Homem é preso após tentar matar o irmão

(Polícia Militar de São Paulo)

Um homem foi preso hoje (7), em Osasco, na Grande São Paulo, suspeito de tentar matar o próprio irmão. Segundo a Polícia Militar, a vítima foi procurada pelo suspeito para tirar satisfação sobre um problema familiar.

Durante a conversa, o irmão teria sacado a arma e atirado. A PM foi chamada e conseguiu localizar o suspeito.

Segundo nota divulgada pela corporação, o homem confessou o crime e indicou onde a arma estava guardada. Os policiais apreenderam a pistola, de calibre que deveria ser de uso restrito das Forças Armadas, além de munição de diferentes calibres.

O suspeito foi preso em flagrante. Apesar do tiro, a nota da PM não informa se a vítima sofreu algum ferimento.

GCM é baleado no rosto ao chegar em casa

Um agente da Guarda Civil Municipal de Mauá, na Grande São Paulo, foi baleado por criminosos em uma suposta tentativa de assalto. A Polícia Militar, que chegou a ser acionada, não descarta uma tentativa de execução. 

O guarda foi atacado por volta das nove horas da noite desta terça-feira (9) quando chegava em casa, e toda a ação foi gravada por câmeras de segurança. As imagens mostram o guarda civil em uma motocicleta, aparentemente já sendo seguido por dois bandidos, também em uma moto, até a porta da casa dele, na Vila Feital.

Assim que o Gcm reduziu a velocidade e acionou o controle de abertura do portão automático,  o garupa desceu da outra moto, com uma arma na mão, atirando em direção à vítima. O agente, ainda sobre a motocicleta, desceu a rampa da garagem e o suspeito foi atrás correndo e atirou novamente.

Nas imagens não é possível ver se guarda civil municipal tentou reagir. Em seguida, o criminoso sobiu a rampa correndo e fugiu com o comparsa. A pistola e a motocicleta do GCM não foram levadas. Atingido no rosto, o guarda foi socorrido por colegas da corporação e encaminhado ao Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini.

De acordo com a Guarda Civil Municipal de Mauá, o agente foi submetido a uma cirurgia e permanece internado.O estado de saúde dele é estável.O caso foi registrado no plantão do Primeiro Distrito Policial de Mauá, onde será investigadoOs bandidos ainda não foram identificados  e seguem foragidos.

https://www.youtube.com/watch?v=18EVlxHZxb8

*Com Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Homicídios crescem no Estado em 2020

Local em que um motoboy foi assassinado, em Santo André, no ABC Paulista, em novembro de 2020 (Arquivo/Reprodução)

Em 2020, o estado de São Paulo viu crescer o número de casos e de vítimas de homicídios dolosos (com intenção de matar). Segundo balanço divulgado na tarde de hoje (25) pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), o estado registrou, em todo o ano passado, 2.893 homicídios, com 3.038 vítimas (o número de vítimas pode ser maior porque um único caso de homicídio pode resultar em mais de uma vítima). Em 2019, o estado computou 2.778 homicídios, com 2.906 vítimas.

Do total de homicídios dolosos ocorridos no ano passado, quase metade ocorreu na capital e na Grande São Paulo. Só na capital foram 659 homicídios, com 709 vítimas; enquanto na Grande São Paulo foram 642 ocorrências, com 674 mortes.

De janeiro a dezembro do ano passado, houve aumento também no crime de roubos a banco, com 29 ocorrências contra 21 em 2019.

Por outro lado, o estado teve queda no registro de estupros, que passaram de 12.374 ocorrências em 2019 para 11.023 em 2020.

Houve também queda de 6,8% no número de latrocínios (roubo seguido de morte), passando de 192 casos em 2019 para 179 casos no ano passado. O número de vítimas do latrocínio recuou mais, caindo 8%, de 199 para 183. Segundo a secretaria, em ambas as situações as quantidades foram as menores desde 2001, quando teve início a série histórica.

Na comparação anual, houve também queda em furtos em geral, com recuo de 24,9%, passando de 522.167 para 392.311, e de roubos em geral, que passou de 255.397 para 218.839, 14,3% a menos do que em 2019.

Dezembro

Considerando-se apenas o mês de dezembro, o estado registrou queda em homicídios dolosos, que passaram de 294 ocorrências em 2019 para 279 no ano passado. Os latrocínios tiveram uma queda ainda maior, passando de 26 ocorrências em dezembro de 2019 para 10 no ano passado.

Roubos em geral também tiveram queda, passando de 21.188 registros para 19.637 na mesma comparação. Os furtos em geral caíram de 38.904 em dezembro de 2019 para 34.948 no mês passado.

Já os estupros cresceram, com o registro de 994 ocorrências em dezembro do ano passado ante 916 em 2019.

Por Elaine Patrícia Cruz, da Agência Brasil

Deputados aprovaram aumento de pena para estelionato

Rodrigo Maia, presidente da Câmara (Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados)

Em plena pandemia, a Câmara dos Deputados adaptou seu sistema de votação para viabilizar a tramitação dos projetos. Com as mudanças, o Plenário aprovou 180 propostas em 2020.

Por meio do Projeto de Lei 2068/20, do deputado Marcos Aurélio Sampaio (MDB-PI), novos tipos de estelionato majorado (punição 1/3 maior do que os casos de estelionato comum) poderão fazer parte do Código Penal. O texto aprovado pela Câmara está em análise no Senado.

Um dos novos tipos de estelionato majorado é o dos golpes aplicados pelos presidiários utilizando-se de celulares ou outros aparelhos similares. A pena aumentará também para o funcionário público que praticar o ato valendo-se do cargo, emprego ou função pública, assim como para aquele que fingir ser um funcionário público.

O quarto caso envolve o estelionato praticado por qualquer meio eletrônico ou outros meios de comunicação de massa.

O estelionato comum tem pena de 1 a 5 anos de reclusão e pune quem pratica golpes para tentar obter vantagens. Já o crime de estelionato majorado, com aumento de um terço da pena, existe atualmente se for praticado contra entidade de direito público ou instituto de economia popular, de assistência social ou beneficência.

Por Eduardo Piovesan, da Agência Câmara de Notícias

Crimes de latrocínio aumentam no estado em outubro

O número de casos e de vítimas de latrocínio – roubo seguido de morte – aumentou em outubro no estado de São Paulo, na comparação com o mesmo mês do ano passado, passando de 18 para 21, em ambos os indicadores. Já os números de homicídio doloso – aquele com intenção de matar – e estupro tiveram queda. Os dados, divulgados hoje (25), são da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP).

Os crimes relacionados a homicídio doloso tiveram queda de 4,3% e 2,3% de vítimas. O primeiro passou de 253 para 242 na comparação dos meses de outubro de 2019 e 2020, e o segundo passou de 261 para 255. As taxas de homicídios dolosos dos últimos 12 meses (de novembro de 2019 a outubro de 2020) ficaram em 6,52 casos e 6,81 vítimas de homicídios a cada grupo de 100 mil habitantes.

Os casos de estupros caíram 23,9%, passando de 1.306 em outubro de 2019 para 994 no mês passado. Em números absolutos, foram 312 estupros a menos.

Furtos e roubos

As modalidades de furtos tiveram queda. Nos furtos em geral e de veículos, a redução foi de 24,2% e 32,7%, respectivamente. No primeiro indicador, passou de 43.140 para 32.704, na comparação com outubro do ano anterior. Na segunda, o número caiu de 8.083 para 5.442.

Os roubos em geral tiveram diminuição de 26,1%, passando de 16.250 registros para 22.003, na mesma base de comparação. Nos roubos de carga, a queda foi de 31,5%, passando de 677 para 464. Os roubos de veículos caíram 38,4%, o total passou de 3.821 para 2.354. Já os roubos a banco subiram de um para quatro.

A polícia do estado realizou 12.559 prisões em outubro deste ano; registrou a apreensão de 996 armas de fogo e de 3.401 flagrantes de tráfico de drogas.

Por Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil 

Empresário atira na esposa em estacionamento de shopping

(Reprodução)

Uma discussão acabou com esposa baleada e o marido morto, no início da noite de ontem (29), no subsolo do Mauá Plaza Shopping, localizado na esquina das Avenidas Mário Covas Júnior e Antônia Rosa Fioravanti, no Jardim Rosina. De acordo com a Polícia Militar, o casal de empresários estava dentro de um automóvel.

Johnny da Silva Rodrigues, 28 anos, e a mulher, de 30, estavam juntos havia pelo menos 11 anos. Segundo a PM, eles possuem uma empresa em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, especializada na instalação de placas de vidros em sacadas de edifícios e residências.

O casal estava passando por uma crise há uma semana e tinha programado uma viagem para o Litoral Paulista, nesta quinta-feira, sem os filhos. Um pastor, amigo dos empresários, foi até o shopping para tentar ajudar na reconciliação antes da viagem. É ele o homem que aparece no circuito de segurança do lado de fora do Jaguar e que corre após os tiros deferidos pelo empresário.

Johnny atirou no pescoço da esposa e depois contra a própria cabeça. Funcionários que estavam no local entraram em desespero e acionaram o SAMU, mas o casal foi socorrido imediatamente por uma ambulância do próprio shopping e encaminhado ao Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini. O marido não resistiu e acabou morrendo.

Já a esposa foi submetida a uma cirurgia e continua internada, mas não se tem informações sobre o estado de saúde dela. A arma usada no crime, uma pistola Taurus calibre 380, está registrada no nome de uma empresa de segurança, mas pertencia ao empresário.

O casal, de acordo com uma publicação em uma rede social da esposa, estava junto desde 25 de dezembro de 2.009 e tem um filho pequeno. Natacha também é mãe de uma adolescente, fruto de um relacionamento anterior. Ainda não se sabe também o que teria motivado o crime. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de Mauá, pelo delegado Aldo Marcos Lourenço Ferreira como “feminicídio tentado, suicídio consumado e violência doméstica.”

*Com informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Veja esta e outras notícias no canal do Youtube do repórter Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Preso suspeito de matar ex-mulher e sogra durante festa

O homem suspeito de matar a ex-mulher e a sogra, além de ferir outras três pessoas, em uma festa de aniversário, na região de Guaianazes, Zona Leste da Capital paulista, se entregou à Polícia. Luís Felipe Correia de Oliveira, 29 anos, se apresentou no final da noite desse domingo (18), sem a presença de um advogado, na Oitava Delegacia de Defesa da Mulher.

Ele é apontado como autor das facadas que vitimaram  a jovem Nathália Saldanha, 18 anos, e a mãe dela, a dona de casa Priscila Rodrigues Saldanha, 38. O técnico em telecomunicações era considerado foragido desde a segunda-feira (12), quando cometeu o crime na casa das vítimas.

O Crime

Nathália Saldanha, 18 anos, e a mãe dela, a dona de casa Priscila Rodrigues Saldanha, 38 (Reprodução)

Na data, Oliveira chegou na residência, onde ocorria a festa em comemoração aos 18 anos da ex-mulher, mas não trouxe a filha, de dois anos, que havia passado o dia com ele. O casal estava separado havia um mês e ele pretendia tentar reatar o relacionamento, mas os dois acabaram discutindo.

Em meio à briga, Oliveira pegou uma faca e golpeou Nathália, a mãe dela e o padrasto da garota, Waldick Santos de Oliveira, de 38 anos.Também foram atingidos um rapaz, de 22 anos, e um menino, de dez, mas sem gravidade.

Todos foram socorridos no Hospital Geral de Guaianazes, onde mãe e filha morreram. Apenas o padrasto segue internado, em estado grave.

No dia seguinte, a criança, que estava na residência da avó paterna, foi levada por parentes à delegacia. Oliveira permaneceu foragido até se entregar na noite deste domingo na delegacia que acompanha o caso.

Após prestar depoimento, ele foi conduzido ao Instituto Médico Legal, onde passou por exame de corpo de delito. Com prisão temporária decretada pela Justiça, o suspeito foi encaminhado em seguida ao Distrito Policial do Bom Retiro, onde aguardará transferência para algum Centro de Detenção Provisória.

*com informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

STF nega habeas corpus para Flordelis, acusada de mandar matar o marido

Flordelis, deputada federal (Michel Jesus/Câmara dos Deputados)

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia negou pedido de habeas corpus feito pela defesa da deputada federal Flordelis, acusada de ser a mandante da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo. Ele foi assassinado a tiros dentro de casa, no dia 16 de junho do ano passado.

Flordelis está sendo monitorada pela justiça do Rio de Janeiro por meio de uma tornozeleira eletrônica.

Na decisão, a ministra argumenta que o STF não é a instância competente “para conhecer e julgar habeas corpus, quando for paciente autoridade com prerrogativa de foro, nos casos em que aquela condição processual não a qualifique para ser julgada, diretamente, nesta instância judicial”.

Na decisão, Cármen Lúcia afirma que as medidas impostas são justificadas, diante da gravidade das acusações.

“A decisão do Juízo processante fundamenta-se em fatos supervenientes demonstrativos da insuficiência das medidas cautelares antes impostas à paciente, justificando-se devidamente, por elementos razoáveis e adequados à excepcional gravidade dos crimes em apuração (homicídio consumado triplamente qualificado, homicídio tentado duplamente qualificado, uso de documento ideologicamente falso, associação criminosa) e diante das denúncias de tentativa de intimidação de uma das testemunhas de acusação pela ré Flordelis dos Santos de Souza”.

Cármen Lúcia pondera também que “as medidas fixadas na decisão questionada – monitoramento eletrônico e recolhimento domiciliar noturno – não dificultam ou impedem o exercício do mandato parlamentar”, conforme alegado no pedido da defesa.

A defesa da deputada informou que respeita as decisões judiciais e irá concentrar esforços no pedido de habeas corpus feito ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ).

Por Akemi Nitahara – Repórter da Agência Brasil 

Vítima de sequestro relâmpago é libertada e bandidos são presos

(Jovem Pan/Reprodução)

A Polícia Militar (PM) prendeu três suspeitos de render e manter uma pessoa refém durante um sequestro-relâmpago no Jardim Umuarama, em Osasco, na Grande São Paulo. A vítima, de 34 anos, foi dominada pelos ladrões na noite dessa quinta-feira (8) na Avenida Presidente João Goulart, ao reduzir a velocidade do carro, um Hyundai HB20 preto, em um semáforo fechado.

Os desconhecidos, um deles armado com um revólver, pularam na frente do veículo e anunciaram o assalto. Dois ocuparam o banco de trás, e o terceiro, com a arma, sentou no banco do passageiro. Eles obrigaram o condutor a seguir em frente.

A intenção era efetuar saques com os cartões do refém em caixas-eletrônicos. Mas a PM, acionada por outro motorista que também fora abordado pelos mesmos criminosos, já havia alertado as equipes em patrulhamento na área.

Uma delas acabou cruzando com o veículo ocupado pelos suspeitos. Assim que perceberam a aproximação dos policiais, os criminosos obrigaram a vítima a acelerar. A perseguição durou cerca de cinco quilômetros e terminou na Avenida Manoel de Nóbrega, junto à Avenida Martin Luther King, no Jardim Adalgiza.

Ali,  o motorista perdeu o controle da direção e bateu o carro contra uma pilha de entulhos de uma obra da Sabesp. Os suspeitos foram detidos, e a vítima, libertada ilesa. Os ladrões, todos maiores de idade, um deles foragido da Justiça, foram autuados em flagrante.

*Com informações de Paulo Édson Fiore

Mulher é morta pelo marido na frente dos filhos

(Jovem Pan/Reprodução)

Uma mulher foi morta a tiros pelo marido na frente dos filhos, de 7 e 14 anos, na região de Cidade Tirantes, Zona Leste da Cidade de São Paulo. O crime aconteceu no início da noite de domingo (4), na residência da família, na Rua Lago Michigan, no Jardim Iguatemi.

Atingida por oito disparos, Márcia Aparecida David, 35 anos, morreu no local. Depois de atirar na esposa, Edson Moreira da Cunha fugiu em um Chevrolet Celta cinza e não foi encontrado pela Polícia.

O caso foi  registrado como feminicídio na 8ª Delegacia de Defesa da Mulher, no Vale Aricanduva, onde será investigado.

Com informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan