Covid-19: Estado recomenda fechar teatros e casas de shows

João Doria, governador de São Paulo (Valter Campanato/Agência Brasil)

A partir de amanhã (17), todos os funcionários públicos estaduais de São Paulo com mais de 60 anos, com exceção dos que atuam nas áreas de segurança pública e saúde, deverão trabalhar de casa. Além disso, museus, bibliotecas, teatros e centros culturais do estado ficarão fechados por até 30 dias. Os 153 centros de Convivência do Idoso ficarão fechados durante 60 dias. As medidas foram anunciadas na noite de ontem (15) pelo governador João Doria.

Como parte de um conjunto de medidas para intensificar o enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19), Doria também recomendou ao setor privado de entretenimento (teatros, cinemas, casas de espetáculo) que mantenham os estabelecimentos fechados por até 30 dias.



“Essas são as novas medidas, o que não significa que novas decisões não venham a ser tomadas nos próximos dias, de acordo com o acompanhamento do Centro de Contingência do Estado de São Paulo”, disse Doria.

As medidas serão detalhadas pelo governador na tarde de hoje (16).

Por Flávia Albuquerque – Agência Brasil

Claudia Leitte, Elba, Fafá: Shows comemoram Dia da Mulher

Corrida para mulheres ocorreu no começo da manhã de hoje (8), no Ibirapuera (Governo do Estado de SP/Fotos Públicas)

O Parque do Ibirapuera terá uma programação especial ao longo deste domingo, 8 de março, Dia Internacional da Mulher. As atrações começaram logo cedo com uma corrida pelas ruas e avenidas da região.

A partir das 12h, vários shows gratuitos, todos em parceria com a Orquestra Jazz Sinfônica Brasil, vão agitar o público.

A cantora Fafá de Belém abre a programação cultural, seguida da dupla Anavitória. Na sequência, sobem ao palco as intérpretes Bebé Salvego, Luiza Possi, Leila Pinheiro, Roberta Sá, Elba Ramalho e Paula Lima.

O encerramento da programação cultural está previsto para 17h, com um grande show de Claudia Leitte.


Com participação de Carla Rio, Dudu Nobre canta amanhã em SP

Dudu Nobre e Carla Rios se apresentam no Bar Bahma, na República (Divulgação)


A cantora Carla Rio vai participar do show do cantor Dudu Nobre, quinta-feira (13), às 22h, em São Paulo. A artista lançou recentemente o single “Uma Prova de Amor” (assista abaixo), de autoria de Nelson Rufino e Toninho Geraes.

A gravação, no Bar Beco do Rato, no Rio de Janeiro, contou com show da artista e reuniu convidados como Didu Nogueira, Gisa Nogueira, Chico Alves e Léo Russo. O amor de  Carla Rio pela música está impresso em seu  DNA.

A cantora é filha do compositor de samba e frevo Alirio Moraes e irmã do cantor de frevo André Rio. Aos 10 anos já subia ao palco, nos festivais de música do Colégio Santa Maria, para defender com sua bela voz as canções compostas pelos seus irmãos Alirio Moraes de Melo e André Rio.

Juntos, formavam o trio conhecido como Familia Dó, Ré, Mi e se destacavam, conquistando vários prêmios nas disputas musicais colegiais. Carla Rio também subiu aos palcos pela dança, tendo, inclusive, feito cursos em Nova York, na Brodway Dance Center e na Step Dance Center. Plural, ela também atua no Teatro Pernambucano, desde a década de 1990.

Dudu Nobre

O cantor segue uma agenda bem paulista nos próximos dias, incluindo shows com ingressos à venda e em festas particulares. Segundo a agenda de Dudu, além do Bar Brahma, ele fará shows na Pavilhão Nove, na zona leste; no Pátio SP, na Vila Madalena; na quadra da Camisa Verde e Branco, na Barra Funda, dentre outros que constam no site do artista.

Serviço

Show Dudu Nobre

  • Data: 13 fevereiro
  • Horário: 22h
  • Local: Bar Brahma Endereço:  Av. São João, 677 – República
  • Telefone: 11 2039-1250
  • Ingresso: R$ 40,00 – Antecipado / R$ 50,00 – Porta
  • Classificação: 18 Anos
  • Informações: https://www.barbrahmacentro.com/

Shows marcam o fim de ano no Museu da Casa Brasileira

(Museu da Casa Brasileira/Reprodução)


Museu da Casa Brasileira (MCB), instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, apresenta em 16 de dezembro, às 20h, o concerto “Tempo de Natal”, com a Orquestra Murilo Alvarenga e o Coral do Esporte Clube Pinheiros. O espetáculo tem patrocínio das empresas Sauber System Ambiental e Clínica Hiberbárica SP.

Além disso, de modo a celebrar o fim de ano e encerrar a 20ª temporada do projeto Música no MCB, Paulo Paschoal & Camerata Darcos, realizarão um concerto natalino no dia 22 de dezembro, domingo, às 11h.

A orquestra e o coral apresentarão um repertório em homenagem ao Natal, tendo como tema principal composições como A Christmas Festival (Leroy Anderson) e It’s Beginning to Look Like Christmas (Meredith Wilson). O roteiro e direção são de Murilo Alvarenga. Outras canções, como The Christmas Song (Robert Wells & Mel Torme) e Jingle Bells Spectacular – (James Pierpoint – arr.: J. Leavitt), fazem parte do repertório da apresentação. O show contará com a participação especial das cantoras Catarina Marcato, Marly Montoni e Rita Valente.

Concerto natalino

No dia 22, o violonista Paulo Paschoal se une à Camerata Darcos, criada por ele em 2004, também em um concerto natalino com obras conhecidas em todo o mundo, como a Valsa de Flores, de Tchaikovsky, dentre outras. A apresentação contará com a participação especial de Claudia Nascimento (flautista) e Martina Lohmann Weingaertner (violinista).

Em 2019, o Música no MCB contou com 26 shows, atraindo um público de mais de 11 mil pessoas e trazendo ao palco grandes nomes do meio musical, como Paulo Serau, Carlinhos Antunes e Pedro Assad, entre outros. A 21ª temporada do projeto iniciará em janeiro de 2020, no aniversário de São Paulo.

Música no MCB

Com edições contínuas desde 1999, o projeto Música no MCB já beneficiou mais de 240 mil pessoas, que tiveram acesso gratuito a shows de grupos como Pau Brasil, Zimbo Trio, Projeto Coisa Fina, Orquestra Bachiana Jovem, Grupo Aum, Mawaca e Traditional Jazz Band, entre outros.

As apresentações, que acontecem no palco montado no terraço do Museu da Casa Brasileira entre os meses de março e dezembro, reúnem atualmente cerca de 400 espectadores a cada domingo.

Ex-The Voice Kids chama a atenção de Alejandro Sanz e lança músicas em três idiomas

Giulia Levita na capa do álbum (Divulgação)


Aos 13 anos, a cantora Giulia Levita coleciona feitos impressionantes e está credenciada para um dos saltos mais importantes da carreira. Ela acaba de anunciar o lançamento de um álbum que contará com músicas em três idiomas.

A novidade segue o ritmo de sucesso que vem desde a participação no programa The Voice Kids 4, este ano, na TV Globo. Durante as audições, Giulia cantou “Corazon Partio”, do ídolo Alejandro Sanz. O desempenho surpreendeu e fez com que os técnicos do programa, Carlinhos Brown, Simone e Simaria e Claudia Leitte – escolhida como técnica de Giulia no programa, virassem a cadeira para a cantora. 

Giulia Levita com Cláudia Leitte, técnica da cantora teen no The Voice Kids (Divulgação)

“É um momento muito especial. De fato deu “borboletas na barriga”, brinca a cantora sobre estar no programa. “Participar do The Voice Kids foi um sonho que se tornou realidade. Foi muito top entrar naquele palco lindo e cantar para o Brasil”.

Durante a competição, a cantora atraiu os olhos da mídia internacional e foi notícia no exterior. Mas um ano antes, Giulia já havia chamado a atenção do astro Alejandro Sanz após fazer um cover de “Looking for Paradise”. A interpretação foi parar no Instagram do cantor, e com direito a uma declaração em espanhol: “La musica te quiere. No le sueltes la mano”. 

“Receber do Alejandro Sanz um comentário desses, dizendo que ‘a música te ama. Não solte a mão dela’ me emocionou,  ele é incrível, uma pessoa fantástica. Meu sonho é cantar com ele”, conta.

Giulia diz estar preparada para esse novo ciclo de novidades. As seis músicas autorais, sendo duas em português, duas em espanhol e duas em inglês, seram lançadas com os clipes.O “EP 3lingüe of Love” será lançado no dia 12, nas plataformas de streaming, junto com o clipe da primeira música nos canais digitais de Giulia Levita e depois a cada quinze dias será lançado um clipe diferente. 

A canção em Português “BFL – Best Friend Lover”, composta por Giulia Levita, fala de se apaixonar pelo melhor amigo. A faixa será a primeira a ganhar clipe, no próximo dia 12. Já “Me&You”, em Inglês, discorre sobre como superar uma desilusão e terá o clipe revelado dia 24 de outubro. Não sofrer e não chorar mais embalam “Prometo”, em Espanhol, prevista para o dia 07/11. “Distancia”, a segunda em Português, aborda as dificuldades do relacionamento à distância, com lançado em 21/11. “Close My Eyes”, em Inglês , é uma declaração de amor e chega às plataformas no dia 05/12. Para fechar, a canção “Adiós”, em Espanhol, retrata um amor que acabou e não tem mais jeito, disponível a partir de 19/12.

“Eu amo fazer música. Muitas vezes vem um sentimento dentro de mim por alguma conversa que tenho com meus pais, irmãos ou espontaneamente, e o ritmo surge na minha cabeça junto com a letra”, explica sobre o processo de criação. “Nesse meu “EP 3lingüe of Love” fiz todas as letras e músicas. Não são traduções”.

História

Giulia nasceu em Salvador, mas viveu em seis países diferentes nos últimos anos, nas cidades de Dubai (Emirados Arabes), Maracaibo (Venezuela), Cidade do Panamá (Panamá), Lima (Peru), Ciudad do México (México), Buenos Aires (Argentina) e agora Miami (Eua), para onde acaba de se mudar. Filha de pai e mãe empresários, a cantora cresceu ouvindo em casa Bossa Nova, Jazz e Pop, e se inspira em artistas consagrados, como Diana Krall, Joao Gilberto, Tom Jobim, Ella Fitzgerald, Frank Sinatra, Shawn Mendes, Demi Lovato, Camila Cabello, Ariana Grande, Billie Eillish, além de Ivete Sangalo, Claudia Leitte e Carlinhos Brown.

Os pais contam que, desde muito pequena ela dançava e cantava na frente da televisão, assistindo aos DVDs de Shakira e Ivete Sangalo. “Temos vídeos da Giulia imitando Shakira quando ela tinha apenas dois anos de idade”, lembra a mãe, Nina Levita. 

Aos cinco anos, Giulia iniciou as aulas de piano. Aos 10 começou a fazer a aula de canto. 

“Eu não tenho preferência em cantar em nenhum dos três idiomas. Sempre depende da música e do estilo, ela sai naturalmente em inglês, espanhol ou português”, finaliza a artista teen.

Memorial da América Latina terá show de chorinho hoje

(Facebook/Reprodução)


O projeto Choro, Chorinho e Chorões apresenta Cadu Barros e Quarteto nesta terça-feira (8), no Memorial da América Latina, na capital paulista. A abertura da noite fica por conta de Júnior Alves e Quarteto, tocando composições clássicas do chorinho. A apresentação será ao lado do prédio da Administração e a entrada é gratuita.

O show será dividido em duas partes: a primeira faz uma releitura das músicas de Francisco Soares de Araújo, o Canhoto da Paraíba, famoso compositor e violonista nordestino. A apresentação mantém a formação regional dos grupos de choro com o violão sete cordas, cavaquinho e pandeiro, comandados por Rodrigo Carneiro, André Iglesias e Ribeka Suzuki, respectivamente.

Cadu Barros dedica-se a estudar a obra de Canhoto da Paraíba resgatando músicas interpretadas e compostas pelo grande mestre, conhecido pelo estilo singular de tocar o violão ao contrário, sem inverter as cordas, criando assim uma sonoridade única.

A segunda parte do show conta com a presença do trombonista Conrado Bruno e um repertório que inclui músicas de Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Bonfiglio de Oliveira, Álvaro Carrilho, Guinga, entre outros.

Além das rodas, durante todo o evento o público também pode experimentar o melhor da comida de boteco feita por restaurantes tradicionais da cidade. Também serão projetadas no prédio da administração fotografias de nomes importantes do choro como Dilermando Reis, Jacob do Bandolim, Pixinguinha, Chiquinha Gonzaga, Dominguinhos e Zequinha de Abreu.

O projeto

A proposta do evento é promover rodas de choro no início da noite, remetendo o público a uma atmosfera de descontração dos encontros de músicos de choro, divulgando o repertório do chorinho, tão popular em São Paulo. O projeto Choro, Chorinho e Chorões é permanente e acontece toda segunda terça-feira do mês. Já passaram por ele nomes como o bandolinista Fábio Peron e o primeiro grupo de choro brasileiro formado só por mulheres, Choronas.

Serviço

Choro, Chorinho e Chorões – Com Cadu Barros e Quarteto, Conrado Bruno e Júnior Alves e Quarteto

  • Local: Memorial da América Latina, portões 8, 9 e 13 (Metrô Barra Funda)
  • Data: terça-feira (8)
  • Hora: a partir das 18h
  • Entrada gratuita
https://www.facebook.com/CaduBarros1990/videos/414743596061180/

*Conteúdo do Governo do Estado de SP

Tom Zé apresenta ‘Comemoração’, show inédito

Tom Zé se apresenta na Casa Natura Musical (Andre Conti/Divulgação)

O cantor e compositor baiano Tom Zé celebra três fases da sua carreira no show inédito Comemoração, que acontece dia 17 de agosto, sábado, 22h, na Casa Natura Musical. Na apresentação, o artista rememora canções de três CDs da sua extensa discografia, formada por 23 álbuns de estúdio: Grande Liquidação (1968), Estudando o Samba (1976) e Nave Maria (1984).

A ideia do show surgiu depois da Pitchfork, um dos principais portais de jornalismo musical dos Estados Unidos, classificar Grande Liquidação como um dos melhores discos lançados na década de 1960 no mundo. O veículo ainda listou a faixa Dói, do disco Estudando o Samba (1976), como uma das melhores músicas da década de 1970 e Nave Maria, do disco homônimo de 1984, como uma das melhores músicas da década de 1980.

Segundo o artista, a publicação gerou uma grande demanda por parte do seu público por um show com repertório baseado nesses discos: as mensagens chegaram por redes sociais, telefone e e-mail. Ao decidir atender os pedidos, Tom Zé decidiu que o nome da turnê deveria ser Comemoração. No repertório, músicas como São São Paulo (Tom Zé), Glória (Tom Zé), Tô (Élton Medeiros e Tom Zé), Dó (Tom Zé), Nave Maria (Tom Zé) e Identificação (Tom Zé).

O experimentalismo do artista só foi assimilado pela crítica e público brasileiro muito tempo depois da data de lançamento de Estudando o Samba, disco que só ganhou a devida atenção depois de ter sido escutado pelo ex-Talking Head David Byrne, cuja gravadora lançou compilação de canções do brasileiro intitulada The Best Of Tom Zé nos Estados Unidos, onde a obra tem total sucesso de crítica e público, o que ajudou a alavancar sua relevância em território nacional. Até hoje, Tom Zé é considerado uma das figuras mais originais da música popular brasileira, tendo se tornado uma das vozes mais influentes no cenário musical do Brasil.

Tom Zé – Comemoração

  • Dia 17 de agosto – Sábado, 22h (abertura da casa às 20h30) 
  • Ingressos: Mesa Setor 1 – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Mesa Setor 2 – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Mesa Setor 3 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Bistrô – R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia). Camarote – R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia).
  • Classificação: 18 anos.
  • Duração: 90 minutos.
  • Capacidade: 360 lugares (mesa).

Mês dos pais tem shows gratuitos em Osasco

Queen Tribute Brazil durante show em São Pedro (Facebook/Reprodução)

O mês dos Pais terá shows em Osasco, na grande São Paulo, com covers de grandes nomes da música. O grupo Queen Tribute Brazil abre a programação especial cantando os sucessos de Freddie Mercury, Brian May, John Deacon e Roger Thaylor hoje (3). Rubens Lira como Renato Russo, Nêne Amaral como Tim Maia e Cristian Joseph como Michael Jackson completam o quadro de apresentações nos próximos finais de semana.

Adauto Lopes, Reinaldo Kramer, Cícero Adnei, Danilo Bellintani e Maurity Bernardes integram a Queen Tribute Brazil, formada em São Paulo no ano de 1991. Com o apoio da gravadora musical EMI e de fãs clubes oficiais do Queen, o grupo segue por todo o país cantando os grandes sucessos da famosa banda britânica de rock, como We Will Rock You, Love of My Life e We Are The Champions.

O show será às 19h, na Praça de Alimentação do SuperShopping Osasco. A entrada é de graça.

Mês dos pais

Queen Tribute Brazil como Queen

  • Data: 3 de agosto 
  • Horário: às 19h

Banda Livro dos Dias como Legião Urbana 

  • Data: 10 de agosto 
  • Horário: às 19h

Nenê Amaral como Tim Maia

  • Data: 17 de agosto 
  • Horário: às 19h

Chistian Joseph como Michael Jackson

  • Data: 28 de agosto 
  • Horário: às 19h

Endereço: Av. dos Autonomistas, 1.828 – Osasco – esquina com a Av. Maria Campos

Mariana Aydar lança 3ª parte do EP de ‘Veia Nordestina

(Autumn Sonnichsen/Divulgação)

A cantora Mariana Aydar faz show de lançamento do terceiro EP do projeto Veia Nordestina na Casa Natura Musical dia 26 de julho, sexta-feira, 22h. O disco inédito será composto por quatro EPs lançados separadamente ao longo do ano. Veia Nordestina se tornará um disco físico com produção musical de Marcio Arantes.

No show da Casa Natura Musical, o repertório conta com músicas já lançadas no projeto, como Forró do ET, Veia Nordestina e Se Pendura. A última parte do EP está prevista para ser lançada em outubro.

Em paralelo, a cantora também lança em seu canal do Youtube um documentário em quatro episódios dirigido por Dellani Lima e Joaquim Castro, parceiro de Mariana na direção do documentário Dominguinhos (2014), e se baseia em temas que rodeiam a história da cantora com o forró. O primeiro episódio, que estreou em maio, aborda a chegada do forró a São Paulo e a chegada de Mariana ao forró. 

Segundo Mariana, o projeto Veia Nordestina conta com xotes, arrasta-pés e forrós mais politizados que procuram dar conta de registrar o momento atual de protagonismo feminino e avanços do feminismo no país. Considerada um elo entre o novo e o tradicional, a cantora lançou-se sem medo às novas experiências, retomando suas origens forrozeiras e voltando a ser uma compositora atuante.

O gênero é a influência musical mais marcante no som de Mariana, que alia sofisticação e contemporaneidade às suas raízes da música nordestina. A paixão nasceu na infância, no colo de Luiz Gonzaga. Passando por muitas casas de forró com sua banda Caruá, ela sempre esteve em meio a xotes, xaxados e baiões.

Difusora da música nordestina, Mariana também é a idealizadora do Forrozin, bloco que fez um debut inesquecível no carnaval de São Paulo, em 2018, ao lado de Gilberto Gil. No Carnaval de 2019, mais uma vez, arrastou uma multidão de foliões para a Avenida Ipiranga com São João.

Serviço

Mariana Aydar – Show de lançamento Veia Nordestina

  • Dia 26 de julho – Sábado, 22h (abertura da casa às 20h30) 
  • Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 2 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 3 – R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Pista Lote 4 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Bistrô Mezanino – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Camarote – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).
  • Classificação: Livre.
  • Duração: 90 minutos.
  • Capacidade: 710 lugares.

Em show em SP, Falamansa comemora 20 anos de carreira

(Divulgação)

No dia 1º de agosto, quinta-feira, 21h30, uma das bandas precursoras do forró  universitário, o Falamansa, faz show na Casa Natura Musical com repertório comemorativo dos seus vinte anos de caminhada. No ano passado, o grupo fez show com ingressos esgotados na Casa Natura Musical.

Com a mesma formação desde a sua criação, o grupo soma mais de quatro milhões de discos vendidos, 11 álbuns, três DVDs e um Grammy latino, além de muitas outras premiações ao longo da carreira. Mantendo-se fiel às suas propostas rítmicas iniciais, a banda preza pela preservação da cultura brasileira através do forró e introduz em suas letras mensagens de alegria, fé, motiva­ção, amor, superação, amizade, consciência social e ambiental.

O repertório do show é composto por grandes sucessos que pontuaram a carreira do grupo desde 1998, como Xote dos milagres (Ta­to), Rindo à toa (Tato), Xote da alegria (Tato), Asas (Tato), Confidências (Petrucio Amorim/Acioly Neto), Amigo velho (Tato/Zeider Pires) e Medo de escuro (Tato). Também são esperadas as faixas inéditas lançadas no DVD que comemora as duas décadas da banda: Jóia rara (Tato), O dinheiro não compra o amor (Tato/Douglas Ca­palbo/Valdir do acordeon) e Par (Tato).

A banda deve ainda homenagear ícones da música brasileira através das releituras de Isso aqui tá bom demais (Dominguinhos/ Nando Cor­del), Banho de cheiro (Carlos Fernando), Mo­rena tropicana (Alceu Valença), Asa Branca (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira) e Esperando na janela (Manuca Almeida/Raimundinho/Gilberto Gil/ Targino Gondim).

Serviço

Falamansa

  • Dia 1º de agosto – Quinta-feira, 21h30. Abertura da casa: 20h
  • Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Pista Lote 2 – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Pista Lote 3 – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Pista Lote 4 – R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia). Bistrô Mezanino – R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia). Camarote – R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia).
  • Classificação: Livre.
  • Duração: 90 minutos.
  • Capacidade: 710 lugares.

Casa Natura Musical

Inaugurada em maio de 2017, a Casa Natura Musical celebra dois anos como um dos espaços mais relevantes e antenados do circuito cultural de São Paulo, tendo sido eleita como a melhor casa de shows de grande porte da capital paulista (O Estado de S. Paulo, em 5/10/18) e o Melhor Espaço Para Shows (Blog do Arcanjo / UOL, em 2/1/19). Com total visibilidade de qualquer ponto da plateia, a Casa oferece uma combinação de conforto e qualidade musical, configurando-se como palco ideal para abrigar nomes consagrados, novos talentos e projetos especiais. A Casa é comprometida com pautas que convidam o público a participar de reflexões e discussões muito presentes nos dias de hoje por meio de uma programação pulsante, diversa e inclusiva. Uma de suas propostas fundamentais é proporcionar experiências e conteúdos engajadores, dando voz a diferentes pessoas e movimentos. Localizada em Pinheiros, o empreendimento soma os esforços dos empresários Paulinho Rosa e Edgard Radesca aos da cantora e compositora Vanessa da Mata. O patrocínio é da Natura, empresa que há quase 15 anos destaca-se pela atuação na valorização da produção contemporânea e da identidade musical brasileira por meio da plataforma Natura Musical.

Casa Natura Musical

  • Rua Artur de Azevedo, 2134, Pinheiros, São Paulo
  • Telefone: (011) 3031-4143
  • Ingressos sem taxa de conveniência na bilheteria da Casa
    Ingressos podem ser pagos com dinheiro, cartões de crédito e débito
    Horário da bilheteria: de terça a sábado, das 12h às 20h. Segundas e domingos, quando houver show. Em dias de espetáculo, a bilheteria fecha mais tarde, até uma hora após o início da apresentação.
    Venda de ingressos: www.casanaturamusical.com.br