Brasil

Motoristas de aplicativos que não ligarem o ar-condicionado podem ser levados à delegacia no RJ

A medida foi anunciada pelo secretário estadual de Defesa do Consumidor, que considera a recusa dos condutores um crime contra o consumidor.

A medida foi anunciada pelo secretário estadual de Defesa do Consumidor, que considera a recusa dos condutores um crime contra o consumidor(Freepik)

Os motoristas de aplicativos de transporte, como Uber e 99, que se recusarem a ligar o ar-condicionado em suas viagens no Rio de Janeiro podem ser encaminhados para a delegacia e responder por crime contra o consumidor. A medida foi anunciada pelo secretário estadual de Defesa do Consumidor, Gutemberg Fonseca, em entrevista ao g1.

Segundo o secretário, a determinação vale para todos os veículos que oferecem o serviço de carona por aplicativo, independentemente da categoria. Ele afirmou que o passageiro que se sentir lesado pode acionar qualquer agente público, como policiais ou fiscais, para relatar a situação e exigir que o motorista seja conduzido para a delegacia.

“Em caso de o passageiro adentrar em um carro desse [de carona por aplicativo] e pedir para ativar o ar-condicionado e o motorista se recusar, o passageiro tem ao lado dele o agente público. Qualquer agente público que ele abordar e relatar que o motorista se recusou a ligar ao ar-condicionado, imediatamente, esse motorista está cometendo um crime contra o consumidor e será conduzido para a delegacia”, disse Fonseca.

A medida foi tomada após uma moradora do Rio flagrar um motorista que cobrava uma taxa extra de R$ 0,50 por quilômetro rodado para ligar o ar-condicionado. O caso gerou revolta nas redes sociais e motivou uma ação do governo estadual, que publicou uma resolução no Diário Oficial proibindo a cobrança adicional pelo uso do ar-condicionado nos aplicativos de transporte.

Siga nosso canal no Whatsapp

Além disso, o governo deu um prazo de sete dias, que terminou na última quinta-feira (18), para que as empresas de aplicativos informassem quais categorias disponibilizavam ou não o ar-condicionado, e que adaptassem seus sistemas para garantir o direito do consumidor. A Uber informou que o ar-condicionado deve ser utilizado em todas as modalidades de viagem, e que é proibida a cobrança de qualquer valor extra dos passageiros. A 99 não respondeu no prazo estipulado, e foi notificada pela secretaria.

As empresas de aplicativos podem ser multadas em até R$ 9 milhões caso descumpram a resolução do governo. Os motoristas que se recusarem a ligar o ar-condicionado podem ser descredenciados das plataformas, além de responderem criminalmente por violação do Código de Defesa do Consumidor.

A secretaria de Defesa do Consumidor informou que vai fiscalizar o cumprimento da medida, e que os passageiros podem denunciar os casos de irregularidades pelo telefone 151 ou pelo site www.procononline.rj.gov.br.

Mais artigos desta categoria

Botão Voltar ao topo
Fechar

Bloqueador de anúncios

Não bloqueie os anúncios