Mais de 100 mil veículos viajam para o litoral

(Ecovias/Reprodução)

Mais de 100 mil veículos desceram em direção às praias do litoral de São Paulo entre a meia noite de quinta-feira (3) e 8h de hoje (5). O movimento, em plena pandemia de Covid-19, acendeu sinal de alerta de Prefeituras e do Governo do Estado de São Paulo.

Ontem (4), o Governador de São Paulo, João Doria, disse, durante entrevista coletiva, que a Polícia Militar ficará à disposição, com 20 mil policiais, caso prefeitos precisem de apoio para evitar aglomerações.

“Cada município tem o direito de estabelecer os seus limites para parques, praças, praias e calçadões. O Governo de São Paulo apoiará aqueles que solicitaram formalmente o apoio da PM no sentido de proteger a vida de seus cidadãos”, declarou Doria.

Na manhã de hoje ainda havia pontos de lentidão no sistema Anchieta/Imigrantes, principalmente na chegada ao litoral. Por volta de 11h, a situação foi normalizada.

O movimento de descida, totalizando 102,6 mil veículos, segundo o balanço mais recente, ocorre em um fim de semana prolongado em função do feriado de 7 de setembro, comemorado na segunda-feira. “Por favor, tenham cuidado. Aglomerações colocam em risco a sua vida e as de outras pessoas. Usem máscara, sigam o exemplo correto e façam o distanciamento social de um metro e meio”, acrescentou o governador.

*Com informações do Governo do Estado e G1

Desfile militar de 7 de setembro é cancelado

Por causa da pandemia do novo coronavírus a participação das Forças Armadas nas festividades de 7 de Setembro no país foi cancelada pelo Ministério da Defesa. A portaria, assinado pelo ministro Fernando Azevedo e Silva, que informa sobre a decisão está publicada na edição de hoje no Diário Oficial da União.

O texto destaca em função do contexto atual no mundo pela covid-19 não é recomendável pelas autoridades sanitárias a promoção de eventos que possam gerar aglomerações de público, devido ao risco de contaminação.

“Em consequência, de acordo com as coordenações realizadas com a Presidência da República, determino aos comandantes da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira que orientem suas respectivas Forças para se absterem de participar de quaisquer eventos comemorativos alusivos ao supracitado evento como desfiles, paradas, demonstrações ou outras que possam causar concentração de pessoas”, diz a norma.

Por Karine Melo – Repórter Agência Brasil