Com baixo custo, aplicativo de delivery é opção na Feira do Empreendedor

(Divulgação)


Com foco nas periferias e cidades do interior, o aplicativo de delivery gastronômico Ceofood realiza uma ação de desconto para atrair franqueados durante a Feira do Empreendedor 2019, que ocorre de 05 a 08 de outubro, no Parque Anhembi. A marca é associada da ABF – Associação Brasileira de Franchising, está presente em 21 Estados, 210 municípios e já tem 215 operações espalhadas pelo país, vai oferecer desconto de R$2.990 na taxa de franquia para 100 candidatos dispostos a se dedicar de forma exclusiva ao negócio.

“Esse subsídio é uma forma de incentivar o novo franqueado, já que o empenho dele lá na ponta, apresentando o aplicativo para os comerciantes do bairro, é o que vai garantir o sucesso da operação”, comenta Kawell Lotti, fundador da Ceofood.

Com o modelo ‘home based’, os franqueados Ceofood atuam na prospecção de novos estabelecimentos para o aplicativo e recebem um percentual em cima do valor pago pelos restaurantes. Diferentemente de outros aplicativos concorrentes, o Ceofood não cobra nenhuma taxa sobre compras realizadas por consumidores. O comerciante paga, apenas, uma mensalidade fixa que varia de R$99 a R$ 149.

“O aplicativo é muito democrático e se tornou acessível aos pequenos negócios, estimulando as vendas por meio da tecnologia”, diz.

A plataforma de gastronomia atua no franchising desde 2018 e está disponível gratuitamente para Android e iOS. O investimento inicial é de R$5.990, com prazo de retorno de até 12 meses e lucratividade de 50%.

Veja quais empresas geraram mais empregos em agosto

Por Agência Sebrae

(José Cruz/Agência Brasil)

De cada 10 empregos gerados no país em agosto deste ano, oito foram nos pequenos negócios. Esse é o dado revelado em análise feita pelo Sebrae, com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. De acordo com o levantamento, as micro e pequenas empresas (MPE) criaram 95.587 vagas de trabalho formais celetistas no país, no mês passado, enquanto as médias e grandes corporações geraram um quarto desse saldo.

Incorporando ao total de contratações feitas pela administração pública, o número de novos postos de trabalho foi de 121.387, com os pequenos negócios respondendo por quase 80% desse total, o melhor saldo do mês de agosto dos últimos cinco anos.

“Os pequenos negócios, que hoje representam 99% das empresas do país, mostram que o segmento é o futuro do Brasil, já que estão gerando empregos e renda a todo mês, como demonstra os últimos levantamentos do Ministério da Economia. Empreender está na alma do brasileiro”, afirma o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

No acumulado de janeiro a agosto, os pequenos negócios geraram 541,7 mil empregos, saldo 15 vezes maior que o registrado pelas médias e grandes empresas, tendo superado, ainda, em 6% o registrado pelos pequenos negócios no mesmo período do ano passado. Já o saldo de vagas nas corporações de maior porte foi de 35,1 mil contratações com carteira assinada, nesse mesmo período.

O resultado é 58% menor do que elas haviam registrado em 2018. O volume de postos de trabalho gerados pelas MPE no mês passado superou em 117% o saldo de julho e em 14,5% o resultado do mesmo mês em 2018.

Serviços

Os pequenos negócios da área de Serviços continuam liderando a geração de empregos no país, tendo sido responsáveis por 48,1 mil novos postos de trabalho, em agosto deste ano. Isso corresponde à metade de todas as vagas criadas por esse nicho de empresas no oitavo mês de 2019.

Destacaram-se nesse setor, as micro e pequenas empresas que atuam no ramo imobiliário (na comercialização e administração de imóveis), com a criação de 17,8 mil novas vagas, e as empresas do ramo de ensino, com mais 9,8 mil empregos. As MPE desse setor também estão à frente das contratações com carteira assinada realizadas no acumulado de 2019, com 325 mil pessoas empregadas, seguidas pela Construção civil, com mais de 90 mil. Isso sinaliza, também, uma retomada do crescimento econômico, uma vez que o setor da construção está diretamente relacionado a investimentos em infraestrutura.

As micro e pequenas empresas de São Paulo lideraram a geração de empregos em agosto, com a criação de mais de 30 mil postos de trabalho, sendo seguidas pelas MPE do Rio de Janeiro, que responderam pela geração de 10 mil vagas no país. Com isso, a região Sudeste se destacou no mês passado, com a contratação de 45,5 mil trabalhadores, seguida pela região Nordeste, que gerou mais de 16,8 mil empregos.