Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Greve: Caminhoneiro Manda Recado à Jornalistas e Viraliza

Um caminhoneiro, indignado com a linha editorial adotada na cobertura da greve, gravou um vídeo, bastante didático, com as reivindicações da categoria. A gravação, com mensagem direta às grandes emissoras de TV do país, se espalhou por grupos de Whatsapp.

Na visão do caminhoneiro, os jornalistas alegam não saber quais as reivindicações da categoria nesta greve. “Eu assisti a três jornais agora de manhã e vocês estão dizendo que não sabem o que os caminhoneiros querem, né”, comentou.

No papelão, caminhoneiro escreve reivindicações e faz até uma ‘continha’ (Foto: reprodução de vídeo)

Posicionado ao lado de uma carreta, dentro de um barracão, ele convida um colega para também ficar à frente da câmera com um pedaço de papelão, usado como lousa, e afirma. “A gente desenhou pra vocês entenderem, porque vocês não entenderam ainda. Traga aqui ‘secretário'”, diz.

A partir daí, o caminhoneiro – que não se identifica no vídeo – passa a elencar as reivindicações da categoria. Redução no preço do diesel e eixo erguido isento (nos pedágios).

Ainda com a ajuda do papelão, ele fez uma conta. “Um caminhão, pra vir de Natal/RN pra São Paulo/SP e de São Paulo a Natal de volta, é R$ 16 mil de frete. Nossa…”, ironiza. “R$13 mil fica no óleo diesel, amigo. R$1.050 no ped

ágio. Sobra R$1.950 para um caminhão rodar seis mil quilômetros”, finaliza.

O motorista ainda lembra o valor dos pneus, sendo que uma carreta tem 22 pneus. “Um pneu de caminhão custa R$ 2 mil e só roda de oito a nove meses, então é por isso que nós estamos reivindicando, Rede Globo, Fala Brasil, SBT”.

Pra finalizar, ele manda os repórteres que cobrem a greve pegar o “seu carro pequeno e ir lá na fazenda buscar o leite, as frutas, a carne”.

Formado em Jornalismo pelo Instituto Municipal de Ensino Superior de Catanduva. Já atuou como repórter nas três maiores redes de televisão do Brasil, sendo a Record TV de São Paulo a última delas. Também trabalhou em rádio, em jornal impresso e em assessoria de marketing e de imprensa.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.