Natação: Brasil garante vaga no revezamento feminino 4x200m em Tóquio

Reprodução / Twitter Oficial @timebrasil

A delegação brasileira de natação na Olimpíada de Tóquio chegou nesta segunda-feira (14) a um total de 26 atletas, um recorde de participação – excluindo a última edição, quando o Brasil era o país sede – após a classificação do revezamento 4×200 metros livre feminino. A equipe nacional, formada por Larissa Oliveira, Nathalia Almeida, Gabrielle Roncatto e Aline Rodrigues, herdou a vaga após a desistência da Grã-Bretanha, campeã europeia. O maior número de nadadores brasileiros em Jogos Olímpicos foi registrado em 2008, na Olimpíada de Pequim (China).  

A confirmação da vaga pela Federação Internacional de Natação (Fina) levou em conta o desempenho do quarteto brasilieiro na seletiva olímpica realizada em abril, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro. A equipe brasileira fechou a prova com o tempo de 8m00s92, e ficou na primeira posição na lista reserva de 16 classificadas. Com a vaga confirmada hoje (14), o país estará em Tóquio 2020 com seis dos sete revezamentos possíveis. A única ausência será o 4x100m medley feminino.

Outra boa notícia da Fina para a natação brasileira foi a confirmação de Etiene Medeiros e Caio Pumputis, ambos classificados à Tóquio 2020, nas provas de 50m livre e 100m peito, respectivamente. A decisão ocorreu após pedido da Confederação Brasileira de Deportos Aquáticos (CBDA) feito à entidade.  

Atletas garantidos em Tóquio 2020

Guilherme Costa

Felipe Lima

Fernando Scheffer

Breno Correia

Murilo Sartori

Luiz Altamir

Guilherme Basseto

Guilherme Guido

Leonardo de Deus

Pedro Spajari

Gabriel Santos

Marcelo Chierighini

Beatriz Dizotti

Viviane Jungblut

Caio Pumputis

Vinicius Lanza

Matheus Gonche

Bruno Fratus

Larissa Oliveira

Ana Vieira

Etiene Medeiros

Stephanie Balduccini

Giovanna Diamante

Aline Rodrigues

Nathalia Almeida

Gabrielle Roncatto

Por Juliano Justo, repórter da TV Brasil e Rádio Nacional

Brasil consegue mais três índices para a natação em Tóquio

Guilherme Costa na seletiva Olímpica Brasileira de Natação, no Parque Aquatico Maria Lenk
(Satiro Sodré/SSPress/CBDA)

A equipe de natação do Brasil garantiu, nesta sexta-feira (23), mais três índices na Olimpíada de Tóquio (Japão) na seletiva que é realizada no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro. Os classificados foram Caio Pumputis e Vinicius Lanza, que alcançaram índice necessário nos 200 metros estilo medley, e Guilherme Costa, garantido nos 1500 metros estilo livre após conseguir tempo nas provas dos 400 metros e dos 800 metros, também no estilo livre.

Caio garantiu a vaga com a vitória na prova com o tempo de 1min58s53, enquanto Vinicius foi o segundo com 1min59s58. “Não fiz um 200 metros estilo peito muito bom, mas consegui encontrar forças para aproveitar essa oportunidade para classificar para os Jogos Olímpicos. É a realização de um sonho. Sei que tenho muito a melhorar e tenho certeza de que em Tóquio estarei melhor”, declarou Caio à Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA).

Quem também celebrou muito a classificação foi Guilherme Costa, que se tornou o primeiro atleta do Brasil a se classificar em três provas individuais para os Jogos de Tóquio: “Foi um trabalho muito árduo para que a gente chegasse até aqui. Importante nadar mais uma vez abaixo dos 15 segundos. É uma marca importante, mas que quero melhorá-la para os Jogos Olímpicos”.

Nicholas Santos alcança melhor marca da carreira

(Satiro Sodré/CBDA)

Na quinta-feira (5), durante a sétima etapa da Liga Internacional de Natação (ISL, sigla em inglês), em Budapeste, na Hungria, o principal destaque brasileiro foi Nicholas Santos. Aos 40 anos, o nadador alcançou a melhor marca pessoal nos 100 metros borboleta cravando 50 segundos e 18 décimos, bem abaixo da antiga marca que era 50 segundos e 60 décimos do Troféu José Finkel de 2014. Nesta quinta, ele ficou atrás apenas de Chad Le Clos. O nadador sul-africano, de 28 anos, foi campeão olímpico na prova dos 200 metros em Londres. Na semana passada, Nicholas Santos já havia vencido a prova dos 50 metros borboleta, com o tempo de 22 segundos e 30 décimos.

Na prova dos 200m medley, Leonardo Santos também foi destaque ao vencer a prova em 1 minuto 53 segundos e 19 décimos. Foi o segundo título dele nesta temporada.

Dois brasileiros ficaram em terceiro lugar em provas individuais. Ambos nadam pela equipe London Roar. Guilherme Guido, nos 50 metros costas, fechou com 23 segundos e 31 décimos. Vinícius Lanza, nos 100 borboleta, quebrou a barreira dos 50 segundos pela primeira vez na carreira, cravando a marca de 49 segundos e 92 décimos.

A ISL, disputada em piscina curta (25 metros), é o maior evento da modalidade neste ano de 2020. São aproximadamente 400 atletas divididos em 10 times de vários países. Essas equipes se enfrentam em dez etapas classificatórias até o fim de novembro. As finais estão previstas para os dias 21 e 22.

Na Hungria, Guilherme Guido leva ouro e prata

(Comitê Olímpico Brasileiro/via Agência Brasil)

O brasileiro Guilherme Guido foi o grande destaque nesta sexta-feira (30), em Budapeste (Hungria), na abertura da quinta etapa da Liga Internacional de Natação (ISL, sigla em inglês). O atleta, que faz parte da equipe London Roar, ganhou a prova dos 50 metros costas, com a marca de 22seg86. Ele foi o único hoje (30) a nadar abaixo dos 23 segundos e passou a ter a segunda melhor marca da temporada.

Na sequência, Guido disputou a prova dos 4×100 medley, abrindo o revezamento do quarteto que finalizou em segundo lugar, com a medalha de prata. Abrindo o revezamento, Guido cravou o melhor tempo da temporada nos 100 costas em piscina curta (25 metros), com 49seg50. Antes, a marca era do campeão olímpico Ryan Murphy (49seg62). Além do brasileiro, participaram da prova os britânicos Adam Peaty (peito) e Duncan Scott (livre), e também o alemão Marius Kusch (borboleta).

Guilherme Guido. Medalha de prata. Natação - 100m costas masculino. Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Local: Centro Aquático Videna, em Lima (Peru). Data: 08.08.2019. Crédito obrigatório: Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br
Guilherme Guido foi o único hoje (30) a nadar abaixo dos 23 segundos nos 50 m costas e passou a ter a segunda melhor marca da temporada
(Abelardo Mendes Jr/rededoesporte.gov.br)

Outros brasileiros se destacaram nesta sexta (30), na capital húngra. Um deles foi Vinicius Lanza. Também defendendo a equipe London Roar, a mesma de Guido, ele foi o terceiro colocado nos 100 m borboleta: cravou 50seg01 e chegou a sua melhor marca pessoal. O tempo anterior, de 50seg17, foi obtido no Troféu José Finkel de 2018. Outro bom resultado veio com Felipe França, do time LA Current. O nadador cravou o segundo tempo na prova dos 50 m peito com 26seg15. Ele ainda fez parte do revezamento campeão do 4×100 medley, marcando 56.59 na parcial de peito.

A competição prossegue neste fim de semana. As disputas são transmitidas ao vivo no site da ISL.

Por Juliano Justo – Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional