Receita e PM apreendem 2ª carreta com cigarros contrabandeados em 24 horas

(Receita Federal/Reprodução)

Uma carreta carregada com cigarros contrabandeados foi apreendida hoje (8), na rodovia Castello Branco, durante operação da Receita Federal e da Polícia Rodoviária, em Itu, interior de São Paulo. Segundo nota, o veículo com a carga proibida saiu do Paraná.

No semirreboque, foram identificados aproximadamente 400 mil maços de cigarros contrabandeados. O motorista foi conduzido até a Delegacia da Polícia Federal em Sorocaba.

“Os cigarros apreendidos estão avaliados em cerca R$ 2 milhões. A carreta está avaliada em R$ 150 mil. O veículo e os cigarros apreendidos serão perdidos em favor da União. Será cobrada multa de R$ 2,00 por maço de cigarro apreendido”, informa a Receita Federal.

Esta foi a segunda apreensão de cigarros contrabandeados realizada pela Receita Federal nas últimas 24 horas em rodovias paulistas. Na manhã de ontem (7), também foram apreendidos 525 mil maços em um caminhão baú na região de Avaré. 

Balanço

Em 2021, a Receita Federal já apreendeu, em rodovias paulistas, 22 caminhões/carretas carregados com aproximadamente 9 milhões de maços de cigarros contrabandeados, avaliados em R$ 43,3 milhões. Será também efetuado o lançamento de créditos no valor de R$ 18 milhões. 
A atuação da Receita Federal na repressão ao contrabando e descaminho e tráfico de entorpecentes visa primordialmente a proteção da sociedade, tanto no aspecto relacionado à manutenção dos empregos gerados pela indústria nacional quanto à proteção da saúde e da vida das pessoas, além de coibir o enriquecimento das organizações criminosas.

Homens são presos na Castello Branco após comprar droga em Osasco

Droga seria revendida em Botucatu, segundo um dos presos (Polícia Militar/Reprodução)

A Polícia Rodoviária prendeu, na noite de ontem (22), três homens que haviam acabado de comprar droga em Osasco, na grande São Paulo, e seguiam para Botucatu, no interior do Estado, onde o entorpecente seria revendido. A informação foi passada por um dos presos aos policiais.

Segundo a PM, uma denúncia indicou aos PMs as características do carro usado pelos suspeitos. Ao fazer a abordagem, na Rodovia Castello Branco, região de Itu, foram encontrados cinco tabletes de maconha, totalizando pouco mais de três quilos.

Os três ocupantes do carro foram presos. Apenas um deles confessou o crime e contou onde havia pego a droga e para onde levaria o entorpecente. Os três foram autuados em flagrante por tráfico e associação criminosa.

Carro é flagrado com porta-malas cheio de maconha

(Polícia Militar de SP/Reprodução)

Um carro popular, modelo Celta, foi flagrado com o porta-malas cheio de tijolos de maconha, na região de Itu, no interior de São Paulo. O veículo transitava pela Rodovia Castello Branco, quando policiais militares rodoviários suspeitaram e fizeram a abordagem. O motorista ainda tentou escapar, mas desistiu da fuga.

Ao vistoriar o carro, que tinha placas de Mato Grosso do Sul, encontraram o carregamento de maconha. Dentro do porta-malas estavam 168 tijolos, totalizando 134 quilos da droga.

O motorista do veículo, que estava sozinho, foi autuado em flagrante e permanece preso na carceragem da delegacia em Itu.

Promotoria quer fechar lar particular de idosos

O Ministério Público de São Paulo (MPSP) ajuizou ação civil pública para impedir o funcionamento da Casa Bem Estar, clínica particular de longa permanência de idosos, após constatar a omissão da administração quanto a medidas de combate à covid-19, que resultou em pelo menos nove mortes. De acordo com a promotoria, a proprietária Tamirez Carvalho de Barros Roldan descumpriu regras de isolamento social e outras orientações repassadas no fim de março pela Secretaria Municipal de Saúde.

A Casa Bem Estar mantém duas unidades, uma localizada no centro da cidade e outra no bairro Jardim Santana, que, segundo o MP, está funcionando sem alvará. No entendimento do órgão, a displicência da empresária foi verificada em ambos os endereços e caracteriza os crimes de imprudência e negligência. Na ação, aberta nesta segunda-feira (18), o MP estabeleceu prazo de até 15 dias para que todos os residentes sejam retirados das unidades e levados para outras casas de repouso ou para a residência de familiares.

Para saber se as recomendações estavam sendo rigorosamente cumpridas, no dia 5 deste mês, a Vigilância Sanitária e Epidemiológica de Itu inspecionou a unidade do centro. Naquela data, viviam ali 40 idosos, com idade entre 76 e 98 anos.

Durante a inspeção, os fiscais observaram que a administração não isolou adequadamente o idoso que apresentava sintomas de covid-19, mantendo-o em acomodação compartilhada com residentes saudáveis. A secretaria chegou a classificar a situação na clínica como surto de covid-19 e, por isso, determinou intervenção no atendimento prestado pela entidade, com a disponibilização de profissionais de enfermagem para atuar no monitoramento e controle dos residentes e funcionários.

Até sexta-feira (15), morreram oito residentes da unidade, com suspeita de infecção por Sars-CoV-2. Um novo óbito foi noticiado pela imprensa local, subindo para nove o número de vítimas, até o momento. 

No documento em que detalha a ação instaurada, o MPSP diz que, ao que tudo indica, foi uma funcionária da Casa Bem Estar que iniciou o ciclo de transmissão no local. A suspeita de contágio foi comunicada à Vigilância Epidemiológica e Sanitária (Visa) no dia 29 de abril. Apenas quatro dias depois, morreu o primeiro idoso, José Benedito de Barros Mello, de 65 anos.

Em 7 de maio, a Visa realizou vistoria na segunda unidade da rede, situada no bairro Jardim Santana. Na data, 30 idosos, com idade entre 64 e 101 anos, residiam na unidade. Como nas demais inspeções, a equipe de fiscais identificou irregularidades, incluindo a falta de distribuição de máscaras de proteção e de atendimento médico a uma residente sintomática.

Além de pedir a transferência dos residentes, o MPSP estipulou multa diária de R$ 10 mil, em caso de descumprimento dos termos da liminar, cujo valor deverá ser revertido em benefício do Conselho Municipal da Pessoa Idosa.

A Agência Brasil procurou a administração da Casa Bem Estar, por telefone e por e-mail, mas não teve resposta até o fechamento da reportagem.

Outros municípios

Em nota publicada na última sexta-feira, a prefeitura de Itu anunciou o início da testagem para covid-19 de internos e funcionários de todas as clínicas de longa permanência existentes no município. Sem mencionar nominalmente a unidade do centro da Casa Bem Estar, a prefeitura disse que os testes confirmaram a contaminação de “100% dos internos” da instituição, além de nove funcionários. O município já registra 86 casos confirmados da doença e 14 óbitos.

Itu não é o único município do estado de São Paulo que registra casos de infecção de covid-19 e mortes entre idosos que residem em casas de repouso. O MPSP tem mapeado essas ocorrências, reunindo as informações em levantamento elaborado pelo Centro de Apoio Operacional Cível.

Em território paulista, outro caso que ganhou repercussão foi o do Lar Betel, em Piracicaba, no qual a propagação da covid-19 também forçou o deslocamento dos residentes; nesse caso, para um hotel. Balanço divulgado ontem (18), pela administração da casa de repouso informa que nove internos morreram em decorrência da doença.

Por Letycia Bond – Repórter da Agência Brasil 

Armas de pressão: Homem é preso com 84 pistolas

Armas se pressão foram apreendidas pela Polícia Rodoviária (Polícia Militar/Reprodução)


Um homem foi preso em flagrante enquanto transportava 84 pistolas de Airsoft trazidas do Paraguai. O armamento de pressão, muito semelhante a uma arma de verdade, estava sendo levado no bagageiro de um ônibus que saiu de Foz do Iguaçú com destino à São Paulo.

Um decreto federal proíbe o transporte e a entrada desse tipo de armas no Brasil sem a devida autorização do Exército.

O carregamento foi descoberto durante uma fiscalização de rotina do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR), na Rodovia Presidente Castello Branco, perto de Itú, no interior de São Paulo. O homem responsável pelas armas foi levado para a Polícia Federal.

Mulher é presa após matar filho de 10 meses em Itu, no interior de São Paulo

Mulher disse que cometeu o crime por que a criança não parava de chorar(Foto:Divulgação/Polícia Militar)

Uma mulher de 18 anos foi presa por policiais da Força Tática após matar o filho de apenas 10 meses, o crime aconteceu por volta das 2h madrugada deste sábado(20), no bairro São Luiz, em Itu, no interior de São Paulo.

Segundo informações da PM, a acusada confessou que praticou o crime após ter ingerido bebida alcoólica e ter feito o uso de entorpecentes na casa de uma amiga. A PM também informou que o assassinato, mediante sufocamento, teria ocorrido porque a criança não parava de chorar. Por volta das sete horas da manhã, ao perceber que o bebê continuava desacordado, a acusada levou a criança até a casa da avó onde tentou reanimá-la, mas sem sucesso. A mãe e a avó procuraram atendimento no Hospital São Camilo, mas a criança já estava sem vida. A Polícia foi acionada pela equipe médica.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, o pai da criança cumpre pena por tráfico de drogas e a mãe já havia sido denunciada anteriormente, na Delegacia de Defesa da Mulher de Itu, por maus-tratos. O crime aconteceu na Rua Paulo Eduardo Xavier de Toledo.

Amanda do Rosário Amaral foi atuada em flagrante por homicídio qualificado, ficando à disposição da justiça. Se condenada, poderá ser sentenciada entre seis a vinte anos de prisão.