Casal é autuado por manter Veado em cativeiro

(Polícia Militar/Reprodução)

Uma denúncia anônima levou policiais militares ambientais até uma casa, em Pedro de Toledo, no Vale do Ribeira, onde um Veado-campeiro era mantido em cativeiro. A denúncia indicava que a intenção do casal, morador da casa, era vender o animal silvestre.

O animal era mantido em “uma gaiola de grande porte, em local arejado e abrigado, porém sem água e alimentação”, segundo a PM.

Segundo o registro policial, o casal teria dito que o Veado havia sido atacado por cachorros quatro dias antes “e que estavam cuidando por conta própria, sem o auxílio de um médico veterinário, e que o alimentavam por meio de mamadeira”.

Segundo a PM, dois Autos de Infração Ambiental foram registrados. O homem por ter em cativeiro animal nativo, sem autorização, e à mulher por guardar animal nativo sem autorização, com multa de R$ 1 mil para cada.

Após a apreensão, o animal foi destinado ao Instituto Rio Itariri, de Pedro de Toledo, para cuidados médicos veterinários.

O caso aconteceu no fim de semana, mas só foi divulgado hoje (21) pela Polícia Militar.