Palmeiras e Atlético MG decidem vaga na final da Libertadores

Jogadores do Palmeiras e do Atlético Mineiro disputam bola durante partida
(Pedro Souza/Atlético MG/via Agência Brasil)

Atlético-MG e Palmeiras decidem nesta terça-feira (28), a partir das 21h30 (horário de Brasília) no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, quem será o primeiro finalista da atual edição da Libertadores. A Rádio Nacional transmite a partida ao vivo.

Após o empate em 0 a 0 no jogo de ida, na última semana em São Paulo, o Galo precisa vencer para se classificar à sua segunda decisão da competição continental. Em 2013, o Atlético-MG foi campeão superando o Olímpia (Paraguai) na final. Já o Palmeiras segue adiante até mesmo empatando com gols. Em caso de novo 0 a 0, a decisão será na disputa de pênaltis.

A equipe comandada pelo técnico Abel Ferreira não tem nenhum desfalque para a decisão. O provável Verdão será: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan e Piquerez; Felipe Melo, Zé Rafael, Raphael Veiga e Dudu; Rony e Luiz Adriano.

Do lado dos donos da casa a expectativa é sobre o aproveitamento do trio Diego Costa, Keno e Savarino. O ex-jogador do Chelsea (Inglaterra) se lesionou na coxa no primeiro confronto contra os paulistas e dificilmente deve ir a campo nesta noite.

Já o venezuelano Savarino já está na fase de transição de uma lesão na coxa e tem chances de jogar. Dos três, aquele que parece mais perto do retorno é Keno. Com um quadro de virose, o atacante não foi relacionado para o jogo do final de semana contra o São Paulo pelo Brasileiro. Porém, tem presença quase certa no grupo para o jogo da noite desta terça-feira. Ainda com essas dúvidas, o provável Galo é: Everson; Mariano, Nathan Silva, Júnior Alonso e Guilherme Arana; Allan, Jair, Zaracho e Nacho; Hulk e Keno (Vargas).

Transmissão da Rádio Nacional

Rádio Nacional transmite Atlético-MG e Palmeiras ao vivo com narração de André Marques, comentários de Mario Silva, reportagens de Maurício Costa e plantão de Bruno Mendes. Você acompanha o Show de Bola Nacional aqui:

https://aovivo.ebc.com.br/embed-audio.html?emissora=radio-nacional-do-rio-de-janeiro

Palmeiras e São Paulo decidem vaga na semi da Libertadores

Palmeiras e São Paulo decidem na noite desta terça-feira (16) quem avança às semifinais da Copa Libertadores da América. O Verdão leva vantagem por ter marcado no empate em 1 a 1 fora de casa, no duelo de ida  – de acordo com a regra, se houver empate no placar agregado (soma dos resultados nos duelos de ida e volta), avança na competição quem tiver balançado a rede na casa do adversário. A partida no Allianz Parque, a partir das 21h30 (horário de Brasília), será transmitida ao vivo na Rádio Nacional, com narração de André Luiz Mendes, comentários de Waldir Luiz e Bruno Mendes. 

Comandado pelo técnico português Abel Ferreira, o Palmeiras chega ao confronto após derrota por 2 a 0 para o Atlético-MG,

“Estamos preparados para nosso grande jogo. Mas nós não podemos ter jogadores profissionais, treinadores e árbitros amadores”, disse o treinador após a partida, contrariado com a arbitragem na partida do último sábado (14), pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

Jogando em casa, o São Paulo também poupou titulares no Brasileirão, mas venceu o Grêmio por 2 a 1. O triunfo tricolor deixou o treinador argentino Hernan Créspo ainda mais confiante para o clássico Choque-Rei.

“Cada dia que passa, sinto mais e mais orgulho de vocês. Com este espírito de batalha, vamos conquistar muito mais”, afirmou Créspo..

Os dois treinadores têm quase todo a elenco à disposição. No Palmeiras, a dúvida é o atacante Luiz Adriano. Já o São Paulo não sabe se irá contar com o zagueiro Arboleda. Um novo empate em 1 a 1 leva a decisão da vaga para os pênaltis. O zero a zero é do Palmeiras e qualquer outra igualdade, do Tricolor paulista.

Por Rodrigo Ricardo – Repórter da Rádio Nacional 

São Paulo e Palmeiras duelam pelas quartas de final da Libertadores

(Cesar Greco/Palmeiras/via Agência Brasil)

É hora de Libertadores para São Paulo e Palmeiras! O clássico Choque-Rei começa a decidir, nesta terça (10), às 21h30 (horário de Brasília), quem vai para as semifinais da competição. A primeira partida deste duelo brasileiro será no Morumbi. Os donos da casa vêm de vitória por 2 a 1 sobre o Athletico-PR.

Nos últimos sete jogos, foram quatro vitórias do São Paulo e três empates, que levou o título deste ano do Paulistão sobre o Palmeiras. A Rádio Nacional transmite o Choque-Rei com narração de Rodrigo Campos, comentários de Mário Silva, reportagem de Rodrigo Ricardo e plantão de Luiz Ferreira.

Por conta de questões contratuais, Daniel Alves é dúvida para o técnico Hernán Crespo. O argentino também faz mistério quanto ao sistema tático do Tricolor Paulista.  “Independente do Palmeiras, temos que ter alternativas e protagonistas do jogo”.

O Palmeiras vem de derrota para o Fortaleza por 3 a 2, dentro da Arena Allianz Park. Para o português Abel Ferreira, o Brasileirão é uma maratona, diferente da Libertadores. “Vamos entrar numa prova diferente, eliminatória em jogo de ida e volta”.

Por Rodrigo Ricardo, da Agência Brasil

Palmeiras vence e está nas quartas de final da Libertadores

Marcos Rocha comemora seu gol contra o Universidad Católica (Cesar Greco/Palmeiras)

O Palmeiras venceu o Universidad Católica-CHI na noite desta quarta-feira (21), no Allianz Parque, por 1 a 0 (gol de Marcos Rocha, no primeiro tempo), pelo jogo de volta das oitavas de final da CONMEBOL Libertadores 2021 e garantiu vaga às quartas de final – no jogo de ida, havia batido o time chileno por 1 a 0 (com gol de Raphael Veiga, de pênalti) em Santiago-CHI. O avanço de fase coloca o Verdão frente a frente com o rival São Paulo na próxima fase do Continental.

A partida de hoje rendeu um novo recorde ao Verdão: ao ter entrado em campo nesta noite pelo Continental, o Verdão se tornou o time brasileiro com mais jogos na história da competição internacional, ao lado do Grêmio, com 205 duelos pelo torneio.

Vale destacar ainda que, além do recorde obtido, o Maior Campeão do Brasil atualizou outras marcas que já pertenciam a si próprio no Continental, como, por exemplo, a de time brasileiro que mais jogos venceu pela Libertadores (119 com este), contra 108 do Grêmio; e a de ser o time brasileiro com mais gols como mandante na Liberta (230 com o de Marcos Rocha), à frente do Cruzeiro, segundo colocado no quesito, com 201 tentos em seus domínios.

Tradicional na competição, o Verdão também possui outros recordes e marcas históricas, como as de ser o time brasileiro com mais vitórias (44) e gols (154) fora de casa. Esta é a 21ª Libertadores que o Palmeiras disputa, o que faz da agremiação palestrina o clube brasileiro com mais edições disputadas, ao lado de Grêmio e São Paulo.

Com o resultado, o Verdão segue sem nunca ter perdido para o Universidad Católica-CHI em sua história: foram sete partidas disputadas em toda a história até aqui já com a desta noite, com seis vitórias alviverdes e um empate (14 gols marcados e quatro gols sofridos).

Com o triunfo, de quebra, o time comandado pelo português Abel Ferreira chegou à oitava vitória seguida. Esta é a segunda vez que isso acontece na Era Abel, pois, entre outubro e novembro de 2020, o Verdão emplacou oito triunfos contra o Tigre-ARG, Atlético-GO, Bragantino, Atlético-MG, novamente o Bragantino, Vasco da Gama, Ceará e Fluminense.

Desta forma, o time está a um resultado positivo de alcançar nove vitórias seguidas caso isso se confirme no próximo compromisso do Verdão, no próximo final de semana, pelo Brasileirão, contra o Fluminense. A última vez em que o Verdão chegou a nove triunfos seguidos foi com Felipão entre maio e junho de 2019 (na ocasião, foi ainda além, chegando a dez vitórias seguidas, superando, pela ordem, o Internacional, o San Lorenzo-ARG, o Atlético-MG, o Santos, o Sampaio Corrêa-MA, o Botafogo-RJ, novamente o Sampaio Corrêa-MA, a Chapecoense, o Athletico-PR e o Avaí).

O Palmeiras melhorou ainda o seu ótimo retrospecto em jogos de mata-mata no Allianz Parque, inaugurado em 2014. A arena do Verdão, por qualquer competição (Copa do Brasil, Libertadores e Paulista), já recebeu 23 jogos decisivos cujo duelo de volta acontecia na casa palmeirense. Deste total, na grande maioria das vezes o Verdão saiu vencedor, avançando de fase ou conquistando o título 18 vezes, contra apenas cinco vezes em que ficou pelo caminho ou com o vice-campeonato. E levando em conta apenas a Libertadores neste cenário, foram oito duelos decisivos no Allianz Parque, dos quais o Verdão saiu classificado ou campeão em seis deles contra duas derrotas!

ASPECTOS INDIVIDUAIS

WEVERTON: Individualmente, Weverton se tornou o jogador com mais vitórias por Libertadores na história do Palmeiras (nesta noite, empatou com os números do ex-goleiro Marcos e agora divide o topo). Vale lembrar que o atual arqueiro é apenas o quarto atleta que mais jogou partidas de Libertadores na história do clube palmeirense, com 36 duelos (empatado com Dudu). Entretanto, seu retrospecto pé quente, com 27 vitórias nestes 36 duelos disputados, o fez igualar o ídolo Marcos, seu companheiro de posição. O eterno camisa 12 soma 27 triunfos em 57 jogos de Libertadores – aliás, é o recordista de partidas pelo Verdão na Libertadores (na segunda posição, aparece Alex, com 39, e na terceira colocação, Galeno, com 38).

ABEL FERREIRA: Abel Ferreira, que já havia ultrapassado Oswaldo Brandão em número de jogos pela Libertadores no compromisso de ida contra o Universidad Católica-CHI e se isolado na terceira posição dos técnicos que mais dirigiram o Verdão na Libertadores agora ampliou seu saldo na colocação, com 15 duelos. Apenas Luiz Felipe Scolari, o Felipão (43 jogos) e Vanderlei Luxemburgo (25 jogos) comandaram o Palmeiras mais vezes do que Abel pelo Continental.

Vale destacar também que nas últimas 12 partidas o Verdão fez gol em todos os jogos (marcou 22 vezes neste período, média de 2 gols por partida). O bom retrospecto ofensivo é um mérito antigo do treinador Abel Ferreira, já que, desde que ele assumiu o Verdão em 05/11/2020, nenhum time da elite do futebol brasileiro marcou mais gols do que o Palmeiras: foram 126 bolas na rede em 76 partidas na era Abel Ferreira (contabilizam-se também eventuais duelos nos quais os auxiliares de Abel precisaram dirigir o Verdão devido ausência do treinador por suspensão ou outros motivos quaisquer).

Por Palmeiras

Palmeiras recebe Universidad Católica pelas oitavas da Libertadores

Líder isolado da Série A do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras entra em campo no Estádio Allianz Parque, nesta quarta-feira (21), às 19h15 (horário de Brasília), em busca de uma vaga nas quartas de final da Copa Libertadores. O atual bicampeão continental recebe o chileno Universidad Catolica que, no jogo de ida das oitavas, perdeu em casa para o Verdão, por 1 a 0, na semana passada. Com a vantagem construída no Chile, o time paulista avança esta noite se vencer ou empatar por qualquer placar. Em caso de derrota por 1 a 0, a decisão da vaga irá para a cobrança de pênaltis.

No último domingo (17), o Palmeiras emplacou a sétima vitória seguida no Brasileirão, com goleada de 3 a 0 sobre o Atlético-GO por 3 a 0. Para o treinador português Abel Ferreira, o segredo do triunfo é trabalhar coletivamente.

“Não vamos ganhar sempre, mas lutar sempre. Isto é fruto da vontade dos jogadores em ter esta cultura de vitória, ambição, disciplina e rigor”, disse o treinador em coletiva.

Caso avance na competição, o Palmeiras seguirá no caminho rumo ao terceiro título da Libertadores. Apesar do forte elenco, o Verdão bem buscando no  mercado um lateral-esquerdo, já que o uruguaio Viña está em negociações com a Roma (Itália). 

Por Rodrigo Ricardo – Repórter da Rádio Nacional 

Sob pressão, São Paulo decide futuro na Libertadores contra Racing

Reprodução / Facebook Oficial São Paulo FC /Rubens Chiri

A empolgação pelo título paulista, conquistado após jejum de quase nove anos, é passado no São Paulo. Nesta terça-feira (20), o Tricolor visita o Racing (Argentina) no estádio El Cilindro, em Avellaneda, região metropolitana da capital Buenos Aires, no duelo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores. A bola rola a partir das 21h30 (horário de Brasília). Vale a sobrevivência da equipe dirigida por Hernán Crespo na competição continental.

O empate por 1 a 1 no jogo de ida, no Morumbi, há uma semana, deixa o São Paulo em desvantagem, já que gols marcados fora de casa valem como critério de desempate. Se a partida em Avellaneda não tiver gols, o Racing se classifica. Caso o  placar de 1 a 1 se repita, a vaga será decidida nos pênaltis. Já igualdades a partir de 2 a 2 dão vaga ao Tricolor. A vitória no tempo normal serve para qualquer um dos clubes.

Os paulistas vivem má fase. No último sábado (17), a derrota por 1 a 0 para o Fortaleza, em casa, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, finalizou uma série de duas vitórias consecutivas que, por sua vez, tinha sido precedida de uma sequência de nove jogos sem triunfos no torneio nacional. No dia seguinte, o presidente Júlio Casares reforçou o apoio da diretoria a Crespo, em publicação no Twitter.

“Os problemas ficam e se resolvem aqui. Como se resolvem? Com potencial econômico, o tempo para resolver os problemas é mais curto. Não é o caso. Devemos trabalhar dia a dia, como temos feito, sabendo que vamos sofrer, passar por situações difíceis. Vamos seguir juntos. A diretoria pagando dívidas e nós provando sermos competitivos. O título paulista é muito pequeno para a história do São Paulo, mas muito importante para o presente. A única solução é trabalhar. A história do São Paulo é muito maior que a situação de hoje. Estamos passando por uma situação muito difícil para construir um São Paulo melhor. Estou aqui para isso. Precisamos de tempo, porque não teremos dinheiro”, declarou o técnico, na entrevista coletiva do último sábado (17), após o jogo com o Fortaleza.

O zagueiro Miranda e o atacante Emiliano Rigoni se recuperaram de lesões, viajaram com a delegação são-paulina para a Argentina e podem ser as novidades na equipe. Por outro lado, os atacantes Éder e Luciano seguem contundidos e não estão à disposição, assim como o lateral Daniel Alves, que está com a seleção olímpica. O provável Tricolor na noite desta terça (20) terá: Tiago Volpi; Robert Arboleda, Miranda e Léo; Igor Vinícius, Luan, Rodrigo Nestor, Igor Gomes e Wellington; Emiliano Rigoni e Pablo.

Do lado do Racing, o zagueiro Joaquín Novillo, infectado pelo novo coronavírus (covid-19) é o desfalque. O técnico Juan Antonio Pizzi deve repetir o time que atuou na capital paulista. A possível formação terá: Gabriel Arias; Mauricio Martínez, Leonardo Sigali e Nery Domínguez; Juan José Cáceres, Leonel Miranda, Aníbal Moreno e Eugenio Mena; Ignacio Piatti; Tomás Chancalay e Enzo Copetti.

Quem se classificar, enfrenta o ganhador entre Palmeiras e Universidad Católica (Chile), que fazem amanhã (21) o segundo confronto das oitavas, no Allianz Parque, em São Paulo. O Verdão levou a melhor na partida de ida, na semana passada, ao vencer por 1 a 0 no estádio San Carlos de Apoquindo, na capital Santiago.

Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional 

São Paulo e Racing se reencontram na Libertadores

Reprodução / Facebook Oficial São Paulo FC /Rubens Chiri

De um lado, um São Paulo que disputará o décimo jogo no intervalo de um mês. Do outro, um Racing que não atua há quase 40 dias, desde a final da Copa da Liga Argentina, que finalizou a temporada do futebol no país vizinho. É neste cenário que as equipes se enfrentam nesta terça-feira (13), às 21h30 (horário de Brasília), no Morumbi, no primeiro duelo do confronto pelas oitavas de final da Libertadores.

O Tricolor praticamente não respirou ao longo da temporada 2021, iniciada no fim de fevereiro. O jejum de nove anos sem conquistas chegou ao fim com o título paulista, mas a parte física cobrou o preço. O zagueiro Miranda, o lateral Daniel Alves, o volante Luan, o meia Martín Benítez e os atacantes Luciano e Emiliano Rigoni desfalcaram a equipe por lesão durante os últimos 30 dias. As ausências impactaram o rendimento em campo. Foram sete jogos sem vitórias, que mantiveram o São Paulo na zona de rebaixamento do Brasileirão em boa parte das primeiras rodadas. Cenário que só se modificou nas duas últimas rodadas.

“Se você [jornalista] perguntar a eles [Racing], vão dizer que nós temos vantagem, porque estamos jogamos. Para nós, não é vantagem porque temos jogado muito. Isso é o futebol, é o calendário. Temos que nos adaptarmos a situação”, afirmou o técnico do São Paulo, Hernán Crespo, em entrevista coletiva no último sábado (10), após a vitória por 1 a 0 sobre o Bahia, no Morumbi, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Contundidos, Luciano e Rigoni desfalcarão o Tricolor paulista neste primeiro embate com o Racing. Apesar de recuperado, Daniel Alves também estará ausente, pois está à serviço da seleção olímpica que disputará os Jogos de Tóquio (Japão). Por sua vez, o zagueiro Bruno Alves está suspenso. A expectativa é que Crespo escale a base da equipe que derrotou o Bahia, no último sábado (10), pelo Campeonato Brasileiro, com Tiago Volpi; Diego Costa, Robert Arboleda e Léo; Igor Vinicius, Luan, Liziero, Martín Benítez e Reinaldo; Vitor Bueno e Éder. Destes, Luan, Benítez e Éder foram poupados contra o Esquadrão de Aço.

Do lado do Racing, a dúvida é se o técnico Juan Antonio Pizzi utilizará a formação com quatro ou cinco defensores. Nos duelos anteriores contra o São Paulo, os argentinos iniciaram as partidas no 5-3-2. A provável escalação deverá ter Gabriel Arias; Juan Cáceres, Nery Domínguez, Leonardo Sigali, Maurício Martínez e Eugenio Mena; Leonel Miranda, Aníbal Moreno e Ignacio Piatti; Enzo Copetti e Tomás Chancalay.

As equipes se enfrentaram na fase de grupos da Libertadores. Pela terceira rodada, no estádio El Cilindro, em Avellaneda (Argentina), a partida terminou empatada sem gols. Na quinta rodada, o Racing ganhou por 1 a 0 no Morumbi. Os argentinos finalizaram o Grupo E na liderança com 14 pontos, três a frente dos brasileiros.

Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional

Oitavas de final da Libertadores terá três duelos Brasil x Argentina

Reprodução / Facebook Oficial Conmebol Libertadores

A Confederação Sul-Americana (Conmebol) sorteou nesta terça-feira (1° de junho) os confrontos pelas oitavas de final da Copa Libertadores, que serão disputados após a Copa América – que termina em 10 de julho. Atual campeão, o Palmeiras terá como adversário a Universidad Católica (Chile), com jogo de ida no estádio San Carlos de Apoquindo, na capital Santiago, e volta no Allianz Parque, em São Paulo. As datas e horários ainda será anunciados pela organização. O calendário da Libertadores prevê que as oitavas de final ocorram entre 13 e 22 de julho.

Caso avance, o Verdão poderá ter um clássico com o São Paulo pela frente, se o Tricolor levar a melhor sobre o Racing (Argentina), reeditando o duelo que já ocorreu na fase de grupos desta edição: primeiro com um empate sem gols, e depois um triunfo argentino por 1 a 0 na casa dos brasileiros. O jogo de ida será no Morumbi e o de volta no El Cilindro, em Avellaneda, região metropolitana da capital argentina Buenos Aires.

A rivalidade Brasil-Argentina também se fará presente em outros dois confrontos. O Atlético-MG, time de melhor campanha na primeira fase, terá o Boca Juniors como rival, com a partida de ida na Bombonera, em Buenos Aires, e a de volta no Mineirão, em Belo Horizonte. Quem se classificar, duelará com o vencedor entre os argentinos River Plate e Argentinos Juniors (que será o mandante do segundo jogo).

O Flamengo, campeão em 2019, medirá forças com o Defensa y Justícia. O jogo de ida será no estádio Norberto Tomaghello, em Florencio Varela (Argentina). O de volta terá mando rubro-negro, no Maracanã.

Se os cariocas prosseguirem, podem ter o Internacional como rival nas quartas. O Colorado reencontrará o Olimpia (Paraguai), com o primeiro jogo no estádio Manuel Ferreira, na capital Assunção, e o segundo no Beira-Rio, em Porto Alegre. Os gaúchos levaram a melhor nas duas partidas entre eles pelo Grupo B desta edição: 6 a 1 em casa, 1 a 0 fora.

Outro confronto Brasil-Paraguai envolve Fluminense e Cerro Porteño. O primeiro embate será no estádio La Olla Azulgraná, em Assunção. O segundo, com mando tricolor, terá o Maracanã como palco. O ganhador duelará nas quartas contra quem avançar entre Velez Sarsfield (Argentina) e Barcelona de Guayaquil (Equador). Esse último faz a partida de volta em casa.

Por Lincoln Chaves, repórter da Agência Brasil

Palmeiras vence a Libertadores contra o Santos

(Cesar Greco/Palmeiras/via Fotos Públicas)

O Palmeiras é bicampeão da Libertadores. Com um gol do herói improvável Breno Lopes aos 53 minutos da etapa final, o Alviverde fez 1 a 0 no Santos na decisão disputada na tarde deste sábado (30), no Maracanã.

O primeiro tempo da grande decisão foi marcada por muito equilíbrio. Cuca, técnico do Santos, apostou em uma equipe mais marcadora com Sandry reforçando o meio. Mesmo assim, foi o Peixe que começou ameaçando mais. A primeira finalização foi do lateral Pará. Só que, logo na sequência, o Palmeiras já equilibrou o jogo. Teve uma chance com Rony, outra com Gómez de cabeça. A partida seguiu muito disputada no meio de campo, até os 36 minutos. Foi aí que o lateral-direito Marcos Rocha achou o meia Raphael Veiga na área. Ele bateu, mas a bola passou perto. Logo depois, Marinho quase abriu o placar para o Santos.

Na volta do intervalo, aos dois minutos, o centroavante Luiz Adriano ficou cara a cara com o goleiro John do Santos. Mas a jogada foi anulada por impedimento. Cinco minutos depois, Gabriel Menino cruzou na área e por muito pouco o atacante Rony não tocou na bola para marcar o gol do Verdão. Aos 13 foi a vez do Santos ameaçar. Soteldo rolou para Marinho. Ele cruzou na área e o zagueiro Lucas Veríssimo, sozinho, desviou para fora perdendo grande chance.

Aos 18, o meia Raphael Veiga bateu forte de fora da área. A bola bateu na rede do Santos, mas pelo lado de fora. Aos 31, o Santos teve as melhores chances. Pituca bateu forte da entrada da área e o goleiro Weverton salvou. Na sequência, Felipe Jonatan mandou uma bomba de muito longe e a bola raspou a trave esquerda do gol palmeirense.

Aos 50 aconteceu um lance que mudou o destino do jogo. Cuca, técnico do Santos, acabou se enrolando com o lateral-direito Marcos Rocha fora do campo e recebeu o cartão vermelho. Depois de muita reclamação, o jogo recomeçou e o atacante Rony, pela direita, colocou a bola na cabeça do Breno Lopes. Na segunda trave, o centroavante ganhou o lateral Pará e encobriu o goleiro John com um belo toque de cabeça no canto esquerdo. Quis o destino que um atleta anunciado pelo Palmeiras no dia 10 de novembro vindo do Juventude de Caxias do Sul marcasse o gol do título. Depois o Maracanã foi tomado por muita festa dos palmeirenses e muita lamentação dos santistas.

Agora as atenções palmeirenses se voltam para o Mundial de clubes. A competição já começa na próxima quinta-feira (04.02). O primeiro jogo do Palmeiras será no domingo (07) contra o vencedor de Tigres do México e Ulsan Hyundai do Catar. A decisão do terceiro lugar e a grande final estão marcadas para quinta-feira (11).

(Cesar Greco/Palmeiras/via Fotos Públicas)

Por Agência Brasil