Aviões que trazem brasileiros da China chegam amanhã

Aviões prontos para embarque de brasileiros na China (FAB/Reprodução)

As aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) com as 34 pessoas resgatadas de Wuhan, na China, chegam por volta da meia-noite de amanhã (8) na Base Aérea de Anápolis (GO), onde as pessoas passarão por uma quarentena de 18 dias. A cidade chinesa é o epicentro do surto de coronavírus.

A informação foi confirmada hoje (7) pelo brigadeiro Marcelo Damasceno, responsável pela Operação Regresso, em reunião com o presidente Jair Bolsonaro, no Ministério da Defesa, em Brasília.

“Ao levar informação clara para o Brasil e, em especial, para o pessoal de Anápolis, que não existe qualquer risco para terceiros aqui no Brasil. É uma operação muito bem preparada e planejada”, disse Bolsonaro

Os ministros da Defesa, Fernando Azevedo, e da Saúde, Henrique Mandetta, também participaram do briefing antes de seguir para Anápolis, onde visitarão as instalações que receberão os brasileiros e suas famílias.

Os dois aviões partiram de Ürumqi, última escala na China, pouco depois das 10h (horário de Brasília), com previsão de chegada em Wuhan às 13h30 (de Brasília). Às 17h30, partem da cidade chinesa. Antes de embarcar, as pessoas serão submetidas a exames médicos prévios. Quem apresentar sintomas compatíveis com o coronavírus não poderá viajar.

Aviões da FAB trarão brasileiros que estão em Wuhan, epicentro do surto de coronavírus, para o Brasil
 

Além dos 34 resgatados, brasileiros e suas famílias, mais seis estrangeiros – quatro poloneses, um indiano e um chinês – embarcarão no voo da FAB. De acordo com o brigadeiro, foi um gesto de solidariedade ao governo da Polônia que não tinha como buscar seus cidadãos.

Ao deixarem Brasília, na quarta-feira (5), as aeronaves brasileiras fizeram escala em Fortaleza (CE), Las Palmas (Espanha), Varsóvia (Polônia) e Ürumqi (China), até o destino final em Wuhan. A viagem de volta prevê escalas nos mesmos locais. Os estrangeiros desembarcarão em Varsóvia.

Entre os 34 resgatados estão duas crianças de 2 e 3 anos. Além deles, 24 pessoas da equipe de resgate também passarão pela quarentena: 12 pessoas da equipe médica da FAB, dois médicos do Ministério da Saúde, duas pessoas da equipe de imprensa – entre elas, um cinegrafista da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) – e oito tripulantes.

Instalações

O hotel da Base Aérea de Anápolis foi isolado e preparado para receber as 58 pessoas para os dias de quarentena. Eles ficarão em quartos individuais, terão seis refeições diárias, televisão e internet disponíveis e espaço de lazer e entretenimento.

Os cidadãos confinados terão tratamento gratuito e o direito de serem informados permanentemente sobre seu estado de saúde. Eles serão monitorados e, em caso de suspeita de infecção, serão isolados e levados para outro setor da base aérea. Caso o quadro de saúde se agrave, eles serão transportados, em aeronave preparada, para o Hospital da Forças Armadas, em Brasília.

No dia 30 de janeiro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o surto de coronavírus como emergência em saúde pública de importância internacional. Mais de 630 pessoas já morreram na China e 30 mil foram infectadas pelo novo vírus. No Brasil, nove pacientes são monitorados por suspeita de terem sido infectados. Até agora, nenhum caso foi confirmado.

Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil

 

Aviões que vão trazer brasileiros aguardam liberação do espaço aéreo chinês

Militares que viajam para buscar brasileiros também ficarão em quarentena após volta (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Ministério da Defesa informou hoje (6) que os aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) destacadas para repatriar os brasileiros que estão em Wuhan, China, epicentro do surto do novo coronavírus, já estão em Varsóvia, na Polônia, onde estava prevista uma das escalas.

As duas aeronaves VC-2 aguardam a alocação de um horário para pouso do controle aéreo chinês. De acordo com o ministério, a espera é devido ao alto fluxo de tráfego aéreo no país e das missões internacionais de repatriação, que estão saindo e chegando da região afetada.

A previsão é que as aeronaves brasileiras cheguem na China no final da sexta-feira (7). Já a chegada ao Brasil deve acontecer no sábado (8).

Os aviões da FAB partiram ontem (5) de Brasília para buscar ao menos 34 pessoas (brasileiros e parentes) que requisitaram resgate ao governo. A previsão é que as aeronaves levem 62 horas no processo de ida e volta, sendo 47 horas de voo.

Antes de chegar à cidade destino, as aeronaves fizeram escala em Fortaleza (CE), Las Palmas (Espanha) e Varsóvia (Polônia). Também está prevista uma escala em Ürümqi, já na China. No retorno, as aeronaves passarão pelas mesmas cidades.

Quarentena

Para agilizar o processo de repatriação dos brasileiros, o governo enviou, na terça-feira (4), um projeto de lei (PL) ao Congresso estabelecendo regras e medidas para controle, no território brasileiro, da epidemia do coronavírus. A matéria já passou pela Câmara e nesta quarta-feira também foi aprovada no Senado.

Ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã desta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que até amanhã o projeto será sancionado, antes que os aviões da FAB retornem ao país.

O projeto aprovado prevê, entre outros pontos, o isolamento para portadores do vírus ou quarentena para os que tiverem suspeitas de contaminação. Os cidadãos isolados terão tratamento gratuito e o direito de serem informados permanentemente sobre seu estado de saúde. O projeto prevê ainda o fechamento de fronteiras, portos e aeroportos para entrada e saída do país e a autorização excepcional e temporária da entrada de produtos sem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária ,caso sejam necessários.

Assim que chegarem em território brasileiro, todos os integrantes das aeronaves passarão por uma quarentena de 18 dias na Base Aérea de Anápolis (GO), incluindo os tripulantes.

No dia 30 de janeiro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o surto de coronavírus como emergência em saúde pública de importância internacional. Mais de 550 pessoas já morreram na China e 28 mil foram infectadas pelo novo vírus. No Brasil, 11 pacientes são monitorados por suspeita de terem sido infectados, até agora nenhum caso foi confirmado.

Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil

Campo de Marte: neste domingo tem Esquadrilha da Fumaça

(Esquadrilha da Fumaça/Reprodução)

Aviões Super Tucano A-29, da Esquadrilha da Fumaça, vão sobrevoar São Paulo no começo da tarde deste domingo (26) como parte das atividades dos Portões Abertos do Parque de Material Aeronáutico de São Paulo (Pama-SP). O evento será realizado na sede do Pama, no aeroporto Campo de Marte, na zona norte da capital, e começa às 9h.

Quatro aviões da Esquadrilha da Fumaça farão manobras na região do evento e sobre o público. A entrada é de graça.

Além da presença da Esquadrilha, estão previstas apresentação de rapel com o helicóptero H-50, exposição estática de aviões de caça e de transporte e a apresentação das bandas sinfônicas da Base Aérea de São Paulo e da Polícia Militar. Neste sábado (25), a Esquadrilha da Fumaça se apresenta, às 15h, em Santa Isabel, na grande São Paulo, em comemoração ao dia do Soldado.

Serviço

Pama – Av. Braz Leme, 3258 – Santana

*com informações da Força Aérea Brasileira

*atualizado às 19h21

Cem milhões de passageiros viajaram de avião em um ano

(Arquivo/Valter Campanato/Agência Brasil)

O número de passageiros pagantes transportados por companhias aéreas brasileiras em voos domésticos e internacionais entre julho de 2017 e junho de 2018 ultrapassou a marca de 100 milhões. Os dados, divulgados hoje (30) pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mostram que nesse período foram transportados 100,87 milhões de pessoas.

Desse total, 91.947.666 passageiros foram transportados em voos domésticos, e 8.924.824 viajantes nos voos internacionais. O número de passageiros no período considera todos os embarques realizados, ainda que pelo mesmo passageiro dentro de uma mesma viagem, antes de chegar ao destino final (conexões).

“Somente em junho de 2018, os 7.163.396 passageiros embarcados representaram uma variação positiva de 3,4% em relação ao mesmo mês do ano passado (6.922.225)”, informou a Anac.

A agência reguladora informou ainda que no caso de rotas chegando ao ou saindo do Brasil, o número de passageiros registrado foi de 656.358 representando um crescimento de 9,9% em relação a igual período de 2017.

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), a última vez em que o acumulado de 12 meses havia superado a marca de 100 milhões de viajantes transportados foi em março de 2016.

(Luciano Nascimento/Agência Brasil)

Falha em radar interrompe funcionamento de Congonhas

O Aeroporto de Congonhas ficou fechado na manhã de hoje (20) para pousos e decolagens, entre as 10h46 e as 11h32, segundo informações da Infraero, administradora do terminal. Houve uma falha no sistema de radar de São Paulo, sob responsabilidade da Aeronáutica, a qual orientou o fechamento do aeroporto durante o período, informou a Infraero.

A Aeronáutica informou que houve instabilidades no sinal do radar da Área de Controle Terminal de São Paulo (APP-SP) e que as causas estão sendo apuradas. O problema exigiu que ações de gerenciamento de fluxo de tráfego aéreo fossem tomadas.

(Elza Fiúza/Arquivo/Agência Brasil)

“O Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) adota, desde a madrugada desta sexta-feira (20/07), ações de contingenciamento de fluxo entre as aeronaves para pousos e decolagens na área de São Paulo (SP). As medidas também envolvem todos os voos que tenham a área de São Paulo como destino”, informou, em nota, a Aeronáutica.

Em Congonhas, entre 6h e 12h, havia 110 partidas programadas, das quais 21 atrasaram e duas foram canceladas. Apenas entre 11h e 12h, das 17 partidas programadas, 12 atrasaram, mas nenhuma foi cancelada.

O Aeroporto Internacional de São Paulo Governador André Franco Montoro, localizado na cidade de Guarulhos, apresentou também reflexos da falha no sistema de radar nesta manhã, mas não chegou a fechar para pousos e decolagens.

Segundo informações da concessionária GRU Airport, interrupções no sistema de radar ocorreram entre 23h15 e 0h24, 4h03 e 5h20 e 10h50 e 11h40. Neste momento, o aeroporto opera sem restrições.

Foram registrados hoje um total de 201 pousos e 177 decolagens. Até as 13h, o aeroporto recebeu 84 voos atrasados de outros aeroportos e oito chegadas foram canceladas.

No intervalo entre 0h e 13h, 86 partidas tiveram atrasos acima de 30 minutos e três foram canceladas. Apenas entre 12h e 13h, seis decolagens atrasaram.

(Camila Boehm/Agência Brasil)