Nova etapa do VLT em Santos receberá investimento

O Governador João Doria assinou, nesta segunda-feira (6), o contrato para início das obras do segundo trecho do VLT na Baixada Santista. A nova etapa do Sistema Integrado Metropolitano – SIM/VLT, gerenciado pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), vai transportar até 35 mil pessoas por dia e ligará a avenida Conselheiro Nébias ao bairro do Valongo, em Santos. Com investimento de R$ 217,7 milhões, o empreendimento tornará mais rápido e seguro o deslocamento entre os municípios da Baixada Santista.

(Arquivo/Daniel Guimarães/Gov. do Estado de SP)

“A nova etapa do VLT é uma obra desejada e esperada pela população de Santos porque vai conectar o centro da cidade, onde as pessoas trabalham. A pujança do centro de Santos carecia da extensão do VLT, que vai levar a população até onde ela deseja, tanto para chegar ao trabalho quanto para retornar às suas casas. Com essa ampliação, a Baixada Santista vai ganhar mais uma alternativa eficiente e limpa de mobilidade”, disse o Governador.

O contrato firmado entre o Estado e a construtora Queiroz Galvão prevê início dos serviços até o fim deste mês e prazo de 30 meses para conclusão. O projeto inclui a construção de edificações, via permanente, quatro subestações, sistema de rede aérea, sinalização viária, urbanização e duas pontes sobre o canal 1.

Ao longo do trecho de oito quilômetros, serão construídas 14 estações com dispositivos de acessibilidade exigidos por lei. O traçado corta as ruas Campos Mello, Doutor Cochrane, João Pessoa, Visconde de São Leopoldo, São Bento, Amador Bueno, Constituição, Luiz de Camões e a Avenida Conselheiro Nébias. Quando entrar em operação, o trecho contará com uma frota de sete veículos, já adquiridos pelo Governo de São Paulo.

O Sistema Integrado Metropolitano/VLT terá 27 quilômetros de extensão, considerando o trecho de 11,5 quilômetros já em operação entre São Vicente (Barreiros) e o Porto de Santos, além das ligações entre Conselheiro Nébias e Valongo e Barreiros a Samaritá, em São Vicente, que está em projeto. O sistema tem previsão de operar com 33 VLTs transportando 95 mil passageiros por dia.

Além de Doria, a cerimônia de assinatura virtual do contrato contou com as participações do Vice-Governador e Secretário de Governo Rodrigo Garcia; do Secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy; do Presidente da EMTU, Marco Antonio Assalve; e do Prefeito de Santos, Paulo Barbosa; além de outras autoridades.

“Essa é mais uma conquista importante para a baixada santista. Com as diretrizes do Governador Joao Doria, seguimos cumprindo os objetivos de facilitar a vida dos moradores da região. Serão 35 mil pessoas que contarão com transporte seguro e eficiente. É mais qualidade de vida para quem precisa”, pontuou o Secretário Alexandre Baldy.

Sobre a EMTU

Vinculada à Secretaria dos Transportes Metropolitanos, a EMTU é controlada pelo Governo de São Paulo. Fiscaliza e regulamenta o transporte metropolitano de baixa e média capacidade nas cinco Regiões Metropolitanas do Estado: São Paulo, Campinas, Sorocaba, Baixada Santista e Vale do Paraíba e Litoral Norte. Juntas, as áreas somam 134 municípios.

* com informações do Governo do Estado de SP

Acidente entre dois VLTs deixa 37 feridos

Por  Leo Rodrigues 

(Bombeiros/via Agência Brasil)

Uma colisão de frente entre duas composições do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) deixou 37 pessoas feridas na manhã de hoje (28) em Fortaleza, inclusive os dois maquinistas que ficaram presos nas ferragens. Ambos já foram resgatados pelo Corpo de Bombeiros.

“O primeiro estava consciente e orientado, sem lesões aparentes. O segundo teve fraturas nos membros inferiores e machucou a mão também. Está em uma situação um pouco mais delicada, mas que não chegou a ser classificada como vítima vermelha, isto é, aquela que está em uma situação de iminência de morte”, disse o tenente Romário Fernandes, assessor de imprensa do Corpo de Bombeiros.

De acordo com ele, as sete vítimas que se feriram com mais intensidade tiveram fraturas ou luxações, mas não estavam em estado grave. Elas foram encaminhadas para o Instituto Dr. José Frota (IJF), unidade pública vinculada à prefeitura de Fortaleza que realiza atendimento de emergência e é referência em trauma. A Agência Brasil tentou contatar a unidade, mas não obteve sucesso.

As outras 30 vítimas, segundo o Corpo de Bombeiros, tiveram feridas mais leves e foram encaminhadas para outras unidades de saúde. O acidente, ocorreu pouco antes de meio dia, no cruzamento entre a Rua Bartolomeu Gusmão e Avenida Aguanambi, no bairro de Fátima. Os VLTs envolvidos integram a linha Parangaba-Mucuripe. A Metrofor divulgou nota dizendo já ter iniciado a apuração para identificar as causas da colisão.

“Todos os passageiros e funcionários do VLT feridos foram socorridos prontamente e levados para unidades de saúde. A companhia está prestando apoio a todas as vítimas. Os trens serão levados para manutenção e perícia. A operação da linha Parangaba-Mucuripe está suspensa”, acrescenta a nota.

https://www.facebook.com/BetoRabelloeEloa/videos/2615335225365120/