PF faz buscas em cidades paulistas contra desvios de recursos contra a covid-19

A Polícia Federal (PF) cumpre hoje (20) mandados de prisão contra cinco pessoas e 38 ordens de busca e apreensão na Operação Contágio, que apura o desvio de recursos públicos destinados ao combate da covid-19. Os mandados foram cumpridos nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

As ações têm como alvo os municípios de Hortolândia (interior paulista), Embu das Artes e Itapecerica da Serra, esse dois últimos na Grande São Paulo. A investigação foi iniciada a partir de informações fornecidas pela Controladoria-Geral da União (CGU) que indicam que esses municípios contrataram uma organização social (OS) sem capacidade técnica para prestação de serviços na área da saúde.

Segundo a PF, os contratos sob investigação têm valor total de mais de R$ 100 milhões. Alguns desses contratos foram assinados de forma emergencial para atender os pacientes de covid-19.

De acordo com as investigações, a OS subcontratou empresas recém-criadas, também sem experiência na área, para a execução dos serviços demandados pelos municípios. A partir dessas empresas foram sacados, em dinheiro, R$ 18 milhões, em retiradas fracionadas, segundo a PF, para burlar os mecanismos de controle.

Ainda de acordo com a polícia, os saques eram feitos sob escolta de um guarda civil municipal, que também era sócio de uma das empresas.

Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil

Homem é morto na porta de casa, em Embu das Artes

Polícia tenta descobrir quem matou Antônio Xavier
(Arquivo de Família/Reprodução)

Um homem foi assassinado a tiros na porta da residência, em Embu das Artes, na Grande São Paulo. O crime ocorreu no início da noite desta quarta-feira (20), no bairro Chácaras Caxingui. 

O pedreiro Antônio Xavier, de 54 anos, seguia para casa ao volante de um Chevrolet Astra prata quando passou a ser seguido por dois suspeitos que ocupavam uma motocicleta. Ao chegar em frente à residência, o pedreiro deu seta e acionou o portão automático da garagem. Foi neste momento que o bandido que estava na garupa se aproximou e, sem dizer nada, efetuou os disparos.

Em seguida, a dupla fugiu sem levar nada. Atingido na cabeça, Xavier morreu dentro do carro antes mesmo da chegada equipe de resgate do SAMU. O caso foi registrado na Delegacia Central de Embu das Artes e vai ser investigado pelo SHPP, Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa, da Delegacia Seccional de Taboão da Serra.

A principal hipótese que deverá ser investigada é de vingança. Apesar de não ter inimigos no bairro, segundo o filho,  Leandro Aparecido, o pedreiro teve um desentendimento recente com um inquilino, que, mesmo cobrado, relutava em pagar o valor referente ao aluguel de um imóvel, quantia esta que tinha sido acertada verbalmente entre as partes.

Com informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Chuva provoca danos em Embu das Artes e Taboão da Serra

As fortes chuvas que caíram neste domingo (10) na região metropolitana de São Paulo causaram a queda de um muro na cidade de Embu das Artes. A pressão derrubou totalmente uma casa e parcialmente outra no Jardim Sílvia. Ambas foram interditadas pela Defesa Civil do município.

Segundo a prefeitura de Embu das Artes, mais nove casas foram atingidas pelos alagamentos. A prefeitura auxiliou nas necessidades emergenciais e equipes da Secretaria de Serviços Urbanos estão realizando a limpeza do local.

“A prefeitura de Embu das Artes comunica que há no local uma obra da Sabesp recente e que, aparentemente, foi feita de forma irregular e pode ser a desencadeadora do problema. A prefeitura aguarda um posicionamento da Sabesp”, informou a prefeitura por nota.

Em Taboão da Serra, cidade vizinha de Embu das Artes, houve danos, mas segundo a prefeitura foram poucos. “O Córrego Pirajuçara transbordou na Rua Siderópolis, no Jardim Leme, deixando a via interditada por um curto período de tempo. De acordo com a Defesa Civil não houve deslizamentos e nenhuma casa foi afetada”.

A prefeitura informou ainda que a nova administração municipal trabalha desde a posse, no dia 1 de janeiro, para minimizar o efeito da chuva na cidade, com a limpeza dos bueiros.

“Só na primeira semana foram retiradas 500 toneladas de entulho de vias da cidade. A prefeitura pede a colaboração dos moradores para que não joguem nas vias entulho ou materiais em desuso, pois estes itens são levados pela chuva e, consequentemente, acabam nos rios ocasionando transbordamentos”, diz a nota.

Por Flávia Albuquerque, da Agência Brasil

Após chuva, Embu das Artes tem 30 casas interditadas

Bombeiros se revezam na busca pelas vítimas (Nivaldo Lima/SP Agora)

Equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil do Estado de São Paulo realizam buscas para localizar vítimas de um desabamento ocorrido na Comunidade de Roquinho, em Embu das Artes, região metropolitana de São Paulo. Os trabalhos tiveram início na noite desta terça-feira (29).

Ao todo, foram deslocados técnicos da Defesa Civil e 50 bombeiros. As equipes do Corpo de Bombeiros percorrem a área acompanhadas de cães farejadores.

Em nota, o governo estadual informa que quatro vítimas foram encontradas pelos bombeiros, ainda na noite de ontem, já sem vida: uma mulher de 25 anos e três crianças de 8 meses, de 5 anos e 7 anos. Outras duas estão desaparecidas: uma mulher de 55 anos e um bebê de 1 ano. Na Rua São Lucas, um homem, de 56 anos, foi arrastado pela enchente, socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Em comunicado enviado à Agência Brasil, a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Cepdec) acrescenta que foram detectados diversos pontos de alagamento nos bairros Jardim Vazame, Jardim Casa Branca, Jardim do Colégio, Jardim Independência e Jardim Santo Eduardo. A Cepdec enviou equipes à cidade para realizar vistorias e prestar suporte técnico, com o apoio de especialistas do Instituto Geológico (IG).

Até o momento, 30 casas foram interditadas pela Defesa Civil, e outras foram totalmente destruídas. Pessoas desabrigadas estão sendo acolhidas pela Central Estratégica de Combate às Enchentes.

A reportagem tentou contato com a prefeitura de Embu das Artes e o Corpo de Bombeiros local, mas ainda não obteve retorno.

Combate a enchentes e deslizamentos

A prefeitura de Embu das Artes anunciou, nesta quarta-feira (30), a Central Estratégica de Combate às Enchentes para atender à população. A central foi instalada na Escola Municipal Elza Marreiro Medina, que está localizada no bairro Jardim dos Moraes, a cerca de 8 quilômetros do centro da cidade.

O município também reforçou o atendimento em dois Centros de Referência de Assistência Social (Cras), o da unidade Colégio, no Jardim do Colégio, e o Vazame, no Jardim Vazame. O serviço funcionará de 9h às 17h, hoje.

Por Letycia Bond – Repórter da Agência Brasil

Bombeiros procuram vítimas após desabamento

(TV Globo/Reprodução)

O Corpo de Bombeiros procura por mais duas vítimas soterradas após um desabamento em Embu das Artes, na Grande São Paulo. Outras quatro pessoas morreram e os corpos já foram localizados pelos socorristas.

O acidente aconteceu durante a noite de ontem (29) após uma forte chuva que atingiu a região metropolitana. Entre as vítimas estão mãe e filhos, todos crianças. Quase 50 bombeiros foram mobilizados para atender a ocorrência, além de integrantes de outros órgãos estaduais e municipais.

Na Rua São Lucas, também em Embu, um homem, de 56 anos, foi arrastado pela enchente, socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

João Doria, governador de São Paulo, manifestou pesar pela morte das vítimas.

(Reprodução)

O temporal também provocou a queda de árvores na grande São Paulo. Em seis horas, entre 19h33 e 1h37, o 193 recebeu 14 chamados para queda de árvores. Não houve vítimas.

CGE

Com o temporal de ontem (29), de acordo com os dados do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura de São Paulo, o acumulado médio da cidade superou a média histórica do mês, que é de 185,6mm. Até 7h da manhã de hoje (30), o total médio de precipitação na Capital era de 201,8mm, ou seja, 8,7% acima do esperado.

Previsão para o Réveillon

A quinta-feira (31), último dia de 2020, começa com sol, variação de nuvens e rápida elevação da temperatura. A combinação de calor e aproximação de uma frente fria gera áreas de instabilidade entre a tarde e a noite. Há previsão de chuva forte, rajadas de vento e descargas elétricas. As precipitações serão generalizadas, o que em conjunto com o solo encharcado, aumenta o potencial para formação de alagamentos, transbordamentos e deslizamentos. 

Na sexta-feira, primeiro de janeiro de 2021, a passagem do sistema frontal ao largo do litoral paulista mantém o tempo fechado e chuvoso. As chuvas serão intermitentes e haverá momentos de chuva moderada a forte, o que mantém o potencial elevado para formação de alagamentos, transbordamentos e deslizamentos nas áreas de encosta. Os ventos passam a sopram do quadrante sul e por conta disso, a temperatura varia pouco. Mínima de 20°C e máxima de 24°C.

Veja as cidades de SP com mortes por Coronavírus

(Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

São Paulo registrou neste domingo (5) um total de 275 óbitos pelo novo coronavírus. Os números significam um aumento de 180% em comparação ao balanço do domingo passado (29), quando eram 98 vítimas fatais pela covid-19 Já o número de casos confirmados pela doença chegou a 4.620.

Os óbitos concentram-se em 33 cidades, com maior número na grande São Paulo, mas, crescem os números no interior do estado. Hoje,foi confirmada a primeira morte em Bauru. Também há pelo menos uma vítima em cada uma das regiões de Araçatuba, Ribeirão Preto, Campinas, Baixada Santista, Presidente Prudente e Sorocaba.



Os municípios e respectivos números de mortes são: São Paulo (220), Guarulhos (5), São Bernardo do Campo (5), Campinas (4), Santo André (3), Cotia (3), Osasco (3), Taboão das Serra (3).

Americana, Mairiporã, Santos e Sorocaba têm duas mortes cada cidade. Há ainda um óbito confirmado em cada uma das seguintes cidades: Arujá, Barueri, Bauru, Caieiras, Carapicuíba, Cravinhos, Diadema, Dracena, Embu das Artes, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapecerica da Serra, Itapevi, Jaboticabal, Mogi das Cruzes, Nova Odessa, Penápolis, Ribeirão Preto, São Caetano do Sul, São Sebastião e Vargem Grande Paulista.

Segundo o portal do governo do estado, as 275 vítimas somam 157 homens e 118 mulheres. Do total, 236 tinham idade igual ou superior 60 anos. As demais incluem pessoas com menos de 60 com comorbidades que, assim como os idosos, representam grupo mais vulnerável a complicações da covid-19.

Por Ludmilla Souza – Repórter da Agência Brasil 

*Atualizado às 10h19

Quadrilha que fazia migração de pessoas é investigada

Por Fernanda Cruz



A Polícia Federal (PF) cumpre hoje (31) oito mandados de prisão temporária e 18 mandados de busca e apreensão na Operação Estação Brás e Bengal Tiger contra o contrabando de migrantes e lavagem de dinheiro nas cidades em São Paulo, Embu das Artes (SP), Taboão da Serra (SP) e Garibaldi (RS). A PF considera esta uma das maiores operações internacionais já realizadas.

Desde maio de 2018, policiais investigam estrangeiros domiciliados em São Paulo que estariam liderando organização criminosa voltada à promoção de migração ilegal de pessoas para os Estados Unidos. Os inquéritos policiais tiveram cooperação policial internacional com a agência norte-americana de imigração U.S. Immigration and Customs Enforcement.

A polícia descobriu que o grupo criminoso agia solicitando refúgio e fornecendo documentos de viagem falsos (como passaportes, vistos e cartas de tripulantes marítimos) a migrantes ilegais oriundos de países como Afeganistão, Bangladesh, Índia, Nepal e Paquistão.

Os migrantes desembarcavam no Aeroporto Internacional de Guarulhos, seguiam para Rio Branco (AC), atravessavam a fronteira com o Peru e prosseguiam por via terrestre (ônibus, barco, carona e a pé) até a fronteira do México com os Estados Unidos.

Durante o processo, esses migrantes sofriam maus-tratos, como cárcere privado, agressões físicas e psicológicas. Oito migrantes bengaleses, inclusive, foram sequestrados por cartéis de drogas mexicanos, na cidade de Nuevo Laredo, na fronteira do México com os Estados Unidos em junho deste ano.

Segundo estimativa da PF, a organização criminosa movimentou ao menos 10 milhões de dólares entre 2014 e 2019. Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de contrabando de migrantes (qualificado pela submissão a condições desumanas e degradantes), lavagem de dinheiro e organização criminosa, com penas de três a dez anos de prisão, sem prejuízo de responderem por outros crimes que possam ser descobertos ao longo da investigação.

Chuva pode ter provocado prejuízo de R$ 45 milhões, diz Fecomercio

Por Bruno Bocchini

(Rovena Rosa/Agência Brasil)

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) estimou em R$ 45 milhões os prejuízos ao comércio causados pelas chuvas e alagamentos que atingiram a capital paulista e a região do ABC Paulista. O cálculo da entidade considera apenas o impacto sofrido pelo comércio nesta segunda-feira (11). 

De acordo com a FecomercioSP, o valor representa 0,2% do faturamento total do mês de março nas regiões do ABC e da capital paulista. Segundo a entidade, os setores mais afetados são aqueles suscetíveis a compras não programadas, como supermercados, farmácias e lojas de roupas, além do grupo denominado “outras atividades”, como artigos esportivos, livros e revistas.

“Num dia atípico como o de hoje, são vários os aspectos que impactam as vendas. O primeiro é que muitos trabalhadores, em acordo com a empresa, optam por não se deslocar [até o local de trabalho] e permanecem em casa. Além disso, o trabalhador que, em sua hora de almoço ou fim de expediente, poderia passar na frente de estabelecimentos comerciais e shoppings e comprar alguma coisa por impulso, não efetuará”, destaca, em nota, a FecomercioSP. 

A entidade ressalta que a dificuldade dos lojistas para chegar até seus estabelecimentos comerciais também causa impacto negativo nas vendas de produtos.

De acordo com a FecomercioSP, os pequenos negócios são os que devem ter mais prejuízo, já que contam com menor número de empregados e menos alternativas para se manterem abertos.

Sobe para 12 número de mortes por causa da chuva

Por Camila Maciel

O Corpo de Bombeiros atualizou para 12 o número de mortos em razão da forte chuva que atingiu a Grande São Paulo na madrugada e manhã de hoje (11). Foram quatro mortes em Ribeirão Pires e um em Embu das Artes por causa de deslizamentos, três em São Caetano, dois em Santo André, um em São Bernardo e um em São Paulo, por afogamento. Também foram registrados seis feridos.

A 12ª morte foi um homem encontrado em um córrego na Avenida Engenheiro Olavo Alaisio de Lima, em Santo André.

O Corpo de Bombeiros atualizou também os acionamentos à corporação em razão das chuvas. Desde a 0h até as 16h20, foram 123 ocorrências de quedas de árvores, 94 desmoronamentos e desabamentos e 740 chamados por enchentes e alagamentos.

A Defesa Civil informou, por meio de nota, que o número de desabrigados ainda está sendo contabilizado pelos municípios atingidos.

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), das 19h de domingo até as 7h de hoje (11), choveu 57,8 milímetros (mm), o que corresponde a 32,6% do volume esperado para todo o mês de março, que é de 177,4 mm. O volume acumulado no mês é de 160,8 mm, 90,6% do esperado.

*Atualizado às 17h46

Preso suspeito de matar jovem para roubar celular

(Polícia Civil/Reprodução)

Alex Silva Muniz, de 24 anos, foi preso durante uma abordagem de rotina feita pela Guarda Municipal de Embu das Artes, na grande São Paulo. Ele é suspeito de ter matado o jovem Leonardo Costa Matos, de 19 anos, para roubar o celular da vítima.

O crime aconteceu na terça-feira (28), em Embu, quando Leonardo seguia para a escola. Segundo testemunhas, ele foi atingido na cabeça. 

O assaltante fugiu levando o celular da vítima. 

(Facebook/Reprodução)