Organização promove debates sobre o cotidiano do negro

O grupo de dança Asili Coletiva realiza a partir deste mês uma série de encontros para discussão sobre o universo do homem negro, suas vivências e desafios. Ao promover conversas sobre os cotidianos e subjetividades masculinas, considerando aspectos de caráter étnico-racial, o grupo objetiva a criação de um espaço coletivo que estimule a troca de saberes, autoconhecimento, maior condição de acesso a direitos e exercício pleno da cidadania, além de proteção e cuidado da saúde mental.

Intitulada ‘Homem Preto’, a série de encontros ocorrerá às sextas-feiras, a partir do dia 24 de janeiro. A ação é gratuita.

Segundo o bailarino e educador Felipe Cirilo, um dos organizadores do evento, cada dia terá um eixo temático, contudo a construção do conteúdo ocorrerá de modo coletivo e horizontalizado. As informações compartilhadas surgirão a partir das dúvidas, relatos e inquietações trazidos pelos próprios participantes. Os assuntos propostos para direcionar as conversas são Sexualidade, Meninos Pretos, Homens Pretos mais Velhos, e Homem Preto e Comunidade.

Orientador Felipe Cirilo (Naaya Lelis)

“É urgente debater assuntos que atingem diretamente a população preta nas periferias (no nosso caso, a de São Paulo), posto que a sociedade em que vivemos, mata um jovem negro a cada 23 minutos por arma de fogo. Assim como são homens negros os que mais cometem suicídio, no país. É preciso trazer para o centro do debate nossa vida diária, nossas experiências em casa, na rua, no trabalho, nas relações, enquanto homens pretos. Esse evento é sobre essas ideias trocadas e as que não são trocadas diariamente”, comenta Cirilo. 

A ação de discutir aspectos da masculinidade nasce após ações anteriores focadas na saúde psicológica da população negra e no Mulherismo Africana (práticas de sociabilidades construídas a partir de conhecimentos ancestrais de mulheres negras africanas). Todas elas integram o projeto ‘Asili – Cultivo de Dança’, contemplado pelo edital VAI 2019.

Os dois primeiros encontros da série ‘Homem Preto’ ocorrerão nos dias 24 e 31 de janeiro, no espaço cultural Independente Casa no Meio do Mundo, às 19h. As datas e locais dos eventos posteriores serão divulgados no perfil do grupo no Instagram: @asilicoletiva. 

A Asili Coletiva

Formada em 2017, a Asili Coletiva é uma organização artística voltada à pesquisa e criação em dança, além da promoção de espaços de convivência e fortalecimento da população negra. Coletivamente, o grupo desenvolveu uma série de treinamentos, jogos e procedimentos criativos denominada Dança de Atake que norteia as criações artísticas do coletivo.

Serviço

Série de Encontros: Homem Preto

  • Datas: 24 e 31/dez (sextas-feiras) – 19h
  • Local: Casa no Meio do Mundo
  • Endereço: Rua Itamonte, 2008 – Vila Medeiros – São Paulo/SP
  • Entrada gratuita
  • Mediação: Felipe Cirilo
  • Realização: Asili Coletiva

Aberta inscrição para curso de capacitação profissional para jovens negros

(Reprodução)

Voltada para jovens negros de 18 a 30 anos com ensino médio completo ou no primeiro ano do ensino superior ou técnico, o projeto “Diversidade Racial: capacitação de jovens talentos para o mercado de trabalho” abre inscrições para sua segunda edição. A iniciativa da Faculdade Zumbi dos Palmares e da FEBRABAN – Federação Brasileira dos Bancos tem como objetivo melhorar a formação e ampliar as chances dessas pessoas de aproveitar oportunidades no mercado de trabalho, especialmente no setor financeiro.

Os interessados podem se inscrever a partir desta quarta-feira (10) pelo link.

Serão oferecidas 180 vagas. As aulas serão realizadas de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 15h, na Faculdade Zumbi dos Palmares (Av. Santos Dumont, 843 – Armênia, São Paulo – SP). A previsão de início das aulas é em maio. Também serão oferecidos aos alunos vale transporte e lanche para os alunos.

A primeira turma do projeto, realizada no ano passado, formou 155 jovens. Desses, 81 terminaram o curso já empregados em companhias do segmento financeiro, da indústria química, do setor de alimentos e bebidas e outros. Os alunos ocuparam não só posições de aprendizes e estagiários, mas também foram contratados como empregados efetivos em áreas como sustentabilidade, auditoria e jurídico.

Além da inscrição pela internet, o processo seletivo inclui uma triagem, para avaliar se o interessado se encaixa no perfil de aluno procurado pelo curso, uma entrevista para avaliação da situação socioeconômico do jovem e dinâmica de grupo.  

O curso terá duração de 246 horas. A grade curricular foi pensada para desenvolver habilidades e conhecimentos muito demandados pelo mercado de trabalho. Entre as disciplinas do curso estão noções de macroeconomia, matemática financeira, técnicas de abordagem comercial e aulas preparatórias para obtenção da CPA-10, uma certificação importante para quem pretende atuar no setor financeiro.

Durante a capacitação, os jovens também participarão de atividades com profissionais do mercado e empresas para ampliar sua rede de contatos e aproximarem-se do universo corporativo.

Outro foco essencial do projeto é desenvolver as competências socioemocionais dos jovens. Para isso, também serão ministradas aulas sobre relacionamento interpessoal, comportamento no mundo dos negócios, comunicação empresarial e educação financeira. Ao longo do curso, serão realizadas dinâmicas com objetivo de preparar os alunos para participar de entrevistas de emprego.  

De acordo com Fabio Moraes, diretor de Educação Profissional e Financeira da FEBRABAN, o curso foi pensando para preparar os jovens para entrar no mercado de trabalho, tanto do ponto de vista técnico, quanto emocional e comportamental. “Nosso objetivo é dar ferramentas para que esses jovens tenham autonomia para irem atrás de seus sonhos e projetos”.