Crianças devem ser vacinadas contra o Sarampo antes de viajar

Por  Elaine Patricia Cruz

O Ministério da Saúde soltou nesta terça-feira (6) um comunicado alertando pais, mães e responsáveis que vão viajar com seus filhos de seis meses a menores de um ano de idade para 39 cidades dos estados de São Paulo, Pará ou Rio de Janeiro, onde há surto ativo do sarampo, para que vacinem seus filhos. A recomendação é que todas essas crianças sejam imunizadas contra a doença no período mínimo de 15 dias antes da data prevista para a viagem. Além de proteger, a medida de segurança pretende interromper a cadeia de transmissão do vírus do sarampo no país.

Segundo o Ministério, a vacina não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela. A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente do planejamento de viagens para os locais com surto ativo do sarampo ou não.

No estado de São Paulo, as cidades com registro de sarampo, segundo o Ministério da Saúde, são: São Paulo, Santos, Fernandópolis, Santo André, Guarulhos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Mauá, Ribeirão Pires, Mairiporã, Pindamonhangaba, Sorocaba, Diadema, Indaiatuba, Osasco, Barueri, Caçapava, Caieiras, Embu, Estrela D’Oeste, Francisco Morato, Hortolândia, Itapetininga, Itaquaquecetuba, Jales, Mogi das Cruzes, Peruíbe, Praia Grande, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Taboão da Serra e Taubaté. No estado do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, Paraty e Nilópolis. No Pará: Monte Alegre, Santarém, Porto do Moz e Prainha.

O Ministério da Saúde registrou, entre os dias 05 de maio e 03 de agosto deste ano, 907 casos confirmados de sarampo no Brasil, em três estados: São Paulo (901 casos), Rio de Janeiro (5) e Bahia (1).

Paraty e Ilha Grande são patrimônios da humanidade

Por Vitor Abdala

(Ilha Grande.org/Reprodução)

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) decidiu hoje (5) inscrever Paraty e Ilha Grande, no sul do Estado do Rio de Janeiro, como patrimônio mundial da humanidade. O sítio inclui o centro histórico de Paraty e a Ilha Grande.

Esse é o primeiro sítio de patrimônio misto do Brasil, ou seja, que inclui bens culturais e naturais. Dos mais de mil patrimônios mundiais, apenas 39 locais, em 31 países, são sítios mistos.

Paraty e Ilha Grande se juntam a outros 21 patrimônios mundiais da humanidade brasileiros, dos quais sete são naturais e 14 são culturais.

A lista de patrimônios do país inclui Ouro Preto (MG), Olinda (PE), São Luís (MA), Cidade de Goiás (GO) e Salvador (BA), o Plano Piloto de Brasília, o Pantanal, as ilhas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas, o Parque Nacional do Iguaçu (PR), as Paisagens Cariocas (RJ) e o Cais do Valongo (RJ).

Iguaria vendida por R$ 1 mil o quilo, pepino-do-mar é apreendido

Um carregamento com mais de 200 quilos de pepinos-do-mar foi apreendido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na Rodovia Rio-Santos (BR-101), em Paraty, na Costa Verde. Três homens, entre eles um chinês, foram presos por crime ambiental.

O grupo foi flagrado quando levava a mercadoria para restaurantes em São Paulo. O caso aconteceu neste domingo (30).

Iguaria tem alto valor de mercado (Agência PRF/Reprodução)

Policiais rodoviários federais da 3ª Delegacia (Itaguaí) faziam patrulhamento na rodovia e desconfiaram do trio. Os homens estavam ao lado de uma caminhonete parada no acostamento.

Ao revistarem o veículo, encontraram 220 quilos do animal marinho. O produto, de alto valor na culinária e medicina oriental, estava em sacolas plásticas na caçamba da caminhonete.

O pepino-do-mar é considerado uma fina iguaria na China e em outros países orientais. O quilo do produto é comercializado por aproximadamente R$ 1 mil.

Os suspeitos contaram que compraram a mercadoria no Perequê, em Angra dos Reis. Eles disseram que levariam para restaurantes chineses da capital paulista.

Durante a revista, os policiais ainda encontraram R$ 21 mil escondidos num fundo falso do veículo.

A ocorrência foi encaminhada para a 167ª DP (Paraty). Os suspeitos foram indiciados pelo transporte ilegal de pesca proibida, com pena de detenção de um a três anos. Eles ainda foram multados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) em R$ 500 por unidade apreendida.

*com informações da Agência PRF

Cinema público de Paraty será reaberto depois de 45 anos

(Foto: Prefeitura de Paraty/Divulgação)

A programação de Paraty para a festa literária internacional deste ano contará com uma contribuição audiovisual na Praça da Matriz, coração do centro histórico da cidade. O Cinema da Praça será reinaugurado hoje (19), após 45 anos, e terá programação especial para o evento literário e continuará aberto depois que os turistas forem embora. Para o espaço, estão programadas sessões escolares, oficinas introdutórias ao audiovisual e exibições de filmes nacionais e estrangeiros para todo o público da cidade.

O sobrado que ele ocupa foi restaurado em uma obra que durou dois anos e contou com recursos da Prefeitura de Paraty, do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Comunitas, do Ministério da Cultura e da Petrobras. O casarão tem uma sala com 80 lugares e será reaberto com a exibição de um documentário sobre as experiências de moradores de Paraty com a casa da sétima arte na época em que ela ainda funcionava.

No fim de semana de inauguração (19 a 22 de julho), a programação começa às 14h e se estende até a noite. Nos três primeiros meses, a entrada será gratuita, com retirada de senha uma hora antes das sessões.

A secretária de cultura de Paraty, Cristina Maseda, conta que o cinema fazia parte do cotidiano da cidade e que lembra de histórias contadas por seus pais e tios sobre filmes vistos lá. A cidade discute agora com a Universidade Federal do Rio de Janeiro uma parceria para oferecer cursos de curta duração em produção audiovisual. “A ideia é que o Cinema da Praça seja um pólo formador de audiovisual e que a gente atraia produções”.

Após a Flip, quando o espaço receberá também performances e uma mostra de realizadores de Paraty, a agenda de eventos do cinema já tem pela frente o Festival Varilux de Cinema Francês, programado para 4 a 12 de agosto, e está prevista para data ainda não confirmada uma mostra temática sobre filmes já gravados em Paraty, com longas como Gabriela (1983, Bruno Barreto), Como era Gostoso Meu Francês (1971, Nelson Pereira dos Santos), e Quem é Beta? (1973, Luiz Carlos Lacerda).

O prefeito de Paraty, Casé Miranda, conta que o trabalho de restauração teve o aval do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e combina as características dos sobrados da cidade com tecnologias como ar condicionado, elevador, projetor digital e poltronas novas. “Esse cinema deve ter sido [o local] onde todos os pais da minha geração deram o primeiro beijo”, brinca.

(Vinicius Lisboa/Agência Brasil)