Médico é preso por suspeita de estupro em hospital

Um médico do Hospital Municipal Doutor Alípio Correa Netto foi preso por agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM), na noite de ontem (14), suspeito de estuprar uma auxiliar de limpeza. De acordo com as informações iniciais, a mulher, de 34 anos, estava realizando o trabalho de limpeza dos quartos quando teria sido atacada.

A vítima disse à polícia que ainda tentou resistir à investida do agressor, mas acabou sendo estuprada. Após o ato, o médico teria ejaculado no vaso sanitário para não deixar vestígios de sêmen.

Depois de sofrer a violência sexual, a mulher procurou a encarregada do turno e relatou o que havia acontecido. Identificado, o médico foi detido posteriormente pela GCM e encaminhado à 7ª Delegacia de Defesa da Mulher,  que fica no mesmo prédio do 32º Distrito Policial, de Itaquera.

A vítima tem três filhos e esta grávida de um mês. O delegado responsável pelo caso ouviu o depoimento da auxiliar de limpeza e seguiu para o hospital, a fim de acompanhar o trabalho da pericia, que iria tentar colher possíveis vestígios de sêmen no banheiro.

Por Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Agente penitenciário é preso após fazer família refém e atirar em PMs

(Reprodução)

Um agente penitenciário foi preso após manter a mulher e o filho pequeno reféns, sob a mira de uma arma, na região de Itaquera, Zona Leste de São Paulo. A PM foi acionada ontem (15) por vizinhos da família, que mora em uma casa no bairro José Bonifácio.

Inicialmente, a informação era de que estaria acontecendo uma briga de casal, mas, quando os policiais chegaram, eles foram recebidos a tiros pelo morador, um agente penitenciário, que, aos gritos, retornou para o interior da residência, onde passou a manter a esposa e o filho de um ano reféns. Armado com uma pistola calibre 380, o homem ameaçava matar a mulher e a criança.

Os PMs isolaram rapidamente um trecho da rua e acionaram o Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) e o Corpo de Bombeiros. Com a chegada das equipes do GATE, um negociador passou a tentar um diálogo com o agente para convencê-lo a se entregar.

Agressivo, o morador caminhava pela sacada da casa, ofendendo os policiais e efetuando disparos com a arma em direção às viaturas. As negociações, bastante tensas, foram acompanhadas por vizinhos e moradores do bairro. O agente destacava a quantidade de presos da unidade onde trabalha enquanto ameaçava os Pms.

Em certo momento, a mulher do agente penitenciário chegou a sair no portão da casa com o filho no colo, mas assustada e sob as ameaças do marido, ela retornou para dentro. Depois de quase uma hora e meia de negociação, os militares invadiram a casa e imobilizaram o agente penitenciário.

Mãe e filho foram libertados sem ferimentos. O agente foi atendido pelas equipes de resgate e colocado em uma maca, aos gritos. De acordo com relato de vizinhos, não foi a primeira vez que ele protagonizou esse tipo de situação.

O servidor, que não teve a identidade revelada,  foi encaminhado ao Hospital Municipal de Itaquera, e o caso foi registrado no (63º) Distrito Policial da Vila Jacuí. De acordo com a equipe de peritos, o agente penitenciário chegou a efetuar quinze disparos em direção às viaturas, mas nenhum dos policiais foi atingido.

Por Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Motorista de aplicativo é suspeito de cinco estupros

Delegacia da Polícia Civil de Santa Isabel, na Grande São Paulo (Google Street View)

Um motorista de aplicativo, de 27 anos, foi detido na noite desta quinta-feira (27) pela equipe de investigadores do Distrito Policial do município de Santa Isabel, na Grande São Paulo. Ele é apontado como autor de pelo menos cinco estupros contra mulheres, incluindo duas adolescentes, quatro deles ocorridos nos últimos dois meses.

De acordo com a Polícia Civil, o criminoso atuava sempre da mesma forma. Trabalhando como motorista para aplicativos de transportes, ele atendia aos chamados e agia normalmente. Ao final da corrida, quando se mostrava atencioso, ele oferecia à passageira o número do telefone celular para que, em uma necessidade, entrasse em contato diretamente com ele. Quando a passageira ligava para contratar uma segunda corrida, ele realizava os ataques.

Até agora, a Polícia diz que confirmou o envolvimento do suspeito nos cinco casos. O primeiro foi em fevereiro de 2017, e a vítima, uma mulher de 35 anos, contatada por ele pelo Facebook, foi agredida e violentada no local onde ele morava na época, no município de Santo André.

Motorista de aplicativo

Reportagem exibida no canal do Youtube do repórter da rádio Jovem Pan Paulo Édson Fiore

Após este crime, ele voltou a atacar em 17 de julho deste ano, já como motorista de aplicativo. Na data, a vítima, de 36 anos, após fazer uso dos serviços dele, decidiu contratar uma corrida da Zona Sul de São Paulo até Minas Gerais. Ele pegou a passageira, mas, no caminho, em Santa Isabel, levou-a para uma estrada, onde a espancou e violentou. Além disso, ficou com o cartão bancário dela, com o qual realizou dois saques, totalizando mil e 700 reais.

Após ser libertada, a vítima procurou a Polícia, onde recebeu atendimento e prestou a queixa. Outros dois ataques do criminoso foram registrados após isso.

Um deles ocorreu dez dias depois, em 29 de julho, e teve como alvo duas adolescentes, de 16 e 17 anos, no município de Ferraz de Vasconcelos, zona Leste da Capital.

O crime mais recente foi no último sábado, na Cohab de Itaquera, quando ele agrediu e estuprou uma jovem de 22 anos. O motorista de aplicativo acabou sendo identificado pelos agentes da delegacia de Santa Isabel e preso próximo da casa onde morava atualmente, na região de Lajeado, Zona Leste da Capital.

Prisão

Na noite desta quinta-feira, com as informações e endereços e munidos de mandado de prisão preventiva, os policiais fizeram uma campana e identificaram o carro do suspeito, que, ao ser abordado, transportava duas passageiras. Depois de liberar as mulheres, os agentes detiveram o criminoso, que foi levado para Santa Isabel, onde a captura foi registrada.

Durante a madrugada, o criminoso foi transferido para o Primeiro Distrito Policial de Guarulhos, onde permanecerá à disposição da Justiça. A Polícia Civil acredita que, com a divulgação da prisão, outras vítimas do estuprador irão aparecer.

Com informações de Paulo Édson Fiore, da Jovem Pan

Poupatempo Sé e Itaquera retomam atendimento nesta quarta

O Poupatempo vai retomar atendimento a partir desta quarta-feira (19) em oito unidades. A partir de hoje (18), os agendamentos já podem ser feitos.

(Alexandre Moreira/Gov. do Estado de SP)

Os agendamentos para serviços nos postos da Sé e Itaquera (capital), São Bernardo do Campo e Mauá (Região do ABC Paulista), Mogi das Cruzes (Alto Tietê), Santos e Guarujá (Baixada Santista) e Bauru (interior) deverão ser feitos pelo portal. O cronograma de reabertura do Poupatempo será semanal e a grade ficará disponível sempre um dia antes.

Na reabertura das unidades, a prioridade é para os serviços que exigem atendimento presencial, como a expedição de RG e a primeira emissão de CNH, por exemplo.  Os demais continuam mantidos de forma remota. Juntos, site e aplicativo Poupatempo Digital oferecem mais de 80 opções online, sem sair de casa. Outra novidade é que o Poupatempo passa a incorporar todos os atendimentos do Detran.SP.

Para garantir a segurança da população e colaboradores, serão adotadas medidas de controle de acesso, distanciamento social e higienização.

“A preocupação com a saúde de quem tem a necessidade de ir ao Poupatempo neste momento é fundamental para que possamos dar continuidade aos serviços presenciais. Por isso, a reabertura das nossas unidades será feita de forma gradual e consciente, seguindo todas as recomendações sanitárias”, explica Murilo Macedo, diretor da Prodesp – empresa de Tecnologia do Governo de São Paulo que administra o Poupatempo.

O retorno seguirá as diretrizes do Plano São Paulo, com flexibilização permitida apenas para cidades que estiverem nas fases laranja e amarela, e com fluxo de pessoas equivalente a 30% da capacidade de cada unidade.

Mutirão do RG 

Nesta segunda e terça-feira (dias 17 e 18 de agosto), o Poupatempo promove um mutirão de RG nas unidades da Sé, no centro, e Itaquera, na zona leste. Nos dois dias de ação serão atendidas cerca de 3 mil pessoas nos dois postos. As vagas para agendamento foram esgotadas no sábado (15).

Para ser atendido na data e horário marcados, o cidadão precisa comparecer aos postos com a Certidão de Nascimento ou Casamento original e cópia simples, ou mesmo com o RG anterior, caso tenha sido emitido no Estado de São Paulo. Já os menores de 16 anos devem estar acompanhados por um dos pais ou responsável legal, portando um documento de identificação com foto.

Caso não seja possível, basta o responsável assinar uma autorização, que pode ser acessada pelo link http://bit.ly/2txpHQY, para ser apresentada no ato do atendimento, junto com documento de identificação do responsável, com a mesma assinatura.

Estudante denuncia tortura em estação da CPTM

Por Paloma Vasconcelos

Jovem negro de 16 anos foi espancado por 7 seguranças da CPTM
(Arquivo Pessoal/via Ponte Jornalismo)


“Mãe, eles não me bateram, eles me torturaram”. Foi assim que uma mãe recebeu a notícia de que o filho de 16 anos havia sido espancado por 7 seguranças quando tentou entrar na estação de trem sem pagar a passagem.

O caso aconteceu na estação Corinthians-Itaquera da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), na zona leste de São Paulo.

Segundo relato da mãe do estudante, que teme represálias e pediu para não ser identificada, o filho tentou pular a catraca quando foi impedido por uma funcionária por volta das 18h da sexta-feira (25). Em seguida, ele comprou um bilhete para ter acesso ao trem quando foi surpreendido pelos seguranças.

“Depois que eles entraram, os guardas foram na direção deles, um grudou em um braço e outro grudou pelo outro braço. Depois mais cinco guardas apareceram e levaram ele para uma sala”, detalha.

“Lá, mandaram ele tirar a roupa. Bateram nele, mesmo caído no chão chutavam e davam murros no corpo dele todo, incluindo na cabeça. Tinha um ferro nessa sala e mandaram ele encostar nesse ferro enquanto davam socos na cabeça dele, fazendo com que a cabeça batesse no ferro. Depois de tudo isso, fotografaram ele. Mandaram ele colocar a senha do celular e vasculharam tudo. Quebraram as sete correntes de prata que ele tinha, quebraram todas”, continua a mãe.

Assim que o filho chegou em casa, a mulher voltou com ele na estação de Itaquera para questionar os seguranças. “Chegando lá, eles ignoraram a gente, nos trataram mal, foram bem arrogantes. Falaram que todos os dias acontecia aquilo com ‘os meninos deles’. Ele [o homem que se apresentou como responsável pela segurança] chama os funcionários de ‘meninos’. Esse funcionário riu da minha cara e disse que eu podia procurar a minha providência porque eu não ia ganhar nada. Esse que se dizia responsável pelos seguranças teve que tirar um dos seguranças que veio para cima da gente, querendo bater em mim, na minha filha e no meu filho. E ele ficava falando ‘chamou a mamãezinha, é?’”, relata. 

Em seguida, a mulher chamou a polícia. Mas, ainda segundo ela, os policiais só chegaram por volta da 1h da manhã do sábado (26/10). “Fomos para a delegacia, mas não tinha delegado de plantão. Aí mandaram a gente para outra delegacia, que era mais próxima de nossa casa e que estava funcionando. Chegando lá tinha delegado, mas não podiam atender porque tinha muitas ocorrências”, relata.

No dia seguinte, no sábado, o jovem foi novamente até o 50º DP (Itaim Paulista) acompanhado da irmã mais velha para registrar um boletim de ocorrência por lesão corporal. As investigações serão feitas pelo 65º DP (Artur Alvim). 

O estudante tem hematomas no rosto, nas costas, braços, peito e no pescoço
(Arquivo Pessoal/via Ponte Jornalismo)

A Rede de Proteção e Resistência contra o Genocídio (CDHEP), que acompanha o caso ao lado da Amparar (Associação de familiares e amigos de presos), divulgou uma nota de repúdio ao episódio e criticou a atitude dos seguranças da CPTM.

“As fotos demostram a brutalidade com que os representantes da CPTM agrediram o adolescente. Tortura é crime e não vamos nos calar até que a CPTM se responsabilize por isso”, diz nota. 

“Sabemos que este não é um caso isolado, mas a coragem da mãe do jovem possibilitou que ela procurasse a Railda, da Amparar, e juntas vamos lutar por justiça. Escravos do capital e diante de um micropoder atribuído a eles, estes seguranças explicitam o ódio pelo jovem, negro, pobre e morador da periferia. Se colocam no lugar do patrão, esquecendo o quanto são oprimidos pela mesma lógica que oprimem”, conclui a Rede de Proteção.

Por causa das agressões, a mãe do adolescente conta que o filho está traumatizado. “Ontem ele ficou o dia inteiro deitado, não levantou para nada. Ontem de noite ele me perguntou: ‘Mãe, e amanhã, o que eu vou fazer?’. Ele ficou muito nervoso, suando muito”, relata.

Em nota enviada à Ponte, a CPTM confirma que o jovem de 16 anos foi abordado pelos seguranças e informa que está levantando as imagens do circuito interno para verificar o caso. A CPTM também anuncia que vai abrir investigação para apurar os fatos. 

“Caso seja comprovada a agressão, a empresa deve tomar as medidas legais aplicáveis nesta situação, como o afastamento e a demissão dos envolvidos. A CPTM não admite e não compactua com casos de violência. Segundo informações preliminares, um vendedor ambulante tentou invadir a Estação Corinthians-Itaquera sem pagar pela passagem e foi impedido pelos empregados da empresa”, diz nota.

*Esta reportagem foi publicada originalmente neste link: https://ponte.org/adolescente-negro-de-16-anos-afirma-ter-sido-espancado-por-segurancas-de-estacao-de-trem-em-sp/

Arena Corinthians fica com nome sujo por dívida com a Caixa

Por Bruno Bocchini

(Roberto/Fotos Públicas)

A Justiça Federal de São Paulo aceitou pedido da Caixa Econômica Federal e determinou a inclusão da Arena Itaquera, empresa vinculada ao Corinthians e dona do estádio, no cadastro de inadimplentes do Serasa. A decisão, do juiz 24ª Vara Cível Federal de São Paulo, Victorio Giuzio Neto, é de 27 de agosto.

A Caixa cobra da Arena Itaquera uma dívida de R$ 536 milhões decorrente da falta de pagamento. O banco, em nota, diz que está disposto à conciliação.

Segundo a decisão da Justiça Federal, caso a Arena Itaquera faça depósito de 30% do valor cobrado, poderá requerer o pagamento do restante em até seis parcelas mensais, acrescidas de correção monetária e juros de 1% ao mês.

Em 2013, o banco emprestou R$ 500 milhões para a construção da Arena, dos quais R$ R$ 170 milhões, segundo o clube, foram pagos. Por conta de dívidas e correções, o valor da dívida da Arena com o banco cresceu.

“Não está no contrato avisar, mas falamos [à Caixa] que íamos ficar com problema de fluxo de caixa e nunca deixamos de assumir e pagar. Na nossa conta, devemos R$ 470 milhões”, disse o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez.

Segurança é morto a tiros em tentativa de assalto em shopping na zona leste de SP

Um segurança do Shopping Metrô Itaquera, na Zona Leste de São Paulo, foi baleado e morto em uma tentativa de assalto nesta sexta-feira (15). Três homens roubaram a arma do segurança e atiraram contra ele.

O segurança chegou a ser levado para o Pronto-Socorro Planalto. A polícia procura os suspeitos que fugiram para uma comunidade próxima.

Segundo o Shopping informou por meio de nota, o segurança estava no estacionamento descoberto do shopping.

“O estabelecimento informa ainda que prestou todo atendimento de primeiros socorros e encaminhou a vítima ao hospital mais próximo, vindo posteriormente a falecer. O shopping transmite sua solidariedade aos familiares do prestador de serviço. O Itaquera reitera que colabora com as autoridades locais e que funciona normalmente”, diz o texto.

Itaquera e Centro: Veja os Dias da Virada Empreendedora

A Virada Empreendedora, um dos maiores festivais colaborativos sobre empreendedorismo do país, passar a ser feita em conjunto com a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria de Trabalho e Empreendedorismo e da Agência São Paulo de Desenvolvimento (ADE SAMPA). A oitava edição do evento acontecerá nos dias 9 e 10 de junho, em São Paulo.

As atividades da Virada Empreendedora também terão acesso gratuito e acontecerão em dois locais, simultaneamente: no Centro Paula Souza, no Centro, e na FATEC Itaquera, na Zona Leste. Com as novidades, a expectativa para a edição de 2018 é que 3 mil pessoas participem do evento, o que representa um aumento de 20% na comparação ao ano passado.

Este ano, o tema será “Empreendedorismo e Inclusão”. Serão 14 horas de conteúdo distribuídas em mais de 80 palestras, em 12 arenas, sem restrição de idade para participação. As atividades terão duração de uma hora, em média. Os temas estão relacionados ao empreendedorismo, como: startup, empreendedorismo social, marketing digital, inspiração, futurismo e inovação, mentores, investidor anjo, e-commerce, empreendedorismo feminino e tecnologia.

A iniciativa recebe anualmente pessoas de todas as idades, desde empreendedores até aqueles que buscam abrir o próprio negócio, e nasceu para fomentar o ambiente empreendedor no Brasil e discutir os temas de maior relevância dentro do ecossistema.

Outros destaques da programação serão as mentorias, com especialistas para aconselhar os empreendedores sobre os mais diversos temas; e a Feira de Expositores, que, assim como na edição de 2017, será destinada a negócios sociais que realizam ações de impacto social e solucionam problemas em suas comunidades.

Mais informações e as inscrições estão disponíveis no site.

Serviço
8ª Virada Empreendedora – “Empreendedorismo e Inclusão”
Data: 09 e 10 de junho
Horários: 14h às 22h, no dia 9, e das 8h às 14h, no dia 10.
Locais: Centro Paula Souza – Rua Aurora, 65, centro (próximo à estação da Luz do Metrô) e FATEC Itaquera – Avenida Miguel Ignácio Curi, 360, Itaquera, (próximo à estação Corinthians-Itaquera do Metrô)

(Texto: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de São Paulo)