Cinegrafista do motolink da Band morre em acidente em SP

Cinegrafista do motolink da Band morre em acidente em SP

Ronaldo das Graças de Carvalho (o Zóio) cinegrafista do motolink, de 45 anos, morreu após a moto que ele trabalhava cair em baixo de uma carreta na via Anchieta, na região de Cubatão, por volta das 18h16 desta sexta-feira (10). Segundo informações da Band, a equipe acompanhava uma operação policial e no retorno à emissora a motocicleta estourou o pneu e o condutor perdeu o controle da moto vindo a tombar embaixo de uma carreta.

O piloto Rodrigo Almeida Castro, teve ferimentos leves e foi levado para o pronto socorro do hospital de Cubatão, já Ronaldo foi levado para a Santa Casa de Santos em estado grave, onde não resistiu aos ferimentos e morreu.

Ronaldo das Graças de Carvalho, tinha 45 anos, e trabalhava na Band desde 2014. Ele deixa a esposa e cinco filhos.

Cinegrafista do motolink da Band morre em acidente em SP
Ronaldo deixa cinco filhos(Reprodução)

Luís Ernesto Lacombe deixa a Band

O jornalista Luís Ernesto Lacombe deixou hoje (25) a TV Band. Ele apresentava o programa ‘Aqui na Band’, exibido em rede nacional no período da manhã.

Luís Ernesto Lacombe, jornalista e apresentador (TV Band/Reprodução)

O jornal O Estado de S. Paulo publicou a nota divulgada pela emissora sobre o desligamento de Lacombe (leia abaixo). No twitter, o apresentador escreveu hoje que “Momentos de silêncio também são capazes de construir…”, mas não cita o desligamento da emissora.

Em abril, outra apresentadora, Silvia Poppovic, também foi desligada da atração.

Nota da Band

“A Band informa que o programa ‘Aqui na Band’ está passando por reformulações. Diante desse novo momento, o jornalista e apresentador Luís Ernesto Lacombe decidiu seguir novos caminhos.

A Band agradece ao jornalista pelo trabalho sempre correto e bem-sucedido que ele desempenhou à frente do ‘Aqui na Band’ desde a sua estreia. As portas da emissora permanecem sempre abertas para ele.”

Milton Neves passa mal durante programa e está internado

O apresentador Milton Neves passou mal na noite deste domingo (7) enquanto apresentava o programa “Terceiro Tempo”, na Band, em São Paulo. Segundo nota divulgada no site do apresentador, os socorristas da Band fizeram os primeiros socorros.

Milton Neves, apresentador do Terceiro Tempo, da Band (Reprodução)

“Constatado um quadro de arritmia cardíaca aguda, a equipe de atendimento decidiu levá-lo ao Hospital São Luiz, localizado no Morumbi”, explica o comunicado.

Milton Neves foi rapidamente atendido no hospital e estabilizado. Em seguida, o apresentador foi transferido para outro hospital particular da capital.

“Com o quadro estabilizado, Milton e sua família optaram pela transferência para o Hospital Sírio-Libanês, no qual trabalha seu médico pessoal, Sérgio do Carmo Jorge”.

O quadro clínico, também segundo nota, é considerado bom e o apresentador aguarda o resultado de exames.

Corpo de Ricardo Boechat será cremado durante a tarde

O corpo do jornalista Ricardo Boechat deve ser cremado hoje (12) em cerimônia reservada para parentes e amigos próximos, segundo informações do Grupo Bandeirantes de Comunicação. Até as 14h ocorre o velório no Museu da Imagem e do Som (MIS), no bairro Jardim Europa, na capital paulista.

Ricardo Boechat durante o Jornal da Band (Band/Reprodução)

O jornalista do Grupo Bandeirantes morreu na queda de um helicóptero na Rodovia Anhanguera, quando retornava de uma palestra em Campinas. O helicóptero caiu em cima de um caminhão no km 22 da Rodovia Anhanguera, sentido interior, com o Rodoanel, e acabou explodindo. O motorista do caminhão conseguiu escapar com vida.

O acidente ocorreu no início da tarde de ontem (11). O piloto da aeronave, Ronaldo Quatrucci, também morreu.

A pedido do presidente Jair Bolsonaro, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, irá representá-lo no velório do jornalista. Bolsonaro disse que ele e Boechat eram amigos “há mais de 30 anos” e que apelidou o jornalista de “Jacaré”.

Boechat tinha 66 anos, era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e tinha uma coluna semanal na revista ISTOÉ.

Dono de um humor ácido, usava essa característica para noticiar fatos e criticar situações. O tom era frequente nos comentários de rádio, televisão e também na imprensa escrita. Autoridades dos três Poderes vieram a público para lamentar a morte do jornalista.

Boechat deixa mulher, cinco filhas e um filho.

Ricardo Boechat morre em acidente de helicóptero

O jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, da TV Bandeirantes, morreu na queda do  helicóptero que caiu sobre um caminhão na ligação do Rodoanel com a rodovia Anhanguera, em São Paulo, nesta segunda-feira (11). 

A informação foi confirmada pela TV Bandeirantes. Em pronunciamento, ao vivo, o jornalista José Luiz Datena disse que “com profundo pesar desses quase 50 anos de jornalismo, cabe a mim informar a vocês que o jornalista Ricardo Boechat, pai de família, companheiro, o maior âncora do jornalismo da TV brasileira, morreu hoje em um acidente de helicóptero no Rodoanel em São Paulo”.

Datena disse que Boechat ia em direção a Campinas para a realização de uma palestra. “Jamais pensei que eu iria dar essa informação”, comentou. “É um momento muito triste para o jornalismo brasileiro, para a família Band.”

Fonte: R7

Helicóptero estava em situação regular, diz Anac

Por Luciano Nascimento

Ronaldo Quatrucci, piloto do helicóptero que transportava o jornalista Ricardo Boechat (Facebook/Reprodução)

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou, por meio de nota, que o helicóptero que transportava o jornalista Ricardo Boechat se encontrava em situação regular junto a agência reguladora. A aeronave caiu, no início da tarde de hoje (11), em um dos acessos da Rodovia Anhanguera, que liga a capital paulista ao interior. A queda vitimou Boechat e também o piloto da aeronave, Ronaldo Quatrucci.

De acordo com a Anac, dados do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) mostram que o helicóptero estava com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido até maio de 2023 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia até maio de 2019, ou seja, a aeronave estava em situação regular.

O helicóptero acidentado é um modelo monomotor com capacidade máxima de quatro passageiros mais a tripulação, da fabricante Bell Helicopter. A aeronave, de matrícula PT-HPG, era de propriedade da RQ Servicos Aereos Especializados Ltda.

A Anac disse ainda que informações oficias da Aeronáutica confirmam que as licenças e habilitações de Quatrucci, de piloto comercial de helicóptero (PCH), estavam válidas.

“As investigações sobre as causas do acidente estão sendo conduzidas pelo Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa IV), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), do Comando da Aeronáutica”, disse a Anac.

https://spagora.com.br/ricardo-boechat-morre-em-acidente-de-helicoptero/

“Destruída por dentro”: Ex-repórter do Datena sai da Band

(Instagram/Reprodução)

A jornalista Bruna Drews, com passagens pela Record e Band, fez uma publicação no Instagram para comentar o seu desligamento da TV Band, de São Paulo. Respeitada no jornalismo policial, Bruna se diz “destruída por dentro” e que a vida não foi generosa com ela em 2018, no que se refere a trabalho.



A repórter trabalhava diretamente com José Luiz Datena e cobriu, por muito tempo, casos de repercussão. Segundo o relato, a jornalista está fora da tv há três meses. Veja o post abaixo.

https://www.instagram.com/p/BqAJkganLuG/