Anvisa autoriza teste em humanos da Butanvac

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a realização de testes em humanos para o desenvolvimento da vacina ButanVac, projeto conduzido pelo Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo.

A ButanVac é um imunizante com tecnologia predominantemente nacional e que, caso obtenha registro, poderá ser fabricada integralmente no Brasil. A agência deu a autorização condicionada à apresentação de dados complementares sobre o andamento das pesquisas.

De acordo com a Anvisa, a pesquisa clínica da ButanVac das fases 1 e 2 terá três etapas, com previsão de participação de 6 mil voluntários. A autorização dada hoje corresponde à fase A, da qual participarão cerca de 400 pessoas.

Os testes serão realizados pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

Em seu Twitter, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), comemorou a autorização. Ele informou que o Instituto Butantan já produziu 7 milhões de doses do imunizante.

Por Jonas Valente, da Agência Brasil

Estado começa a vacinar pessoas com deficiência permanente sem BPC

Pessoas com deficiência permanente e que não recebem o benefício de prestação continuada (BPC) começam a ser vacinadas contra a covid-19 nesta quinta-feira no estado de São Paulo. Além desse grupo, começam a ser vacinadas amanhã contra a doença grávidas e puérperas sem comorbidades.

Segundo o governo paulista, a expectativa é vacinar 400 mil gestantes e puérperas sem comorbidades e 1 milhão de pessoas com deficiência permanente com idade entre 18 a 59 anos. Para receber a vacina, é preciso apresentar documento que comprove a situação, como laudos médicos.

Antecipação

O governo do estado anunciou hoje (9) que vai antecipar em 15 dias a vacinação contra a covid-19 por faixas etárias. “Todos os grupos de pessoas por idade e sem comorbidades serão vacinados com 15 dias de antecedência em relação ao calendário apresentado anteriormente”, disse o governador João Doria.

Com isso, adultos com idade entre 59 e 55 anos de idade, sem comorbidades, começam a ser vacinados em São Paulo a partir do dia 16. Esse público é estimado em cerca de 1,2 milhão de pessoas. As  pessoas na faixa de 54 anos serão imunizadas entre os dias 9 e 19 de julho e as que têm de 50 e 53 anos, entre os dias 20 de julho e 3 de agosto.

Em agosto, a partir do dia 4, começam a ser vacinadas pessoas entre 45 e 49 anos de idade. No dia 19 de agosto, começam a ser imunizados pessoas com idade entre 40 e 44 anos e, no dia 29, as que têm de 35 a 39 anos.

Em 8 de setembro, São Paulo inicia a vacinação das pessoas na faixa de 30 a 34 ano e, no dia 18, das que têm entre 25 e 29 anos. A última etapa da vacinação de adultos terá início no dia 28 de setembro, incluindo do público entre 18 e 24 anos.

O calendário geral de vacinação em São Paulo pode ser acessado no site do governo de São Paulo.

A orientação é que as pessoas façam um pré-cadastro no Vacinajasite do governo estadual. O preenchimento não é obrigatório, mas o pré-cadastro agiliza o atendimento no momento de se vacinar.

Professores

Nesta quarta-feira, teve início em São Paulo a vacinação de 80 mil trabalhadores da educação básica com idade entre 45 e 46 anos. Essa vacinação engloba funcionários da rede pública e privada. 

Na próxima sexta-feira (11), começa a vacinação de professores e demais trabalhadores da educação básica do estado com idade entre 18 e 44 anos. A expectativa do governo é vacinar cerca de 360 mil pessoas desse grupo.

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil

Estado amplia vacinação de professores a partir de sexta-feira

O governo paulista anunciou hoje (9) que ampliará a vacinação contra a covid-19 para todos os profissionais da Educação a partir desta sexta-feira (11). Anteriormente, a previsão era que o grupo com idade entre 18 e 44 anos da categoria começasse a ser vacinado no final de julho. Essa faixa etária envolve 363 mil trabalhadores. 

Nesta quarta-feira teve início a vacinação de cerca de 80 mil profissionais da Educação com idade entre 45 e 46 anos. De acordo com o governo, a imunização de trabalhadores das redes estadual, municipal, federal e privada de ensino do estado começou em 10 de abril. Os primeiros convocados foram os com idade acima de 47 anos. Em todo o estado, são 843 mil servidores da educação.

Os profissionais devem fazer o cadastro no site Vacina Já Educação. Além dos que atuam nas escolas, podem se cadastrar os que atuam em órgãos administrativos, como secretarias da Educação e Diretorias de Ensino. Os que atuam na rede estadual vão receber o QR Code do agendamento automaticamente no e-mail, sem necessidade de cadastro prévio. Apenas terceirizados devem fazer o cadastro. 

Cadastro

Para as redes municipal, federal e particular, o cadastro é obrigatório. São pedidos dados como número do CPF, nome completo e e-mail. Também serão solicitados dados como informações pessoais, nome da escola, rede de ensino, município, cargo e holerite. Após análise, o profissional recebe no e-mail o comprovante Vacina Já Educação com um QR Code, que deve ser apresentado no local de vacinação.

Segundo o governo estadual, a aplicação das doses ocorrerá em parceria com as prefeituras, por isso, após a confirmação do cadastro, é importante ficar atento às regras do município para se informar sobre datas e postos de vacinação.

Data de vacinação

O governo paulista divulgou também nova ferramenta no site Vacina Já que mostra a contagem regressiva para vacinação de cada faixa etária.  

As projeções mostram que toda a população deve ter o período de imunização iniciado em menos de quatro meses.

Por Camila Maciel – Repórter da Agência Brasil 

China é o primeiro país a liberar vacina contra covid-19 para crianças

A China aprovou o uso emergencial de uma vacina contra a covid-19 em crianças com mais de três anos, tornando-se o primeiro país do mundo a autorizar o imunizante para menores de 12 anos.

A informação foi confirmada nesta terça-feira (08/06) pela farmacêutica chinesa Sinovac, fabricante da Coronavac, que no Brasil é produzida em parceria com o Instituto Butantan.

“Nos últimos dias, a vacina da Sinovac foi aprovada para uso emergencial em crianças de três a 17 anos”, disse o porta-voz da empresa.

No entanto, não foi especificado quando as crianças começarão a ser vacinadas. A decisão do cronograma caberá à Comissão Nacional de Saúde, que seguirá critérios como as atuais necessidades de prevenção e controle de epidemias na China e o fornecimento de vacinas.

A Sinovac informou que concluiu os primeiros testes do imunizante em crianças e adolescentes e que os resultados serão publicados em breve na revista científica Lancet.

Em entrevista ao China Media Group, o presidente da Sinovac, Yin Weidong, disse que os estudos clínicos envolvendo centenas de voluntários mostraram que a segurança da vacina em crianças e adolescentes é tão boa quanto em adultos e os níveis de anticorpos são semelhantes.

No fim de semana, a emissora estatal CGTN informou que um funcionário da força-tarefa de resposta a epidemias do Conselho de Estado da China disse que as vacinas foram aprovadas para crianças e que “a segurança e eficácia” foram comprovadas.

Sinopharm garante eficácia e segurança

Outra grande farmacêutica chinesa, a Sinopharm, também afirmou que sua vacina contra covid-19 demonstrou eficácia e segurança na faixa-etária de três a 17 anos. No entanto, a empresa não confirmou se o imunizante foi aprovado para uso emergencial.

A Sinopharm iniciou os ensaios clínicos de fase 1 e 2 nessa faixa etária em julho de 2020, disse o Zhang Yuntao, vice-presidente da Sinopharm, em entrevista à CGTN.

A China já aplicou mais de 777 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 e espera inocular 70% da população de 1,4 bilhão de habitantes até o fim do ano.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou as vacinas da Sinovac e da Sinopharm para uso emergencial em adultos com 18 anos ou mais, e ambas as vacinas estão sendo administradas em vários países do mundo.

Embora atualmente a OMS não recomende a vacinação de crianças contra o coronavírus, Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e a União Europeia já aprovaram a vacina da Pfizer-BioNTech para crianças e adolescentes a partir dos 12 anos.

A Alemanha já anunciou que pretende vacinar as crianças com mais de 12 anos até o fim de agosto, para o início do novo ano escolar após as férias de verão na Europa.

Por Deutsche Welle

le (afp, ots)

Testes de covid-19 não atestam proteção vacinal, alerta Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alerta que os testes para diagnóstico de covid-19 disponíveis no mercado não devem ser utilizados para atestar o nível de proteção contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2) após a vacinação contra a doença. Isso porque estes testes não têm essa finalidade. 

Segundo a Anvisa, é importante informar a população que os produtos atuais registrados no Brasil possibilitam apenas a identificação de pessoas que tenham se infectado pelo Sars-CoV-2. “Os testes disponíveis não foram avaliados para verificar o nível de proteção contra o novo coronavírus”. A Agência ressalta também que, mesmo quando usados para a finalidade correta, os resultados fornecidos pelos testes só devem ser interpretados por profissionais de saúde.

A Agência reforça, ainda, que não há embasamento científico que correlacione a presença de anticorpos contra o Sars-Cov-2 no organismo e a proteção à reinfecção. Sendo assim, nenhum resultado de teste de anticorpo (neutralizante, IgM, IgG, entre outros) deve ser interpretado como garantia de imunidade e nem mesmo indicar algum nível de proteção ao novo coronavírus. 

Acesse aqui a nota técnica divulgada pela Anvisa sobre os testes para diagnóstico de covid-19.

*Com informações da Anvisa

Por Agência Brasil

*Com informações da Anvisa

Drive-thrus voltam hoje a aplicar segunda dose contra Covid-19

Os postos de drive-thru da cidade de São Paulo e farmácias voltam a disponibilizar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 nesta segunda-feira (7). 

Também a partir desta data, os estagiários dos cursos de saúde, independente do ano cursado, poderão se cadastrar para receber doses remanescentes dos imunizantes. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou em nota que “todos os dias, cerca de 1.800 a 2.000 doses ficam disponíveis no fim do dia nas UBSs.”

No site Vacina Sampa também é possível acessar a relação de todas as UBS que contam com a vacinação no sistema drive-thru.

Por TV Cultura

Xuxa é vacinada contra a Covid-19 no Rio de Janeiro

Xuxa Meneghel é vacinada contra a Covid-19 no Rio de Janeiro

A apresentadora Xuxa Meneghel, 58, foi vacinada contra a Covid-19 nesta sexta-feira (4) na quadra da Mocidade Independente de Padre Miguel, no Rio de Janeiro.

Ela publicou o momento da imunização nas redes sociais com a legenda: “Vacina sim e para todos!”

Xuxa Meneghel é vacinada contra a Covid-19 no Rio de Janeiro
A apresentadora publicou o momento da imunização nas redes sociais(Reprodução/Instagram/@xuxameneghel)

“Uma mistura de felicidade com dever cumprido com pessoas que eu gosto. É uma mistura de muita coisa, a gente ouve tanta coisa que não vai sair, mas saiu, está aqui no meu braço. Que bom que chegou meu dia, que bom que chegou minha idade, Graças a Deus”, disse Xuxa, em vídeo publicado no Instagram.

*Com informações da TV Cultura

EUA anunciam doação de vacinas para América Latina, África e Ásia

EUA anunciam doação de vacinas para Ásia, América Latina e África

O presidente norte-americano, Joe Biden, anunciou hoje (3) que os Estados Unidos doarão quase 19 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 para o consórcio global de vacinas Covax Facility.

A proposta de Biden é de que estas doses sejam compartilhadas entre países do sul e do sudeste asiático (7 milhões); América Latina e Caribe (6 milhões) e da África (5 milhões). O Brasil é citado entre os mais de 14 países latino-americanos e caribenhos que dividirão, entre si, as 6 milhões de unidades que o consórcio deverá destinar às duas regiões.

Além das 19 milhões de doses, pouco mais de 6 milhões de unidades de imunizante serão fornecidas diretamente aos países com alto número de casos da doença e, nas palavras de Biden, “parceiros e vizinhos, incluindo Canadá, México, Índia e Coreia do Sul.”

As 25 milhões de doses da vacina fazem parte dos 80 milhões de imunizantes que, no mês passado, o presidente norte-americano anunciou que compartilharia com outros países até o fim de junho.

Países

As quase 19 milhões de doses que serão entregues ao consórcio Covax Facility serão compartilhadas da seguinte forma:

» Cerca de 6 milhões para os seguintes países das américas do Sul e Central: Brasil, Argentina, Colômbia, Costa Rica, Peru, Equador, Paraguai, Bolívia, Guatemala, El Salvador, Honduras, Panamá, Haiti. República Dominicana e outros países da Comunidade do Caribe;

» Aproximadamente 7 milhões para os seguintes países asiáticos: Índia, Nepal, Bangladesh, Paquistão, Sri Lanka, Afeganistão, Maldivas, Malásia, Filipinas, Vietnã, Indonésia, Tailândia, Laos, Papua Nova Guiné, Taiwan e Ilhas do Pacífico;

» Cerca de 5 milhões para países do continente africano que serão selecionados em coordenação com a União Africana.

Já as seis milhões de doses prometidas a países “prioritários e parceiros” serão direcionadas para o México, Canadá, Coreia do Sul, Cisjordânia, Gaza, Ucrânia, Kosovo, Haiti, Geórgia, Egito, Jordânia, Índia, Iraque e Iêmen, e também para imunizar trabalhadores da linha de frente da Organização das Nações Unidas (ONU).

Segurança Global

“Reconhecemos que extinguir esta pandemia significa acabar com ela em todos os lugares. Enquanto o vírus [da covid-19] continuar se alastrando em qualquer outra parte do mundo, o povo americano seguirá vulnerável”, acrescentou Biden.

O presidente norte-americano lembrou que os Estados Unidos já transferiram mais de 4 milhões de doses de vacina para o Canadá e o México. E que seu governo apoia a renúncia temporária a direitos de propriedade intelectual no caso dos imunizantes como forma de acelerar a produção global de vacinas.

“Meu governo apoia os esforços de renúncia temporária aos direitos de propriedade intelectual para as vacinas contra a covid-19 porque, com o tempo, precisaremos de mais empresas as produzindo para que possamos compartilhá-las de forma equânime”, comentou Biden durante seu pronunciamento.

“A forte liderança norte-americana é essencial para acabarmos com esta pandemia e para fortalecermos a segurança global da saúde para o futuro – a fim de melhor prevenir, detetar e responder à próxima ameaça”, concluiu.

*Por Pedro Ivo de Oliveira da Agência Brasil

Dia D: Estado busca 442 mil pessoas com 2ª dose da vacina atrasada contra covid-19

(Gov. do Estado de SP)

O Governo do Estado de São Paulo promove no próximo sábado (5) o Dia D para aplicar a segunda dose da vacina contra Covid-19 em quem não compareceu aos postos nos prazos indicados para receber a imunização completa e garantir a proteção contra a doença.

“Iremos fazer uma grande ação de apoio aos municípios para que possam, além de aplicar a segunda dose, realizar a digitação e atualização das vacinas que por ventura os pacientes podem ter sido imunizados e não registrados na plataforma Vacivida”, afirmou Regiane de Paula, coordenadora do Plano Estadual de Imunização (PEI).

A iniciativa é dedicada exclusivamente a alcançar mais de 400 mil pessoas que não completaram o seu esquema vacinal, ou seja, receberam apenas a primeira dose e perderam o prazo da segunda – 28 dias para a vacina do Butantan e 12 semanas para a da Fiocruz/Astrazeneca.

Em parceria com os municípios, mais de 5 mil pontos de vacinação no estado estarão abertos das 7 às 18h (confira as estratégias e horários de funcionamento das unidades de saúde nos canais oficiais da sua cidade).

Levantamento atualizado pela Secretaria de Estado da Saúde nesta quarta-feira (2), aponta que 442 mil pessoas estão com a segunda dose em atraso, somando 172 mil relacionados à vacina da Fiocruz e 270 mil do Butantan. Os números de hoje evidenciam que mais de 59 mil pessoas que estavam com esta pendência compareceram aos postos nos últimos sete dias, uma vez que havia mais de 501,6 mil faltosos conforme balanço do dia 28 de maio.

O Governo de SP vai repassar até 3 milhões de reais referentes a etapas (valor extra) para que as prefeituras possam programar e remunerar seus profissionais e equipes que trabalharão no Dia D.

Além disso, a Secretaria da Saúde encaminhou na semana passada 279.815 doses extras de vacina do Butantan para cerca de 500 cidades utilizarem unicamente para aplicar a segunda dose.

Este número foi informado à pasta estadual pelas próprias prefeituras, em consulta realizada aos 645 municípios pelo Cosems (Conselho de Secretários Municipais de Saúde) na última semana. O levantamento foi feito devido à necessidade de garantir proteção adequada para a população, em razão dos apontamentos da necessidade de doses complementares.

Rotineiramente, o Governo de São Paulo define as remessas de doses necessárias para uma das 645 cidades avançar em cada etapa da campanha com base nas estatísticas populacionais previstas pelo Ministério da Saúde para cada faixa etária ou público específico. Os quantitativos de primeira e segunda dose são sempre idênticos, realizados em duas entregas diferentes para que o município realize a aplicação e conclua a imunização das pessoas respeitando os cronogramas, públicos e prazos estipulados pelo Plano Estadual de Imunização (PEI) de SP.

Por Gov. do Estado de SP

Pessoas entre 30 e 39 anos com comorbidades recebem vacina contra covid-19

A partir de hoje (2) as pessoas com idade de 30 a 39 anos que tenham comorbidades e deficiências permanentes já podem tomar a primeira dose da vacina contra a covid-19 em  São Paulo. Em todo o estado, pelo menos 1,2 milhão pessoas possuem doenças crônicas e ou deficiências que propiciam o recebimento do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC).

Para receber a imunização, a pessoa deve ir ao posto de saúde levando comprovante da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica. Também valem os cadastros existentes em Unidades Básicas de Saúde (UBS). As pessoas com deficiência permanente precisam apresentar o comprovante do recebimento do BPC.

O governo estadual orienta ainda que as pessoas façam o pré-cadastro no site Vacina Já, para diminuir o tempo de espera nas unidades de saúde e, assim, evitar aglomerações. 

Fazem parte da lista de comorbidades válidas para vacinação: doenças cardiovasculares, insuficiência cardíaca (IC), cor-pulmonale (alteração no ventrículo direito) e hipertensão pulmonar, cardiopatia hipertensiva, síndromes coronarianas, valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias, doença da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatias congênitas no adulto, próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados, diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial resistente (HAR), hipertensão arterial – estágio 3, hipertensão arterial – estágios 1 e 2 com lesão e órgão-alvo e/ou comorbidade, doença cerebrovascular, doença renal crônica, imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pessoas com câncer), anemia falciforme e talassemia maior, obesidade mórbida, cirrose hepática. 

Por Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil