Capital estuda Réveillon e Carnaval com público presencial

(Arquivo/Marcelo Pereira/Fotos Públicas)

A prefeitura de São Paulo montou dois grupos de trabalho para tratar sobre o réveillon e o carnaval, com presença de público, na cidade. Segundo o prefeito Ricardo Nunes, o assunto foi debatido em reunião ocorrida nesta quinta-feira (1º) entre diversas secretarias municipais.

“[Na reunião] saiu um grupo que vai organizar a questão do réveillon com as normas de organização, sempre com a [Secretaria de] Saúde junto. O responsável desse grupo será o secretário-executivo do estado. Um outro grupo que vai cuidar do carnaval de rua. Carnaval a gente vai tratar de duas formas: carnaval de rua e carnaval do Sambódromo”, disse o prefeito hoje, após entrega do Plano de Metas para a Câmara Municipal.

O grupo responsável pelo carnaval de rua será coordenado pelo secretário Alexandre Modonezi, da Secretaria Municipal das Subprefeituras (SMSUB).

“O carnaval de rua, pelo tamanho que a gente espera que seja, deve ser o maior carnaval da história”, disse Nunes.

Milhares de foliões curtem o carnaval de São Paulo na avenida Marquês de São Vicente, na Barra Funda (Arquivo/SPTuris/Reprodução)

Reabertura

O prefeito disse ainda que há um grupo de trabalho mais amplo para tratar das ações de reabertura de atividades na capital quando o percentual de vacinados chegar em 70%. “Chegando o número de vacinados na cidade de São Paulo em 70%, hoje nós estamos em 56%, nós vamos começar a fazer um processo de reabertura dos nossos espaços públicos – Anhangabaú, Paulista e por aí adiante”, disse.

Segundo Nunes, o grupo que vai cuidar do réveillon e do carnaval vai interagir com esse grupo de trabalho mais amplo, que vai coordenar as ações de reabertura das atividades. “[As ações de reabertura] nós chamamos de retomada econômica, que é muito importante para a cidade poder voltar a gerar emprego, renda e dar dignidade às pessoas”, disse.

Por Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil

Capital fiscaliza festas clandestinas no Réveillon; multa passa de R$ 9 mil

A Prefeitura de São Paulo vai manter hoje (31) uma força- tarefa, organizada conjuntamente pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde (COVISA) e pelo Governo do Estado, para impedir a aglomeração de pessoas e evitar a propagação da covid-19.

A “Operação Conjunta de Fiscalização de Festas Clandestinas” envolve profissionais da Vigilância em Saúde (COVISA) do Município e do Estado de São Paulo, em parceria com a Guarda Civil Metropolitana (GCM), as Subprefeituras e a Polícia Militar (PM).

A ação, segundo comunicado, ocorre em toda a cidade, com a proposta de coibir festas clandestinas, que colocam em risco a saúde pública. Os proprietários e organizadores destes eventos responderão administrativamente e, com o encaminhamento dos casos às autoridades policiais pela GCM, poderão também responder criminalmente pelos seus atos.

Essas ações de fiscalizações têm como objetivo o cumprimento do decreto do Governo do Estado de São Paulo, que estabeleceu o retorno da cidade à fase vermelha nos dias 01 a 03 de janeiro.

A Prefeitura reitera que a cidade segue em quarentena em função da pandemia. Na fase vermelha devem funcionar apenas os serviços essenciais como farmácia, padarias e mercados. 

A Secretaria Municipal das Subprefeituras fiscaliza estabelecimentos que excedem o horário permitido pela legislação vigente, além de verificar se estão disponibilizando mesas nas calçadas, com apoio da GCM.

O valor da multa é de R$ 9.231,65 aplicada a cada 250m². Os estabelecimentos devem solicitar a desinterdição na subprefeitura da região. O município disponibiliza a Central SP156 (telefone, aplicativo e site https://sp156.prefeitura.sp.gov.br) para denúncias.

Desde o início da quarentena, 1.311 estabelecimentos foram interditados por descumprirem as regras vigentes, destes, 885 são bares, restaurantes, lanchonetes e cafeterias.  Os estabelecimentos devem solicitar a desinterdição na subprefeitura da região.

Já é Ano Novo em países do Pacífico Sul

Queima de fogos no Réveillon de Sydney, na Austrália (City of Sydney/Fotos Públicas)

Os habitantes de Kiribati e Samoa, nações insulares localizadas no Pacífico Sul, foram os primeiros a se despedir de 2020 e receber 2021. Esses arquipélagos tropicais com uma população combinada de pouco mais de 300 mil habitantes, saudaram o Ano Novo às 10h GMT (7h em Brasília).

Em ambos os países, o clima do réveillon não é dos melhores. Embora não tenha sido registrada uma única infecção por coronavírus em Kiribati e o primeiro caso só tenha sido relatado em Samoa em meados de novembro, os shows públicos de fogos de artifício foram cancelados em ambos os arquipélagos. Os turistas estrangeiros atualmente não têm permissão para visitar as ilhas do Pacífico sul.

As duas nações também estão preocupadas com o ano que começa devido às mudanças climáticas globais. Tempestades causaram enchentes na capital de Samoa, Apia. As 3 mil ilhas que compõem Kiribati estão lutando contra inundações devido ao aumento do nível da água no Pacífico.

Os próximos a receber 2021 foram os habitantes da ilha de Chatham, na Nova Zelândia, localizada a cerca de 680 quilômetros a sudeste das principais ilhas daquele país.

Show de fogos na Nova Zelândia

O restante dos habitantes da Nova Zelândia e a população de Fiji e Tonga saudaram o novo ano logo depois.

A Nova Zelândia, um dos países que exibe uma das melhores gestões da pandemia do coronavírus, manteve a tradicional queima de fogos de artifício na cidade de Auckland para celebrar o Ano Novo, com grandes multidões participando da festa. Embora ainda isolado pelo fechamento das fronteiras internacionais, o país exibe meses de taxas zero de infecção, que possibilitaram um retorno a uma relativa normalidade.

A Austrália, que dá as boas-vindas ao Ano Novo às 10h de Brasília em grande parte do país, mantém os famosos fogos de artifício de Sydney, um dos shows que tradicionalmente abrem as comemorações do Ano Novo do planeta, mas sem a presença do grande público devido às restrições impostas pelo surto covid-19.

Depois do Japão e da Coreia do Sul, os países do Sudeste Asiático contam os últimos minutos de 2020 com restrições, devido à pandemia, que inclui o cancelamento de multidões e de fogos de artifício em Tailândia, Malásia e Cingapura.

Embora Birmânia, Camboja, Laos, Tailândia e Vietnã recebam seu Ano Novo em datas diferentes, eles também celebram o réveillon de acordo com o calendário gregoriano, especialmente nas grandes cidades.

Na Alemanha, a venda de fogos de artifício também foi proibida em todo o país este ano devido à pandemia, a fim de proteger os hospitais de serem sobrecarregados por vítimas de fogos de artifício. Zonas de proibição de queima de fogos de artifício foram determinadas em muitas cidades. Aglomerações públicas também são proibidas no país.

Saudações do espaço

Os dois cosmonautas russos na Estação Espacial Internacional (ISS) desejaram aos cidadãos na Terra um Feliz Ano Novo via mensagem de vídeo. “O ano de 2020 foi um teste para todo o planeta”, disse Sergei Ryschkow no vídeo publicado pela agência espacial russa Roskosmos.

Ele acrescentou que também está provado “que toda pandemia é impotente quando a humanidade se une na luta pelo que é mais importante para nós: a vida”.

O colega dele Sergej Kud-Swertschkow lembrou que já é a 20ª vez que uma tripulação da ISS experimenta um Ano Novo. Atualmente, sete astronautas ocupam este posto avançado da humanidade.

Como a ISS circula a Terra 16 vezes nesta véspera de Ano Novo, a tripulação pode começar o Ano Novo 16 vezes. A ISS orbita a Terra a cada hora e meia.

Por Deutsche Welle

MD/dpa/efe/afp

Véspera de Réveillon tem tráfego normal em rodovias

As rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes apresentam fluxo normal de veículos na manhã desta quarta-feira (30). De acordo com a Ecovias, concessionária responsável pelo complexo viário, as pistas em todos os sentidos estão desimpedidas. As condições meteorológicas e de visibilidade são avaliadas como boas.

Com cerca de 56 quilômetros de extensão, a Rodovia Anchieta liga a capital paulista à Baixada Santista conta com boas condições de tráfego. Quem utiliza a Rodovia Imigrantes, fazendo o trajeto de São Paulo a Praia Grande, no litoral sul, também transita sem problemas.

Motorista que estejam trafegando pela Rodovia Anhanguera, administrada pela CCR AutoBan e que liga a capital a municípios como Campinas e Ribeirão Preto, também circulam com tranquilidade. O mesmo se aplica à Rodovia Bandeirantes, que vai de São Paulo ao município de Cordeirópolis, interior do estado.

Por Agência Brasil

Fiscalização é reforçada nas rodovias federais

(PRF/Reprodução)

Com a chegada dos feriados de fim de ano e o aumento no fluxo de veículos nas estradas, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) reforçará em todo o país a segurança em trechos estratégicos das rodovias, enfatizando as ações preventivas para redução da violência e acidentes de trânsito. A meta é garantir a segurança viária, o conforto e a fluidez do trânsito.

Segundo informações da PRF, a fiscalização e o policiamento serão intensificados por meio de rondas ostensivas nas rodovias e do posicionamento estratégico de viaturas e policiais ao longo dos trechos mais movimentados e considerados pontos críticos, pelo alto índice de acidentes e pela elevada taxa de cometimento de infrações de trânsito.

Entre as orientações da PFR para quem vai viajar, figura a revisão preventiva do veículo mesmo para pequenas viagens. Os cuidados incluem pneus em bom estado e a calibragem adequada; revisão do motor, com óleo e nível da água do radiador corretos; equipamentos obrigatórios, como pneu estepe, macaco, triângulo e chave de roda, limpadores de para-brisa e luzes do veículo.

É preciso ainda lembrar de manter os faróis acesos para ser visto pelos outros carros e sempre prestar atenção às placas de limite de velocidade e condições de ultrapassagem. Nos dias chuvosos o cuidado deve ser redobrado, com a velocidade moderada, andando sempre à direita da via, mantendo distância segura do outro veículo que segue na frente e evitando manobras e freadas bruscas. Todos os ocupantes do veículo devem usar o cinto de segurança.

Hipnose rodoviária

A Polícia Rodoviária Federal orienta os motoristas para que programem paradas a cada três horas no caso de viagens mais longas para evitar a hipnose rodoviária, estado em que os olhos se mantêm abertos, mas sem percepção do que está acontecendo. Nesses casos, a pessoa sente sono e tem perda de reflexos e de força motora. 

“Buscar evitar, na medida do possível, os horários de pico. Dirigir cansado ou com sono aumenta o risco de o motorista cometer erros”, diz a PRF.

A Arteris, concessionária que administra 3.200 km de rodovias nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraná, lembra que o motorista deve listar as praças de pedágio do trajeto para planejar seus gastos e evitar muito tempo de manuseio com o dinheiro. 

A empresa indica que, sempre que possível, o motorista utilize as cabines de cobrança automática para agilizar o percurso e evitar o contato com o papel-moeda.

A concessionária também alerta para que o excesso de peso seja evitado, já que o freio é afetado pela carga extra, principalmente em regiões de serra, podendo causar problemas mecânicos e acidentes.

Por Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil

Rio anuncia mais medidas restritivas para o Réveillon

A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou hoje (26) novas medidas restritivas para desestimular aglomerações na orla e preservar vidas durante a festa da virada do ano. Uma das medidas proíbe a queima de fogos em toda a orla da cidade, incluindo a rede hoteleira, desde a meia-noite do dia 31 deste mês até as 7h do dia 1º de janeiro de 2021.

O bloqueio de estacionamento na orla e ruas no entorno começará a partir do dia 31 de dezembro. Será feito também bloqueio da circulação de transporte público para acesso a Copacabana, na zona sul da cidade, e Barra da Tijuca, na zona oeste, a partir das 20h do dia 31.

Serão montadas barreiras de fiscalização nos limites do município, para impedir o acesso de ônibus, micro-ônibus e vans de fretamento à cidade do Rio de Janeiro, a partir do primeiro minuto do dia 31 até as 6h do dia 1º de janeiro.

Som

Os quiosques da orla poderão funcionar, desde que sem venda de ingressos, sem cercados e sem apresentações de shows e instrumentos sonoros. O uso de equipamentos de som será proibido em toda a extensão da orla a partir da meia-noite do dia dia 31 até as 6h do dia 1º de janeiro. No mesmo período, ficará proibida a permanência de barraqueiros em ponto fixo, tanto na areia da praia quanto no calçadão.

O prefeito em exercício, Jorge Felippe, ressaltou que as medidas objetivam “a preservação da vida e da saúde; ninguém desconhece a gravidade da covid-19. Exige dos homens públicos medidas austeras e, com certeza, vamos encontrar por parte da população a solidariedade, o empenho e a responsabilidade necessários para que possamos evitar o aumento do contágio na cidade”.

O plano operacional sobre as medidas será apresentado em coletiva de imprensa na segunda-feira (28), às 16h, no Palácio da Cidade.

Merenda

O prefeito em exercício determinou ainda hoje (26) o pagamento prioritário, na próxima semana, da recarga dos cartões Kit Merenda dos alunos da Rede Municipal de Ensino. Os cartões dos 643 mil estudantes da rede deveriam ter sido recarregados no último dia 24 mas, devido à insuficiência orçamentária, os pais e responsáveis dos estudantes acabaram não recebendo o crédito no valor de R$ 54,25, utilizado para a compra de gêneros alimentícios.

Tão logo foi informado da situação, Jorge Felippe declarou que a recarga será uma prioridade. Segundo destacou, “não há hipótese de os alunos ficarem sem esse crédito. A alimentação dos estudantes é fundamental, e está como minha prioridade nesta semana que entra”. Os responsáveis pelos estudantes serão previamente avisados, logo que a recarga for realizada, disse o prefeito em exercício.

Desde o início da pandemia, a Secretaria Municipal de Educação distribuiu mais de 2,6 milhões de Kits Merenda, entre cartões e cestas básicas, para os estudantes da rede de ensino.

Por Alana Gandra, da Agência Brasil

Operação intensifica policiamento nas rodovias

(Arquivo/Gov. do Estado de SP)

Começou nesta segunda-feira (21) nas rodovias paulistas a Operação Réveillon e Verão 2021, que vai até 17 de fevereiro com ações operacionais conjuntas da Polícia Rodoviária Estadual, do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) e das concessionárias. Mesmo com a operação, o governo estadual ressalta a importância de evitar viagens desnecessárias e a exposição ao risco de contaminação por covid-19.

Além dos reforços operacionais e de fiscalização para atendimento aos usuários e do monitoramento das rodovias mais movimentadas, as medidas visam minimizar os impactos causados pelo aumento do fluxo de veículos que ocorre no período. A previsão é que mais de 3,5 milhões de veículos circulem nas rodovias litorâneas do estado entre os dias 21 de dezembro e 4 de janeiro. Estima-se ainda que, durante toda a temporada, a movimentação de veículos fique em 700 mil por fim de semana.   

O uso de drones, que dão às equipes de campo um melhor tempo de resposta e tomadas de decisão, reforça os trabalhos, além das 1.818 câmeras de fiscalização, que abastecem os centros operacionais 24 horas por dia e dos 551 sensores de tráfego existentes. Haverá ainda reforço de equipamentos e recursos, com apoio de viaturas e veículos em campos estratégicos, caminhonetes de inspeção, guinchos leves e pesados, entre outros. 

Na fiscalização do transporte intermunicipal de passageiros, estão previstas 1.400 ações em 110 municípios com o objetivo de garantir segurança e conforto durante as viagens e combater o transporte clandestino, bem como a verificar o cumprimento do Protocolo Temporário de Fiscalização durante a pandemia. 

O secretário Estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, diz que a operação é importante para garantir a qualidade das rodovias e a segurança da população neste verão. “Todos os esforços com a Artesp, o DER e equipes da Polícia Rodoviária têm este objetivo, sobretudo neste momento que estamos passando, em que menos acidentes de trânsito significam mais leitos livres para atender os pacientes do coronavírus.”

Nas redes sociais, os órgãos do governo paulista vão informar os melhores horários para pegar a estrada e as condições de tráfego para permitir que os usuários se programem. Os painéis de mensagens variáveis espalhados pelas estradas de São Paulo também passarão informações e alertas aos motoristas.

Melhores horários

Hoje as estradas estarão mais livres entre as 22h e a meia-noite. Na terça-feira (22) da 0h às 8h e das 20h à meia-noite. Na quarta-feira (23), entre a 0h e as 11h e entre as 22h e a meira-noite. Na quinta-feira (24), véspera do natal, o melhor horário para viajar será entre a 0h e as 6h.  Já na sexta, dia do natal, a estrada estará mais livre entre as 2h e as 6h.   

Nos dias que antecedem o Réveillon, os melhores horários para viajar ficam entre a 0h e as 7h e as 22h e a meia-noite. No dia 31, véspera do ano-novo, o melhor horário fica entre 0h e 5h. Já no dia 1º, o ideal é entre as 2h e as 6h. Até o dia 4 de janeiro, os melhores horários ficam entre a 0h e as 6h e das22h e a meia-noite.   

Em mensagens nos painéis eletrônicos das rodovias, a Artesp e as concessionárias reforçam os alertas sobre a importância do isolamento social como forma de conscientizar motoristas e passageiros a ficar em casa e contribuir de maneira decisiva para evitar a contaminação pela Covid-19.

Balsas: reforço no litoral

Além das estradas, quem  vai para o o litoral conta, a partir de hoje, com o reforço de duas balsas neste verão. O Departamento Hidroviário (DH) iniciou nesta segunda-feira a Operação Verão+Seguro, com toda a frota disponível. Ao todo, o sistema contará com 31 embarcações distribuídas nos oito sistemas no litoral paulista. 

A travessia Santos/Guarujá terá o reforço de duas balsas, ampliando a capacidade transportada por hora em 38% na comparação a temporada do ano passado, informou o DH. No total, serão oito balsas na temporada. O sistema, que hoje opera com sete embarcações, receberá a oitava até o feriado de Réveillon. A Travessia São Sebastião-Ilhabela contará com nove embarcações, sendo sete balsas e duas lanchas para passageiros, que foram adotadas pela primeira vez em 2019 e trouxeram mais agilidade e conforto aos usuários.

No Litoral Sul, o DH concluiu a reforma no flutuante e na ponte que dão acesso ao embarque e desembarque de balsas na Travessia Iguape-Juréia. Segundo o DH, o investimento garantiu mais segurança aos usuários.

Moradores e turistas contam ainda com comunicação em tempo integral sobre o serviço de travessias. Os painéis de mensagem variável estão instalados em pontos estratégicos dos viários de acesso, orientando os motoristas e fornecendo informações importantes sobre os serviços. Além disso, o aplicativo Travessias informa em tempo real a espera de cada travessia, as condições climáticas e disponibiliza imagens 24 horas por dia.

Por Ludmilla Souza – Repórter da Agência Brasil 

Capital cancela Réveillon virtual

O aumento de casos de Covid-19 em São Paulo nas últimas semanas fez a Prefeitura da Capital cancelar o Réveillon virtual que estava programado para o dia 31 de dezembro. A informação foi confirmada em nota.

“Diante do agravamento da pandemia provocada pelo coronavírus na cidade e da reclassificação do Município para a Fase Amarela do Plano São Paulo, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Turismo, informa que o Réveillon 2021, inicialmente anunciado como sendo exclusivamente virtual, foi integralmente cancelado”, informa.

O município afirma que havia tomado todas as precauções para segurança de artistas e profissionais envolvidos no réveillon, conforme determinação dos protocolos de saúde. “Com esta medida (cancelamento), a cidade de São Paulo espera enfatizar a importância de manter o distanciamento social e as medidas de prevenção à COVID-19 durante as festas de fim de ano”.

Segundo o boletim divulgado ontem (17), a Capital tem 659.223 pessoas sendo monitoradas com sintomas da Covid-19. Os casos confirmados, desde o início da pandemia na cidade somam 456.572. Até essa quinta-feira, a cidade havia confirmado 15.155 mortes pelo novo coronavírus.

Boletim da Prefeitura de São Paulo mostra a ocupação dos hospitais

Capital promove festival de Natal com atrações virtuais

(Reprodução)

Em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19) e com o cancelamento da festa do réveillon na Avenida Paulista, a prefeitura de São Paulo decidiu promover um festival de Natal virtual.

Com o tema Um Sonho de Cidade, o festival teve início sexta-feira (11), às 10h30, com a apresentação da peça de bonecos Te Conto um Conto de Natal. O festival termina no dia 23 de dezembro e, neste período, promove atividades artísticas que estão sendo transmitidas pelos canais oficiais da Secretaria Municipal de Turismo de São Paulo no Youtube e Facebook. As transmissões contam com acompanhamento de intérprete de Libras.

Entre os destaques do festival até o momento, tivemos as apresentações da cantora Vanessa da Mata e o tradicional Coral de Natal. Além desses, ainda serão exibidas as participações de Alice Caymmi (18/12) e a peça O Quebra Nozes (21/12) (veja programação completa).

Para Pedro Salles, fundador da Videvince Ventures, empresa responsável pela transmissão e tecnologia por trás do evento, é uma enorme satisfação colocar um projeto tão desafiador de pé em apenas uma semana. “Trouxemos o que há de melhor no audiovisual e tecnologias de ponta para viabilizar essa inovação”, comenta.

De acordo com Miguel Calderaro Giacomini, secretário municipal de Turismo, nesta edição o objetivo é promover a cidade como cenário de intervenções artísticas temáticas e outras que celebrem a história, a infância e a esperança. “Vamos levar a cidade ao encontro das pessoas”, destacou.

Enfeites

Neste ano, a tradicional árvore de Natal do Parque do Ibirapuera mudou de lugar. Para evitar aglomerações, a árvore foi instalada na Ponte Estaiada e tem 46 metros de altura com 17,65 m de diâmetro e projeção 360° em alta resolução e exibição de laser, podendo ser vista a 10 quilômetros de distância.

Além da árvore, a prefeitura autorizou a montagem, para o festival, de um presépio no Pátio do Colégio e de uma Vila Natalina na Praça do Patriarca, composta de 15 peças em mosaico e em tamanho natural. No Viaduto do Chá, no centro da capital, foi instalado um globo natalino, assinado pelo artista Zilando Freitas. Já no Largo do Café, será realizada uma intervenção de artes visuais criada pelo coletivo Os Tupis.

*Com informações da Agência Brasil