Brasil sub-21 de volei perde para a Polônia

(FIVB/via TV Cultura)

A seleção brasileira sub-21 masculina de vôlei foi superada pela Polônia na estreia da segunda fase do Mundial da categoria nesta segunda-feira (27). Pelo grupo F, a partida terminou com 3 sets a 1 para os poloneses (28/26, 25/23, 19/25 e 25/23), na Bulgária.

O Brasil enfrentará ainda Rússia e Bulgária nesta fase e os dois melhores do grupo passarão para às semifinais. A seleção voltará à quadra nesta terça-feira (28), às 7h da manhã no horário de Brasília, para o jogo contra os russos.

Apesar da derrota, o Brasil teve o maior pontuador do confronto, o oposto Darlan, com 30 pontos (26 de ataque, três de saque e um de bloqueio). “Foi uma partida muito boa. Infelizmente alguns pedaços do nosso jogo não funcionaram tão bem. Agora já temos que pensar na partida de amanhã contra a Rússia”, disse o oposto em nota da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei).

O Brasil participa do Mundial com os levantadores Gustavo Orlando e Rafael Forster; o líbero Pedro Tomasi; os opostos Darlan Souza e Guilherme Sabino; os ponteiros Adriano Xavier, Paulo Vinicios Ferreira, Felipe Varela e Arthur Bento; e os centrais Guilherme Rech, Kelvi Geovani e Leonardo Andrade. Nesta categoria o Brasil tem 14 medalhas em mundiais (quatro ouros, seis pratas e três bronzes).

Liga das Nações: Brasil joga bem e bate Japão no torneio feminino

Reprodução Facebook Oficial CBV / via Volleyball World

Nesta segunda-feira (31), a seleção brasileira feminina de vôlei abriu a segunda semana da Liga das Nações 2021, em Rimini, na Itália, vencendo o Japão por 3 sets a 0 (25/15, 25/19 e 25/21). Até agora o time do Brasil soma três resultados positivos e um negativo.

O destaque do jogo foi a ponteira Fernanda Garay, com 21 pontos. A oposta Tandara, com 14, foi a segunda maior pontuadora do duelo. A central Carol fez uma análise da atuação do time nesta segunda-feira para os assessores da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV): “Hoje foi bom, a comunicação começou a fluir melhor. Sabíamos que ia ser um jogo muito rápido, com muitas mexidas e ataques contra o corpo, que é o que o Japão faz de melhor, sempre tentando achar as mãos nos bloqueios e os buracos na quadra com largadas e caixinhas”.

Querendo chegar ao melhor nível possível, Carol ainda chamou atenção para alguns ajustes necessários para o restante da Liga das Nações, mas fez questão de demonstrar orgulho com o resultado: “Claro que ainda tivemos alguns erros de ajustes, mas faz parte. O jogo fluiu bem melhor e estamos felizes com essa vitória de 3 a 0”, concluiu Carol.

Nesta terça-feira (01), o adversário será a Rússia e, na quarta (02), a Itália. Os dois jogos serão às 16h (horário de Brasília).

Por Juliano Justo, repórter da Agência Brasil

Taubaté é bicampeão da Superliga de vôlei

(Wander Roberto/via Agência Brasil)

O EMS Taubaté Funvic conquistou na noite de sexta-feira (16) o bicampeonato da Superliga Masculina de Vôlei ao derrotar o Minas Tênis Clube por 3 sets a 0, no Centro de Desenvolvimento do Voleibol, em Saquarema (RJ). Com parciais de 25/20, 25/22 e 25/17 a equipe do Vale do Paraíba não deu chances para o adversário.

Ao contrário do grande equilibro da primeira partida, quando os paulistas venceram somente no tie-break, o segundo jogo foi marcado pela força do ataque do Taubaté.

O levantador Bruninho, do Taubaté e da seleção brasileira, foi eleito o melhor jogador da final. Já o ponteiro Mauricio Borges, também do Taubaté, foi eleito o melhor jogador da Superliga 2020/2021.

Taubaté conquistou o segundo título seguido na competição. Em 2019, foi campeão em cima do Sesi São Paulo. A edição 2019/2020 acabou sendo cancelada faltando uma rodada para o fim da fase de classificação, por conta da pandemia causada pelo covid-19. A competição era liderada pelo próprio Taubaté.

https://web.facebook.com/100057769278756/videos/1337786653261678

Seleção da Superliga

Ao fim da partida, a seleção da Superliga 2020/2021 foi divulgada pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), com domínio dos finalistas, sendo três do Minas e três do Taubaté, que também teve o treinador Javier Weber eleito o melhor técnico. A exceção foi o ponteiro de apenas 19 anos, Adriano, do Itapetininga.

  • Maurício Borges – Taubaté
  • Adriano – Itapetininga
  • Maurício Souza – Taubaté
  • Lucão – Taubaté
  • William – Minas
  • Escobar – Minas
  • Maique – Minas
  • Técnico: Javier Weber – Taubaté

Taubaté disputa final da Superliga de Volei

Jogos ocorrem quarta, sexta e domingo (Reprodução)

A disputa do título da Superliga Masculina de Vôlei 2020/21 começa na quarta-feira (14),  com o primeiro jogo da série de melhor de três entre as equipes EMS Taubate Fuvic (SP) e Minas Tênis Clube (MG). Os jogos serão sempre a partir das 19h (horário de Brasília), no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ).

 A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) anunciou na noite deste domingo (11) as datas dos três partidas –  a terceira só ocorrerá se houver empate. Após o duelo de quarta (14), os times se enfrentarão novamente na sexta-feira (16). Se houver necessidade, o terceiro e último confronto será domingo (18). 

Atual campeão da Superliga (temporada 2018/2019), o Taubaté se classificou para a final  após vencer os dois jogos da semifinal contra o Vôlei Renata (SP). O time taubateano busca o segundo título consecutivo na competição. 

Já o Minas Tênis Clube quer quebrar o jejum de 12 anos sem disputar uma final da Superliga. Assim como o Taubaté, o time mineiro assegurou a vaga na decisão com duas vitórias sobre o Vôlei UM Itapetininga (SP) nas semifinais.

Por Agência Brasil

Guto e Arthur Mariano vencem etapa do Brasileiro de volei de praia

(Wander Roberto/CBV/via Agência Brasil)

A dupla Guto (RJ) e Arthur Mariano (MS) venceu, neste domingo (28), Adrielson (PR) e Renato Andrew (PB) por 2 sets a 1 e conquistou a sétima etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia da temporada 2020/2021. A partida aconteceu na arena montada no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), na cidade de Saquarema, no estado do Rio de Janeiro. As parciais do confronto foram 21/15, 14/21 e 15/13. Foi a primeira vez que o os dois levaram uma etapa atuando juntos.

Esta vitória rendeu a Guto e Arthur Mariano o segundo lugar no ranking nacional de vôlei de praia, com os mesmos 2.160 pontos dos líderes André (ES) e George (PB), que levam vantagem por terem conquistado duas etapas anteriores.

Ao site da Confederação Brasileira de Vôlei, Guto ressaltou a importância do companheiro na vitória: “Mais uma vez o Arthur foi muito importante, me ajudando muito a todo o momento. Esse campeonato foi de superação, tentamos não passar para ninguém o que estávamos sentindo, e seguimos em frente. Já sabia que esse jogo seria disputadíssimo, com dois times que se conhecem muito. Agora queremos aproveitar, e curtir o ouro que demorou um pouco, mas veio”.

Já Arthur disse que foi preciso superação para subir no lugar mais alto do pódio: “Agradeço muito pela torcida da minha família e amigos. Esse torneio foi de muita superação. O Guto sentiu-se mal em um jogo, e ainda assim jogou demais. Nós já tínhamos chegado tão perto de um título outras vezes e deixamos escapar, agora ter essa sensação de conquista é muito boa”.

A medalha de bronze ficou com Maia (RJ) e Vinícius Cardozo (RJ), que derrotaram Vinícius Freitas (ES) e Vítor Felipe (PB) por 2 sets a 0 (21/18 e 21/13).

O torneio não contou com os três times considerados favoritos. Alison (ES) foi acompanhar o nascimento de sua filha Catarina, por isso não concorreu ao lado de Álvaro Filho (PB). Já Bruno Schmidt (DF) contraiu o novo coronavírus (covid-19) e não pôde dividir a quadra com o companheiro Evandro (RJ). O mesmo aconteceu com a dupla André e George, que testaram positivo para covid-19 na chegada à Saquarema.

Por Rafael Monteiro – Repórter da Rádio Nacional