Cruzamento tomado pela água em Embu das Artes e carros passando ao fundo.

Chuva derruba árvores e alaga ruas

Devido às fortes chuvas, o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE) colocou todas as região da cidade de São Paulo em estado de atenção para alagamentos neste sábado (5). O alerta foi emitido por meio de nota, no site oficial do centro de emergências.

De acordo com CGE, a formação de áreas de instabilidades ocorre pela combinação do calor com a entrada da brisa marítima. Em diversas regiões, além das chuvas, foram registradas fortes rajadas de vento, raios e queda de granizo.

A chuva forte também alagou ruas em Embu das Artes, na região metropolitana.

No estádio do Morumbi, onde ocorre o clássico entre São Paulo e Corinthians pelo Campeonato Paulista, o jogo sofreu atraso por conta da chuva e a energia caiu.

Até o final da tarde, às 16h40, o Corpo de Bombeiros registrou 65 chamados relacionados a quedas de árvore. Uma das quedas ocorreu na Rua Martins Fontes, na República, no centro da cidade.

Bombeiros em barranco próximo a casas atingidas por deslizamento de terra.

Chuvas matam sete crianças e 11 adultos no Estado

O número de mortos em decorrência das chuvas que atingem o estado de São Paulo chega a 18 desde a última sexta-feira, segundo o governo paulista. De acordo com o balanço da Defesa Civil, do total de óbitos, sete são de crianças.

Há ainda nove feridos e cinco desaparecidos. Aproximadamente 500 famílias estão desalojadas ou desabrigadas.

As mortes ocorreram em Várzea Paulista (5), Francisco Morato (4), Embu das Artes (3), Franco da Rocha (3), Arujá (1), Jaú (1), e Ribeirão Preto (1). Os óbitos foram causados, em sua maioria, por deslizamento de terra e desmoronamentos. 

Bombeiros em barranco próximo a casas atingidas por deslizamento de terra.
(Corpo de Bombeiros de SP)

“Minha solidariedade às famílias e amigos das 18 vítimas fatais. Estamos trabalhando nos resgates e autorizei R$ 15 milhões em recursos para que os municípios possam acolher os atingidos”, destacou o governador de São Paulo, João Doria, que sobrevoou as áreas mais afetadas pela chuva na região da Grande São Paulo.

Os recursos anunciados serão destinados aos municípios de Arujá (R$ 1 milhão), Francisco Morato (R$ 2 milhões), Embu das Artes (R$ 1 milhão) e Franco da Rocha (R$ 5 milhões), na região metropolitana de São Paulo, e Várzea Paulista (R$ 1 milhão), Campo Limpo Paulista (R$ 1 milhão), Jaú (R$ 1 milhão), Capivari (R$ 1 milhão), Montemor (R$ 1 milhão) e Rafard (R$ 1 milhão), no interior do estado.

A Defesa Civil do Estado mantém ativo alerta de chuvas fortes, seguidas por raios e ventos em boa parte do estado, com risco, em áreas vulneráveis, de deslizamentos, desabamentos, alagamentos, enchentes e ocorrências relacionadas a raios e ventos.

Em caso de emergências a Defesa Civil deve ser acionada pelo telefone 199 ou o Corpo de Bombeiros, pelo 193.

Vereador Renato Oliveira, de sunga, é carregado por policiais militares enquanto outras pessoas na piscina batem palmas.

Vereador preso em piscina de hotel é acusado de tentar matar jornalista

O vídeo de Renato Oliveira (MDB), presidente da Câmara dos Vereadores de Embu das Artes, cidade da Grande São Paulo, sendo retirado de uma piscina por policiais militares no Rio de Janeiro após ter sido apontado como autor de um caso de injúria racial ganhou as redes sociais nesta segunda-feira (24/1). Este não é o único problema que o parlamentar tem com a justiça comum. Ele também foi denunciado pelo Ministério Pùblico de São Paulo por tentativa de homicídio.

O caso ocorreu nos últimos dias de 2017, quando Renato e o amigo Leon Roque Alves Domingos, que é agente penitenciário, estavam em um carro que perseguiu o jornalista Gabriel Binho e o jogou para fora da rodovia Régis Bittencourt. A vítima afirma que ainda foram disparados três tiros contra ela. A defesa dos acusados nega que houve qualquer disparo de arma de fogo.

Na época do fato, Renato era servidor comissionado da prefeitura de Embu das Artes. Ele ficou nacionalmente conhecido quando gritou o nome de Jair Bolsonaro no meio da plateia do Programa do Jô, da Rede Globo. Depois disso fez parte do Movimento Brasil Livre (MBL) e foi eleito vereador pelo município. Em seu primeiro mandato, ocupa a presidência da Câmara Municipal e faz parte da base de apoio do atual prefeito Ney Santos (Republicanos).

Em novembro do ano passado, a desembargadora Ely Amioka,  da 8ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), negou o pedido da defesa de Renato e Leon para que o caso não fosse levado a júri popular, como foi solicitado pelo Ministério Público de São Paulo(MPSP).

“Caso de submissão dos fatos ao Tribunal do Júri, pois é plausível a hipótese de que tenha ocorrido o crime doloso contra a vida, na forma tentada, conforme narrado pelo Ministério Público”, concluiu a desembargadora.

A procuradora Alice Monteiro Melo Sampaio Camargo afirma no autos do processo que houve “manifesta intenção homicida, por motivo torpe, com emprego de meio que resultou perigo comum e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, tentaram matar, mediante disparos de arma de fogo, Gabriel Barbosa da Silva, iniciando, assim, a execução de um crime de homicídio que não se consumou por circunstâncias alheias às suas vontades”. 

A defesa do vereador tentou entrar com um recurso para anular o pedido da MP, alegando que não foram juntadas gravações de mensagens da mãe biológica de Gabriel Monteiro, que é funcionária comissionada da prefeitura de Embu das Artes, no processo como provas. A desembargadora negou o pedido, entendeu que o material não tinha a ver com o caso.

Em nota, a assessoria de imprensa do TJSP afirmou que ainda não há data para o julgamento do caso. “Nesse processo, o réu Renato Oliveira e o corréu Lenon Roque foram denunciados como incursos no artigo 121, § 2.º, incisos I, III e IV, combinado com os artigos 14, inciso II, e 29, todos do Código Penal. Eles foram pronunciados (para serem julgados pelo Tribunal do Júri). Houve recurso pela defesa, negado pela 8ª Câmara de Direito Criminal, que manteve a decisão de pronúncia. Ainda não houve o trânsito em julgado e não há data definida para a realização do Tribunal do Júri”, diz o comunicado do tribunal.

Processo em liberdade

Renato e Leon nunca foram presos pelo que ocorreu na noite de 28 de dezembro de 2017. Em fevereiro de 2018 o juiz Rodrigo Aparecido Bueno de Godoy, da 1ª Vara Criminal do município, negou o pedido de prisão preventiva da dupla, feito pelo Ministério Público.

Na época, o advogado Robson Cyrillo, que defende a dupla, disse em entrevista à Ponte que o motivo que levou o magistrado a não aceitar o pedido de prisão feito pelo MP foi que Renato tinha uma filha de 11 anos, mas teriam que manter uma distância de pelo menos 300 metros do jornalista.

Segundo a vítima, a tentativa de homicídio ocorreu porque Renato Oliveira não gostava das críticas e charges que eram feitas sobre a administração da prefeitura de Embu das Artes no site Verbo Online, onde Gabriel Binho trabalhava como fotógrafo e chargista. 

A versão do vereador é que o jornalista sabia de um caso extraconjugal do parlamentar e ameaçava contar para sua esposa. Em depoimento, Renato Oliveira diz que foi atrás de Gabriel para tentar conversar com ele, mas o jornalista, que estava numa moto, teria se assustado com abordagem com os veículos ainda em movimento e por isso teria caído. Renato, que era subsecretário de gestão tecnológica e comunicação de Embu das Artes, foi exonerado do cargo após ser indiciado pela polícia.

Racismo em condomínio

No último domingo (23/1), o parlamentar foi acusado de proferir palavras racistas contra funcionários de um condomínio em Curicica, na zona oeste do Rio de Janeiro. A Polícia Militar foi chamada ao local  e um PM precisou entrar dentro da piscina para retirar Renato Oliveira, que resistiu à prisão.

Os vídeos que mostram o momento da prisão do vereador começaram a circular nas redes sociais nesta segunda-feira (24). Nas imagens é possível ver Renato se negando a sair da água. As imagens mostram o momento que o parlamentar é retirado do local à força pelos policiais e as pessoas que assistiram a cena aplaudindo a ação.

Outro lado

A reportagem tentou contato com o gabinete do vereador Renato Oliveira e com o advogado Robson Cyrillo por telefone e email nesta segunda-feira, mas não teve nenhum retorno.

Foto mostra tijolos de maconha sobre a mesa, com documentos e bilhete de passagem do ônibus.

Passageiro de ônibus é preso com droga em Embu das Artes

O passageiro de um ônibus foi preso em Embu das Artes, na grande São Paulo, por tráfico de drogas. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, uma denúncia anônima indicou que o entorpecente estava sendo transportado pelo suspeito.

Os policiais disseram que, após entrevista com passageiros, um homem teria demonstrado nervosismo. Ao revistar a bagagem, 9,2 quilos de maconha foram apreendidos.

Foto mostra tijolos de maconha sobre a mesa, com documentos e bilhete de passagem do ônibus.
(PRF/Reprodução)

A PRF não informou o destino e a origem do passageiro. O ônibus foi abordado na Rodovia Régis Bittencourt, na tarde de ontem (11).

O suspeito foi levado para a Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes de Embu das Artes. Ele acabou autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Tempo fecha e Capital tem alerta para alagamentos

Chuva se aproxima da zona norte de São Paulo e atinge a Marginal Tietê (Redação/SP Agora)

O tempo voltou a fechar no meio da tarde de hoje (12), em São Paulo, e na região metropolitana, após o encontro de uma brisa marítima com o clima abafado. O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE-SP), por volta de 15h, colocou a cidade em estado de atenção para alagamentos.

“De acordo com os dados do radar meteorológico da Prefeitura de São Paulo, os pontos mais significativos se concentram nos municípios de Embú, Cotia e Itapecerica da Serra”, diz boletim do CGE-SP.

O alerta sobre risco de alagamento incluiu, inicialmente, as zonas sul, oeste e a Marginal Pinheiros. Por volta de 16h foi aplicado sobre toda cidade.

Rodovia

Rodovia Raposo Tavares, chegada a São Paulo (DER/Reprodução)

A chuva também atingiu rodovias que ligam São Paulo e a região Metropolitana ao litoral e interior, provocando lentidão nas rodovias. Na Régis Bittencourt, a concessionária informou que havia pontos de chuva e lentidão do km 281 ao km 280, em Embu das Artes, sentido São Paulo, no meio da tarde.

Na Rodovia dos Imigrantes também houve registro de chuva e o trânsito é intenso na chegada à interligação de planalto, do km 46 ao 56, por volta de 15h. Na Bandeirantes, do 13 ao 15, houve registro de congestionamento por causa do trânsito intenso nas marginais, na chegada a cidade de São Paulo. Também houve lentidão, por volta de 16h, em Jundiaí.

Na Ayrton Senna e na Anhanguera não havia informação de lentidão no trânsito no mesmo horário.

*atualizado às 16h08

PF faz buscas em cidades paulistas contra desvios de recursos contra a covid-19

A Polícia Federal (PF) cumpre hoje (20) mandados de prisão contra cinco pessoas e 38 ordens de busca e apreensão na Operação Contágio, que apura o desvio de recursos públicos destinados ao combate da covid-19. Os mandados foram cumpridos nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

As ações têm como alvo os municípios de Hortolândia (interior paulista), Embu das Artes e Itapecerica da Serra, esse dois últimos na Grande São Paulo. A investigação foi iniciada a partir de informações fornecidas pela Controladoria-Geral da União (CGU) que indicam que esses municípios contrataram uma organização social (OS) sem capacidade técnica para prestação de serviços na área da saúde.

Segundo a PF, os contratos sob investigação têm valor total de mais de R$ 100 milhões. Alguns desses contratos foram assinados de forma emergencial para atender os pacientes de covid-19.

De acordo com as investigações, a OS subcontratou empresas recém-criadas, também sem experiência na área, para a execução dos serviços demandados pelos municípios. A partir dessas empresas foram sacados, em dinheiro, R$ 18 milhões, em retiradas fracionadas, segundo a PF, para burlar os mecanismos de controle.

Ainda de acordo com a polícia, os saques eram feitos sob escolta de um guarda civil municipal, que também era sócio de uma das empresas.

Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil

Homem é morto na porta de casa, em Embu das Artes

Polícia tenta descobrir quem matou Antônio Xavier
(Arquivo de Família/Reprodução)

Um homem foi assassinado a tiros na porta da residência, em Embu das Artes, na Grande São Paulo. O crime ocorreu no início da noite desta quarta-feira (20), no bairro Chácaras Caxingui. 

O pedreiro Antônio Xavier, de 54 anos, seguia para casa ao volante de um Chevrolet Astra prata quando passou a ser seguido por dois suspeitos que ocupavam uma motocicleta. Ao chegar em frente à residência, o pedreiro deu seta e acionou o portão automático da garagem. Foi neste momento que o bandido que estava na garupa se aproximou e, sem dizer nada, efetuou os disparos.

Em seguida, a dupla fugiu sem levar nada. Atingido na cabeça, Xavier morreu dentro do carro antes mesmo da chegada equipe de resgate do SAMU. O caso foi registrado na Delegacia Central de Embu das Artes e vai ser investigado pelo SHPP, Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa, da Delegacia Seccional de Taboão da Serra.

A principal hipótese que deverá ser investigada é de vingança. Apesar de não ter inimigos no bairro, segundo o filho,  Leandro Aparecido, o pedreiro teve um desentendimento recente com um inquilino, que, mesmo cobrado, relutava em pagar o valor referente ao aluguel de um imóvel, quantia esta que tinha sido acertada verbalmente entre as partes.

Com informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Chuva provoca danos em Embu das Artes e Taboão da Serra

As fortes chuvas que caíram neste domingo (10) na região metropolitana de São Paulo causaram a queda de um muro na cidade de Embu das Artes. A pressão derrubou totalmente uma casa e parcialmente outra no Jardim Sílvia. Ambas foram interditadas pela Defesa Civil do município.

Segundo a prefeitura de Embu das Artes, mais nove casas foram atingidas pelos alagamentos. A prefeitura auxiliou nas necessidades emergenciais e equipes da Secretaria de Serviços Urbanos estão realizando a limpeza do local.

“A prefeitura de Embu das Artes comunica que há no local uma obra da Sabesp recente e que, aparentemente, foi feita de forma irregular e pode ser a desencadeadora do problema. A prefeitura aguarda um posicionamento da Sabesp”, informou a prefeitura por nota.

Em Taboão da Serra, cidade vizinha de Embu das Artes, houve danos, mas segundo a prefeitura foram poucos. “O Córrego Pirajuçara transbordou na Rua Siderópolis, no Jardim Leme, deixando a via interditada por um curto período de tempo. De acordo com a Defesa Civil não houve deslizamentos e nenhuma casa foi afetada”.

A prefeitura informou ainda que a nova administração municipal trabalha desde a posse, no dia 1 de janeiro, para minimizar o efeito da chuva na cidade, com a limpeza dos bueiros.

“Só na primeira semana foram retiradas 500 toneladas de entulho de vias da cidade. A prefeitura pede a colaboração dos moradores para que não joguem nas vias entulho ou materiais em desuso, pois estes itens são levados pela chuva e, consequentemente, acabam nos rios ocasionando transbordamentos”, diz a nota.

Por Flávia Albuquerque, da Agência Brasil

Após chuva, Embu das Artes tem 30 casas interditadas

Bombeiros se revezam na busca pelas vítimas (Nivaldo Lima/SP Agora)

Equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil do Estado de São Paulo realizam buscas para localizar vítimas de um desabamento ocorrido na Comunidade de Roquinho, em Embu das Artes, região metropolitana de São Paulo. Os trabalhos tiveram início na noite desta terça-feira (29).

Ao todo, foram deslocados técnicos da Defesa Civil e 50 bombeiros. As equipes do Corpo de Bombeiros percorrem a área acompanhadas de cães farejadores.

Em nota, o governo estadual informa que quatro vítimas foram encontradas pelos bombeiros, ainda na noite de ontem, já sem vida: uma mulher de 25 anos e três crianças de 8 meses, de 5 anos e 7 anos. Outras duas estão desaparecidas: uma mulher de 55 anos e um bebê de 1 ano. Na Rua São Lucas, um homem, de 56 anos, foi arrastado pela enchente, socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Em comunicado enviado à Agência Brasil, a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Cepdec) acrescenta que foram detectados diversos pontos de alagamento nos bairros Jardim Vazame, Jardim Casa Branca, Jardim do Colégio, Jardim Independência e Jardim Santo Eduardo. A Cepdec enviou equipes à cidade para realizar vistorias e prestar suporte técnico, com o apoio de especialistas do Instituto Geológico (IG).

Até o momento, 30 casas foram interditadas pela Defesa Civil, e outras foram totalmente destruídas. Pessoas desabrigadas estão sendo acolhidas pela Central Estratégica de Combate às Enchentes.

A reportagem tentou contato com a prefeitura de Embu das Artes e o Corpo de Bombeiros local, mas ainda não obteve retorno.

Combate a enchentes e deslizamentos

A prefeitura de Embu das Artes anunciou, nesta quarta-feira (30), a Central Estratégica de Combate às Enchentes para atender à população. A central foi instalada na Escola Municipal Elza Marreiro Medina, que está localizada no bairro Jardim dos Moraes, a cerca de 8 quilômetros do centro da cidade.

O município também reforçou o atendimento em dois Centros de Referência de Assistência Social (Cras), o da unidade Colégio, no Jardim do Colégio, e o Vazame, no Jardim Vazame. O serviço funcionará de 9h às 17h, hoje.

Por Letycia Bond – Repórter da Agência Brasil

Bombeiros procuram vítimas após desabamento

(TV Globo/Reprodução)

O Corpo de Bombeiros procura por mais duas vítimas soterradas após um desabamento em Embu das Artes, na Grande São Paulo. Outras quatro pessoas morreram e os corpos já foram localizados pelos socorristas.

O acidente aconteceu durante a noite de ontem (29) após uma forte chuva que atingiu a região metropolitana. Entre as vítimas estão mãe e filhos, todos crianças. Quase 50 bombeiros foram mobilizados para atender a ocorrência, além de integrantes de outros órgãos estaduais e municipais.

Na Rua São Lucas, também em Embu, um homem, de 56 anos, foi arrastado pela enchente, socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

João Doria, governador de São Paulo, manifestou pesar pela morte das vítimas.

(Reprodução)

O temporal também provocou a queda de árvores na grande São Paulo. Em seis horas, entre 19h33 e 1h37, o 193 recebeu 14 chamados para queda de árvores. Não houve vítimas.

CGE

Com o temporal de ontem (29), de acordo com os dados do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura de São Paulo, o acumulado médio da cidade superou a média histórica do mês, que é de 185,6mm. Até 7h da manhã de hoje (30), o total médio de precipitação na Capital era de 201,8mm, ou seja, 8,7% acima do esperado.

Previsão para o Réveillon

A quinta-feira (31), último dia de 2020, começa com sol, variação de nuvens e rápida elevação da temperatura. A combinação de calor e aproximação de uma frente fria gera áreas de instabilidade entre a tarde e a noite. Há previsão de chuva forte, rajadas de vento e descargas elétricas. As precipitações serão generalizadas, o que em conjunto com o solo encharcado, aumenta o potencial para formação de alagamentos, transbordamentos e deslizamentos. 

Na sexta-feira, primeiro de janeiro de 2021, a passagem do sistema frontal ao largo do litoral paulista mantém o tempo fechado e chuvoso. As chuvas serão intermitentes e haverá momentos de chuva moderada a forte, o que mantém o potencial elevado para formação de alagamentos, transbordamentos e deslizamentos nas áreas de encosta. Os ventos passam a sopram do quadrante sul e por conta disso, a temperatura varia pouco. Mínima de 20°C e máxima de 24°C.