Facebook e Instagram derrubam live em que Bolsonaro associa Aids à vacina da covid-19

É a primeira vez que uma live de Bolsonaro é removida das plataformas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

A live de Jair Bolsonaro (sem partido), da última quinta-feira (21), em que ele compartilha uma mentira sobre relação entre vacina contra a Covid-19 e Aids não está mais disponível nas contas do presidente no Facebook e no Instagram.

Ao acessar as páginas na manhã desta segunda-feira (25), os usuários são informados de que o conteúdo não está disponível e pode ter sido removido.

Na transmissão ao vivo, Bolsonaro mencionou uma mensagem falsa que diz que “uma comparação de relatórios oficiais do governo sugere que os totalmente vacinados estão desenvolvendo a Síndrome de Imunodeficiência Adquirida muito mais rápido do que o previsto”.

“Recomendo que leiam a matéria. Não vou ler aqui porque posso ter problemas com a minha live”, disse o presidente. A publicação é de um site que propaga ‘fake news’ e teorias da conspiração.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) já negou a relação da vacina com a transmissão do vírus da Aids e reforçou a necessidade dos portadores do vírus se vacinarem contra a Covid-19.

Esta é a primeira vez que a empresa remove uma live semanal do presidente. Até hoje o Facebook só tinha derrubado um post de Bolsonaro relacionado à pandemia: um vídeo de março de 2020 em que ele citava o uso de cloroquina para o tratamento da doença e defesa do fim do isolamento social.

*com TV Cultura

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *