Temporal provoca enchente e deixa pessoas ilhadas

A chegada de um temporal, no começo da tarde de hoje (14), em São Paulo, colocou a Capital em ‘estado de atenção para alagamentos’. Esse estágio de alerta é usado pelo Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) toda vez que as chuvas têm potencial de provocar transtornos à cidade.

“Imagens do radar meteorológico do CGE da Prefeitura de São Paulo, mostram chuva forte na Zona Norte, nas Subprefeituras de Perus e Pirituba/Jaraguá. O mesmo quadro é observado na Zona Oeste, na subprefeitura da Lapa”, indica o CGE.

As instabilidades estão se deslocando do interior do Estado para a Capital. Ainda segundo o órgão da Prefeitura de São Paulo, a chuva segue com lento deslocamento, o que pode ampliar o potencial de estrago.

“Conforme os meteorologistas do CGE da Prefeitura de São Paulo, há previsão para a ocorrência de rajadas de vento, o que poderá implicar em queda de árvores e formação de alagamentos nas próximas horas”, alerta o CGE, em nota.

Em Pirituba, o Corpo de Bombeiros foi chamado após a avenida Miguel de Castro ser inundada. Segundo a corporação, seis pessoas estavam ilhadas em uma casa. Todas foram resgatadas.

Em Cidade Dutra, na zona sul, uma árvore caiu sobre uma casa, mas ninguém se feriu. O local foi isolado pelos bombeiros.

Socorro

O temporal que atingiu a cidade hoje ocorreu justamente na região em que o Corpo de Bombeiros ainda procurava uma mulher, desaparecida após a forte chuva que atingiu a cidade na última terça-feira (12). A vítima tem aproximadamente 40 anos, segundo os bombeiros. Por causa do novo temporal, as buscas foram interrompidas e devem ser retomadas nesta sexta-feira (15).

  

Chuva provoca alagamentos e Bombeiros procuram vítimas

A chuva forte que atingiu São Paulo na tarde de hoje (12) provocou ao menos nove pontos de alagamentos, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). A maioria estava transitável, mas na Avenida Luis Stamatis, em Santana, zona norte, o trânsito ficou interrompido. Na Lapa, zona oeste, a Praça Paschoal Martins também ficou inundada.

O temporal começou no início da tarde e a aproximação da chuva foi gravada e divulgada por um usuário de uma rede social.

https://twitter.com/_baudolino/status/1349046061831229440

O CGE colocou parte da cidade em ‘Estágio de Atenção para Alagamentos’, mas para algumas regiões foi preciso emitir alerta. Em Perus, Casa Verde e Jaçanã houve transbordamento de córregos.

Afogamento

O Corpo de Bombeiros informou que atendeu a um chamado de afogamento na Estrada de Taipas, região do Jaraguá. Três equipes estão mobilizadas e tentam encontrar uma mulher. No Grajaú, zona sul, bombeiros também foram chamados para outro afogamento, mas vizinhos disseram que a vítima conseguiu se salvar e deixou o local antes da chegada dos bombeiros.

A corporação não confirmou se as ocorrências de afogamento têm relação com a forte chuva que atingiu a Capital.

Em Guarulhos, na Grande São Paulo, houve registro de queda de árvore. Ao todo, entre a 0h de hoje e 16h50 houve 25 chamados para queda de árvores na região metropolitana.

Marginais e parte da Capital entram em ‘atenção para alagamentos’

Marginal Tietê congestionada enquanto CGE decreta ‘estado de atenção para alagamentos’ (Redação/SP Agora)

As Marginais Tietê e Pinheiros entraram em ‘estado de atenção para alagamentos’ no fim da tarde de hoje (29). A recomendação do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) inclui também regiões Leste, Norte, Oeste e parte da área Central.

O alerta ocorre por conta de áreas de instabilidade que estavam no interior do Estado e se deslocaram em direção a região Metropolitana. “Imagens do radar meteorológico do CGE da Prefeitura de São Paulo, mostram chuva que oscila entre leve, moderada e forte, nos municípios de Santana do Parnaíba, Cajamar e Campo Limpo paulista, que devem atuar na Capital paulista, atingindo inicialmente as Zonas Norte e Oeste”, informa o CGE.

Os meteorologistas informam que a previsão é de chuva intermitente ao longo da noite, com melhora gradual.

Sexta e Sábado

“A sexta-feira (30) deve apresentar tempo nublado e chuvoso com rajadas de vento e declínio das temperaturas. Os termômetros variam entre mínimas de 16ºC e máximas que não devem superar os 20ºC. A continuidade das chuvas mantém elevado o risco para formação de alagamentos e deslizamentos de terra.

No sábado (31) o sistema frontal começa a se afastar do litoral paulista, mas os ventos úmidos que sopram do oceano ainda devem provocar muita nebulosidade, chuvas mais fracas e garoa. No decorrer do dia ocorrem alguns períodos de melhoria, mas as temperaturas não sobem muito, variando entre mínimas de 15°C e máximas que não devem superar os 20°C”, informa o CGE.

Agosto teve mais que o dobro do esperado de chuva

Avenida Paulista, em São Paulo (Roberto Parizotti/Fotos Publicas)

O mês de agosto foi o quinto mais chuvoso na cidade de São Paulo de toda a série histórica. A medição é realizada desde 1995 pelo Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE). No mês passado, foram registrados 60,6 milímetros (mm) de chuva, mais do que o dobro do esperado, em torno de 28,1 mm.

Foram dez dias com registro de precipitação, e o dia mais chuvoso foi 21 de agosto, com 16,0 mm.

Até então, o agosto mais chuvoso tinha sido o do ano 2000, quando foram registrados 73,8 mm de chuva. O menos chuvoso da série histórica ocorreu em 2012, quando choveu apenas 0,1 mm.

“Uma frente fria conseguiu romper o bloqueio atmosférico na metade no mês e chegou ao estado de São Paulo com força para mudar o tempo, o que provocou chuvas mais significativas e generalizadas. Mesmo assim, as precipitações ocorreram concentradas em poucos dias, já que a maior parte de agosto permaneceu com tempo seco. Como este é o período mais seco do ano, e a média histórica é muito baixa, o acumulado superou facilmente o esperado para o mês”, explicou Michael Pantera, meteorologista do CGE.

As zonas sul e oeste da cidade registraram um volume de precipitação ainda maior do que a média obtida pela cidade durante o mês de agosto. Na zona sul foram registrados 70,7 mm de chuvas e, na zona oeste, 62,2 mm.

Temperatura

Quanto às temperaturas no mês passado, a média mínima esperada era de 13,5º C, mas foi registrada a mínima de 12,6º C. A máxima média esperada era de 24,4°C e a registrada foi 23,5°C.

Segundo Pantera, as temperaturas permaneceram levemente acima da média histórica na maior parte do período, mas a chegada de uma intensa massa de ar polar provocou acentuado declínio delas na metade do mês. “Este sistema causou uma onda de frio intensa, que não se prolongou por muito dias. O resultado foi que a média mensal das temperaturas ficou um pouco abaixo do normal.”

A menor temperatura mínima do mês ocorreu nos dias 21 e 26 de agosto, quando a média na cidade foi de apenas 8,1ºC.

Setembro

Para este mês, são esperados 69,6mm de chuva, com média de temperatura mínima em 15,1°C e média de máxima em 25,6°C.

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil 

Frente fria muda o tempo nos próximos dias

O tempo mudou na faixa Leste paulista com a chegada de uma frente fria ao litoral do Estado. O sistema aumentou a quantidade de nuvens e causou chuvas fracas e chuviscos isolados na Região Metropolitana na madrugada de hoje (14).

Temperatura média foi de 16ºC ao longo do domingo

No começo da tarde, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), os termômetros marcavam 16ºC, em média. A grande quantidade de nuvens impedia a temperatura de subir.

Próximos dias

A frente fria, de fraca atividade, se afasta rapidamente do litoral paulista, mas as temperaturas entram em ligeiro declínio nos próximos dias. 

Na segunda-feira (15) as condições atmosféricas não mudam muito. A madrugada deve registrar céu encoberto e garoa ocasional no fim do período, com termômetros por volta dos 15°C.

Será mais um dia de baixa amplitude térmica, no qual a temperatura máxima não supera os 21°C. Os ventos predominantes de Sudeste provocam ligeira sensação de frio no decorrer do dia, que terá muitas nuvens e curtos períodos de sol. Os percentuais de umidade do ar se elevam um pouco mais e se mantêm acima dos 50%.

A madrugada de terça-feira (16) terá céu nublado e temperatura média em torno dos 14°C. Nas regiões mais periféricas e próximas do litoral e serras os valores observados serão bem menores. O sol vai predominar entre céu nublado e poucas nuvens no decorrer do dia, com previsão de 22°C de máxima e percentuais de umidade do ar entre 42% e 90%. O dia termina sem expectativa de chuva na Capital e Região Metropolitana.

*Com informações da Pref. de São Paulo e do CGE

Chuva traz ventania, raios e risco de alagamentos

A chuva que chegou a região metropolitana de São Paulo no começo da noite de hoje (9) veio acompanhada de ventania, raios e riscos de alagamentos. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), as áreas de instabilidade vieram da região de Sorocaba, no interior, e acessou a Capital pela zona norte.

Nuvens carregadas entram na capital pela Zona Norte (Nivaldo Lima/SP AGORA)

A chuva também atingiu os municípios de Pirapora do Bom Jesus, Cajamar e Santana de Parnaíba. “Nas próximas horas o tempo segue instável e as precipitações podem atingir outras regiões do centro e norte a cidade”, diz boletim do CGE.

A zona norte entrou em estado de atenção para alagamentos pouco depois das 18h, que durou até às 19h.

Previsão do tempo

A quarta-feira (10) deve apresentar sol com variação de nuvens e temperaturas em elevação. Os termômetros variam entre mínimas de 17ºC e máximas que podem chegar aos 28ºC. Não há condição de chuva para a Grande São Paulo.

Na quinta-feira (11) o sol predomina e favorece a elevação das temperaturas no decorrer do dia. As mínimas oscilam em torno dos 18°C, enquanto as máximas podem chegar aos 29°C. No final da tarde a nebulosidade aumenta, entretanto não há previsão de chuva. 

Após noite chuvosa, tempo abre e temperatura sobe

Após uma noite e madrugada chuvosas em São Paulo, o tempo abriu hoje (7) e o sol brilhou forte. No começo da tarde, apesar de poucas nuvens no céu e do sol, os termômetros marcavam 23,3°C, informou o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE).

Sol no começo da tarde na região da Marginal Tietê (Nivaldo Lima/SP AGORA)

Segundo os meteorologistas, o tempo deve predominar sem chuva no começo desta semana. Segundo o CGE, essa condição vai favorecer o aumento da temperatura.

“A segunda-feira (08) deve apresentar sol entre nuvens e temperaturas em elevação. Os termômetros variam entre mínimas de 16ºC e máximas que podem chegar aos 26ºC”, diz boletim do órgão.

Ainda segundo o CGE, não deve chover amanhã na Capital e na região metropolitana.

“Na terça-feira (09) o sol predomina e favorece a elevação das temperaturas no decorrer do dia. As mínimas oscilam em torno dos 15°C, enquanto as máximas podem chegar aos 27°C. No final da tarde a nebulosidade aumenta, entretanto não há previsão de chuva”, finaliza.

Noite de Sábado

Chuva na região da Aclimação (Valter de Almeida Costa/Cortesia)

Durante a noite de ontem (6), a chuva chegou à região metropolitana acompanhada de muitos raios e ventos fortes. Houve queda de granizo na região da Aclimação.

Segundo o Corpo de Bombeiros, entre 23h30 e 3h55 de hoje foram registrados 15 chamados para queda de árvores na Capital e na Grande São Paulo. A maioria se concentrou na zona sul, mas não houve vítima.

*Com informações do CGE

Madrugada tem temperatura abaixo de 10º na Capital

(Arquivo)

A madrugada de hoje (8), em São Paulo, foi gelada e com temperaturas abaixo de 10 Graus Celsius em algumas regiões da cidade. Por volta de 4h, os termômetros na Capela do Socorro, na zona sul, registravam 9,6ºC.

A temperatura registrada em Capela do Socorro mostra uma tendência de mais frio, se comparada com a madrugada anterior, quando a estação meteorológica da Prefeitura da Capital registraram 11,5ºC na mesma região. Na média, o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) calculou uma temperatura média de 12ºC na cidade, ponderando que a sensação térmica pode ser de, até, 2ºC mais frio.

Previsão

Segundo os técnicos do CGE, um sistema frontal que causou chuvas em São Paulo no dia 06 de maio se afasta gradativamente e abre espaço para a chegada de uma massa de ar frio e seco de origem polar. As temperaturas mínimas se mantêm baixas nos próximos dias com expectativa de novo recorde de frio na Capital paulista.

Hoje (08), a temperatura máxima sobe um pouco mais e fica em torno dos 19°C, por conta do predomínio de sol no decorrer do dia. Os percentuais de umidade do ar variam entre 52% e 95%, e não há previsão de chuvas para a Capital.

No sábado (09), o cenário atmosférico não se altera. O frio continua sendo maior durante a madrugada, com média de 12°C, e céu com poucas nuvens. Ao longo do dia o sol predomina entre poucas nuvens, o que favorece a elevação das temperaturas. Máxima prevista de 22°C, com as menores taxas de umidade do ar próximas dos 48% e sem expectativa de chuva.

*Com informações do CGE

Chuva provoca alagamentos e coloca Capital em ‘Atenção’

A chuva que atingiu a cidade de São Paulo no fim da tarde de hoje (29) provocou ao menos três pontos de alagamentos na cidade. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a pista local da Marginal Pinheiros, sentido Ayrton Senna/Castello Branco, ficou intransitável. O mesmo aconteceu na Avenida Alcantara Machado, perto do Viaduto Guadalajara, nos dois sentidos. Outro local alagado, mas já transitável, é a avenida 23 de Maio, perto do Viaduto Euclides Figueiredo, também nos dois sentidos.

Por causa do temporal, o CGE decretou Estado de Atenção em toda cidade. No Jaçanã, na zona norte, e na Penha, na zona leste, córregos estavam prestes a transbordar durante a chuva.

O Corpo de Bombeiros ainda não informou o registro de ocorrências relativas às chuvas.

Houve registro de queda de granizo na Moóca e na Vila Carrão.

*Atualizado às 17h30

Temporal provoca desmoronamentos e enchente

O temporal que atingiu São Paulo na tarde de hoje (8) dezenas de chamados ao Corpo de Bombeiros em pouco mais de uma hora. A cidade mais afetada foi Osasco, na Grande São Paulo. Segundo um balanço divulgado às 14h47, houve sete ocorrências de desmoronamentos e 27 de enchentes na cidade. Ainda não há informações sobre vítimas.

A corporação também recebeu pedidos de ajuda para 53 quedas de árvores na região metropolitana.

Estado de Atenção

Desde às 13h15, bairros da ZN e a Marginal Tietê ficaram sob riscos de alagamentos.

Segundo o CGE, “áreas de instabilidade ganharam força assim que chegaram à cidade”.

“O deslocamento continua sendo lento, de noroeste para sudeste, com núcleos de forte intensidade, inclusive, com probabilidade de queda de granizo”, advertiu o CGE no começo da tarde.

Além da Capital, o temporal deixou Caieiras, na região metropolitana, na eminência de transbordamento de rio. Desde às 13h40, o Estágio de Atenção para Alagamentos foi ampliado para a Marginal Pinheiros e área Central. Zona Leste e Zona Sul também estiveram em Estado de Atenção para alagamentos.


*atualizado às 16h05