado (Nivaldo Lima/SP AGORA)

“Nosso objetivo é liberar o mais rápido possível a linha da CPTM”, disse o secretário. No entanto, ele informou que testes com os trens da CPTM só devem ocorrer depois que o escoramento estiver completo.

“Vamos dar andamento ao macaqueamento [movimentação da estrutura para que ela retorne ao nível ideal] da estrutura, que não é solução de consertar o problema. É só para aliviar a tensão do pilar rompido, de forma que a gente preserve a segurança de quem está trabalhando e a do tabuleiro”, acrescentou.

Conforme o secretário, a equipe não teve acesso ainda ao interior da estrutura do viaduto, o que inviabiliza identificar o tamanho do dano causado. “O prefeito já anunciou um comitê de crise, está estabelecido em função da gravidade do problema que estamos aqui acompanhando”.

A avaliação dentro da estrutura só será feita quando a equipe considerar que a estrutura está estável. O secretário lamentou o fato de o degrau formado pela parte do viaduto ter sido pichado, já que a estrutura está comprometida. Ele informou que os dois autores da ação foram presos pela Guarda Civil Municipal.

Viaduto cede e bloqueia Marginal Pinheiros em São Paulo

Imagem aérea mostra pista que cedeu na Marginal Pinheiros, em SP, nesta quinta-feira(Foto: Reprodução/TV Globo)

Trecho elevado da Marginal Pinheiros sentido rodovia Castello Branco, na Zona Oeste de São Paulo, cedeu cerca de dois metros na madrugada desta quinta-feira (15). No momento da ruptura do elevado, por volta de 3h30, poucos motoristas trafegavam pela via e ninguém se feriu. Cinco carros ficaram danificados.

O local é rota de acesso à rodovia Castello Branco, e provoca congestionamento na região na manhã desta quinta, primeiro dia de feriado prolongado.

O secretário de transportes, João Otaviano, afirmou que uma das placas de apoio das juntas de dilatação, obrigatórias em estruturas elevadas, como pontes, viadutos e alças, cedeu. Otaviano disse que aguarda as equipes técnicas para fazer uma análise mais precisa do rebaixamento.

“Foi uma estrutura que se deslocou. Vamos fazer uma área de proteção, tomar medidas no entorno. Vai haver uma intervenção importante na região”, afirmou. Ele disse que não é possível precisar quanto tempo durará a interdição na pista.

Segundo o secretário, não havia indícios de problemas na alça. “A estrutura estava funcionando normalmente. Seguramente, aconteceu alguma coisa fora do padrão, algum deslocamento. As equipes precisam entender e fazer a proteção da estrutura”, completou. Otaviano garantiu que a Prefeitura de São Paulo faz avaliações em todas as obras viárias, mas ocorreu uma “situação particular” (Veja nota da Prefeitura abaixo)

O trânsito está sendo desviado para a pista local da Marginal Pinheiros. O primeiro ponto de desvio é na Ponte Cidade Jardim. Às 7h, as filas na pista expressa sentido Castello chegavam a 4 km, até a Ponte Eusébio Matoso. Na pista local, são 3 km de lentidão.

Com o tráfego todo desviado para a pista local, os motoristas não encontram um acesso direto para a Castello, que normalmente é feito pela pista expressa. Segundo a CET, é preciso continuar até a Marginal Tietê e fazer o retorno pela Ponte do Jaguaré, acessando a pista sentido Castello.

Uma das opções para evitar o trânsito é entrar na Avenida Professor Frederico Hermann, seguir na Avenida Professor Fonseca Rodrigues, passar por trás do Parque Villa Lobos e sair na Avenida Queiroz Filho.

Na região também funciona a linha 9 (Esmeralda), entre Grajaú e Osasco, na região metropolitana de São Paulo. Segundo a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), a linha não foi afetada.

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil foram acionados para inspecionar o elevado. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) monitora o trânsito no local.

Veja nota da Prefeitura:

A Prefeitura informa que a Defesa Civil está no local avaliando a condição da estrutura do viaduto que cedeu na madrugada desta sexta-feira (15). Equipes de engenharia da secretaria de Obras e da Subprefeitura Pinheiros, além da CPTM, foram acionadas e os trabalhos são coordenados pelo Centro de Controle Integrado (CCOI). Não há registro de vítimas.

O viaduto que passa sobre a linha férrea da CPTM (Linha 9 – Esmeralda) no trecho oeste da Marginal Pinheiros, próximo ao parque Vila Lobos, cedeu cerca de dois metros.

A CET monitora a ocorrência e o trânsito na região desde as primeiras horas da manhã deste feriado, a fim de garantir condições de segurança aos usuários das vias.