Ex ajudante de bar fatura R$ 200 mil com franquia de publicidade em saco de pão

(Divulgação)

Aos 16 anos, Gilsemir Pereira começava o seu primeiro emprego no bar do tio em uma praia. Depois de se formar na faculdade de administração e cansado de ser empregado, o empresário decidiu que era hora de dar um passo adiante. Pensando nisso, apostou em uma franquia da PremiaPão, rede especializada na comercialização de espaços publicitários em sacos de pão, e hoje fatura R$20 mil por mês.

“Eu já não me sentia mais satisfeito como empregado. Trabalhei na praia, em loja, em agência e mais de dez anos em banco vendendo produtos financeiros e percebi que aquilo não me dava mais prazer”, conta Gilsemir.

Formado em administração, decidiu embarcar em uma pós- graduação de marketing, em busca de algo que o completasse. Durante as aulas conheceu pessoas novas com visões diferentes, mas foi na aula de empreendedorismo que entendeu o que realmente queria fazer.

“Depois de montar um plano de negócios para a pós-graduação, me senti animado e comecei a pesquisar uma forma de empreender. Quando vi o anúncio da PremiaPão, pensei que era um sorteio e me cadastrei. Um tempo depois recebi um e-mail com as informações da franquia para continuar meu cadastro. Fui pesquisar mais um pouco e vi que era uma nova rede com um modelo que eu poderia empreender enquanto trabalhava no banco. Fechei o negócio e comprei a franquia!”, conta animado.

Em poucos meses, Gilsemir já havia montado suas primeiras campanhas e fechado os primeiros clientes. Satisfeito, percebeu que poderia seguir só como empreendedor. Pediu demissão no banco e começou a se dedicar somente a PremiaPão. Depois disso, os resultados com a franquia só cresceram.

“Hoje eu tenho um sócio, que também tem uma unidade da mesma marca. Nossos resultados têm sido muito surpreendentes,  principalmente agora na pandemia”, completa.

Depois de três anos de atuação com publicidade em sacos de pão, ele ressalta que a maior felicidade em trabalhar com a rede é quando aquela publicidade alcança alguém e muda a vida dessa pessoa. Também valoriza a importância do suporte da franqueadora para o crescimento da unidade.

“Nosso sucesso se deve a toda estrutura da PremiaPão, desde o fundadores, o suporte,  os designers e até os fornecedores. Todos se dedicam muito para que possamos alcançar nosso objetivo. A minha maior satisfação é ver nossos parceiros e clientes satisfeitos com o resultado das campanhas”.

Para o futuro, Gilsemir espera ampliar seus parceiros e conseguir contratos com grandes marcas. Em 2020, mesmo com a pandemia, a unidade faturou cerca de R$240 mil, uma média de R$21 mil por mês. E para quem está em dúvida deixa um recado:

“O sucesso é uma decisão! Tenho uma pulseira com esses dizeres que ganhei da PremiaPão após minha primeira campanha e levo ela comigo todos os dias. Empreender é acertar e errar. Então, se você quer empreender,  faça de coração e dê sempre o seu melhor para ajudar seus clientes e parceiros. O resultado será consequência”, finaliza.

Sobre a empresa

Criada em 2015, a PremiaPão é uma rede de franquias que comercializa espaços publicitários em sacos de pão. Com mais de 100 unidades espalhadas entre cidades do interior e capitais, a rede opera exclusivamente em modelo home based. Os franqueados são responsáveis pela prospecção de anunciantes locais. Ao todo, cada saquinho comporta 36 propagandas do tamanho de um cartão de visitas. O investimento inicial para adquirir uma franquia é de R$10 mil, com faturamento médio de R$17 mil e prazo de retorno de três a seis meses.

*AI

PremiaPão: especialistas em vendas se encontram com franqueados

Franquia vende publicidade em sacos de pão (Divulgação)

A terceira edição do PremiaPão Experience ocorre entre os dias 16 e 17 de março no Mar Hotel, em Recife. Neste ano, a convenção aborda temas variados como gestão financeira, marketing, mindset e desenvolvimento pessoal, além de contar com palestras de importantes nomes no mundo das vendas, como Thiago Concer e Rick Chester.

De vendedor de água a influenciador digital, Rick Chester saiu das praias do Rio de Janeiro para realizar palestras sobre empreendedorismo pelo Brasil. Com um livro publicado, atualmente é um dos principais nomes no mundo do negócios. Já Thiago Concer é sócio-fundador da IEV (Instituto de Especialização em Vendas), uma das maiores escolas de vendas do país. Em seu currículo, já atendeu mais de 500 empresas e treinou mais de 100.000 vendedores e gerentes comerciais.

“É a terceira edição do PremiaPão Experience e esperamos repetir o sucesso das edições anteriores. A convenção possui importantes palestras sobre empreendedorismo e vendas, ideal para quem quer obter mais conhecimento na gestão do próprio negócio. Além disso, preparamos diversas atividades em grupo para fortalecer ainda mais a motivação de nossos franqueados”, explica Raphael Mattos,  presidente e cofundador da PremiaPão, rede de franquias que vende espaços publicitários em sacos de pão.

O evento conta também com palestras do trio de fundadores da PremiaPão, Raphael Mattos, Diego Castro e Pedro Machado, o mentor empresarial Marcos Strider e a coach Gabriela Didier. Além de todo o treinamento, haverá também exclusivamente para 35 franqueados da rede, um workshop individual ministrado por Dante Freitas, professor e palestrante de empreendedorismo que já orientou mais de 10 mil empresários ao longo da sua carreira.

“Temos todo um time de feras no mundo dos negócios para fazer com que os participantes do evento saiam de lá com novos insights para gestão de suas unidades. Nosso objetivo é o sucesso de nossos franqueados, e esperamos que o PremiaPão Experience contribua para isso”, explica Mattos.

Além das palestras e treinamentos, o PremiaPão Experience também fará entrega de prêmios em palco para os franqueados que bateram suas metas.

“O evento foi criado para os franqueados. Eles são as grandes estrelas da convenção. Graças a eles a PremiaPão é uma das cinco maiores franquias do nordeste. Acreditamos muito em nossa equipe, e o PremiaPão Experience é uma maneira de dialogarmos, nos conhecermos e confraternizarmos para participarmos todos juntos nessa jornada de sucesso”, finaliza Mattos.

O PremiaPão Experience é um evento exclusivo para os franqueados da PremiaPão.

Dia do Amigo: veja sócios que fizeram da amizade sucesso nos negócios

O Brasil tem 25,4 milhões de pessoas que são donas de negócios, sendo que 4,8 milhões são empreendedores do estado de São Paulo, 19% do total, segundo o Panorama dos Pequenos Negócios do Sebrae. O levantamento não indica quantos desses empresários tocam seus negócios em sociedade, mas o Sebrae calcula que duas em cada dez empresas são administradas por mais de um familiar, sem considerar a quantidade de amigos que empreendem juntos.

Ter um amigo na administração de uma empresa pode ser positivo, mas também há riscos, como alerta o especialista em franquias e varejo, José Carlos Fugice, que enxerga “mais desvantagens do que vantagens em sociedades entre amigos”. Para ele, é preciso separar a amizade do negócio e isso nem sempre é fácil.

“Se você tem opiniões profissionais divergentes do seu amigo, pode ser que ele entenda isso como pessoal. No final do dia, todo profissional é uma pessoa, então é comum que as pessoas confundam isso”, explica.

Fugice destaca que antes de abrir a empresa é preciso definir qual vai ser o papel de cada um na sociedade e colocar tudo no papel. Assim, é possível evitar conflito na hora de tomar decisões e também cumprir com as responsabilidades dos sócios.

“É muito importante decidir o ‘border line’ para que essa relação consiga fluir de forma saudável e que, de fato, ambos consigam colher frutos bons desse empreendimento”.

O especialista também vê pontos positivos. Por ter intimidade com o sócio, o relacionamento pode ser mais flexível.

“Para ter um sócio, um valor essencial é ter confiança mútua entre eles, para que o negócio possa fluir e caminhar no sentido desejado”.

Abaixo, listamos alguns exemplos de negócios que prosperaram nas mãos de amigos.

Marcos e Pedro, da Franquia de Precatórios (Divulgação)

 

Franquia de Precatórios e Franquia Tributária

Pedro Corino é fundador da Sociedade São Paulo de Investimentos, uma das maiores empresas de compra, venda e investimentos em precatórios e direitos creditórios, mas a transformação do negócio em franquia só veio com a chegada de seu amigo e administrador, Marcos Rozzato.

Juntos, a dupla fundou a Franquia de Precatórios, rede que trabalha a compra de precatórios e já conta com mais de 130 unidades pelo país. Fato interessante nesta história é a chegada de um terceiro amigo e a criação de mais um negócio. Os dois sócios se juntaram ao advogado Cristiano Maciel Carneiro Leão e, desta união, surgiu a Franquia Tributária, que trabalha venda de precatórios e direitos creditórios a empresas.

“Trazer para dentro do ambiente corporativo a ideia que é própria da amizade é muito bom. O amigo está lá no tempo bom e no tempo ruim, que ótimo seria se toda sociedade fosse assim”, comenta Cristiano a respeito do lado bom de se trabalhar com amigos.

Corino ressalta um dos pontos de atenção no trabalho entre amigos. “Quando se trata de um assunto mais grave o lado pessoal acaba entrando. Trabalho com amigos e família, então separo bem. Após uma cobrança, um amigo pode ficar mais chateado que um funcionário, que não levaria para o lado pessoal”.

 GOU Odonto

Fundada em 2010, a GOU Odonto é uma rede de franquia odontológica que possui atualmente mais de 110 clínicas em funcionamento no país. Os serviços oferecidos vão desde tratamentos ortodônticos até estéticos, inclusive clareamentos com resultados em até três sessões, focados para as classes C e D.

Com um faturamento de R$ 50 milhões, a rede pretende abrir cerca de dez novas unidades, todas próprias, e mais 20 franquias em 2018. O negócio surgiu após Bruno Magalhães, formado em relações internacionais, notar que os consultórios de dois amigos dentistas, Paulo Sergio de Queiroz Gehrke e Celso Kasuo Minomi, tinham muitos clientes e pouca produtividade.

A união entre eles acabou com algumas premissas das clínicas tradicionais, que resultou em um novo modelo de negócio que permitiu atendimento mais rápido, sem perder a qualidade dos serviços.

Atualmente, são mais de 100 unidades da marca espalhadas pelo Brasil.

TFlow

A TFlow, rede de franquias de vestuário masculino, foi criada em 2012 por Luã Vignoli. Inicialmente, as peças eram vendidas em lojas multimarcas. Com o sucesso das vendas, Luã decidiu expandir. Sem conhecimento no mercado de franquias, procurou um grande amigo, Fernando Russo, e juntos franquiaram a marca.

Com o conhecimento comercial de Fernando e as criações de Luã, a rede fatura hoje mais de R$ 1 milhão e já vestiu celebridades como Fernando & Sorocaba; Jorge & Mateus e Matheus & Kauan.

“Trabalhar com aquilo que nos identificamos já é muito prazeroso, mas quando você chega à empresa e vê pessoas de confiança, amigos de tempos trabalhando com você, fazendo parte de todo processo, é fantástico”, conta Luã, sócio da TFlow.

SuperSeg Brasil

A SuperSeg Brasil é uma franquia especializada em segurança eletrônica que surgiu da amizade entre Heverton Guimarães e Evandro Machado. Heverton já trabalhava no ramo e Evandro tinha formação em marketing, sendo que a união dos dois permitiu a criação de uma empresa que faturou R$ 12 milhões em 2017.

“Ter um laço de amizade com o sócio lhe permite ter o dia a dia fluindo mais agradável e, de quebra, ainda ter com quem dividir as alegrias do resultado obtido”, desta Evandro.

Heverton, Evandro e Helton, sócios na SuperSeg Brasil (Léo Barrilari/Superseg)

Com a chegada de outro sócio, Helton Cézar, a rede entrou para o franchising em 2016 e já tem sete unidades em funcionamento, além de outras seis em negociação. A meta é atingir 30 lojas da SuperSeg até o final do ano, com foco nos estados do sudeste do Brasil.

“Acho que para a maior parte das sociedades as coisas acabam se confundindo, mas, se os amigos estiverem com os objetivos apontados para o mesmo alvo, só vejo vantagens”, finaliza.

Ceofood

Lançada em março de 2018, a Ceofood é uma franquia de aplicativo de delivery gastronômico focada em periferias e cidades do interior. A rede foi fundada por Kawel Lotti e Carlos Cipriano, amigos há mais de 15 anos.

Eles se conheceram ao trabalhar em outras empresas e decidiram empreender juntos.  “A amizade é tão forte que conseguimos repassar isso para o negócio e, em menos de seis meses, a Ceofood atingiu mais de 80 unidades franqueadas”, comemora Kawel.

Cada franqueado responde por uma região e tem como missão atrair restaurantes, que pagam mensalidade para estar no aplicativo. Com modelo exclusivamente home based, a franquia é ideal  para aqueles que buscam uma maior versatilidade de horários e qualidade de vida.

PremiaPão

Criada em 2015, por Raphael Mattos, Diego Castro e Pedro Machado, amigos de infância, a PremiaPão é uma rede de franquias que vende espaços publicitários em sacos de pão. “Como a gente se conhece há muito tempo, temos uma sinergia que impulsiona os negócios”.

Com mais de 250 unidades espalhadas por todo o país, a rede se destacou ao sortear prêmios por meio de aplicativos e redes sociais para quem compra pão nos estabelecimentos credenciados e leva para casa nos saquinhos da PremiaPão. Na prática, o franqueado deve buscar novas empresas para vender os espaços publicitários.

Ele Transformou Saquinhos de Pão em Franquia de R$ 6 Milhões

Foto: Divulgação

Franquia de publicidade em sacos de pão prevê faturar R$ 10 milhões em 2018

Aquele pãozinho fresquinho de todas as manhãs dificilmente falta na mesa do brasileiro. O que ninguém havia conseguido, até então, era ver  neles algo além do cheirinho irresistível. Estamos falando de R$ 6 milhões, só no ano passado.

Raphael Mattos, 28 anos, trabalhava em Recife em uma multinacional do setor de auditoria quando a mulher engravidou, em 2015. Precisando melhorar a renda e de olho no futuro, ele se reinventou e tirou da cartola um negócio inusitado que, hoje, é sucesso em várias regiões do Brasil.

O jovem administrador percebeu que saquinhos de pão poderiam servir como impulso para propagandas de negócios de bairros. Para chamar a atenção do consumidor final, no entanto, apostou, e aposta até hoje, na distribuição de prêmios entre os clientes.

Assim nasceu a franquia PremiaPão, que já conta com mais de 200 franqueados.

“Eu tinha sete meses para fazer o negócio decolar e só restava trabalhar dentro do quarto do bebê que estava por vir. Largar o emprego foi uma decisão difícil. Comecei o negócio com R$ 10 mil, chamei o Pedro Machado e o Diego Castro, dois amigos de longa data, e assim nasceu a empresa”, explica Raphael co-fundador da franquia PremiaPão.

Foto: Divulgação
Raphael Mattos criou franquia que vende publicidade em saco de pão e hoje tem mais de 200 franqueados

Na prática, a PremiaPão vende espaços publicitários em saquinhos de pão. Os sorteios acontecem uma vez por mês e para participar é preciso que o consumidor faça um cadastro no site da empresa – cada saquinho vem com um código promocional.

Os sacos são fornecidos sem custo para as padarias e outros estabelecimentos que queiram utilizá-los.

A função dos franqueados é vender esses módulos de publicidade que custam a partir de R$ 500 para anunciantes que tenham empresas perto da padaria que vai usar esses sacos para vender pães.

“A publicidade neste tipo de mídia é uma ótima maneira de fazer propaganda. É costume nacional tom

ar café da manhã com pãozinho quente. Ou seja, muita, mas muita gente mesmo tem contato com o que está escrito nos saquinhos”, explica Mattos.

O modelo de franquia da PremiaPão é home-based, ou seja, o franqueado trabalha em casa. O investimento não é alto: a partir de R$ 8 mil, que pode variar de acordo com o número de habitantes da região do franqueado.

“Já nascemos com essa proposta. A ideia inicial foi exatamente essa. Valor baixo com comodidade e flexibilidade para o franqueado. É um modelo que vem dando muito certo, pois se encaixa na realidade financeira atual dos brasileiros”, explica.

Para 2018, a previsão é que o faturamento da franquia chegue a R$ 10 milhões.