TikTok e WeChat serão banidos dos EUA a partir de domingo

Governo Trump cita preocupações com a segurança nacional
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Solen Feyissa/Unsplash)

O Departamento de Comércio dos EUA informou nesta sexta-feira (18/09) que vai banir a partir deste domingo os downloads em lojas de aplicativos no país do TikTok e do WeChat, serviços de propriedade chinesa usados por mais de 100 milhões de americanos.

As restrições impostas incluem ainda a proibição da transferência de fundos ou o processamento de pagamentos por meio do WeChat dentro dos Estados Unidos já a partir deste domingo. Já a proibição do uso do aplicativo de vídeos TikTok deve entrar em vigor em 12 de novembro.

Em várias ocasiões o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que o TikTok, uma das redes sociais que mais cresceu nos últimos anos, representa uma “ameaça” à segurança nacional americana e que buscou forçar sua venda para uma empresa dos EUA.

“Por ordem do presidente, tomamos medidas significativas para combater a coleta maliciosa pela China de dados pessoais de cidadãos americanos, promovendo os nossos valores nacionais, normas baseadas em regras democráticas e aplicação agressiva das leis e regulamentos dos EUA”, afirmou através de nota o secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross.

A ordem também levanta questões sobre o recente acordo fechado pelo gigante da tecnologia californiano Oracle para assumir as operações americanas da TikTok, uma exigência do governo Trump para que o aplicativo chinês continuasse operando nos EUA. 

Os detalhes do acordo Oracle-TikTok eram, no mínimo, vagos. A Oracle estava entre os possíveis compradores das operações americanas da TikTok, ao lado de empresas como Microsoft e Walmart.

Ao confirmar o negócio, a Oracle não falou em venda ou aquisição, afirmando ter fechado uma “parceria”, tendo sido escolhida pela TikTok como “um provedor confiável de tecnologia”. Não ficou claro quais ativos a Oracle iria realmente adquirir.

Alguns especialistas em segurança levantaram preocupações sobre se a ByteDance, empresa chinesa dona do TikTok, manteria o acesso a informações sobre os 100 milhões de usuários do TikTok nos Estados Unidos, criando um risco de segurança.

Como a maioria das redes sociais, o TikTok coleta dados e modera postagens dos usuários. A empresa acessa a localização e as mensagens dos usuários e rastreia o que eles assistem para descobrir a melhor forma de direcionar os anúncios para eles.

Preocupações semelhantes se aplicam às redes sociais baseadas nos EUA, como Facebook e Twitter, mas a propriedade chinesa adiciona um aspecto adicional, já que o governo chinês poderia ordenar que empresas ajudem a coletar dados de inteligência.

A TikTok afirma que não armazena dados de usuários dos EUA na China e que não forneceria dados do usuários ao governo. Mas especialistas dizem que o governo chinês pode obter todas as informações que desejar das empresas do país.

A investida contra os serviços chineses é a mais recente tentativa do governo Trump de enfraquecer a influência da China, uma potência econômica em ascensão. Desde que assumiu a presidência, em 2017, Trump travou uma guerra comercial com a China, bloqueou fusões envolvendo empresas chinesas e reprimiu os negócios de empresas chinesas como a Huawei. Ao mesmo tempo, Pequim limita a atuação de empresas americanas na China.

Preocupações manifestadas por legisladores tanto do Partido Democrata quanto do Republicano em relação ao TikTok dizem respeito à uma possível vulnerabilidade do serviço diante de censura e campanhas de desinformação, à segurança de dados dos usuários e à privacidade de crianças.

O governo Trump, no entanto, não apresentou nenhuma evidência de que o TikTok tenha permitido o acesso do governo chinês a dados de usuários nos EUA. 

MD/efe/ap

Por Deutsche Welle

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Últimas - notícias

Orelhas & Tiaras

Play
Play
Play
previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

Podcast

SP AGORA - O melhor conteúdo de São Paulo
SP AGORA - O melhor conteúdo de São Paulo
As últimas notícias de São Paulo e do Brasil.
As manchetes dos principais jornais do país
by SPAGORA

Você vai ouvir na voz do repórter Paulo Édson Fiore as manchetes dos principais jornais brasileiros.

As manchetes dos principais jornais do país
Comandante da PM afasta policial após ele apreender carro de vereadora
As manchetes dos principais jornais do país