Presos mais sete suspeitos de participar de assalto a banco em Araçatuba

(Polícia Federal/via Agência Brasil)

A Polícia Federal prendeu hoje (14) sete pessoas suspeitas de participação no assalto ocorrido na cidade de Araçatuba, no interior do estado, em agosto. Segundo o órgão, as buscas continuam para a captura de um oitavo suspeito.

Na operação de hoje, a Polícia Federal também cumpriu 24 mandados de busca e apreensão no estado de São Paulo, sendo seis na capital, um em Campinas, um em Águas de Santa Bárbara, três em Mairiporã, três em Osasco, cinco em Guarulhos, dois em Cotia, um em Itapecerica da Serra e dois em Itapevi.

A ação envolveu mais de 100 policiais federais e contou com o apoio da Polícia Militar de São Paulo e do Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar (Baep) de Campinas.

Até o momento, segundo a Polícia Federal, 15 pessoas envolvidas no crime já foram presas e 51 mandados de buscas e apreensões já foram cumpridos desde o assalto. “A Polícia Federal segue empenhada na identificação completa da organização criminosa e seguindo todas as linhas de investigação possíveis”, diz o órgão, em nota.

O assalto

Na madrugada do dia 30 de agosto, um grupo atacou com explosivos duas agências bancárias – uma do Banco do Brasil e outra da Caixa Econômica Federal – em Araçatuba, no interior paulista. Os ladrões também espalharam explosivos por diversos pontos da cidade.

Na fuga, houve troca de tiros com a polícia e reféns foram usados como escudo, colocados sobre o capô dos carros da quadrilha. Na ação, três pessoas morreram e pelo menos outras três ficaram feridas.

Por Agência Brasil

PM prende suspeitos de fazer família refém e transferir dinheiro pelo PIX

(Polícia Militar/Reprodução)

A Polícia Militar prendeu três suspeitos de fazer uma família de Osasco refém,  na noite de ontem (4). As vítimas foram obrigadas a transferir R$ 65 mil pelo PIX.

Segundo a PM, policiais abordaram dois homens em uma adega fazendo compras com cartões de outras pessoas. Com eles, os policiais encontraram também celular roubado.

“Questionados, eles revelaram que um terceiro criminoso mantinha uma família refém”, diz nota da corporação.

A equipe foi ao local informado, prendeu mais um envolvido no crime e libertou a família.  Além de dinheiro, os criminosos já tinham roubado vários objetos das vítimas.

A nota da PM não informa se foi possível reaver o dinheiro transferido por meio do PIX.

Carga de carne roubada é encontrada em frigorífico clandestino

(Polícia Militar/Reprodução)

Uma carga de carne roubada, avaliada em R$ 90 mil, segundo a Polícia Militar, foi encontrada em um frigorífico clandestino, em Osasco, na Grande São Paulo. O dono do caminhão avisou policiais que o veículo estava fora de rota e a empresa havia perdido o contato com o motorista.

“Em posse da placa e características do caminhão, os PMs intensificaram as buscas e localizaram”, informa comunicado. “No local surpreenderam dois indivíduos, sendo que um estava em posse do caminhão roubado e outro receptador da carga com outro caminhão”, explica. 

Segundo a polícia, foram localizadas, além da carga do caminhão roubado, peças de carnes congeladas sem procedência. A PM calcula que a carne apreendida esteja avaliada em R$ 600.000,00.

Um casal que estava no frigorífico clandestino disse que apenas trabalhava no local. Todos foram levados para a delegacia. O caso aconteceu ontem (26).

(Polícia Militar/Reprodução)

Homens são presos na Castello Branco após comprar droga em Osasco

Droga seria revendida em Botucatu, segundo um dos presos (Polícia Militar/Reprodução)

A Polícia Rodoviária prendeu, na noite de ontem (22), três homens que haviam acabado de comprar droga em Osasco, na grande São Paulo, e seguiam para Botucatu, no interior do Estado, onde o entorpecente seria revendido. A informação foi passada por um dos presos aos policiais.

Segundo a PM, uma denúncia indicou aos PMs as características do carro usado pelos suspeitos. Ao fazer a abordagem, na Rodovia Castello Branco, região de Itu, foram encontrados cinco tabletes de maconha, totalizando pouco mais de três quilos.

Os três ocupantes do carro foram presos. Apenas um deles confessou o crime e contou onde havia pego a droga e para onde levaria o entorpecente. Os três foram autuados em flagrante por tráfico e associação criminosa.

Fiscais flagram festa com 600 pessoas no fim de semana

(Gov. do Estado de SP/via Agência Brasil)

Uma festa clandestina com 600 pessoas foi interrompida em Osasco, Região Metropolitana de São Paulo, pela Polícia Civil. A aglomeração descumpre as medidas restritivas de contenção da covid-19 no estado. A Vigilância Sanitária identificou 400 pessoas sem máscaras. Os presentes consumiam bebidas alcoólicas e fumavam no narguilé.

O local foi interditado e o responsável pelo evento e três funcionários foram detidos e autuados por infração de medida sanitária preventiva e encaminhados ao 10º Distrito Policial (DP) de Osasco. A blitz de fiscalização também apreendeu equipamentos de som e uma máquina de cartão bancário.

Na capital

Na zona sul da capital paulista, um grupo de 100 pessoas foi flagrado em uma tabacaria no Jardim São Luís. Os policiais chegaram até o local, na Avenida Maria Coelho de Aguiar, por meio de denúncia. De acordo com o governo paulista, o caso foi registrado como infração de medida sanitária preventiva no Departamento de Polícia e Proteção à Cidadania (DPPC).

Outros 12 locais foram inspecionados e orientados. Foram autuados dois estabelecimentos na Vila Madalena, zona oeste, e no Tatuapé, zona leste da cidade. A blitz percorreu os bairros Penha, Vila Leopoldina, Pirituba e São Judas.

Denúncia

O Comitê de Blitze, criado em março, funciona em conjunto com a prefeitura de São Paulo e fiscaliza as medidas restritivas de combate à propagação do coronavírus. Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais. O contato é pelo telefone 0800-771-3541, pelo site do Procon-SP ou ainda pelo e-mail do Centro de Vigilância Sanitária.

Por Camila Maciel – Repórter da Agência Brasil 

Grupo invade Igreja Católica e destrói imagens religiosas

(Reprodução)

Quatro pessoas entraram na Paróquia Nossa Senhora dos Remédios, em Osasco (SP), na noite da última segunda-feira (3) e destruíram imagens religiosas. Entre elas, as imagens de Nossa Senhora dos Remédios, Nosso Senhor dos Passos, Santa Cecília, Sagrado Coração de Jesus e Santo Ubaldo. O grupo também depredou banheiros e quebrou vasos de flores. 

A paróquia comunicou o ocorrido por meio de uma publicação assinada por um padre, em sua página no Facebook. “Não tem como expressar a dor que a gente sente, mas tenho certeza de que a IGREJA VIVA, essa não foi destruída, pelo contrário, sairá mais fortalecida. Com a fé em Deus, a intercessão de Nossa Senhora e a dedicação de todos, vamos reconstruir e deixar nossa igreja melhor.”

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, “as equipes iniciaram buscas na região para localizar os autores do crime e o representante da igreja foi orientado a realizar o registro de boletim de ocorrência.”

Por TV Cultura

Caminhão bate em moto e pega fogo no Rodoanel

Um caminhão pegou fogo após uma colisão com uma moto e interditou o Rodoanel Mário Covas, em Osasco, na Grande São Paulo, na noite de ontem (12). O acidente aconteceu pouco depois das 20 horas, no quilômetro 21 da pista interna do anel viário, no sentido da Rodovia Anhanguera.

Segundo a concessionária CCR Rodoanel,  após sofrer uma queda, um motociclista correu para o acostamento, mas a moto ficou na pista, onde foi atingida por um caminhão. Com o impacto, os veículos se incendiaram, e o caminhoneiro foi resgatado com queimaduras leves por uma equipe de socorristas da administradora, sendo levado a um hospital da região.

O rodoanel Mário Covas ficou completamente interditado no trecho, o que gerou congestionamento. O fogo consumiu o caminhão por completo, e a via só foi totalmente liberada uma hora após o acidente.

*Com Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Homem é preso após tentar matar o irmão

(Polícia Militar de São Paulo)

Um homem foi preso hoje (7), em Osasco, na Grande São Paulo, suspeito de tentar matar o próprio irmão. Segundo a Polícia Militar, a vítima foi procurada pelo suspeito para tirar satisfação sobre um problema familiar.

Durante a conversa, o irmão teria sacado a arma e atirado. A PM foi chamada e conseguiu localizar o suspeito.

Segundo nota divulgada pela corporação, o homem confessou o crime e indicou onde a arma estava guardada. Os policiais apreenderam a pistola, de calibre que deveria ser de uso restrito das Forças Armadas, além de munição de diferentes calibres.

O suspeito foi preso em flagrante. Apesar do tiro, a nota da PM não informa se a vítima sofreu algum ferimento.

Novo terminal metropolitano de Osasco começa a operar

O Terminal Amador Aguiar – Vila Yara começou a operar esta semana, após obras de ampliação e de ter sido totalmente reformado pela EMTU, empresa vinculada à Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos. O prédio, de propriedade do município de Osasco, recebeu investimento de R$ 31,5 milhões do Governo do Estado, que possibilitou a expansão da área construída de 9 mil m² para 17 mil m².

A localização do Terminal é estratégica para a mobilidade da região oeste da Grande São Paulo na ligação com a capital. Está situado numa das extremidades do Corredor Metropolitano Itapevi-São Paulo, empreendimento que, quando finalizado, terá 23,6 km de extensão, sendo 5 km no trecho já construído entre Itapevi e Jandira, 11 km no trecho Jandira até o Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso – Km 21 (terminal Carapicuíba incluído), e 7,6 km do Terminal Luiz Bortolosso – Km 21 até o Terminal Vila Yara.

O vice-governador destacou o ganho de conforto para as pessoas que utilizam o transporte da região. “O Terminal da Vila Yara é uma importante obra de mobilidade urbana, que a exemplo de outras que estamos realizando na região metropolitana, proporciona qualidade de vida às pessoas com mais conforto, segurança e tempo para ficar com suas famílias”, afirmou o Vice -governador Rodrigo Garcia.

Nova configuração

Com a ampliação, o Terminal Vila Yara passa a contar com cinco plataformas cobertas para atender a 53 linhas de ônibus em operação. Desses, 27 serviços metropolitanos são gerenciados pela EMTU/SP, atendendo aos municípios de São Paulo, Osasco, Carapicuíba, Barueri, Jandira, Pirapora do Bom Jesus e Santana de Parnaíba. Também passarão pelas plataformas 21 linhas municipais de Osasco e cinco municipais de São Paulo. No total, 388 ônibus devem utilizar diariamente as plataformas. Cerca de 411 mil pessoas deverão circular todos os meses pelo local.

Após a reforma, local ganhou nova configuração, além de dois banheiros totalmente acessíveis e um bicicletário com capacidade para 32 bikes. No pavimento térreo estão localizadas as plataformas de embarque para passageiros, bilheterias, sanitários e edificações anexas ao conjunto: guaritas de controle de acesso de veículos, gerador de energia e local fechado para armazenamento de lixo.

O pavimento superior possui um centro comercial todo reformado, com lanchonetes, lojas, quiosques, sanitários públicos e espaços reservados à alimentação. Foram construídas salas de apoio para administração, para as empresas operadoras, sala de reuniões, refeitório, vestiários e sanitários para funcionários. A área externa ganhou uma nova área de convivência com espaços ajardinados, bicicletário, playground e equipamentos de ginástica ao ar livre.

Linhas intermunicipais que operam no terminal Vila Yara

20 – CARAPICUIBA (VILA DIRCE)/OSASCO (VILA YARA)

22 – CARAPICUIBA (VILA DIRCE)/OSASCO (VILA YARA)

23 – CARAPICUIBA (COHAB V)/OSASCO (VILA YARA)

82 – PIRAPORA DO BOM JESUS (JARDIM BOM JESUS)/OSASCO (VILA YARA)

082DV1 – PIRAPORA DO BOM JESUS (JARDIM BOM JESUS)/OSASCO (VILA YARA)

082BI1 – PIRAPORA DO BOM JESUS (IGAVETA)/OSASCO (VILA YARA)

122 – BARUERI (PETROBRÁS)/OSASCO (VILA YARA)

130 – JANDIRA (JARDIM NOSSA SENHORA DE FÁTIMA)/OSASCO (VILA YARA)

133 – ITAPEVI (COHAB)/OSASCO (VILA YARA)

133BI1 – ITAPEVI (VILA JOIA)/OSASCO (VILA YARA)

223 – CARAPICUIBA (COHAB V)/OSASCO (VILA YARA)

230 – BARUERI /(ALPHAVILLE)/OSASCO (VILA YARA)

246 – SANTANA DE PARNAIBA (JARDIM SÃO LUIS)/OSASCO (VILA YARA)

246BI1 – SANTANA DE PARNAIBA (RUFÚGIO DOS BANDEIRANTES)/OSASCO (VILA YARA)

263 – CARAPICUIBA (JARDIM NOVO HORIZONTE)/OSASCO (VILA YARA)

283 – CARAPICUIBA (CIDADE ARISTON)/OSASCO (VILA YARA)

303 – BARUERI (PARQUE IMPERIAL)/OSASCO (VILA YARA)

345 – BARUERI (VALE DO SOL)/OSASCO (VILA YARA)

350 – ITAPEVI (COHAB)/OSASCO (VILA YARA)

350BI1 – ITAPEVI (VILA JOIA)/OSASCO (VILA YARA)

420 – OSASCO (VILA YARA)/COTIA (TERMINAL METROPOLITANO)

420VP1 – OSASCO (VILA YARA)/COTIA (TERMINAL METROPOLITANO)

428 – BARUERI (JARDIM DO LIBANO)/OSASCO (VILA YARA)

517 – ITAPEVI (COHAB)/OSASCO (VILA YARA)

557 – JANDIRA (JARDIM NOSSA SENHORA DE FÁTIMA)/OSASCO (VILA YARA)

840 – OSASCO (TERMINAL Km 21- Luiz Bortolosso)/SÃO PAULO (METRÔ BUTANTÃ)

850 – OSASCO (TERMINAL Km 21- Luiz Bortolosso)/SÃO PAULO (LAPA)

*com Gov. do Estado de SP

Acusados são absolvidos de chacina em Osasco e Barueri

Ex-PM e ex-GCM eram acusados por 17 mortes

Os sete integrantes do júri popular absolveram hoje (26) o ex-policial militar Victor Cristilder dos Santos e o guarda civil Sérgio Manhanhã da acusação de participar, em 13 de agosto de 2015, da chacina de Osasco e Barueri, em que 17 pessoas foram assassinadas. Um mandado de soltura já foi emitido pela juíza Élia Kinosita Bulman.

O julgamento, que começou na segunda-feira (22), terminou hoje (26), por volta das 15h20, depois que o Conselho de Sentença, formado por sete jurados, decidiu pela absolvição dos réus.

Esta foi a segunda vez que os dois réus foram julgados pela chacina. No primeiro julgamento, eles foram condenados, recorreram da decisão e solicitaram novo júri.O pedido foi atendido, mas a prisão de ambos foi mantida. Agora, com a absolvição, os dois serão soltos.

Ontem (25), os dois réus foram interrogados individualmente. Logo depois, foram realizados os debates: a acusação, formada pelo Ministério Público e a Defensoria Pública, e o advogado de defesa tiveram prazo de duas horas e meia para apresentar suas argumentações.

Na manhã de hoje, em réplica, os representantes do Ministério Público e da Defensoria falaram por mais duas horas, e o advogado de defesa teve duas horas para a tréplica. Só então o Conselho de Sentença se reuniu para dar o veredito.

A decisão dos sete jurados pela absolvição dos dois acusados de participar da chacina não pode mais ser revista, informou o promotor Marcelo Oliveira, responsável pela acusação. Em entrevista a jornalistas, após o julgamento, o promotor disse que não cabe recurso à decisão. “Não cabe recurso. O ordenamento jurídico nosso não permite esse tipo de apelação por uma segunda vez. Está acabado, terminou”, disse ele, lamentando o resultado.

Acusação

(Reprodução)

O Ministério Público sustentou que as 17 mortes foram uma vingança pelo assassinato de um policial militar e de um guarda civil, dias antes. De acordo com a acusação, os agentes de segurança se reuniram e decidiram fazer uma chacina para vingar as mortes.

Para a acusação, por meio de mensagens no celular, Cristilder combinou com Manhanhã o início do horário da chacina, dirigiu um dos carros usados na chacina e disparou contra as vítimas.

Histórico

No primeiro julgamento, ocorrido em setembro de 2017, Manhanhã e mais dois ex-policiais militares, Fabrício Emmanuel Eleutério e Thiago Barbosa Henklain, foram condenados pelo crime.

Eleutério foi condenado à pena de 255 anos, 7 meses e 10 dias de prisão. A sentença de Henklain foi de 247 anos, 7 meses e 10 dias e de Sérgio Manhanhã , de 100 anos e 10 meses. Segundo a acusação, Manhanhã agiu para desviar viaturas dos locais onde os crimes ocorreram. Ele foi denunciado por 11 mortes.

Já Cristilder foi julgado à parte, em março de 2018. Ele foi acusado por oito mortes e também por tentativa de homicídio. O tribunal do júri,naquela ocasião, condenou o ex-policial a 119 anos, 4 meses e 4 dias de reclusão, em regime inicialmente fechado.

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil