Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Vídeo Flagra Militares Agredindo Jovem; Forças Armadas Investigam o Caso

O Comando Militar do Leste (CML) abriu um Inquérito Policial Militar (IPM) e designou um oficial da unidade para apurar denúncia de violência por parte de militares do Exército durante operação na Cidade de Deus, na zona oeste do Rio.

Um vídeo divulgado sábado (30) nas redes sociais mostra soldados batendo em um jovem, cena gravada por pessoas que estavam na rua em frente a um estabelecimento comercial da comunidade e que pediam aos militares para que parassem com a agressão. .

Em resposta, um dos militares diz que o jovem tinha desacatado a autoridade e completou: “Ele agrediu um soldado e vai preso”.

Segundo o CML, a autenticidade do vídeo já foi verificada. “Após análise do vídeo, ele foi considerado autêntico. Foi determinada a abertura de um IPM para aprofundamento e esclarecimento das circunstâncias e da dinâmica dos fatos ocorridos”, acrescentou o comando.

Operações

Na zona norte do Rio, continuam as operações de manutenção da área estabilizada. Elas foram iniciadas na sexta-feira (29) nas comunidades da Pedreira e do Chapadão, em Costa Barros. Conforme o CML, permanecem as patrulhas dinâmicas, os pontos de bloqueio e de controle estáticos e as revistas de pessoas e de veículos. Além disso, os militares fazem remoção de barricadas. Já foram retiradas mais de 80.

A expectativa do comando das operações é superar a centena. Nesse sábado, as forças de segurança que atuam no local encontraram um muro utilizado ao mesmo tempo como proteção contra tiros e para posicionar os canos de armas. Pelos buracos do muro, os criminosos atiravam ou faziam pontaria. O CML informou que esse tipo de muro é chamado de seteira.

De acordo com o balanço centralizado de informações da sexta-feira, firam presas 14 pessoas, apreendidos quatro menores e morto um criminoso durante troca de tiros. Também foram apreendidos uma pistola 9mm, cinto tático com coldre de pistola, duas balanças de precisão, rádio comunicador, munições de fuzil e pistola, dez carregadores de fuzil, 30 carros, 44 motos e dois caminhões roubados, além de material para endolação de drogas, vários tipos de entorpecentes, carga roubada de bebidas importadas e cinco toneladas de macarrão.

Para incentivar a informação de moradores sobre a presença de criminosos, esconderijos de armamentos ou de drogas foram distribuídos 20 mil folhetos com canais para denúncia anônima e ouvidoria. A operação, segundo o CML, busca a não interferência na rotina das comunidades, especialmente em turnos escolares e no comércio.

(Texto: Agência Brasil / Foto: Ilustrativa)

1
×
Fale agora com nossa equipe!