Zoológico da Capital tem dois novos moradores

(Ana Maria Macagnan/Zoológico de SP)

Nasceram no Zoológico de São Paulo dois filhotes de mico-leão-preto, uma espécie que se chegou a considerar extinta na primeira metade do século 20.

Com os dois novos micos, o zoológico tem agora 35 animais da espécie em cativeiro. Segundo a instituição, em 2019 eram registrados apenas 61 micos-leões-pretos em cativeiro em todo o mundo.

O nascimento ocorreu na área que o zoológico destina à reprodução de três das quatro espécies de micos-leões: mico-leão-preto (Leontopithecus chrysopygus), mico-leão-da-cara-dourada (Leontopithecus chrysomelas) e o mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia).

Os filhotes seguem sob cuidados, recebendo uma dieta com legumes, frutas e insetos.

Esses animais sofrem com a ameaça de extinção devido à destruição de seu habitat. De acordo com o zoológico, existem apenas 1,4 mil micos-leões-pretos na natureza.

Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil

Capotamento perto do zoológico deixa 8 feridos

Um capotamento na tarde de hoje (12), na Avenida Miguel Stefano, perto da entrada do Zoológico municipal, deixou ao menos oito pessoas feridas. O caso mais grave, segundo o Corpo de Bombeiros, era de um homem que teve fratura na perna, trauma no rosto e reclamava de dores na coluna. Ele foi socorrido pelos Bombeiros e levado pelo Helicóptero Águia para o Hospital das Clínicas, referência em traumas.

O acidente envolveu três veículos e vai ser investigado pela Polícia Civil. O impacto foi tão forte que algumas vítimas ficaram presas às ferragens. Imagens divulgadas pelos Bombeiros mostram o trabalho de resgate.

Outras vítimas

Segundo os Bombeiros, um homem de 26 anos também sofreu fratura na perna e foi levado para o Hospital Saboya, na Zona Sul. Para o mesmo hospital foram levadas outras duas pessoas, incluindo uma mulher de 39 anos, que, durante o resgate, reclamava de dores no peito.

Outras vítimas foram levadas com ferimentos para o Pronto Socorro da Vila Alpina, Zona Leste, e para o Alvorada. O Samu também socorreu dois feridos, mas não há informações sobre para qual hospital foram encaminhados.

Zoológico e Jardim Botânico serão privatizados

Por Daniel Mello

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje (6) que concederá à iniciativa privada o zoológico e o Jardim Botânico de São Paulo. O projeto ainda está em fase de elaboração, com consultas às empresas que atuam no setor para formatação da proposta. No entanto, a estimativa do governo é que as licitações tragam ao menos R$ 60 milhões de investimentos aos equipamentos públicos.

Além da melhoria dos serviços, Doria afirmou que a licitação fará com que o governo deixe de gastar com a manutenção do Jardim Botânico. O espaço, que fica na região do Jabaquara, zona sul paulistana, necessita de cerca de R$ 4 milhões ao ano para conservação da estrutura que existe desde 1928. O local recebe cerca de 270 mil visitantes por ano e ocupa 20%, ou seja 100 hectares dos 500 hectares do Parque Estadual Fontes do Ipiranga.

O Jardim Zoológico, informou o governo do estado, tem receitas que superam os custos e recebe cerca de 1,3 milhão pessoas por ano. Aberto em 1958, o local abriga 2,1 mil animais em 40 mil metros quadrados. “A ideia é que a gente tenha equipamentos que deixem de consumir recursos públicos e em paralelo, uma melhora da infraestrutura com atratividade de um maior número de usuários”, ressaltou o vice-governador, Rodrigo Garcia.

Ainda não está definido qual será o modelo da concorrência. No entanto, segundo Garcia provavelmente será usado o sistema de outorga, quando a licitação é ganha pelo grupo que oferecer maior valor para adquirir o direito à concessão. “Lembrando que o objetivo do estado não é fazer arrecadação financeira com o zoológico, é ter maior infraestrutura, melhor atendimento à população com menor tarifa possível”, ponderou.

O cronograma apresentado hoje prevê que o edital seja publicado em fevereiro de 2020, após passar por consulta pública em novembro deste ano. A concessão deverá valer por 35 anos.

Ginásio do Ibirapuera

Na semana passada, o governo de São Paulo já havia anunciado a concessão do Complexo Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, onde fica o Ginásio do Ibirapuera, para a iniciativa privada também por 35 anos e com investimento mínimo de R$ 220 milhões. Segundo Doria, são gastos anualmente R$ 15 milhões de recursos públicos para manter o local.

O complexo desportivo tem área total de 105 mil metros quadrados e é composto pelo Ginásio do Ibirapuera, pelo Estádio Ícaro de Castro Mello, pelo Conjunto Aquático Caio Pompeu de Toledo, pelo Palácio do Judô e por quadras de tênis e prédios de administração.

Essas duas fofuras estão sem nome; Alguma sugestão?

Fernanda Cruz/Agência Brasil

(Paulo Gil/Zoológico de São Paulo/Agência Brasil/Reprodução)

O Zoológico de São Paulo criou uma enquete para escolher os nomes das duas fêmeas filhotes de leão nascidas em 18 de maio deste ano e apresentadas ao público nessa quarta-feira (19). É possível votar em Naila (que significa, em árabe, a que tem sucesso) e Núbia (dourada); Aisha (vitalícia) e Amira (princesa); ou Kênia (pequena rainha) e Zaila (feminina). A votação online termina no dia 30 de setembro.

As duas são filhas do macho chamado Iduma, que veio da África do Sul, e da fêmea Erindi, procedente da Holanda. O casal vinha sendo monitorado, no Brasil, pela Fundação Parque Zoológico de São Paulo há pouco mais de um ano.

O casal e seus filhotes recebem cuidados diários de uma equipe composta por tratadores, biólogos e veterinários. Os filhotes foram mantidos, no início da vida, em área restrita. Nas últimas semanas, passaram por uma fase de adaptação ao recinto, na área de exposição.

A assessoria de imprensa do Zoológico informou que os filhotes não podem ser integrados à natureza por estarem habituados com a presença humana.

O Zoológico de São Paulo existe desde 1958 e tem mais de 3,2 mil animais, entre aves, répteis, mamíferos, anfíbios e invertebrados. São mantidos animais raros como os orangotangos, o gavial-da-Malásia, os rinocerontes-brancos, a ararinha-azul-de-lear, entre outros.