Tecnologia

Uso de inteligência artificial contribui cada vez mais para mudança do comportamento dos motoristas

Novas tecnologias aprimoram a segurança viária e a gestão de tráfego com radares avançados.

O uso de inteligência artificial está trazendo cada vez mais benefícios para o avanço das tecnologias em mobilidade urbana e também poderá contribuir, em um futuro próximo, para uma mudança no comportamento dos motoristas, especialmente, quando aplicada nos radares de trânsito.

Uso de inteligência artificial contribui cada vez mais para mudança do comportamento dos motoristas
(Divulgação)

Isso porque as atuais tecnologias como, por exemplo, o doppler (ultrassom), que opera através de um sistema de ondas eletromagnéticas, conseguem registrar tudo o que estiver até uma distância de 100 metros antes e depois do seu ponto de instalação com muita precisão – diferentemente dos radares que utilizam apenas sensores no chão – impossibilitando que o motorista reduza a velocidade apenas quando chega próximo ao equipamento.

Capitais como Curitiba e Salvador já utilizam esta tecnologia desde 2019 e São Paulo está em fase de instalação.

Outro fator detectado são comportamentos imprudentes, como ultrapassagens em locais proibidos ou uso do celular ao volante e o número de pessoas que estão dentro dos veículos.

Siga nosso canal no Whatsapp

Os radares – com tecnologias que variam entre o laço indutivo, doppler, laço virtual (cálculo sobre imagem) ou laser – também capturam informações sobre presença e tempo de passagem dos veículos, registrando informações estatísticas e as infrações de trânsito, entre elas, veículos acima da velocidade permitida, parada sobre faixa de pedestres, avanço de semáforo no vermelho, fluxo em contramão e conversão proibida.

O uso de Inteligência Artificial permite ainda que os radares se adaptem a condições variáveis, como tráfego intenso, e ajustem os limites de velocidade aplicáveis com base nas circunstâncias reais, tornando a fiscalização mais justa.

Segundo Guilherme Araújo, diretor presidente da Velsis, empresa fabricante de tecnologia em mobilidade, a combinação de radares inteligentes e IA está revolucionando a fiscalização de trânsito no Brasil, tornando-a mais eficaz, precisa e adaptável às condições em constante mudança das estradas e no fluxo das cidades.

“As tecnologias em mobilidade desempenham um papel crucial na promoção da segurança viária e na redução de infrações, tornando as vias brasileiras mais seguras para todos os usuários”, afirma.

Em São Paulo, a empresa venceu a licitação para a instalação de radares doppler, laço e laser – que faz captura de moto andando na entre faixa e lombada eletrônica. A instalação teve início em março de 2024 e deverá ser concluída em março de 2025.

Ao todo a Companhia de Engenharia de Trânsito (CET) da cidade de São Paulo, terá 299 faixas de radares do tipo II, que é o fixo não intrusivo, o doppler. Destas, 48 são de responsabilidade da Velsis que venceu um dos lotes da licitação, concentrada na zona Sul da cidade. 

Combinação perfeita

A combinação de equipamentos de sensoriamento de captura do objeto, neste caso o veículo, sem a instalação de tecnologia no pavimento, faz com que o sistema seja classificado como não intrusivo.

Este sistema permite o processamento de imagens das placas de veículos (OCR/LPR) e de um software com inteligência artificial o, ou seja, reduz o período de manutenção e necessidade de interdição de obras nas pistas para realizar a sua implantação.

A tecnologia LAP (Leitura Automática de Placas), incorporada aos radares eletrônicos, é capaz de proporcionar a leitura da placa dos veículos e verificar, em questão de segundos, a situação em relação a débitos, indicativos de furtos, ou bloqueios.

“O equipamento é um auxiliar na fiscalização do trânsito. Além da segurança ocasionada pela redução de velocidade, os radares contribuem para a melhora da gestão das vias, para a gestão do tráfego, identificando áreas de alto risco e contribuindo para um policiamento mais eficiente e direcionado e ainda convidam o cidadão a cumprir diariamente as normas estabelecidas”, completa Guilherme Araújo que também é diretor-presidente da Velsis

Ao detectar infrações e alertar os motoristas em tempo real, radares inteligentes com IA contribuem para a prevenção de acidentes, reduzindo a probabilidade de colisões relacionadas à velocidade e ao comportamento imprudente.

Outras ferramentas de apoio à mobilidade urbana:

Lombadas eletrônicas ou equipamentos que capturam a velocidade de passagem dos veículos na via e a apresentam aos condutores por meio de uma estrutura fixa com um painel digital comumente afixado nas laterais das vias de tráfego. Esses equipamentos também registram infrações quando associados a radares.

Contadores de fluxo permitem com ou sem intervenção física na via, fazer a contagem e por vezes classificação (veículo de passeio, veículo médio, veículo pesado) do fluxo viário. Esses equipamentos são ferramentas importantes para a gestão do tráfego urbano, permitindo que os gestores entendam a sazonalidade e intensidade do fluxo viário.

Câmeras de monitoramento possuem alta definição e a possibilidade de integração em uma central, permitindo a ampla cobertura visual das vias de maior fluxo da malha viária urbana em tempo real, a identificação de congestionamentos e acidentes de trânsito.

Leitura Automática de Placas (LAP): Também conhecida como tecnologia OCR (Optical Character Recognizer) é um software que integrado a uma câmera digital e a uma base de dados com informações de veículos, captura e identifica automaticamente a placa dos veículos, possibilitando a busca de dados do veículo e também medidas de segurança.

0 0 votes
Avaliar artigo
Se inscrever
Notificar de
Os comentários são de responsabilidades de seus autores e não representa a opinião deste site.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Mais artigos desta categoria

Botão Voltar ao topo
0
Está gostando do conteúdo? Comente!x
Fechar

Bloqueador de anúncios

Não bloqueie os anúncios